17abr/190

Política: Ibaneis chama Iolando Almeida para conversa de pé de ouvido

Depois de fazer  um limpa  na Novacap e dar um recado claro que as mudanças continuarão depois dos cem dias de sua gestão. O governador Ibaneis Rocha decidiu chamar a sua base para uma conversa de reorganização e porque não dizer inaugurar uma nova fase de relacionamento com o poder legislativo.

Nessa terça-feira (16) o distrital Iolando Almeida foi convidado para um bate papo com o governador Ibaneis Rocha. Na pauta do encontro, a consolidação do distrital na base de apoio de Ibaneis e a esperança de melhoria dos espaços para Iolando nas estruturas do governo.

Assessores próximos a Ibaneis Rocha confirmaram ao gbu que de fato houve o convite ao distrital, mas garantiram que os distritais serão chamados para debater melhorias para o DF.

O encontro seria ontem (16) mesmo, mas em virtude da presença do governador no debate da criação da região Metropolitana do entorno e do distrital Iolando Almeida na Câmara em Movimento no Recanto das Emas. A conversa foi adiada, mas pode ocorrer até segunda-feira ( c).

 

Redação

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
17abr/190

Flávia Arruda defende criação da Região Metropolitana

A criação da Região Metropolitana foi discutida nesta terça-feira (16) em mais uma audiência no Senado. Membro da comissão responsável pela análise da MP 862/2018, a deputada federal Flávia Arruda (PR/DF) defendeu que a medida é necessária para que investimentos e serviços públicos básicos sejam garantidos à população.

"A região metropolitana é necessária para realmente fazer com que recursos e benfeitorias cheguem de forma efetiva na região. É extremamente importante para o entorno, para as prefeituras e para Brasília", declarou Flávia Arruda.

Além da bancada do DF, o governador Ibaneis Rocha também participou de toda audiência. Ele ressaltou que a MP não obriga estados e municípios a fazer todos os projetos de forma conjunta. “Nos dá um norte, uma saída, por isso faço a defesa pela aprovação do texto original, que não traz empecilho nenhum ao governo”.

Apesar do debate não houve consenso e a votação da MP 862/2018 foi adiada para a próxima terça-feira (23).

 

Fonte:NB

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/190

Câmara Mais Perto de Você: distritais vão ao Recanto das Emas

A população do Recanto das Emas recebeu nesta terça-feira (16) a Câmara Legislativa, que realizou na cidade a primeira edição deste ano do projeto Câmara Mais Perto de Você, agora em novo formato. Serão realizadas duas sessões ordinárias em dias seguidos e a CLDF se compromete a acompanhar as soluções para os problemas apontados pela população. Desse modo, os deputados distritais retornam nesta quarta-feira ao Auditório da Regional de Ensino (antiga FTB), naquela cidade, para uma nova sessão deliberativa, com a participação do Poder Executivo, cujos gestores já deverão apresentar encaminhamentos às questões apresentadas.

O presidente da Casa, deputado Rafael Prudente (MDB), na abertura do evento, justificou a escolha do Recanto das Emas: na última legislatura, a CLDF não havia visitado a localidade. Ele destacou a realização de reunião prévia, no último sábado, na qual líderes comunitários e representantes de diversos segmentos elencaram as principais necessidades. Entre as reivindicações, uma delas pedia, de um modo geral, a atenção e o empenho dos parlamentares relativamente a ações efetivas dos poderes públicos.

Na relação dos moradores estão: aumento de vagas e a construção de creches; instalação de uma unidade da Casa da Mulher, para atender vítimas de violência; implantação de um campus da Universidade de Brasília; regularização de quiosques e também do Setor Habitacional Água Quente; mais recursos para a cultura e esportes, bem como a construção de equipamentos, entre eles um anfiteatro e um centro poliesportivo; instalação de um cartório; modificações no sistema de transporte coletivo; e mais efetivo policial. Além disso, outros cidadãos puderam inscrever-se para falar durante a sessão e reforçaram as solicitações.

Parlamentares – A deputada Arlete Sampaio (PT) foi a primeira a se dirigir à população do Recanto das Emas. Lembrou que 60% dos equipamentos públicos da cidade foram construídos à época do Orçamento Participativo, quando ela ocupava o cargo de vice-governadora do DF. Também explicou que o Legislativo não pode substituir o Executivo: "Mas, podemos ajudar à comunidade intermediando os pedidos e fiscalizando a execução".

Apresentando-se como conhecedora da realidade do Recanto das Emas, a deputada Jaqueline Silva (PTB), avaliou que os parlamentares se colocavam numa posição diferente na sessão itinerante, pois, podiam ouvir a população de maneira organizada. "Os encaminhamentos serão feitos", garantiu. Por sua vez, Julia Lucy (Novo) chamou a atenção para o Orçamento. "Se as pessoas não estiverem unidas, os recursos não virão para cá", conclamou, salientando que, no ano passado, mais verbas haviam sido destinadas, por exemplo, ao Lago Norte do que ao Recanto das Emas, apesar desta última ter uma população em maior número.

O deputado Chico Vigilante (PT) sugeriu elencar dois projetos – que na opinião dele poderiam ser a Casa da Mulher e a regularização do Setor Água Quente – para serem implantados ainda este ano pelo GDF, com a intermediação da Câmara Legislativa. O deputado Delmasso (PRB) considerou que o principal problema da atualidade, independentemente do local é o desemprego. O parlamentar argumentou que é necessário descobrir a vocação econômica do Recanto das Emas e investir nela.

Para Fábio Felix (PSOL) é preciso incentivar a participação política dos cidadãos por meio dos conselhos, "que têm sido extintos ou desestimulados". Ele endossou as críticas que vêm sendo feitas ao governo Ibaneis Rocha e criticou a intenção de acabar com o passe livre estudantil. O deputado Valdelino Barcelos (PP) pôs o seu gabinete à disposição da cidade e firmou um compromisso com a comunidade. Enquanto Hermeto (MDB) ratificou o papel da segurança pública para dar tranquilidade à população e pregou a união da Polícia Civil com a Polícia Militar para alcançar este objetivo.

O tema do deputado Reginaldo Veras (PDT) foi educação. Ele informou que já destinou R$ 295 mil em emendas para o sistema educacional do Recanto das Emas. Também elogiou o administrador regional, que "não esperou e já foi à Câmara Legislativa pedir apoio aos parlamentares". Entre as ações do deputado Leandro Grass (Rede) voltadas para a localidade também estão medidas relativas à educação. Ele prestou contas dessas inciativas e reafirmou o "compromisso de parceria", reforçando que, após a eleição, os distritais são "representantes de todo o DF".

As questões da saúde foram abordadas pelos deputados Daniel Donizet (PSDB) e Jorge Vianna (Podemos). O primeiro defendeu a construção de um hospital naquela região. Medida também apoiada por Vianna, que afirmou: "A gente só começa a dar valor à saúde quando precisa de atendimento".

Cidadãos – A resolução do Legislativo local de levar o projeto Câmara Mais Perto de Você ao Recanto da Emas foi elogiada pelos moradores. Na opinião de Warley de Almeida Ulhôa, morador da cidade há 27 anos, "foi uma boa iniciativa pelo fato da população poder interagir com os deputados e falar dos problemas, pois é muito fácil propor uma lei sem saber o que realmente a localidade necessita". Ele disse ainda esperar "que essa oportunidade não seja a única".

Segundo Grazielle Santos, do Conselho de Defesa da Mulher (CODEM-RE), o Câmara Mais Perto de Você é um grande marco para a cidade: "Os moradores precisam ter vez e voz para expor a sua realidade à bancada legislativa".

Marco Túlio Alencar e Karine Teles (estagiária)
Fotos: Carlos Gandra
Núcleo de Jornalismo – Câmara Legislativa

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/190

DF: Feira do Riacho Fundo l será reformada

Criada em 1990 a Feira Permanente do Riacho Fundo 1 vai passar por uma ampla reforma. A notícia foi dada nesta quinta-feira (28), aos feirantes numa grande reunião organizada pela Administração Regional da cidade.

As obras serão realizadas com recursos destinados por meio de emendas parlamentares de autoria do presidente da Câmara Legislativa do DF, Rafael Prudente e do deputado Hermeto do MDB.

São 600 mil reais que já foram aprovados pela Câmara Legislativa e estão à disposição do governo.

Com o dinheiro em caixa o governo precisa apenas realizar a licitação para a escolha da empresa que ficará responsável pela execução da obra que deve começar ainda no primeiro semestre.

   

   

  

/

Fonte:BlogElitePropaganda/Simcarsomdf

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/190

Esporte: Distrital Iolando na busca de um novo Chapadinha

Depois de garantir recursos para as áreas da saúde, educação dentre outras. O distrital Iolando Almeida decidiu atender as reivindicações dos desportistas de Brazlândia e conseguiu firmar uma parceria com a secretaria de esportes para a tão sonhada reforma inicial do estádio Chapadinha.

O parlamentar visitou o estadio na companhia do subsecretário de esporte do GDF e do administrador regional Jesiel Costa para conhecer a realidade do espaço esportivo.

O blogdogbu esteve acompanhando a visita e ouviu por parte do distrital que seu mandato estará a disposição de todas as áreas;"Vamos procurar atender as demandas onde estiver precisando. Quero distribuir a aplicação de nossas emendas em todas as áreas. Sempre com uma atenção especial para a saúde e a pessoa com deficiência", salientou, Iolando Almeida.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/190

PROPOSTA DA CLDF RECOMPENSARÁ QUEM EFETUAR DENÚNCIA

Após sete anos da aprovação de um projeto de lei – posteriormente vetado por vício de iniciativa – que recompensaria quem denunciasse crimes contra a administração pública, a Câmara Legislativa voltará a debater matéria semelhante. De autoria do deputado Hermeto (MDB), a proposta espera que a chamada “delação premiada com recompensa” se popularize, agora respaldada por uma lei federal aprovada em 2018.

Em 2012, projeto do então distrital Professor Israel Batista (na época no PEN, hoje, no PV) – atualmente deputado federal – foi aprovada por ampla maioria na Câmara Legislativa. Entretanto, acabou vetada por Agnelo Queiroz (PT), que argumentou: “O crime prejudica a todos e não poderia ser motivo de lucro para alguns”.

A assessoria da Casa também havia emitido parecer que o projeto poderia sofrer questionamentos por conta de vício de iniciativa. Isso por que esse tipo de proposição, com destaque em matéria penal, é de competência exclusiva da União.

Mas como no ano passado texto semelhante foi aprovado pelo Congresso Nacional, a ideia é instituir as regras em âmbito local, uma vez que a lei incentiva que os estados e o Distrito Federal criem normas com o mesmo cunho.

“O governo é quem vai estabelecer o valor. Ocorrerá como o disque denúncia. A central verá a veracidade daquela informação e vai premiar de acordo com o grau de importância dela para a resolução do caso”, disse o deputado Hermeto, por meio de sua assessoria.

A proposta foi protocolada na tarde de segunda-feira (15/04/19) e entrará em trâmite a partir da leitura do texto durante sessão deliberativa da Câmara Legislativa.

O projeto prevê que o governo crie um canal, preferencialmente gratuito, para receber as denúncias, mantendo, por força de lei, o anonimato de quem apresentar o fato. A recompensa poderá ser feita em dinheiro, mas deixa em aberto outras opções, não explicitadas.

Na justificativa da matéria, o deputado afirma ser necessário incentivar a população a participar de ações de combate à corrupção e chama as pessoas que vierem a denunciar de “assopradores de apito” – uma expressão internacional para pessoas que ajudam a avisar sobre possíveis ilícitos.

Fonte: Metrópoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/190

Governo suspende nomeações de cargos comissionados por 10 dias no DF

Medida foi tomada no mesmo dia em que o Executivo divulgou, por meio do Diário Oficial, ter 12.515 funcionários ocupando cargos em comissão

Hugo Barreto /Metrópoles
Hugo Barreto /Metrópoles

Foi publicado, em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) dessa segunda-feira (15/04/19), o Decreto nº 39.776, que suspende temporariamente as nomeações de cargos comissionados pelo governo do Distrito Federal. O impedimento vale para os próximos 10 dias.

Metrópoles
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/190

Política: Governador Ibaneis Rocha doa seu salário para a Casa do Ceará

Assinado agora a pouco o termo que destina todo o salário do governador Ibaneis Rocha que ele receberia este ano, para a Casa do Ceará para o atendimento de idosos carentes num total de R$ 225 mil ao fim do ano.

" Essa foi uma promessa que fiz na campanha e que cumpro com prazer, esse dinheiro não me fará falta, pois graças a Deus e a muito trabalho eu não preciso dele, mas muitas pessoas precisam. Foi por isso que decidi me candidatar, por saber que ações e políticas públicas fazem a diferença para quem precisa. Política não deve ser fonte de enriquecimento, deve ser uma ferramenta de transformação da realidade social e da vida da população." disse Ibaneis Rocha.

 

GDF

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/190

“A melhor política pública é a geração de empregos”, diz Deputada Federal Paula Belmonte

Paula Belmonte - Google

“A melhor política pública é a geração de empregos”, diz Paula Belmonte. Apesar de ter sido eleita com a bandeira de defesa da infância e membro da Comissão de Educação da Câmara, a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania) afirmou que a geração de empregos é a melhor política pública para a situação atual do país e do Distrito Federal. “Eu entrei defendendo a criança e o jovem, mas percebi que não adianta a melhor escola do mundo se aquela criança vai ter pai e mãe que não estão empregados”, disse, nesta segunda-feira (15/04), em entrevista ao CB.Poder, parceria entre o Correio Braziliense e a TV Brasília.

Na conversa, a parlamentar defendeu a necessidade de apoiar a reforma da previdência, além da tributária e da política. “Se nós quisermos mesmo que o Brasil vá para frente, não podemos deixar de mexer nessas três pautas”, afirmou. Na visão da deputada, as alterações nos sistemas tributário e político seriam ainda mais urgentes do que as mudanças na aposentadoria. No entanto, ela observa que as duas enfrentariam resistência mais pesada para a aprovação.

“Quando nós falamos de reforma política e tributária, estamos falando de poder. Mexe no interesse de muita gente. Então a previdência, apesar de tudo, seria a mais fácil de passar”, comentou. “Mas são as outras fundamentais. Precisamos gerar emprego. O sistema tributário é extremamente complicado. As pessoas não compreendem o que acontece. E temos de fazer uma reforma política porque o Brasil precisa ajeitar a casa”, justificou.

Questionada sobre a pressão de algumas categorias para barrar o avanço da reforma da previdência no Congresso Nacional, a deputada defendeu que é preciso pensar, sobretudo, nos problemas do país. “Eu reconheço todas as categorias. Acho importante valorizar professores, militares, mas antes de sermos categoria, somos cidadãos brasileiros. O que é mais importante? Colocar nosso país para andar ou pensar nisso?”, disse.

Distrito Federal: Nos temas relacionados diretamente ao Distrito Federal, a deputada falou sobre a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que estabeleceu que os valores do imposto de renda das forças de segurança do DF pertencem à União e não à capital, que as retém desde 2003. Com isso, o DF acumula uma dívida de R$ 10 bilhões, além da perda de R$ 700 milhões em arrecadação ao ano.

Na semana passada, Paula se encontrou com o presidente do TCU, José Múcio Monteiro, para tratar do assunto. “Eles nos sugeriu que o Executivo entre com embargos, aí vai haver uma protelação para que isso não seja cobrado imediatamente. Esse é o tempo de nós mudarmos essa situação na constituição”, declarou. Veja a íntegra da entrevista - Vídeo: 

Em um contexto financeiro como esse, a parlamentar avalia que questões como a concessão de paridade para a Polícia Civil (em relação com o salário da Polícia Federal) precisam ser rediscutidas. “Acho que é um direito deles. E, quando o governador se pronuncia a favor, se torna mais direito ainda. Mas, na situação de hoje, é preciso sentar e conversar”, ponderou.

CB.Poder - AnaRayssa/CB/D.A.Press - Correio Braziliense

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
15abr/190

Política: Pré- candidato Ricardo Grossi deseja fim da velha guarda em Brazlândia

Ricardo Grossi acha que Edimar Pireneus faz parte da velha guarda política e precisa se aposentar

O pré-candidato a distrital, Ricardo Grossi, foi questionado pelo o GBU sobre a matéria que anuncia o possível retorno do ex-deputado distrital Edimar Pireneus ao cenário político de 2022 como pré-candidato a distrital.

O aliado de primeira hora da deputada Celina Leão, fez a defesa da nova politica , defendeu a aposentadoria daqueles que fazem parte da velha guarda e acredita que a mudança se faz necessário ;"Sobre o que achei da matéria do nosso ex-deputado, estamos a varias legislações reféns de grupos políticos que querem governar a cidade como Reis Soberanos. Inadmissível fazerem de nossa querida cidade um curral eleitoral onde apenas um determinado grupo político toma conta das chaves. Está cada vez mais claro que a gente precisa ter uma mudança geracional, mudança na forma de fazer política inclusiva, mudança nos princípios, na ética, na moral, no olhar voltado para os mais necessitados verdadeiramente!. O que precisamos é de uma nova geração de políticos que acreditem que a politica serve para servir o cidadão, e não se servir do cidadão", declarou Grossi ao gbu.

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
15abr/190

Censura: ministro do STF manda tirar do ar reportagem que liga Toffoli à Odebrecht

Alexandre de Moraes ainda fixou multa diária de R$ 100 mil a site

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou nesta segunda-feira, 15, que o site “O Antagonista” e a revista “Crusoé” retirem do ar reportagens e notas que citam o presidente da Corte, Dias Toffoli sobre uma menção feita em um email pelo empresário e delator Marcelo Odebrecht.

A decisão de Moraes, que atendeu a um pedido de Toffoli, é de sexta-feira (12), no âmbito de um inquérito aberto pelo STF em março para apurar fake news e divulgação de mensagens que atentem contra a honra dos integrantes do tribunal. O site foi notificado na manhã desta segunda-feira (15).

A multa por descumprimento é de R$ 100 mil por dia. Moraes também determinou que os responsáveis pelos sites prestem depoimento em até 72 horas.

Segundo a reportagem de Crusoé que motivou a ação do Supremo, Marcelo Odebrecht enviou à Polícia Federal, no âmbito de uma apuração da Lava Jato no Paraná, esclarecimentos sobre menções a tratativas lícitas e ilícitas encontradas em seus emails.

Uma das menções, de acordo com o delator, era a Toffoli. Na época do email, julho de 2007, Toffoli não era ministro do STF, mas ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O email foi enviado por Marcelo Odebrecht a dois executivos da empreiteira, Adriano Maia e Irineu Meirelles, e dizia: “Afinal vocês fecharam com o amigo do amigo de meu pai?”. Não há no email nenhuma citação a pagamentos.

Odebrecht explicou à PF, de acordo com a revista, que a mensagem se referia a tratativas que o então diretor jurídico da empreiteira, Adriano Maia, tinha com a AGU sobre temas envolvendo as hidrelétricas do rio Madeira, em Rondônia.

Após a decisão de Alexandre de Moraes, a direção da revista reafirmou o teor da reportagem, considerada pela publicação como censurada pelo ministro do STF.

Em sua decisão, Moraes afirmou que a Constituição proíbe a censura, mas permite reparações posteriores à publicação de um conteúdo.

“A plena proteção constitucional da exteriorização da opinião não significa a impossibilidade posterior de análise e responsabilização por eventuais informações injuriosas, difamantes, mentirosas e em relação a eventuais danos materiais e morais, pois os direitos à honra, à intimidade, à vida privada e à própria imagem formam a proteção constitucional à dignidade da pessoa humana”, escreveu o ministro.

A decisão destaca que a Procuradoria-Geral da República divulgou nota na última sexta, após a publicação da reportagem, afirmando que o documento com a menção a Toffoli não havia sido remetido ao órgão —diferentemente do que dissera o texto.

“A gravidade das ofensas disparadas ao Presidente deste Supremo Tribunal Federal, no teor da matéria, acima mencionada, provocou a atuação da Procuradoria-Geral da República, que publicou nota de esclarecimento”, disse Moraes na decisão.

“Obviamente, o esclarecimento feito pela Procuradoria-Geral da República tornam falsas as afirmações veiculadas na matéria ‘O amigo do amigo de meu pai’ em típico exemplo de fake news —o que exige a intervenção do Poder Judiciário”, decidiu o ministro.

O diretor de Redação de Crusoé, Rodrigo Rangel, afirmou que “reitera o teor da reportagem, baseada em documento, e registra, mais uma vez, que a decisão [de Moraes] se apega a uma nota da Procuradoria-Geral da República sobre um detalhe lateral e utiliza tal manifestação para tratar como fake news uma informação absolutamente verídica, que consta dos autos da Lava Jato”.

“Importa lembrar, ainda, que, embora tenha solicitado providências ao colega Alexandre de Moraes ainda na sexta-feira, o ministro Dias Toffoli não respondeu às perguntas que lhe foram enviadas antes da publicação da reportagem agora censurada”, afirmou o jornalista.

Fonte: Diário do Poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
15abr/190

Trickster: Justiça aceita denúncia contra mais 3 pessoas por corrupção

Ex-coordenador do DFTrans e dois dirigentes se tornaram réus

Rafaela Felicciano/Metrópoles
Rafaela Felicciano/Metrópoles
Fonte: Metrópoles
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn