27ago/130

Audiência Pública debaterá situação dos músicos do DF

 Audiência Pública debaterá situação dos músicos do DF

 Se depender do vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, o deputado Agaciel Maia (PTC), os músicos de Brasília terão uma voz ativa dentro do parlamento. Agaciel informou que no mês de setembro irá se reunir com os principais músicos da cidade para tratar dos direitos da categoria. 

O parlamentar defende a criação de um código de conduta, para que eles não sejam prejudicados. Para o distrital, os músicos e artistas da cidade prestam um relevante serviço para comunidade. Por esse motivo, a categoria precisa ser prestigiada pelas autoridades.

Na reunião que acontecerá, Agaciel Maia pretende ouvir os músicos, e apresentar propostas, a fim de beneficiar a categoria, e impedir que episódios como da festa de aniversário do Itapoã, em que o administrador da cidade, contratou uma festa milionária o que acabou levando sua demissão não ocorra mais. 

Memória: O aniversário do Itapoã custou R$ 1.050.000, dos quais R$ 400 mil foram reservados para a contratação do cantor romântico Amado Batista. O Ministério Público investiga a suspeita de superfaturamento no cachê do artista e de outros músicos que se apresentaram durante a festa.Ação do Deputado Agaciel Maia faz parte de uma reivindicação antiga dos músicos do DF, que pedem uma audiência publica para tratar de assuntos de interesse da categoria....,.. 

No dia 03 de abril de 2012 a Associação dos Músicos e Artistas Populares do Distrito Federal e Entorno (ASMAP/DF-E) protocolou um ofício em todos os gabinetes da CLDF solicitando a Audiência Pública, com a participação do parlamentares e integrantes do Ministério Público, Tribunal de Contas, Superintendência Regional do Trabalho, e diversas Associações de Músicos e Artistas, para tratar das contratações artísticas junto ao Governo do Distrito Federal. Para Carlos Alberto N. da Silva, presidente- ASMAP/DF-E- o decreto n° 34.577, de 15 de agosto de 2013, que dispõe sobre a contração de Artista pela Administração Pública do Distrito Federal, que foi publicado no último dia 16 pelo governador Agnelo, não irá resolver o problema da contração de irregulares de shows no DF, pois tem várias falhas e atos inconstitucionais. Carlos Alberto afirmou ainda que, a Audiência Pública com o deputado Agaciel será a oportunidade de mostrar que os músicos de Brasília não são bandidos. “Nós não compactuamos com qualquer ato ilícito, quem errou que pague. Hoje também estamos pagando pelos super cachês de artistas nacionais denunciados na mídia.

 
Temos que encher o Plenário da CLDF, e nos ajude a mobilizar os músicos e demais profissionais da área, pois teremos uma única oportunidade de tentar mudar as coisas, ou fazemos agora, ou nunca mais faremos nada”, explicou Alberto. Segundo informou a associação, os artistas que tocaram para o GDF, tem notória especialização profissional, pois apresentaram clipping’s comprovando o seu desempenho anterior em outras atividades de entretenimento musical, e consequentemente já foram avaliados pelo público, que continua prestigiando os artistas e/ou músicos em questão.
 
 A Associação dos Músicos e Artistas Populares do Distrito Federal e Entorno estão aliviados com realização da Comissão Geral na CLDF. “Com o agendamento dessa reunião, o deputado distrital Agaciel Maia se torna a pessoa mais importante no DF para a cultura, pois ele aceitou realizar essa audiência pública”, conclui.Por Jean Marcio SoaresDa Redaçãoredacao@guardiannoticias.com.br

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn