24set/160

Social: 2° Passeata Pelo Direito da Igualdade Social movimenta cidade de Brazlândia

O movimento Cadeira Amiga realizou o evento que chamou as atenções nas ruas da cidade de Brazlândia

14390872_1160085390735106_6784087145042700587_n

Fotos: Felipe Vaz

O líder da pessoa com deficiência na cidade de Brazlândia, Edberg Lopes, esteve á frente da 2° Passeata Pelo Direito da Igualdade Social Cadeira Amiga, realizada na manhã desse sábado (24) na área central da cidade de Brazlândia.

O evento movimentou as ruas da cidade e mandou um recado claro a população;" Queremos mostrar que a igualdade precisa ser reconhecida nas oportunidades e no respeito para com as pessoas com deficiência", declarou Ana Lúcia, moradora da região que participou da passeata.

Procurado pelo o blogdogbu o líder da pessoa com deficiência em Brazlândia, Edberg Lopes, ressaltou a importância do movimento;" O movimento Cadeira Amiga defende a melhor qualidade de vida e uma politica real de inclusão para a pessoa com deficiência. E vamos continuar nessa luta dia á dia", declarou Edberg ao gbu.

O presidente da Câmara Legislativa, distrital Juarezão e o ex- deputado distrital Benicio Tavares participaram da passeata.

fonte: Redação

 

24set/160

Entorno: Zé Antônio busca a reeleição em Padre Bernardo

12743875_965879866781062_2386937364473627294_n

O processo politico na região do entorno está pegando fogo. O Vereador da região de Padre Bernardo, Zé Antônio, vem intensificando dia á dia com vistas a tão sonhada reeleição.

Grupos oposicionistas declaram que a reeleição de Zé Antônio é quase impossível. Mas as últimas pesquisas na região mostram um cenário favorável á Zé Antônio e não será novidade se o candidato renovar por mais quatro anos o seu mandato.

Mesmo com pesquisas divulgadas em favor de uns é sempre bom lembrar que pesquisa não ganha eleição. E sim voto!

fonte: Redação

 

24set/160

OPERAÇÃO ARQUIVO X PODE TER VAZADO PARA MANTEGA

MANTEGA ÀS 4H30 EM HOSPITAL GEROU DESCONFIANÇA NA LAVA JATO

24set/160

PRTB cobra multa pela saída de deputados do partido

Liliane Roriz e o presidente interino da CLDF, Juarezão, estão sendo cobrados por dívida com o PRTB

POR LEONEL ROCHA - CONGRESSO EM FOCO/DIVULGAÇÃO

Deputados Liliane Roriz e Juarez Oliveira trocaram de legenda na janela partidária, mas não cumpriram dispositivo do estatuto que prevê contribuições mensais e multa por troca de legenda. ...

A direção do PRTB entrou com duas ações na Justiça nesta quinta-feira (22) cobrando dos deputados distritais Juarez Oliveira (PSB), presidente interino da Câmara Legislativa do Distrito Federal, e Liliane Roriz (PTB), o pagamento de multa de R$ 317.580,49 de cada um parlamentar. A justificativa jurídica do partido é que os dois assinaram um termo de compromisso de cumprir o estatuto que prevê uma contribuição mensal de 10% do salário bruto à sigla e de uma multa equivalente a 12 vezes o que recebe por mês um deputado se deixar a legenda.

Juarezão, como o deputado é conhecido, filiou-se ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro no dia 3 de outubro de 2013 e, depois de se eleger no ano seguinte, transferiu-se em 25 de fevereiro deste ano para o PSB, o mesmo partido do governador do DF, Rodrigo Rollemberg. Filha do ex-governador Joaquim Roriz, Liliane filiou-se ao PRTB em 30 de setembro de 2012 e, após sua eleição de 2014, deixou a legenda em 17 de fevereiro deste ano. Em seguida, transferiu-se para o PTB.

Os dois deputados trocaram de legenda durante o período de vigência da emenda constitucional que abriu uma janela partidária que permitia a troca de partidos pelos parlamentares sem a perda do mandato. A deputada foi cobrada pela direção para pagar as contribuições atrasadas e a multa, mas não quitou a dívida. O mesmo aconteceu com Juzrezão. O processo, sob a responsabilidade do advogado Flávio Britto, tem o aval do presidente do partido, Levy Fidelix.

As contribuições mensais de 10% do salário bruto e a multa ao deixar a legenda estão previstas no Art. 74, inciso I, e no Art. 85, inciso X, ambos do Estatuto Partidário. “A simples desfiliação aceita pelo Partido, do Parlamentar ou a sua exclusão dos quadros da bancada, não o isenta ou exime das obrigações Estatutárias contraídas para com o Partido, que por sua vez – após sua desvinculação – poderá buscar no Judiciário o ressarcimento das mesmas”, diz o estatuto.

Além do estatuto, o PRTB alega na ação que a cobrança do dízimo ao partido está prevista nas normas 004/2012 e 005/2015 e no termo de compromisso de pagar a mensalidade e a multa se deixar a legenda. Diz o documento do PRTB: “Todos os candidatos às Eleições Gerais, majoritárias ou proporcionais, que disputem cargos eletivos pelo PRTB, deverão assinar formulário de autorização de concordância com pagamento de 10% (dez por cento) sobre suas futuras remunerações como também multas de 12 (doze) meses sobre seus salários caso venham a desfiliar-se do Partido, no decurso de seus respectivos mandatos”.

Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, Liliane Roriz disse que só vai se pronunciar após tomar conhecimento do conteúdo da ação. Ela responde a processo de cassação do mandato por quebra de decoro. O deputado Juarezão não se manifestou.

24set/160

Politica: Presidência fez bem a Juarezão, mostra pesquisa

Maria Antônia e Juarezão

Maria Antônia ( Líder Comunitária) e Distrital Juarezão

A pesquisa de consumo interno que estará nos corredores do poder na próxima segunda- feira (26), deverá deixar o presidente interino do poder legislativo, Juarezão, feliz da vida.

O levantamento mostra o distrital Juarezão na 14ª colocação, ganhando quatro posições em comparação ao penúltimo levantamento realizado há três meses atrás e dez colocações na pesquisa de março de 2016.

Vale lembrar que o parlamentar ganhou as atenções com sua eleição para a vice- presidência da Câmara Legislativa e em seguida assumindo o comando do poder legislativo do DF, depois da decisão da justiça em afastar os titulares da mesa diretora da casa legislativa depois da operação Drácon.

 

fonte: Redação

24set/160

MPF reforça pedido de condenação de Gim Argello e outros réus

Alegações finais foram protocoladas no sistema da Justiça na sexta (22). Entre os crimes citados estão corrupção e lavagem de dinheiro

 Adriana Justi e Fernando CastroDo G1 PR e da RPC
Depois de ser preso na 28ª fase da Lava Jato, Gim Argello fez exames no IML  (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)

Gim Argello foi preso na 28ª fase da Operação Lava Jato, em abril deste ano (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)

O Ministério Público Federal (MPF) reforçou o pedido de condenação contra o ex-senador Gim Argello, o ex-presidente da OAS José Aldemário Pinheiro, conhecido como Léo Pinheiro, o dono da UTC Ricardo Pessoa e outros seis investigados em um processo da 28ª fase da Lava Jato. Entre os crimes citados estão organização criminosa, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

O documento foi protocolado no sistema eletrônico da Justiça Federal do Paraná na noite de sexta-feira (23) As alegações finais são a última etapa na tramitação dos processos, antes da sentença do juiz.

O nome de Gim Argello apareceu nas delações do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), que está em prisão domiciliar, e de Ricardo Pessoa. O ex-senador está detido no Complexo Médico-Penal, na Região Metropolitana de Curitiba, desde abril deste ano.

Além de reafirmar a existência das provas que levaram à denúncia, aceita pelo juiz Sérgio Moro em maio deste ano, os procuradores afirmam ainda que o reinterrogatório de Léo Pinheiro, solicitado pelo próprio réu para “esclarecer os fatos”, não trouxe nenhuma novidade para o processo, tampouco ajudou a expandir as investigações.

Assim, de acordo com os procuradores do MPF, não se pode falar em colaboração de Léo Pinheiro. Eles dizem ainda que puderam verificar no depoimento uma estratégia de contenção de danos, porque ele negou fatos já comprovados e buscou proteger aliados no depoimento.

Pinheiro estava em liberdade provisória e voltou a ser preso pela Lava Jato no dia 5 de setembro, em São Paulo. Os procuradores também se manifestaram pela rejeição ao pedido de liberdade feito pela defesa dele.

Veja as denúncias contra os réus

-Jorge Afonso Argello (Gim Argello) - ex-senador pelo PTB - corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais, organização criminosa e obstrução à investigação
-Jorge Afonso Argello Junior -filho do ex-senador - corrupção passiva e lavagem de capitais
-Paulo César Roxo Ramos - assessor do ex-senador - corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais e obstrução à investigação
-Valério Neves Campos - ex-secretário-geral da Câmara Legislativa do Distrito Federal - corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais e obstrução à investigação
-José Aldemário Pinheiro Filho - ex-presidente da construtora OAS - corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de capitais e obstrução à investigação
-Roberto Zardi Ferreira - diretor de Relações Institucionais da OAS -corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
-Dilson de Cerqueira Paiva Filho - executivo ligado à OAS - corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
-Ricardo Ribeiro Pessoa - dono da construtora UTC - corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
-Walmir Pinheiro Santana - ex-diretor financeiro da UTC -corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação

O advogado Marcelo Luiz Ávila de Bessa, que defende Gim Argello, disse que vai responder a todas as afirmações do MPF no prazo concedido. Já a defesa de Léo Pinheiro, representada pelo advogado Edward de Carvalho, não quis se manifestar sobre o assunto. O G1 tenta contato com os advogados dos réus.

 Acusações

Para o MPF, há evidências de que o ex-senador pediu R$ 5 milhões em propina para a empreiteira UTC Engenharia e R$ 350 mil para a OAS.

Em troca, ele barraria a convocação de executivos das empreiteiras para a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), no Congresso Nacional, que investigou o esquema de corrupção na Petrobras - as duas empresas são investigadas na Lava Jato.

Os recursos, ainda conforme divulgado pelo MPF, foram enviados a partidos indicados por Gim – DEM, PR, PMN e PRTB – na forma de doações de campanha.

Ainda conforme os procuradores, as investigações apontaram acerto de vantagem indevida realizado por, pelo menos, quatro empreiteiras: UTC Engenharia, OAS, Toyo Setal e Odebrecht.

Segundo o MPF, o ex-senador solicitou propina para as empresas Andrade Gutierrez, Engevix e Camargo Corrêa. Essas, afirmam os procuradores, não aceitaram.

Quanto à Odebrecht, a denúncia indica pagamento de R$ 200 mil para que diretores não precisassem comparecer à CPMI. Até antes da denúncia, o nome da Odebrecht não figurava entre os investigados no caso.

Quer saber mais informações do estado? Acesse o G1 Paraná.

24set/160

STJ determina prisão imediata de ex-distrital acusado de homicídio

Ex-deputado do DF mandou matar suposto amante da mulher, acusa MP.Caso foi em 2004 e desde então defesa apresentava recursos na Justiça

 Gabriel LuizDo G1 DF
Ex-deputado distrital Carlos Xavier durante entrevista quando ainda era parlamentar (Foto: TV Globo / Reprodução)

Ex-deputado distrital Carlos Xavier durante entrevista quando ainda era parlamentar (Foto: TV Globo / Reprodução)

O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou que o ex-deputado distrital Carlos Xavier passe a cumprir pena de prisão imediatamente. Ele é acusado de ser o mandante do assassinato de um adolescente de 16 anos, identificado como o suposto amante da então mulher dele. Segundo a Polícia Civil, Xavier não havia sido detido até as 12h49 deste sábado (24) porque não havia mandado pedindo a prisão do político. A defesa informou que estuda recorrer da decisão.

O crime aconteceu em 2004, quando Xavier ocupava o cargo de deputado pelo PMDB. A Câmara Legislativa cassou o mandato do distrital após a denúncia. Foi o primeiro caso de perda de mandato na Casa. Desde então, ele tem apresentado diversos recursos.

Segundo o advogado do ex-distrital, Wendel Lemes de Faria, o Ministério Público recorreu de uma decisão da primeira turma do Tribunal de Justiça do DF do início deste mês que garantia a liberdade de Xavier até não caber mais recurso. No dia 16 de setembro, o ministro Felix Fischer entendeu que era cabida a prisão porque o TJ não tinha competência para decidir sobre o assunto.

"Estou estudando recorrer ao Supremo Tribunal Federal", disse o advogado. "É um direito constitucional recorrer até a última instância. O fato de ter uma decisão de segundo grau não condiz que ele deva se recolher imediatamente. A Constituição fala de presunção de inocência."

Na decisão, o ministro do STJ se baseia baseia no entendimento do Supremo Tribunal Federalde que a prisão pode ser aplicada a partir do momento em que o réu é condenado em segunda instância. A nova interpretação foi responsável pelo início do cumprimento da prisão do ex-senador Luiz Estevão e o ex-vice-governador Benedito Domingos.

Entenda o caso
A vítima, Ewerton da Rocha Ferreira, foi encontrada com dois tiros na cabeça na manhã do dia de 8 de março de 2004, atrás de uma parada de ônibus, próximo ao viaduto que liga o Recanto das Emas a Samambaia.

Segundo a acusação, o ex-deputado resolveu contratar alguém para executar o crime após se tornarem públicos supostos casos de relacionamentos extraconjugais da mulher dele com adolescentes, incluindo a vítima.

O Ministério Público aponta que Xavier contratou Eduardo Gomes da Silva, conhecido como Risadinha, já condenado a 19 anos e três meses, por R$ 15 mil para executar o adolescente. De acordo com a denúncia, Silva pagou R$ 2 mil para Leandro Dias Duarte, condenado a 15 anos de detenção, e para um adolescente cometerem o crime. O autor do disparo, de acordo com a acusação, foi o adolescente.

Decisão do STJ que determina prisão imediata do ex-deputado Carlos Xavier (Foto: Reprodução)
24set/160

Politica: Até comissionado de Juarezão aderiu a Iolando Almeida

TRAIDOR

Na politica acontece de tudo quando está em debate a cidade de Brazlândia. Depois de receber apoios de pastores e lideranças religiosas oriundas do grupo politico de Juarezão, o suplente de deputado distrital, Iolando Almeida, resolveu atacar a equipe nomeada pelo o distrital da região.

A decisão audaciosa de Iolando Almeida parece que vem dando certo. Pois um comissionado da administração de Brazlândia declarou que no momento certo pulará do barco juarezista e prometeu aderir ao projeto do esperto Iolando Almeida. 

veja a mensagem no watshapp do pré- candidato Iolando Almeida enviada pelo o comissionado de Juarezão;

" Amigo no momento certo estaremos juntos. E pode ficar tranquilo que estarei caminhando com você"

Coisas da politica!

fonte: Redação

23set/160

“Nude” de PM no Facebook causa confusão nas redes sociais

Duas semanas após a Polícia Militar divulgar regras de como os policiais devem se portar nas redes sociais, a corporação precisa lidar com a primeira “crise”. Nesta semana, começaram a circular na internet e em grupos de WhatsApp a foto de um PM do Batalhão de Choque, que também é fotógrafo, nu. Ao lado da imagem em que o militar está pelado, foi colocada uma foto em que ele aparece fardado.

O PM levou uma bronca do comandante e a corporação passou a investigar o caso para tentar identificar quem divulgou a montagem inicialmente.

Em áudio enviado por WhatsApp em grupos de PMs, o policial contou que foi chamado à sala do comandante, onde afirmou não ter participado da montagem. Ainda de acordo com o servidor, a corporação ficou de investigar e punir PMs que compartilhem o material, já que isso estaria “denegrindo a imagem da polícia”.

“Estou super tranquilo, não devo nada a ninguém, nunca tive que esconder meu trabalho de fotógrafo. Mas, a partir do momento em que compartilham minha imagem e a da corporação, tudo muda de figura. Agora, é proceder da forma devida”, disse. Procurada pela reportagem, a Polícia Militar não havia se posicionado sobre o caso até a publicação desta matéria.

Regras

Segundo comunicado divulgado pela Polícia Militar em 5 de setembro, “alguns PMs têm confundido o direito constitucional de liberdade de expressão com ofensas à hierarquia, à disciplina, à ética, à moral e aos bons costumes”. Por essa razão, foi editada portaria. O documento chama a atenção para quem tece comentários contra a corporação, seus superiores, subordinados ou contra o próprio serviço.

Segundo a Comunicação Social da PM, a norma estabelece orientações e “elenca um compêndio de infrações que se encontram na Constituição e em nossos regulamentos. Não existe punição específica nesta portaria, e sim recomendações”. A corporação afirmou ainda que não faz o monitoramento das redes sociais, só age após o recebimento de denúncias. fonte: Metropóles

23set/160

Governador sanciona lei que permite abertura do comércio aos domingos

A partir de segunda-feira (26/9), todo o comércio do Distrito Federal estará autorizado a abrir as portas aos domingos e feriados. O governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), sancionou nesta sexta-feira (23/9) uma lei de autoria do Legislativo que propõe o funcionamento neste dia. O empresário não fica obrigado a manter a loja aberta e ficará a cargo dele a escolha do horário de funcionamento.

Segundo Rollemberg, a iniciativa é uma tentativa de melhorar o ambiente econômico do DF e gerar novos empregos. “O domingo é o segundo dia de maior venda no comércio, ficando atrás somente do sábado. E muitos trabalhadores reivindicaram porque recebem em dobro no domingo”, justificou o governador.

Atualmente, alguns estabelecimentos, como lojas de shopping, já são autorizados a funcionar aos domingos em horário reduzido. Com a nova lei, qualquer comércio poderá abrir durante esses dias. Antes de anunciar a sanção da lei à imprensa, o socialista se reuniu com empresários para comunicar a nova legislação. O grupo aprova a iniciativa.

Mas a proposta não havia agradado a todos. Assim que o Projeto de Lei 988/2016 foi aprovado na Câmara Legislativa, o presidente da Federação dos Trabalhadores no Comércio e no Setor de Serviços do DF (Fetracom), Washington Neves, afirmou que a proposição tirava “o direito do trabalhador de não trabalhar aos domingos, direito previsto em convenção coletiva”. Nenhum representante dos trabalhadores participou da reunião nesta sexta com o governo.

O texto, sancionado sem modificações, transfere para patrões e empregados a responsabilidade de negociar gratificações referentes ao expediente nesses dias.

Rollemberg reconheceu que o transporte público aos domingos é menor do que a demanda e afirmou que pode acionar o Transporte Urbano do DF (DFTrans) para reforçar a quantidade de ônibus aos domingos.

Reaproximação

A proposta é de autoria da deputada Celina Leão (PPS). Celina foi convidada a participar do encontro entre o governador e os empresários, mas não conseguiu chegar a tempo. Quando entrou no Buriti, os representantes do comércio estavam saindo, mas tiveram tempo de agradecê-la pelo projeto.

Depois de conversar com o grupo, a distrital deixou o Buriti sem falar com Rollemberg. Os dois estão com a relação desgastada há mais de um ano. Começou com o rompimento de Celina com o governo e se agravou com a Operação Drácon, que afastou a Mesa Diretora da Casa após denúncias feitas por Liliane Roriz (PTB) sobre supostas negociações de propina com emendas da Saúde.

Celina evitou falar sobre uma reaproximação com Rollemberg, mas elogiou a aprovação do texto sem alterações. “Política é feita de gestos. O governador mostra que tem maturidade para enxergar além de disputas políticas”, resumiu.

23set/160

Adote Um Distrital Cai Em Suspeição Popular Após Pedir Cassação De Distritais?

Ao menos três membros ligados à entidade foram ex-candidatos e podem ter laços com governador do DF

Por Kleber Karpov

O “Adote um Distrital”, um projeto sob comando de Jovita José Rosa pediu junto ao Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), na quinta-feira (22/Set), a cassação dos deputados distritais, envolvidos em suposto esquema de desvio de recurso de emendas destinado a UTI. Esse foi o segundo pedido, por parte do Projeto, o que resultou no questionamento e divulgação do perfil da requerente em grupos do Whatsapp.

O primeiro pedido foi protocolado por Adote um Distrital, logo após a ex-presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Liliane Roriz (PRB), divulgar áudios de trechos de conversas com o ex-secretário geral da mesa diretora e a presidente da CLDF, Valério Neves e Celina Leão (PPS), respectivamente.

Vale observar que a divulgação dos áudios ocorreram no dia seguinte ao julgamento de ação por parte do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT)(17/Ago). Na ocasião, dois dos três desembargadores do TJDFT votaram pela manutenção da condenação da distrital em primeira instância. A parlamentar aparece envolvida em recebimento de apartamento, por parte do ex-governador Joaquim Roriz, enquanto governador do DF, em troca de facilitação de empréstimos a uma construtora.

Investigados

Mas para entender onde entra o Adote um Distrital é necessário compreender, se possível, a trama que envolvem as investigações da PCDF, a Operação Drácon e do MPDFT, abrangem o ex-secretário geral, Valério Neves, a deputada presidente da Casa, Celina Leão (PPS), os distritais, Raimundo Ribeiro (PPS), Júlio Cesar (PRTB), bispo Renato Andrade (PRTB), todos membros, afastados da Mesa Diretora.

Também está sob investigação o deputado Cristiano Araújo (PSD), todos por suposto esquema de liberação de emenda para a saúde do DF em troca de pagamento de propina

Suspeições

Desde o início das investigações, a cada vazamento ou denúncia, o que incialmente foi considerado um grande esquema de corrupção, se torna um emaranhado de confusões. Isso porque, cada nova carta colocada sobre a mesa, se volta contra a denunciante, demonstra fragilidade além de colocar em suspeição a magnitude estampada pela imprensa, baseada em meias verdades.

Vale observar que os parlamentares, durante exposição, não tiveram acesso às denúncias, uma vez que foram declaradas sigilosas. Somente após algumas tentativas e uma dose de intervenção da Ordem dos Advogados do Brasil do DF (OAB-DF) os envolvidos conseguiram descobrir o que de fato consistiam as denúncias. Porém, a quebra do sigilo ficou restrita aos envolvidos na ação.

Nesse ínterim, uma série de acontecimentos, estranhos ou atípicos sugerem o que os parlamentares consideram, uma grande fragilidade nas denúncias realizadas e uma ação desproporcional por parte do MPDFT em relação as ações tomadas que resultaram no afastamento de todos os membros da Mesa Diretora da CLDF.

Outro fator intrigante, também apontado pelos parlamentares, é que tudo não passa de uma jogada “sórdida”, que tem origem certa, o palácio do Buriti.

Sobre essas óticas, vale a pena pontuar os principais episódios que envolvem o suposto esquema das emendas da UTI.

  • Ao ser publicitada a denúncia, o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), ao ser questionado pela imprensa, deu tiro certeiro na desqualificação da CPI da Saúde do DF que investiga possíveis práticas de corrupção na Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF);
  • A CPI composta em maioria por membros de oposição, perdeu força com a substituição por deputados da base do governo. Nesse contexto, apenas Wellington Luiz (PMDB) e Wasny de Roure (PT), podem ser considerados, parlamentares interessados em investigar o caos da Saúde Pública do DF com total isenção.
  • O deputado petista, Chico Vigilante, denunciou a retirada de computador da CLDF, por parte do ex-assessor de Celina Leão, o que não foi constatado por peritos da PCDF;
  • Os parlamentares apontam que a emenda que direcionou o pagamento de R$ 30 milhões para empresas de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) era da vice-presidência da CLDF, portanto, de Liliane Roriz;
  • Dos R$ 30 milhões, direcionados, para pagamento de empresas de UTIs, apenas R$ 5 milhões, foram destinados ao pagamento da Intensicare, empresa que supostamente pagaria 6% ou 7% propina aos parlamentares supostamente aos seis envolvidos;
  • Os parlamentares apontam que sessão de aprovação da emenda foi presidida por Liliane Roriz, portanto, a parlamentar ciente de possível erro ou de suposto esquema teria a prerrogativa de não colocar o projeto em votação, e ainda, denunciá-lo;
  • Que Liliane Roriz, havia divulgado na rede social Facebook, a destinação dos recursos para a Saúde, aprovados na emenda;
  • Liliane Roriz com ar de surpresa sugeriu que pessoas alheias ao gabinete da parlamentar apagaram arquivos de computadores do gabinete, porém, posteriormente se constatou serem servidores comissionados contratados pela distrital;
  • Que após o acesso aos áudios, alguns parlamentares confirmam que o nome de Rollemberg aparece cerca de 40 vezes nas gravações de Liliane Roriz e o da primeira dama, Márcia Rollemberg, 22, Porém, não houve qualquer movimentação por parte do MPDFT, naquela ocasião, em relação às conversas telefônicas gravadas, que tão pouco vieram a público;
  • Que alguns parlamentares apontam que o nome de Afonso Assad, aparece nos áudios e podem vir a comprometer Rollemberg;
  • Após denunciar suposta tentativa de extorsão, onde envolve os nomes dos distritais bispo Renato Andrade e Júlio Cesar, o empresário Afonso Assad foi flagrado em áudio em que deixou claro ter relação estreita com o ex-sub-secretário de Logística e Infraestrutura da Saúde (SULIS)/SES-DF, Marcelo Nóbrega e o servidor, Jorge Luiz Gomes da Silva;
  • Após denúncia sobre o áudio de Afonso Assad, a subsecretária de Administração Geral (SUAG) da SES-DF, Marucia Valença Barbosa de Miranda, supostamente, indicada por Marcelo Nóbrega, dispensou Jorge Luiz, da execução de contrato da Mevato Construções e Comércio Ltda., de propriedade da família Assad;
  • Que a empresa LF Construções e Consultoria, de propriedade de Assad e esposa, transferiu (23/10/2015) um veículo modelo Honda CR-V 2012 para o atual titular da Secretaria Adjunta de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo Aguiar;

Adote um Distrital

Nesse cenário, pedidos de cassação dos parlamentares, supostamente envolvidos no esquema das UTIs, foram protocolados junto a Corregedoria da CLDF (25/Ago). Entre elas, um pedido de Observatório Social, da Auditar e também por Adote um Distrital, esse último presidida por Jovita José.

O site do projeto Adote um Distrital, deixe claro se tratar de uma entidade sem fins lucrativos e que “e não é ligado a nenhum partido político.”. Porém, dado todas as circunstâncias, acontecimentos e fragilidade, a pressa de Jovita José chamou atenção ao protocolar o seguindo pedido, dessa vez junto ao MPDFT.

Não demorou muito e o perfil de Jovita e de alguns membros do projeto Adote um Distrital começou a circular em grupos de mensagens instantâneas, o que pode colocar mais ‘lenha na fogueira’. Isso porque ao menos três membros do Adote um Distrital, foram candidatos a deputado distrital, nas últimas eleições e alguns tem laços bem estreitos junto à gestão de Rollemberg.

Suspeição II?

14445600_10206495455817612_481573338_nEsse é o caso de Jovita, suplente de deputada distrital, pelo PDT com 4.221 votos. As fotos da presidente do Adote um Distrital circulou em grupos de Whatsapp ao lado de Dilma, além de ser do Conselho de transparência do GDF.

Nesse caso, vale observar, que a cobrança da falta de transparência  na gestão Rollemberg é recorrente,  desde o início do governo, quando o GDF declarou ter recebido o governo com apenas R$ 64 mil em caixa, quando o distrital, Chico Vigilante, demonstrou, por meio de dados do Sistema Integrado de Gestão Governamental (SIGGO) haver R$ 1,2 bilhão em conta.

22603204070_5e10eb5af7_k
Jovita Rosa e Ziller em reunião no Conselho de Transparência e Controle Social do GDF – Foto: Reprodução da Internet

Outro membro do Adote um Distrital é o Diretor de programas de assessoria à ONGs e prefeituras, Henrique Ziller, auditor federal de controle externo do Tribunal de Contas da União (TCU) e  suplente a deputado distrital com 7.911 votos, do partido de Rollemberg. Ziller também é controlador-geral do DF.

E há ainda um terceiro membro de Adote um Distrital, servidor público aposentado, suplente a deputado distrital com 4.194 votos, também pelo partido de Rollemberg.

hqdefault-1

Reação

Um dos usuários dos aplicativo de mensagens instantâneas Whatsapp que encaminhou tais informações para Política Distrital, questiona a entidade.

Quem é “Adote um distrital”?
Sempre que surge alguma notícia de suposto escândalo envolvendo algum deputado distrital, entra em cena o paladino da moralidade “adote um distrital”.  Mas quem se esconde por trás dessa instituição que diz não ter preferência partidária nem politica? A presidente é Jovita Rosa, candidata a deputada federal pelo PDT com minguados 4.221 votos.

O secretário executivo é Adecio Sartori, candidato a deputado distrital com 4.194 votos e adivinhem: pelo PSB do Governador Rodrigo Rolemberg. O pomposo diretor de programas de assessorias às ongs prefeituras é Henrique Ziller, candidato a deputado distrital com 7.911 votos e adivinhem por qual partido? PSB do Governador Rodrigo Rolemberg. É o atual controlador do GDF. A pose de falsos moralistas do adote um distrital indignou muitos leitores que sugeriram a mudança de nome: os mais votados : “A mulambada dos sem voto”, “O laranjal de Rolemberg”. Qual o melhor nome para essa ” respeitada” e “apartidária” instituição? (SIC)

Com a palavra: Adote um distrital!

Fonte: Política Distrital

23set/160

Politica: Agaciel Maia tende a ser candidato único

agaciel

O governador Rodrigo Rollemberg não consegue mais esconder a preferência pelo o nome do distrital Agaciel Maia para o comando do poder legislativo no biênio 2017/2018.

As movimentações por parte do chefe do executivo e as orientações de aliados próximos na casa legislativa, mostram a intenção direta de ter Maia como único nome nas disputas internas dos distritais.

Vale lembrar que nomes poderão surgir para esquentar as disputas e contrapor o projeto do experiente Agaciel Maia em ocupar a cadeira mais importante do poder legislativo do DF. Mas, os bastidores de hoje mostram que ficará só nos ensaios. Só resta esperar!

 

fonte: Redação

23set/160

DELEGADOS EXIGEM QUE ROLLEMBERG DEMITA SECRETÁRIA DE SEGURANÇA

ELES ALEGAM "INQUESTIONÁVEL FALTA DE CAPACIDADE" DE MÁRCIA ALENCAR

23set/160

MANTEGA SE FAZ DE VÍTIMA, MAS ‘FICHA’ É EXTENSA

ELE TAMBÉM FIGURA NA ZELOTES E CORRUPÇÃO NA CASA DA MOEDA

23set/160

Afrânio ou Pábio: um dos dois pode vencer a eleição em Valparaíso. Conheça as principais propostas dos candidatos

Por Fred Lima

No dia 02 de outubro, a população do município de Valparaíso de Goiás vai às urnas escolher o próximo prefeito da cidade. Quatro candidatos disputam o pleito: Afrânio Pimentel (PR), Iraquitan (PCdoB), Pábio Mossoró (PSDB) e Roberto Martins (PT). Dos quatro nomes, Afrânio e Pábio despontam na liderança das pesquisas internas realizadas pelos partidos.

Suas propostas são parecidas em algumas áreas, como na segurança pública, onde ambos prometem implantar a Guarda Municipal. O corte no número de secretarias também é defendido pelos candidatos, para que a prefeitura diminua os gastos com pessoal e sane suas dívidas, que chegam a quase 30 milhões.

O que mais diferencia Afrânio e Pábio são os grupos políticos antagônicos que os apoiam. Enquanto Afrânio é apoiado pelo ex-prefeito José Valdécio e sua filha, a vereadora Ângela Pessoa (PSC), que é vice em sua chapa, Pábio é apoiado pela ex-prefeita, deputada estatual licenciada e Secretária Cidadã do Governo de Goiás, Lêda Borges (PSDB).

No apoio político municipal, Afrânio sai na frente de Pábio, por ser apoiado pelo presidente da Câmara Municipal de Valparaíso, Elvis Santos (SD), e por todos os atuais vereadores, com exceção do Professor Silvano e do Tião da Padaria, ambos do PT. Já no estado, Pábio deixa Afrânio para trás ao receber o apoio do governador Marconi Perillo, do vice-governador José Eliton (PP), dos senadores Wilder Moraes (DEM), Lúcia Vânia (PSB) e dos deputados federais Giuseppe Vecci (PSDB), Célio Silveira (PSDB) e pelo deputado estadual Cláudio Meirelles (PR). Já Afrânio é apoiado no estado goiano pelos deputados federais Alexandre Baldy (PTN), Jovair Arantes (PTB), Lucas Vergílio (SD), Magda Mofatto (PR), Pedro Chaves (PMDB) e pelos deputados estaduais, José Nelto (PMDB) e Diego Sorgatto (PSB).

Os desafios do próximo prefeito de Valparaíso são enormes. Mais difícil que vencer a eleição será governar o município que mais cresce no entorno sul do DF e, ao mesmo tempo, vê a criminalidade aumentar junto com a precariedade dos serviços de saúde prestados à população.

Se você ainda estiver indeciso entre um dos dois candidatos, compare as principais propostas e decida o seu voto:

AFRÂNIO PIMENTEL (PR) PÁBIO MOSSORÓ (PSDB)
EDUCAÇÃO:

 – Construção de novos CMEIS;

– Fortalecer a política de entrega dos uniformes, assegurando sua qualidade e prazo de entrega;

– Implantar a Universidade Estadual de Goiás;

– Destinação de área para escola Pacaembuzinho, no Céu Azul para atender o CMEI Janete Cardoso e CMEI Judite, Araruama e Zacarias Bajo;

– Fazer o cadastro de matriculas, através de uma central de atendimento via internet facilitando a vida dos pais;

– Construção de outro colégio militar e ampliação do existente.

 

EDUCAÇÃO:– Implantar o Programa Escola Modular que constrói e instala salas melhores e mais baratas atendendo as demandas emergenciais de vagas na cidade;

– Duplicar o número de vagas nas creches em 4 anos, concluindo as obras iniciadas e construindo mais 3 creches;

– Implantar programas de Educação em Tempo Integral;

– Fazer manutenção e ampliar o fornecimento de material didático, merenda, uniforme e transporte escolar;

– Implantar mais dois Colégios Militares.

SEGURANÇA PÚBLICA: 

– Criação da guarda municipal em convênio com o Estado, aproveitando servidores da vigilância;

– Apoio total aos efetivos da Polícia Militar e Polícia Civil;

– Implantar o vídeo monitoramento com os sistemas existentes e parceria público privado;

– Ampliar o projeto Vizinho Solidária, em parceria com a sociedade civil;

– Revitalizar e ampliar o conselho de segurança pública, objetivando a participação efetiva da sociedade organizada;

– Implantação da dupla, Cosme e Damião.

 

SEGURANÇA PÚBLICA: 

– Investir na Guarda Municipal com a criação de bases comunitárias nos bairros da cidade;

– Implantar o policiamento comunitário, como parte da segurança;

– Investir em iluminação pública e sinalização;

– Além disso, ampliar os programas de prevenção e segurança nas escolas, centros comerciais e principais vias de acesso à cidade com a implantação do sistema de monitoramento por câmeras integrando com as policias.

SAÚDE: 

– Humanizar o atendimento aos pacientes em todas as unidades de saúde;

– Realizar mutirões periódicos para consultas e cirurgias eletivas;

– Criação de marcação eletrônica de consultas e exames;

– Contratação de médicos especialistas em diversas áreas para atender com zelo os pacientes;

– Implantar entrega de medicamentos a idosos e pessoas com deficiência.

SAÚDE: 

– Ampliar a cobertura do programa saúde da família;

– Implantar mais uma unidade de pronto atendimento – UPA 24 Horas;

– Criar o serviço de disque-consulta;

– Dar atenção e valorizar a saúde da mulher, ampliando o atendimento da rede cegonha;

– Priorizar as atividades de promoção à saúde e de prevenção das doenças.

INFRAESTRUTURA: 

– Construção de mais um restaurante comunitário;

– Construir um centro de Convenções para sediar feiras, seminários, eventos culturais;

– Ampliar a coleta seletiva de lixo em parceria com cooperativas, preservando o meio ambiente;

– Implantar uma central de projetos;

– Asfalto nos bairros ainda não assistidos, galeria de águas fluviais;

– Rede de esgoto em todos os bairros.

INFRAESTRUTURA: 

– Revitalizar as avenidas e melhorar a iluminação pública;

– Construir a rodoviária interestadual;

– Em parceria com os governos Estadual e Federal vamos criar o programa de recuperação e manutenção da malha asfáltica e ampliação do programa de asfaltamento;

– Expansão da rede de água tratada e rede esgoto por meio de seus programas para saneamento básico;

– Construir mais dois Restaurante Cidadão.

 

TRANSPORTE: 

– Construção de um Rodo Shopping com a Parceria Público Privado;

– Construção de Passarelas em articulação com a INVEPAR/040, entre os bairros Parque São Bernardo e Cidade Jardins. Parque Ipanema e Etapa “E”, do Valparaiso I e Parque Marajó e Parque Esplanada V;

– Construção de uma ponte paralela a BR 040 ligando Valparaíso II ao Bairro Ipanema;

– Implantar paradas de ônibus modernas para abrigar com comodidade os usuários;

– Coordenar horários e rotas de transportes alternativos;

– Linhas de ônibus, saindo de Luziânia, Marajó, Santa Rita e Ipanema com destino a Brasília;

– Linhas de ônibus saindo do Novo Gama, Pacaembu, Valparaíso II, todas as Esplanadas, com destino a Brasília.

TRANSPORTE: 

– Criação de uma câmara deliberativa com representantes da sociedade civil, do setor empresarial e os governos Federal, Estadual e Municipal com foco na eficiência e melhorias do serviço prestado ao usuário;

– Promover mais qualidade na mobilidade urbana aos moradores de Valparaíso e toda região, podendo assim integrar todo o sistema através do bilhete único;

– Buscar apoio para implantação do BRT, do com uma faixa exclusiva de ônibus entre Valparaíso e o Distrito Federal;

– Criar um Sistema Municipal de Transporte para Terceira Idade, em caráter circular, que funcionará entre os dias 20 e 10 do mês seguinte para facilitar a locomoção do idoso.

 

Da Redação