27ago/190

Após prisão de maníaco, inquéritos de 2014 e 2015 serão reabertos

Suspeita é de que Marinésio Olinto tenha feito vítimas entre os dois anos. Homem confessou ter matado pelo menos duas mulheres no DF

PCDF/Reprodução

PCDF/REPRODUÇÃO

São crimes que estavam sem autoria. Um ocorreu no Paranoá e outros dois em Sobradinho. “Um deles tem a história de uma Blazer, que será checada”, disse a delegada Jane Klébia, chefe da 6ª DP (Paranoá). A PCDF investiga quando o homem adquiriu o veículo prata, usado pelo acusado.

De acordo com a delegada, o modus operandi de Marinésio era muito frio. Com 1,60m de altura, chama a atenção o fato de o acusado escolher vítimas, de forma aleatória, com estatura maior. A polícia acredita que o homem cometia os crimes utilizando armas. Isso porque foi encontrada uma tesoura no veículo dele. Além disso, ele não tinha marcas de lesões no corpo, o que indica que as vítimas não teriam reagido.

Elas contaram que saíam de uma festa na madrugada quando o homem ofereceu uma carona. Elas resolveram aceitar. As jovens, de 18 e 21 anos, disseram que começaram a estranhar no momento em que Marinésio passou a fazer trajeto diferente da casa delas, no Bairro Estância II, e foi em direção ao Vale do Amanhecer, onde ele mora. Além disso, as assediou.

Metropoles
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn