9ago/190

Kelly Bolsonaro gastou R$ 5,6 mil da CLDF em 27 dias de mandato

Suplente do distrital Daniel Donizet (PSDB) ficou menos de um mês na Casa, mas teve despesas com "divulgação de atividade parlamentar"

Mardônio Vieira/CLDFMARDÔNIO VIEIRA/CLDF

 

Metropoles

Suplente de deputada distrital, Kelly Bolsonaro (Patriotas) ficou pouco tempo na Câmara Legislativa (CLDF), mas, durante os 27 dias em que esteve com mandato na Casa, gastou R$ 5.661,87 da verba indenizatória destinada a parlamentares.

A ex-parlamentar alugou um carro por R$ 2.580,00 e, para abastecer o possante, queimou R$ 681,87 em combustíveis e lubrificantes. Os valores correspondem ao mês de junho, quando ela ocupou a cadeira deixada por Daniel Donizet (PSDB), que virou administrador do Gama. A informação é do próprio Poder Legislativo local.

Para divulgar o trabalho realizado em menos de um mês pela distrital-relâmpago, ela investiu R$ 2,4 mil de recursos públicos para “divulgação de atividades parlamentares”. O dinheiro serviu para prestar contas à população sobre as cinco proposições apresentadas por ela no período.

Uma delas é a que concede o título de Cidadão Honorário de Brasília ao general da reserva Paulo Chagas, candidato derrotado ao Palácio do Buriti nas últimas eleições.

Só para registro: cada deputado distrital tem disponível cerca de R$ 15 mil por mês para gastos com atividades parlamentares. O ressarcimento é feito por meio de notas fiscais apresentadas. O gasto, contudo, é opcional.

Veja os gastos:
Reprodução / CLDF

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn