11abr/180

Sistema Do DFTrans Foi Fraudado Ao Menos 900 Vezes Em Seis Meses

Evolvidos em esquema de fraude contra o sistema do DFTrans incluíram pelo menos 913 informações falsas para desviar recursos do transporte público. Ação ajuizada ontem pelo MP foi recebida pela Justiça

O sistema de bilhetagem automática do DFTrans foi fraudado pelo menos 913 vezes entre outubro de 2017 e março de 2018. É o que aponta a primeira ação penal da Operação Trickster, ajuizada ontem pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Com prisão preventiva decretada, cinco envolvidos no esquema foram denunciados por participação em organização criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informações. Eles incluíram no sistema 11 empresas fictícias, que se passaram como compradoras de créditos de vale-transporte. Mesmo sem lastro, as passagens foram validadas, e o dinheiro desviado para o bolso dos integrantes do grupo.

A estimativa é de que, nessas fraudes, o prejuízo tenha chegado a pelo menos R$ 2,388 milhões. Responderão pelos crimes Pedro Jorge Oliveira Brasil, Rodrigo José Silva Pinto, André Vidal Vasconcelos Silva, Vinícius Volpon Quatio e Rafael Rufino de Sousa, presos desde a deflagração da Operação Trickster, em 16 de março, pela equipe da Coordenação de Combate ao Crime Organizado, ao Crime contra a Administração Pública e à Ordem Tributária (Cecor) e pelas Promotorias de Defesa do Patrimônio Público do DF. A denúncia foi recebida ontem pelo juiz Paulo Marques da Silva, da 3ª Vara Criminal de Brasília.

Atuando em fases, os cinco denunciados teriam criado e inserido as denominações das empresas fictícias Kevin e Isabel Publicidade e Propaganda ME, Carolina e César Consultoria Financeira Ltda., Emily e Igor Gráfica Ltda., Bianca e Letícia Limpeza Ltda., VR Alimentação e Transporte, Eduardo e Enrico Telecomunicações ME, Gustavo e Igor Eletrônica Ltda., Isabella e Sara Buffet Ltda., Luana e Luna Adega Ltda. e Nathan e Stefany Esportes Ltda. no cadastro de adquirentes de vale-transporte, além do nome da empresa constituída VP Investimentos e Consultoria Ltda.

Na sequência, incluíram o nome de 903 pessoas que usariam os créditos emitidos em benefício das empresas falsas. Numa terceira etapa, o grupo, cada um com uma atribuição específica, atuou de forma a que os créditos sem lastro fossem validados no sistema de bilhetagem automática.

Segundo a denúncia, o esquema foi engendrado por Pedro Jorge e Vinícius Volpon, que conheciam bem o sistema. O primeiro é auditor fiscal de atividades urbanas e trabalhou no DFTrans até 2014. Ele dispunha de uma senha com capacidade de acesso total. Desde então, estava lotado na Secretaria de Mobilidade. Volpon foi coordenador de bilhetagem do DFTrans e deu, de acordo com a ação penal, o suporte técnico necessário para as fraudes.

Rafael Rufino teria inserido dados falsos por meio de uma senha de cadastrado recebida como prestador de serviços da GSI Defender Conservação e Limpeza Ltda., contratada para prestar serviços de apoio operacional ao sistema de bilhetagem. Rodrigo Pinto e André Vidal teriam atuado na criação de empresas fictícias e fornecimento de dados.

Provas

Durante as investigações, policiais civis e promotores de Justiça tiveram acesso a mensagens de WhatsApp trocadas pelos integrantes da organização criminosa. Num dos diálogos, André enviou a Rodrigo a lista de empresas incluídas no sistema de bilhetagem automática. Em outro trecho destacado na denúncia, André e Vinícius falam que Pedro Jorge seria o responsável por buscar o repasse financeiro do DFTrans decorrente das fraudes e distribuir entre os integrantes do grupo.

Em outra conversa, Vinícius informa a Rodrigo sobre o andamento do esquema, de acordo com o que aponta a denúncia. Ele fala que o pagamento ainda não foi realizado por que o então coordenador de bilhetagem do DFTrans, Harumy Tomonori Honda, ainda não encaminhou a liberação ao banco. Os investigadores conseguiram também registros de depósitos bancários na conta de integrantes do grupo e listas com números de cartões de vale-transporte usados no esquema.

Nesta primeira denúncia, houve um recorte do esquema inicial responsável pelo início das investigações. Mas as investigações continuam. Só ontem a Cecor instaurou mais três inquéritos para aprofundar a apuração. Há ainda uma frente conduzida pela Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), que levou à prisão, há três semanas, Harumy Honda. O diretor-geral do DFTrans à época, Leo Carlos Cruz, teve a casa vasculhada em ação de busca e apreensão. Os dois foram exonerados no mesmo dia. As investigações sobre a eventual participação do comando do DFTrans não foram concluídas.

Créditos

 

A bilhetagem automática funciona por meio de operações de informática criadas para controlar a circulação de passageiros nos ônibus, além de monitorar e planejar a operação do sistema de transporte público do Distrito Federal. Também existe como meio para validação de cartões inteligentes carregados e recarregados com créditos vendidos a empresas.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10abr/180

TUDO POR LULA: MINISTROS AMEAÇAM ARQUIVAR O BORDÃO ‘DURA LEX, SED LEX’

NO STF, TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, COM A EXCEÇÃO DE LULA

A tentativa de neutralizar a pena de Lula, estabelecendo novo marco de impunidade, reforça a notável inconstância de posições do STF.

O STF ameaçou “rever” da Lei da Anistia, de 1979, com a mesma sem-cerimônia que, no mensalão, ressuscitou os embargos infringentes.

Ressuscitados os embargos infringentes, mortos desde 1990, o STF garantiu punição amena, por exemplo, para o ex-ministro José Dirceu

O STF tratou Eduardo Cunha com rigor, mas para outro político do mesmo nível institucional, Renan Calheiros, deu tratamento leniente. Diáriodopoder.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10abr/180

Será que a terceira – via sai do papel?

A terceira-via que irá enfrentar o governador Rodrigo Rollemberg e Jofran Frejat aos poucos vai ganhando corpo. Na manhã desta terça-feira,10, reuniram-se: PSDB, PTB, Patriotas, PMB, PPS, PSD e PRB. Uma coisa já ficou consolidada: a chapa do Senado terá Cristovam Buarque (PPS) e Rogério Rosso (PSD).

Já para a disputa do Palácio do Buriti Alírio Neto (PTB), Wanderley Tavares (PRB), Izalci Lucas (PSDB) e Goudim Carneiro (PMB) são os postulantes a cabeça de chapa. O nome escolhido sairá de uma pesquisa que já foi encomendada pelo grupo. O que tiver melhor na parada será o escolhido para encabeçar chapa.

Agora é esperar a bendita pesquisa.

Fonte: Radiocorredor
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
9abr/180

Politica: Juarezão cada vez mais perto da reeleição com a chegada de novos membros para o PSB

O distrital Juarezão anda feliz da vida com a chegada de novas lideranças para compor as fileiras do PSB nas eleições de 2018. Segundo analistas internos do partido a chegada desse grupo fortalece a legenda e facilita a reeleição de Juarezão em outubro próximo;" Vamos fazer dois deputados e não podemos negar que o Juarezão é franco favorito com essa nova composição partidária", declarou ao gbu um aliado de primeira hora de Rollemberg.

Mesmo não falando em público, o próprio governador também entende que o distrital Juarezão foi o principal beneficiado com a janela partidária;" Ele foi o principal beneficiado", teria dito o chefe do executivo aos amigos próximos.

fonte: Redação

 

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
9abr/180

DILMA É FICHA SUJA, POR ISSO NÃO PODE SER CANDIDATA A COISA ALGUMA

CONDENADA POR ÓRGÃO COLEGIADO, SUA 'CANDIDATURA' É LOROTA

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8abr/180

DEFESA CONTINUARÁ A TENTAR REVOGAR PRISÃO DE LULA, DIZ ZANIN

PT SE REÚNE NESTA SEGUNDA PARA DEFINIR RUMOS DO PARTIDO

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
7abr/180

Lula deve se entregar após missa em homenagem a Marisa Leticia

REUTERS/Ricardo Moraes

Mais de 15 horas depois de esgotado o prazo para se entregar à Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Lula continua entrincheirado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, na rua João Basso, São Bernardo do Campo. Ele chegou ali pouco depois das 19h da quinta-feira, menos de duas horas depois de ser informado sobre o decreto de sua prisão expedido pelo juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato.

A cúpula da Segurança Pública de São Paulo foi informada por fontes próximas de Lula que ele deve permanecer no Sindicato dos Metalúrgicos até o final da missa em homenagem a sua mulher, Marisa Letícia, que faria 68 anos neste sábado, 7. Advogados informaram aos negociadores que o ex-presidente pretende se entregar em São Paulo após a celebração.

Defesa

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou com reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de pedir para que Lula aguarde em liberdade até julgamento de mérito da reclamação. A defesa pede uma liminar ao menos para suspender a prisão até a análise de recursos pelo TRF-4. A reclamação foi endereçada ao ministro Edson Fachin.

Entenda

Na sexta-feira, o ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), relator da Lava Jato no tribunal, negou o pedido de medida liminar no habeas corpus impetrado pela defesa de Lula. No habeas corpus preventivo do petista os advogados pediam que fosse concedida liminar para suspender execução provisória da pena até que o julgamento de mérito deste habeas corpus seja realizado.

Na madrugada da quinta-feira, Lula sofreu revés no Supremo Tribunal Federal (STF), que negou o pedido para que ele recorresse contra a condenação em liberdade até a última instância. No mesmo dia, o juiz federal Sérgio Moro expediu o mandado de prisão contra o ex-presidente, que foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no processo do caso do triplex do Guarujá.

Fonte: Jornal de Brasília

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

Pedido de prisão de Lula enfraquece PT e as pretensões da sigla no DF

Partido está focado em promover atos em desagravo ao ex-presidente da República e, por ora, não concentra energia na disputa de outubro

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

pedido de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá impacto direto nas eleições de outubro de 2018 no Distrito Federal. Desde que a capital conquistou a emancipação política, a tradicional polarização nas campanhas entre o Partido dos Trabalhadores e antagonistas do momento tornou-se cenário recorrente nas disputas regionais. Muito dessa realidade é devida à participação ativa do então candidato Lula, com grande liderança regional.

Hoje, a sigla está ressentida do baque imposto pelo juiz Sérgio Moro na quinta-feira (5/4). Na tarde desta sexta (6), o partido promoverá um ato no Conic e, a depender da adesão, haverá marcha até o Supremo Tribunal Federal (STF). A mobilização será um termômetro para aferir como anda o engajamento da militância na capital federal e prospectar o que a legenda pode esperar em outubro.

Com 19.265 filiados, o PT é o terceiro maior partido no DF em números oficiais de militantes. O valor representa 9,7% do eleitorado brasiliense, mas se mostra ainda maior em resultados quando é feita análise das últimas eleições. Em praticamente todos os pleitos passados, a campanha para o governo foi decidida em segundo turno, sempre com representante petista na disputa.

Bastante mobilizada na capital, a legenda conquistou, por dois mandatos, a principal cadeira do Palácio do Buriti. Na primeira vez, em 1994, quando Cristovam Buarque, ainda filiado à sigla, venceu o representante do grupo rorizista Valmir Campelo (PPS). Na segunda, com Agnelo Queiroz (PT), venceu a ex-primeira-dama Weslian Roriz (PMN).

Em 1994, Cristovam Buarque representava os petistas na corrida ao Buriti e foi eleito governador com 53,89% dos votos válidos. O nome representante do grupo rorizista recebeu menos que o esperado: Valmir Campelo terminou o pleito com 46,11% de votos dos eleitores.

Quatro anos depois, em 1998, Buarque tentou a reeleição, ainda pelo PT, e saiu na frente com 42,67% contra Joaquim Roriz, com 39,23% das intenções de voto. No segundo turno de 1998, as posições se inverteram e Roriz teve 51,74% contra 48,26% dos votos válidos de Cristovam.

Novas surpresas

Assim como ocorreu em 1998, a eleição de 2004 no Distrito Federal foi marcada por surpresas. A primeira delas: Roriz, o então favorito, teve um desempenho abaixo do esperado. Isso o impediu de reeleger-se no primeiro turno. Magela, que nas pesquisas eleitorais tinha 35% das intenções de voto, apareceu no resultado parcial com 40,87% dos votos válidos, somente 2,08% a menos que Roriz (42,95%).

No segundo turno, o então candidato peemedebista conquistou a vitória, novamente com diferença irrisória de votos (642.256, contra 626.478 de Magela – vantagem de 15.778 sufrágios para Roriz). À época, Lula foi eleito presidente do Brasil.

Em 2010, quando Roriz foi impossibilitado de concorrer por ter sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa, o petista Agnelo Queiroz venceu as eleições, com 875.612 votos, representando 66,10% dos votos válidos. Weslian Roriz manteve o desempenho do primeiro turno, com 449.110 votos – 33,9% dos válidos.

Ex-presidente do PT-DF, o ex-deputado federal Roberto Policarpo afirma que a militância não pretende esmorecer após a prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro. “Estaremos mobilizados e não há chance de desistirmos de manter Lula como nosso candidato”, declarou o petista, enquanto participava de uma reunião fechada na Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Policarpo contesta a legitimidade do ato do magistrado federal e classifica como “impiedosa” a perseguição contra o ex-presidente do Brasil. “O Lula teria direito de embargos de declaração e o Moro acabou atropelando tudo, ceifando os direitos do ex-presidente. Está claro para nós que trata-se de uma prisão extremamente política”, desabafou.

Fato é: hoje, o PT ressente-se do alijamento de sua maior liderança, que poderia ajudar o palanque dos candidatos no DF, e não está com ânimo para pensar na disputa eleitoral de outubro.

fonte: Metropóles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

PETISTAS ACONSELHAM LULA A DESAFIAR A JUSTIÇA A PRENDÊ-LO

LINDBERGH É DO GRUPO PORRALOUCA QUE APOSTA NO CONFRONTO

 

Metropóles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

Dança das nominatas

As briga pelas filiações está a todo vapor. Faltando apenas dois dias para terminar a dança das nominatas pauladas e pedradas estão comendo soltas.O PRB é o partido que está mais se movimentando nas filiações.

Depois do deputado distrital Delmasso uma serie de adesões fortificou a legenda. O filho de Gim Argelo, Jorginho Argello está perto de filiar ao PRB.

O herdeiro não tem legenda nem no PTB e muitos PTC onde estava especulado.

O apresentador de TV Raul Canal se filou ao PRB e irá disputar uma vaga de deputado distrital.O ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa está próximo ao PTB e irá concorrer a deputado distrital.

DJ Jamaika(Foto) se filiou ao PTC e será candidato a deputado distrital. Em 2014 ele obteve 3.031 votos.

Jorge Vianna se filiou ao Podemos e virá candidato a deputado distrital. Em 2014 Vianna obteve 7.331  votos.

Raad Júnior está próximo do PSDB e irá concorrer a deputado distrital. Izalci Lucas conta com essa filiação.

Daniel Crepalde que estava no PSB, se filiou ao PRB e irá concorrer a deputado distrital.

Filiação surpreendente.

O PPL está montando a sua nominata e a linha de corte é de 6 mil votos. Em 2014 a legenda sozinha obteve 98 mil votos para deputado distrital.

Pimenta Pepper e Marco Antonio Campanella estão otimistas e esperam aumentar esse número para 120 mil. Apimentado, hein!O Ninja João Dias deve vir candidato a deputado federal. Sondagens partidárias não faltam. Olha o ninja aí!!!

O PTC conseguiu fechar a nominata com 15 mulheres entre elas: Bena Domingo e Carol Charles ( filha do ex-deputado distrital Dr. Charles).

O Pastor Eliel Mendes se filiou ao Pros e irá concorrer a deputado distrital.

Robério Negreiros se filiou ao PSD e irá se juntar a Cristiano Araújo. Essa nominata promete. Atenção!!

Uma história: certo deputado distrital quer sair do PR (Frejat não sabe disso) ele tentou voltar ao antigo partido, não deu. Outras legendas não querem. Deu ruim!

Fonte: Redação
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

DORIA DEIXA PREFEITURA DE SP APÓS 15 MESES; VICE BRUNO COVAS ASSUME

JOÃO DORIA DEIXA PREFEITURA DE SÃO PAULO APÓS 15 MESES NO CARGO

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5abr/180

APÓS A DECISÃO DO STF, LULA ADMITE QUE ESTÁ FORA DAS ELEIÇÕES

O CLIMA TRANQUILO FOI SUBSTITUÍDO POR TENSÃO APÓS O VOTO DE ROSA WEBER

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn