24maio/160

BRB pode ficar inviável se perder a folha de pagamento dos sevidores do GDF

Tramita na Câmara Legislativa do DF a proposta de emenda à Lei Orgânica nº 35/2016, que retira do Banco de Brasília (BRB) a exclusividade da folha de pagamento dos servidores distritais. O tema provoca polêmica, apesar da medida ser benéfica para os servidores, pois poderão trabalhar com bancos com melhores serviços.

Já os funcionários do banco argumentam que a medida pode “quebrar a entidade”. Outras pessoas em situação de endividamento cobram o direito de escolherem a instituição bancária e acusam o BRB de descontar até 100% dos salários para saldar as dívidas.

A proposta encontra resistência por parte de diversos distritais. Já a autora da iniciativa, deputada distrital Telma Rufino (sem partido) diz que até retiraria a matéria de pauta, caso o BRB se comprometesse a resolver a situação dos superendividados.

A distrital pede que as prestações dos endividados sejam limitadas a 30% dos salários e que o prazo para o pagamento dos juros das dívidas seja estendido ao máximo. Ainda sem acordo, a matéria segue em tramitação. “Só retiro quando resolverem a situação dessas pessoas”, assegurou a distrital ao final do debate.

A PELO recebeu várias críticas por provocar uma alteração na Carta Magna do DF que coloca em risco o banco regional e não tratar exatamente do problema que quer solucionar: combater o endividamento e sanar a situação das pessoas superendividadas. “Um projeto que quer discutir superendividados tem que ir direto ao foco e, não, propor a retirada de contas do BRB”, disse o diretor do Sindicato dos Bancários de Brasília, Cristiano Severo.

A maioria dos distritais que acompanham a discussão compartilham essa posição, prestando solidariedade à situação dramática dos que têm seus saldos bancários minguados por conta de dívidas, mas defendendo a manutenção da folha de pagamentos do GDF no BRB.

“Não podemos subtrair do banco as contas dos servidores, ainda mais nesse momento de crise. Isso vai matar o banco. Com tantos diretores e servidores competentes, não acredito que não haverá solução para os superendividados”, defendeu o presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Casa, deputado Agaciel Maia (PR).

Consequências – “Resolver a questão dos superendividados é uma questão de justiça, mas temos de pensar também na instituição e no que significa retirar a carteira do BRB, que é o banco de fomento do DF”, ponderou o subsecretário de Administração Geral da Casa Civil, Mário Ribeiro.

De forma objetiva, o secretário-adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão do DF, Renato Brown, alertou: “Qualquer possibilidade de retirada abrupta das contas dos servidores do DF do BRB vai tornar o banco, provavelmente, inviável”.

O líder do governo na Casa, deputado Júlio César (PRB), destacou alguns impactos que a proposta nº 35/2016 traria para o banco, seus funcionários e o GDF. Entre elas estão: a evasão de clientes; a perda de recursos a curto prazo; a diminuição de receitas e a manutenção de despesas, causando desequilíbrio; demissões; perda de dividendos e juros no orçamento do GDF e redução de agências, especialmente nas áreas mais carentes. “A proposta traria mais prejuízos que benefícios. Não podemos fechar os olhos para os endividados, mas sou contra à proposta”.

Busca de soluções – O presidente do BRB, Vasco Cunha Gonçalves, reconheceu que o banco, durante um tempo, não deu a devida atenção à situação dos superendividados. Ele explicou, no entanto, que a entidade está comprometida a tratar “caso a caso”. “Estão sendo feitas renegociações individuais”, afirmou. Segundo ele, o BRB já aprovou a redução de taxas e o prolongamento dos prazos para o pagamento. Além disso, gerentes estão sendo treinados para atender as pessoas.

À frente da comissão geral, o deputado Wellington Luiz (PMDB) ressaltou ainda que o debate, independentemente da aprovação ou não da PELO, vai servir para apontar soluções para a situação: “Podemos avançar com essa discussão. E o banco pode produzir soluções”.

“Podíamos ter enviado a proposta direto para as comissões, mas estamos debatendo. Não vamos dar andamento sem discussão”, garantiu a presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PPS).

fonte: estaçãodanoticia

24maio/160

Politica: partidários querem saber se Juarezão mudou de Brazlândia

guia

Um grupo de partidários de Brazlândia andam querendo saber onde está morando o distrital Juarezão. Segundo comentários dos mais diversos o parlamentar já não estaria mais residindo na região e uma cidade próxima a Brazlândia seria a sua fonte de descanso das pressões do dia á dia.

O blogdogbu levantou que o distrital tem residencia fixa na área rural da região e que o mesmo não teria mudado. Mas os curiosos desejam entender porque o veiculo branco do parlamentar não tem nem mancha de poeira se ele mora na área rural.

O gbu tentou falar com o parlamentar para saber as informações oficiais, mas o nobre parlamentar não atendeu o telefone. Como sempre!

fonte: Redação

24maio/160

PF CUMPRE 39 MANDADOS DO JUIZ SÉRGIO MORO NA 30ª FASE DA LAVA JATO

SÃO 2 MANDADOS DE PRISÃO, 9 DE CONDUÇÃO E 28 DE BUSCAS

Divulgação

Divulgação

A Polícia Federal cumpre nesta manhã um total de 39 mandados na 30ª fase da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro e em São Paulo, sendo dois de prisão preventiva, 28 de busca e apreensão e 9 de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento.

São alvos da operação tem relação com o ex-ministro José Dirceu e o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, que representava os interesses do PT no esquema montado para roubar a Petrobras. Os contratos fraudados somam R$5 bilhões, entre 2009 e 2013. Das nove conduções coercitivas, duas são contra funcionários da estatal.

Esta fase, denominada de Operação Vício, objetiva desmantelar o esquema de corrupção e lavagem de ativos decorrentes de contratos com a Petrobras que geraram repasses de valores não devidos entre empresas, funcionários da estatal e agentes públicos e políticos. Foram mobilizados na Operação Vício cerca de 50 Policiais Federais e dez servidores da Receita Federal.

Três grupos de empresas são acusadas de criar contratos fictícios de prestação de serviços para repassar à Diretoria de Serviços e Engenharia e Diretoria de Abastecimento da Petrobras.

Também estão sendo cumpridos nesta terça-feira mandados que buscam a apuração de pagamentos indevidos a um executivo da área internacional da Petrobras em contratos firmados para aquisição de navios-sondas. Os crimes investigados nesta etapa são corrupção, organização criminosa e lavagem de ativos. Os presos serão levados a Curitiba.

fonte: Diáriodopoder

24maio/160

Distritais acertam com GDF R$ 20 milhões em emendas para a oncologia

Verba deve pagar dívida com fornecedor de remédio e custear manutenção.Mais R$ 10 milhões serão destinados para uso livre de gestor da Saúde

 Do G1 DF
O governador Rodrigo Rollemberg, o secretário de Saúde Humberto Fonseca e deputados distritais durante reunião sobre uso de emendas parlamentares para a área da oncologia (Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília)

O governador Rodrigo Rollemberg, o secretário de Saúde Humberto Fonseca e deputados distritais durante reunião sobre uso de emendas parlamentares para a área da oncologia (Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília)

Deputados da Câmara Legislativa do Distrito Federal vão destinar R$ 20 milhões em emendas parlamentares para a área de oncologia na rede pública. O acordo foi feito nesta segunda-feira (23) entre uma comissão de distritais, o governador Rodrigo Rollemberg, o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, e outros gestores de saúde do DF.

Outros R$ 10 milhões em emendas serão destinados também à Saúde, para uso livre da pasta. Participaram da reunião os deputados Professor Reginaldo Veras (PDT), Wasny de Roure (PT), Professor Israel (PV) e Rafael Prudente (PMDB). Na conversa, ficou acertado que eles e os distritais Juarezão e Luzia de Paula (ambos do PSB) se comprometem a destinar, cada um, R$ 5 milhões em emendas.

Desde 2014, o GDF é obrigado a executar um limite mínimo de emendas parlamentares – é o chamado "orçamento impositivo". O valor corresponde a 2% da receita corrente líquida, que gira em torno dos R$ 18,5 bilhões. Feita a divisão, cada distrital teria direito a R$ 15,4 milhões para 2016.

Segundo o Professor Reginaldo Veras (PDT), presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura da Câmara do DF, os R$ 20 milhões destinados a sanar problemas da oncologia serão usados para pagar dívidas com fornecedores de medicamentos, renovar contratos de manutenção de equipamentos de radioterapia e contratar clínica privadas para auxiliar no atendimento enquanto o serviço não se normaliza.

“Pedi a reunião com o govenador e hoje a gente foi lá, com gestores do Hospital de Base, especialmente da área de oncologia e radiologia, para falar sobre todos os problemas da área. No dia 20 de junho, nós faremos outra reunião para avaliar o que foi feito”, diz Veras.

Segundo ele, nesta terça (24) será votado um crédito suplementar para tornar possível encaminhar a verba para a Saúde. “Este grupo [comissão de deputados] se transformou em uma comissão informal para acompanhar toda a questão do câncer no Distrito Federal. A expectativa é que dentro de dois anos e meio, até o fim deste governo, o DF seja referencial de bom atendimento para tratamento do câncer.”

O deputado Rafael Prudente afirma que os R$ 20 milhões para a oncologia são suficientes para resolver o problema da área em um primeiro momento. “Foi o próprio governo quem enviou as planilhas e disse que com esse aporte é possível resolver esses três pontos.”

De acordo com o distrital, o governador disse que pagou pela manutenção dos equipamentos de radioterapia e que retomou o projeto para obras de adequação no Hospital de Base e no Hospital Regional de Taguatinga para uso das máquinas.

“Outro problema é a falta de nove medicamentos, que são muito importantes para o tratamento do paciente com câncer e que estão em falta na rede. O governador disse que a licitação já foi feita, que os fornecedores só não entregaram por causa de uma dívida de anos passados entre R$ 3 milhões, R$ 4 milhões”, diz Prudente.

Segundo ele, o convênio do GDF com hospitais particulares para tratamento radioterápico em pacientes com câncer deve ser assinado na primeira quinzena de junho.

“Essa postura de colaboração e de fiscalização é a que esperamos da Câmara Legislativa, pois o problema da saúde pública é tão grave que qualquer disputa partidária deve passar à margem desse debate”, disse Rollemberg durante a reunião.

Também participaram da conversa a coordenadora de Atenção Especial à Saúde, da Secretaria de Saúde, Viviane Rezende, o diretor-geral do Hospital de Base, Tadeu Palmieri; o diretor de Atenção à Saúde do centro médico, Júlio César Ferreira Júnior, o coordenador da Radioterapia do Base, Marcélio Evangelista, e a chefe da Oncologia Clínica do mesmo hospital, Letícia de Moraes.

23maio/160

NO MENSALÃO E NA LAVA JATO OS PERSONAGENS SE REPETEM, DIZ PF

OPERAÇÃO REPESCAGEM CUMPRIU DUAS PRISÕES PREVENTIVAS

23maio/160

TEMER AVALIA COM PADILHA E MOREIRA A DEMISSÃO DE JUCÁ

ELE ESTÁ REUNIDO COM JUCÁ, PADILHA E MOREIRA NO JABURU

romero-juca-foto-agencia-senado_2

O presidenmte Michel Temer está reunido neste momento com o ministro Romero Jucá (Planejameto) e outros ijtegrantes do "núcleo duro" do governo, como o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o ex;governador do Rio de Janeiro Moreira Franco, secretário-executivo de Programa de Parcerias e Investimentos.
temer e esse grupo discute a conveniência de Jucá se demitir, a fim de evitar maiores desgastes para o presidente Michel Temer e o novo governo.

Eles estão avaliando a repercussão da divulgação de gravações em que Jucá fala em "delimitar" a Operação Lava Jato, em conversa com o ex-senador Sérgio Machado. como ele, investigado nesse escândalo de corrupção iniciado no governo Lula e interrompido há dois anos, no governo Dilma Rousseff,

fonte: Diáriodopoder

23maio/160

OPERAÇÃO REPESCAGEM PRENDE TRÊS, NA 29ª FASE DA LAVA JATO

NESTA FASE, LAVA JATO INVESTIGA PP NO MENSALÃO DO GOVERNO LULA

Joao Claudio Genu

JOÃO CLÁUDIO GENU.

Diáriodopoder

A Polícia Federal cumpre nesta segunda-feira (23) seis mandados de busca e apreensão, um de prisão preventiva e dois de prisão temporária, na 29ª fase da Lava Jato, batizada de Operação Repescagem. Os mandados sao cumpridos em Brasília, Pernambuco e Rio de Janeiro.

O principal alvo nesta fase é João Cláudio Genu, ex-assessor do falecido deputado José Janene, que inclusive foi condenado no processo do mensalão, escândalo de corrupção do governo Lula. São cumpridos dois mandados de busca na casa e no apartamento dele, no Rio de Janeiro. O juiz federal Sérgio Moro também ordenou a prisão temporária de Lucas Amorim Alves e Humberto do Amaral Carrilho. Os policiais cumprem um mandado de busca e apreensão também na casa de Antônio Gontijo de Rezende.

A prisão temporária tem prazo de cinco dias e pode ser prorrogada pelo mesmo período ou convertida em preventiva, que é quando o investigado fica preso à disposição da Justiça sem prazo pré-determinado.

Os mandados foram expedidos na investigação dos crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção passiva a ativa envolvendo a Petrobras, que são investigados no âmbito da Lava Jato.

Mensalão não parou

Genu foi acusado de sacar cerca de R$1,1 milhão de propinas em espécie das contas da empresa SMP&B Comunicação Ltda., controlada por Marcos Valério Fernandes de Souza, para entrega a parlamentares federais do Partido Progressista, no escândalo criminal conhecido por mensalão. É que, segundo a PF, surgiram provas que apontam a participação dele também no esquema criminoso que vitimou a Petrobras. As investigações apontam que ele continuou recebendo repasses mensais de propinas, mesmo durante o julgamento do Mensalão e após ter sido condenado, repasses que ocorreram pelo menos até o ano de 2013.

23maio/160

Saúde do DF diz ter vacinado 613 mil durante campanha contra H1N1

Número significa 4 mil pessoas a mais do que a meta estipulada, diz pasta.DF tem ao menos 138 casos de pacientes diagnosticados com a gripe

 Do G1 DF
Camapnha de vacinação contra H1N1 (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

Doses de vacina usada na campanha contra H1N1 (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou ter imunizado 613 mil pessoas durante a campanha de vacinação contra H1N1, que terminou na sexta-feira (20). O número representa 4 mil pessoas a mais do que a meta estipulada pelo Ministério da Saúde.

O objetivo da campanha era atingir 80% dos idosos, pessoas com doenças crônicas, trabalhadores da Saúde, gestantes, mães há menos de 45 dias, crianças menores de 5 anos, detentos e servidores do sistema prisional.

De acordo com a pasta, há 138 casos confirmados de pacientes diagnosticados com a doença no DF. São 21 a mais do que odivulgado na semana anterior.

Entre as crianças de até 14 anos, foram 19 casos. Entre adolescentes de 15 a 19 anos, quatro casos. Entre idosos, 20 casos. Desde o início do ano, 16 grávidas contraíram o tipo da gripe.

A Secretaria de Saúde também informou queapura a morte de uma décima pessoa que teria morrido com H1N1 neste ano.

Ao final da campanha de vacinação, foram priorizados os três grupos que ainda não apresentavam cobertura homogênea em todas as regiões administrativas: idosos, crianças de até 5 anos e grávidas. A vacina em clínicas particulares custa em torno de R$ 130.

H1N1

A prevenção é feita com hábitos de higiene, como proteger a boca ao tossir ou espirrar e sempre lavar as mãos. Os sintomas do H1N1 são semelhantes aos da gripe normal: febre, tosse seca e cansaço. O doente pode ainda ter infecção no sistema respiratório.

A imunização protege contra três tipos: H1N1, H2N3 e influenza B. A Secretaria de Saúde antecipou a campanha em uma semana depois de dizer que estava em alerta, já que os registros começaram antes do período de inverno.

22maio/160

PM do DF apreende droga, 3 armas e recupera carro em menos de 12 h

Abordagens ocorreram em Ceilândia, São Sebastião e Samambaia.Um dos envolvidos era adolescente; ações foram entre sábado e domingo

 Do G1 DF
Revólver recuperado pela PM que estava escondido ao lado da pia da casa onde mora suspeito (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Revólver recuperado pela PM que estava escondido ao lado da pia da casa onde mora suspeito (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

A Polícia Militar do Distrito Federal apreendeu pelo menos três armas em menos de 12 horas, entre a noite de sábado (21) e a madrugada deste domingo. Nesse período, a PM também recuperou um carro roubado e apreendeu galões de lança-perfume, porções de roupinol, maconha e crack. Os envolvidos foram detidos.

Em Ceilândia Norte, um adolescente foi apreendido com seis garrafas de lança-perfume na rua. Na casa dele, foram encontrados dois galões e 32 garrafas do material. O jovem foi levado à Delegacia da Criança e do Adolescente.

Durante uma festa, também em Ceilândia, a polícia encontrou um revólver calibre 32 com seis balas. Após abordar os participantes do evento, os militares recuperaram um carro roubado e comprimidos de roupinol, com porções de maconha. Os organizadores da festa foram levados à 24ª DP.

Galões e garrafas de lança-perfume apreendidos pela PM em ação em Ceilândia (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Galões e garrafas de lança-perfume apreendidos pela PM em ação em Ceilândia (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Em São Sebastião, um homem foi abordado após a PM suspeitar que ele conduzisse uma moto roubada. Ele conseguiu comprovar a propriedade do veículo, mas admitiu que escondia uma arma de fogo. O objeto estava escondido no suporte da pía da cozinha. Ele foi encaminhado à delegacia da região.

Outro homem foi detido, em Samambaia, por andar com um revólver calibre 38. Ele foi preso e autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Ele andava de bicicleta na hora da abordagem, na quadra 211.

Estatísticas

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do DF, foram apreendidas 156 armas de fogo em abril deste ano. Neste mês, as equipes de segurança recuperaram 693 veículos roubados e recuperou 449 celulares.

22maio/160

PARA EVITAR MANIFESTAÇÃO, TEMER DEIXA SP E VOLTA PARA BRASÍLIA

EQUIPE DE SEGURANÇA FECHOU OS ACESSOS DAS RUAS PRÓXIMAS A CASA DE TEMER

Brasília - O vice-presidente, Michel Temer, fala à imprensa ao deixar seu gabinete no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Brasília - O vice-presidente, Michel Temer, fala à imprensa ao deixar seu gabinete no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Para evitar uma manifestação contra ele marcada para esse domingo em São Paulo, o presidente em exercício, Michel Temer, deixou sua residência, em Pinheiros, e foi para Brasília.

Ele deixou local às 14h50 Centenas de manifestantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) estão reunidos nesse domingo (22) no Largo da Batata, em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, de onde partirão em marcha até a casa de Temer.

"O nosso objetivo chegar na casa dele. Acho curioso invocarem a segurança nacional para barrar os manifestantes. Fazia tempo que isso não acontecia", disse Guilherme Boulos, líder do MTST e um dos coordenadores da frente Povo Sem Medo.

Um dos motivos do protesto, segundo ele, foi a decisão do governo interino de suspender novas contratações do programa Minha Casa, Minha Vida.

"A primeira vítima desse governo, que nós não reconhecemos como legítimo, é o Minha Casa, Minha Vida. Cortaram 11.200 unidades contratadas e anunciaram a suspensão do programa", disse Boulos.

Na opinião do ativista, o governo Temer mostrou "despreparo". "O ministro das Cidades anunciou a suspensão, voltou atrás e depois veio o Geddel (Vieira Lima) e confirmou de novo", afirmou.

O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, disse na sexta-feira que as contratações de novas unidades do programa Minha Casa Minha Vida estão suspensas para que o governo do presidente em exercício Michel Temer faça uma análise sobre o programa de habitação popular.

A equipe de segurança de Temer determinou o fechamento do acesso das ruas próximas a casa dele, no Alto de Pinheiros.

Os moradores da região que tentavam passar região eram informados que se tratava de um "perímetro de segurança nacional".(AE)

21maio/160

Pressão faz Temer recriar Ministério da Cultura

Após uma série de críticas de setores da sociedade e da classe artística, o Ministério da Cultura será recriado. A decisão do presidente interino Michel Temer foi confirmada pelo ministro da Educação, Mendonça Filho. O ministro da pasta será Marcelo Calero (foto), que já havia sido escolhido para chefiar a área de cultura quando ainda se pensava nela como uma secretaria vinculada ao Ministério da Educação (MEC). A medida provisória que trata da recriação da pasta será publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira (23). A posse de Calero está prevista para terça-feira (23).

A decisão foi tomada após uma conversa de Temer com Mendonça Filho. O presidente expôs sua vontade de recriar a pasta recém-extinta e pediu a opinião do ministro. Mendonça Filho, então, concordou. “É um gesto no sentido de serenar os ânimos e focar no objetivo maior: a cultura brasileira”, disse o ministro, em nota divulgada hoje (21) pelo MEC no Facebook.

Na mesma nota, Mendonça Filho confirmou o nome de Calero como ministro. “Com Marcelo Calero, vamos trabalhar em parceria para potencializar os projetos e ações entre a educação e a cultura”. Calero chefiava, desde o ano passado, a Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. Ele tem 33 anos e ingressou na carreira diplomática no Itamaraty em 2007.

Críticas e pressão da classe artística

Desde que assumiu interinamente a Presidência da República, em 12 de maio, e anunciou a extinção do Ministério da Cultura, Temer recebeu críticas de personalidades e grupos ligados à produção cultural. No dia de sua posse como ministro, Mendonça Filho chegou a garantir uma política cultural forte, mesmo com a fusão da Cultura e do MEC. “Você pode ter dois ministérios com pouca força e também pode ter duas áreas fundamentais como cultura e educação andando mais fortalecidas”, disse na ocasião.

Mesmo após as declarações, as críticas continuaram, e a pressão pela volta do Ministério da Cultura não diminuiu. Durante encontro com servidores da Cultura, no dia 13 de maio, Mendonça Filho foi vaiado. “Me explica, por favor, como acaba um ministério sem falar com servidor”, gritavam em coro. Durante o seu discurso, o ministro foi interrompido várias vezes pelos protestos.

Na Bahia, também houve atos contrários à extinção do ministério. Manifestantes ocuparam o escritório do Ministério da Cultura em Salvador. Cineastas brasileiros também criticaram a extinção do ministério no tradicional Festival de Cannes. “A extinção do Ministério da Cultura deixou todo mundo em alerta, a gente não faz ideia do que pode vir por aí, e os sinais que têm chegado a nós não têm sido bons”, preocupou-se o cineasta pernambucano Fellipe Fernandes, que exibiu seu curta, O Delírio É a Redenção dos Aflitos, no festival francês.

fonte: Estaçãodanoticia

21maio/160

‘JANUS’, MAS PODE CHAMAR DE ‘OPERAÇÃO LULA’

FOCO DA INVESTIGAÇÃO É TRÁFICO INTERNACIONAL DE INFLUÊNCIA

LULA JÁ FOI LEVADO PARA DEPOR À PF SOB VARA NA OPERAÇÃO LAVA JATO. FOTO: ESTADÃO

fonte: Diáriodopoder

21maio/160

Politica: Tucanos podem vir de Edberg Lopes para distrital em Brazlândia

12042683_910625852347729_2331710837173499694_n

O pré- candidato á distrital Edberg Lopes, decidiu que seu futuro politico depende apenas de um aval de seu padrinho politico, o tucano Robério Negreiros, para dar sequência a sua proposta politica na região de Brazlândia.

Procurado pelo o blogdogbu o pré- candidato garantiu que defenderá de forma clara e objetiva politicas públicas para os deficientes do DF e aproveitou para dizer que espera uma Brazlândia melhor representada;" Nossa cidade precisa avançar nos direitos dos deficientes e buscar direções sólidas para ter uma Brazlândia desenvolvida na geração do emprego, na cultura, saúde de qualidade e um transporte que respeite nossos moradores no seu pleno atendimento", salientou Edberg Lopes.

fonte: Redação

21maio/160

Politica: Até a oposição acha que Juarezão acertou na nomeação

944886_1262022077159679_6517015528367505022_n

O distrital Juarezão que anda de bem com a vida no quesito nomeação no GDF, recebeu apoio até de oposicionistas nas redes sociais ao indicar a servidora pública Wercilene Bonifácio, para um cargo comissionado na administração do Riacho Fundo I.

A servidora da educação é reconhecidamente habilidosa e conseguiu agradar a "gregos e troianos" ao ser indicada pelo o parlamentar para comandar uma assessoria técnica no GDF.

Entre aliados de Juarezão, existe aqueles que declararam que reconhecem a fidelidade do esposa da mais nova nomeada pelo o distrital;" O Roberto foi um aliado fiel e acho que veio atrasado o reconhecimento ao trabalho deles. Mas antes tarde do que nunca", salientou M. A, aliada de Juarezão que pediu anonimato.

O blogdogbu procurou o distrital para falar sobre as manifestações de apoios explicitos ao nome de Wercilene Bonifácio, mas o parlamentar como sempre não atendeu o telefone.

fonte: Redação

 

20maio/160

MP pede que GDF conserte aparelhos de tomografia do Hospital de Base

Hospital tem dois aparelhos; apenas um funciona e de forma intermitente.Quem precisa do exame é enviado a outra unidade de saúde, diz relatório

 G1 DF
Prédio do Ministério Público do Distrito Federal (Foto: Raquel Morais/G1)

Prédio do Ministério Público do Distrito Federal (Foto: Raquel Morais/G1)

O Ministério Público recomendou ao governo do Distrito Federal que conserte, em caráter de urgência, os dois tomógrafos do Hospital de Base. Segundo o documento, um dos aparelhos está quebrado desde janeiro de 2015 e o outro funciona de forma intermitente desde setembro do mesmo ano. O G1 procurou a Secretaria de Saúde, mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.

O prazo para que o governo faça um relatório sobre as máquinas é de dez dias úteis. O MP afirma que o não funcionamento dos tomógrafos tem aumentado o número de mortes e complicações de pacientes da neurocirurgia quando comparado a casos de pessoas que tiveram acesso ao equipamento.

Atualmente, quem necessita do exame precisa se deslocar para outro hospital e depois retornar ao Base para dar continuidade ao tratamento. O processo aumenta o risco de sequelas neurológicas, diz o documento.

“O equipamento é de vital importância para a realização da assistência à saúde, principalmente no HBDF [...] que atende alta complexidade e é referência em neurotrauma no DF e no entorno. A unidade presta assistência a pacientes vítimas de queda, acidentes de trânsito, ferimentos por arma de fogo, entre outros traumatismos, e é para onde o Samu e o Corpo de Bombeiros encaminham regularmente cidadãos de qualquer classe social e idade”, diz a promotora Marisa Isar.

O MP afirmou ainda que pediu esclarecimentos ao GDF e à Câmara Legislativa no dia 5 de maio sobre a destinação de crédito suplementar e emendas parlamentares ao Fundo de Saúde do DF, com o objetivo de fazer a manutenção nos tomógrafos.

Além disso, o órgão também exigiu informações sobre as empresas contratadas para a manutenção, quais não têm executado os serviços por falta de pagamento do GDF, valores dos serviços contratados e as datas em que essas manutenções aconteceram.

Por fim, o MP pede aos gestores públicos uma justificativa por não terem seguido uma recomendação de 2015, que pede prioridade para as despesas com a saúde pública do DF, a fim de manter estoques de remédios, equipamentos em funcionamento e a realização de atendimentos e de cirurgias, com destaque para o Hospital de Base.