11out/190

Bolsonaro e Ibaneis são pressionados a dar aumentos à PM e CBMDF

Nove parlamentares da bancada da bala na Câmara dos Deputados emitiram ofícios nos quais pedem envio de proposta de reajuste das corporações

Hugo Barreto/Metrópoles

Opedido de aumento salarial para servidores da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) entrou na pauta da Frente Parlamentar de Segurança Pública da Câmara dos Deputados, conhecida como bancada da bala. Nessa terça-feira (08/10/2019), um grupo de parlamentares emitiu documentos nos quais solicitam ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) envio da proposta de reajuste remuneratório das categorias e ao governador Ibaneis Rocha (MDB) “gestões junto à Presidência da República” para esse fim.

Os ofícios 95/2019 e 96/2019, direcionados aos chefes do Executivo nacional e local, citam que os militares da capital da República são organizados e mantidos pela União. Os documentos dizem que o Projeto de Lei nº 1.645/2019, a reforma da Previdência das Forças Armadas, prevê as mesmas regras para os militares brasilienses, mas não há, para eles, compensação nos salários. Os servidores locais temem receber menos caso a proposta seja aprovada.

“Esta categoria do Distrito Federal passa a figurar com considerável desequilíbrio de suas garantias, em especial em razão da falta de reajuste remuneratório há praticamente meia década”, dizem os ofícios.

A solicitação de aumento dos policiais civis foi enviada em fevereiro ao governo federal por Ibaneis, mas não caminhou na Esplanada desde então. Tanto que o sindicato que representa a corporação, o Sinpol-DF, pediu o reajuste a Bolsonaro nesta semana.

Miller frisou que quem mandaria ao Congresso o aumento da PMDF e do CBMDF é o presidente da República, mas houve “deferência” com o governador. “Ele é o primeiro a gerir as corporações”, explicou.

Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn