25jul/160

GDF impõe multa mínima de R$ 2 mil a ambulantes durante Olimpíada

Restrição vale em área próximo ao Estádio e aos centros de treinamento.Propaganda irregular pode custar R$ 5 mil; proibição vai até 21 de agosto

 Gabriel LuizDo G1 DF
Placa indica caminho até o Estádio Nacional, em Brasília, pelo Eixo Monumental (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)

Placa indica caminho até o Estádio Nacional, em Brasília, pelo Eixo Monumental (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)

Ambulantes não credenciados flagrados pela Agefis vendendo perto do Estádio Nacional serão multados em pelo menos R$ 2 mil e terão os produtos apreendidos durante todo o período da Olimpíada. Valendo até o dia 21 de agosto, a determinação vem de um decreto do governo doDistrito Federal publicado nesta segunda-feira (25) no Diário Oficial. Ele também impõe as regras na área próximo aos quatro centros de treinamento do DF.

Além da restrição a ambulantes, o texto prevê multa por publicidade irregular. A taxa mais baixa vai para quem usar fantasias ou roupas com propaganda, que terá de pagar no mínimo R$ 500. A multa mais cara, de pelo menos R$ 5 mil, será aplicada por anúncios fixos no chão ou em balões flutuantes.

De acordo com o decreto, as punições podem ficar ainda mais caras dependendo da dimensão do objeto e do tamanho da área pública ocupada. Caso seja impossível apreender ou remover o anúncio irregular, a Agefis poderá cobrir, pintar ou “inutilizar” a peça.

Os centros de treinamento disponibilizados aos atletas são o Abadião (Ceilândia), Cave (Guará), Bezerrão (Gama) e o Centro de de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros Militar (Setor Policial Sul). A reforma desses espaços está dentro de um custo total estimado em R$ 32 milhões pelo governo do DF para a Olimpíada.

Delegação da África do Sul chega a Brasília e embarca em ônibus em direção a hotel Royal Tulip (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Delegação da África do Sul chega a Brasília e embarca em ônibus em direção a hotel Royal Tulip (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

A delegação de futebol da África do Sul, que disputa uma partida contra a seleção brasileira no dia 4 de agosto, no estádio Mané Garrincha chegou a Brasília na tarde deste domingo (24). A chegada do time marca o início do esquema de segurança anunciado pelo governo do Distrito Federal, que deve envolver 4,5 mil servidores diariamente durante a Olimpíada.

A seleção sul-africana ficará hospedada no hotel Royal Tulip, que também vai acolher delegações de outros países que vão jogar no Distrito Federal e autoridades (veja ao final desta reportagem o cronograma dos jogos). Ao todo, dez jogos de futebol – sete do masculino e três do feminino – serão disputados em Brasília.

Os trabalhos de segurança no DF vão até 15 de agosto, dois dias após o último jogo. As atividades integram ao todo 44 órgãos, que voltarão a atenção para o acompanhamento das delegações, os quatro centros de treinamento, o estádio Mané Garrincha e o hotel onde as equipes ficarão.

Estamos unidos e preparados para garantir que a Olimpíada, evento que representa a fraternidade universal e a paz entre os povos, ocorra de forma segura"Rodrigo Rollemberg, governador

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, as delegações serão escoltadas pela Polícia Militar em qualquer deslocamento. Batedores da PM, do Detran e do DER farão fechamentos momentâneos do trânsito para a passagem das equipes.

Em dias de jogos, não vai ser permitida a entrada de pessoas com bolsas, sacolas, malas, pochetes e mochilas. Oficialmente, o objetivo é evitar formação de filas, mas a medida também faz parte dos cuidados contra uma possível ameaça terrorista. Quem for ao estádio, será revistado com detector de metais.

No dia em que as Forças Armadas anunciaram que colocariam 4 mil militares à disposição no DF, o governador Rodrigo Rollemberg voltou a dizer que a cidade está preparada para atuar no combate ao terrorismo. “Estamos unidos e preparados para garantir que a Olimpíada, evento que representa a fraternidade universal e a paz entre os povos, ocorra de forma segura”, afirmou.

Ele também disse que a prisão de dez supostos integrantes do Estado Islâmico em sete estados demonstra a capacidade das forças de segurança do país em garantir a defesa de torcedores, atletas, delegações e profissionais da imprensa.

Militares em frente ao Estádio Nacional durante apresentação das forças de segurança para a Olimpíada (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)

Militares em frente ao Estádio Nacional durante apresentação das forças de segurança para a Olimpíada (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)

Mudanças no trânsito

Em dias de jogos, haverá fechamento das vias e estacionamentos em torno e nas proximidades do Estádio Mané Garrincha a partir da meia-noite em todo dia em que houver partida. O fechamento será progressivo durante a madrugada e total às 7h. Este horário valerá mesmo se a partida começar às 22h, informou a SSP. As interdições terminam duas horas após o encerramento do último jogo.

Os portões do estádio serão abertos duas horas antes do início das partidas. Quando houver duas partidas no mesmo dia, eles ficarão abertos durante todo o primeiro jogo e até o intervalo do segundo.

Vias e estacionamentos que serão interditados em dias de jogos

- Todas as vias em torno do Estádio Mané Garrincha.
- Eixo Monumental (Via N1) sentido antiga rodoferroviária, no trecho entre a Rodoviária do Plano Piloto e o Palácio do Buriti.
- Balão da N2 na altura da 5ª DP.
- Via lateral entre o Autódromo e o Colégio Militar terá acesso apenas para veículos credenciados. Nas outras acima, não haverá acesso nem para veículos credenciados
- Todos os estacionamentos do Mané Garrincha, os estacionamentos em torno do complexo cultural da Funarte e do Planetário, da Feira da Torre, da Torre de TV e parte dos estacionamentos do Palácio do Buriti.
- O Lago Paranoá ficará interditado em trecho de 300 metros a partir do Pier do hotel Royal Tulip durante toda a operação. A interdição será feita pela Marinha e pela PM.

Vista do local onde ocorrerá a queima de fogos no Royal Tulip. Hospedagem e efsta a partir de R$ 1196 (Foto: Felipe Néri / G1)

Área interna do hotel onde ficarão hospedadas delegações e autoridades em Brasília (Foto: Felipe Néri / G1)

Estacionamentos permitidos

- Parque da Cidade.
- Parte superior do estacionamento do anexo do Palácio do Buriti.
- Plataforma superior da rodoviária do Plano Piloto.

Ônibus

Quem estacionar no Parque da Cidade vai poder ir ao Estádio em ônibus que farão pontos no parque Ana Lídia e nas quadras de esporte. Quem estacionar na rodoviária do Plano Piloto poderá pegar o ônibus que subirá na contramão pelo Eixo Monumental (Via S1) até a área de estacionamento da Funarte.

Símbolo dos Jogos do Rio, tocha chega ao Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha de rapel (Foto: Tony Winston/Agência Brasília)

Símbolo dos Jogos do Rio, a tocha em passagem no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha (Foto: Tony Winston/Agência Brasília)

Confira todos os jogos em Brasília na Olimpíada

Masculino:
4 de agosto – 13h - Iraque x Dinamarca
4 de agosto – 16h - Brasil x África do Sul
7 de agosto – 13h - Dinamarca x África do Sul
7 de agosto  – 16h - Brasil x Iraque
10 de agosto – 13h - Argentina x Honduras
10 de agosto – 16h - Coréia do Sul x México
13 de agosto – 13h - 1º do Grupo D x 2º do Grupo C

Feminino:
9 de agosto – 16h - Alemanha x Canadá
9 de agosto – 22h - China x Suécia
12 de agosto – 13h - 1º do grupo G X 3º dos grupos E ou F

25jul/160

Homem invade casa, estupra mulher e é detido em Brazlândia

Ao chegarem ao local, os policiais foram informados de que o homem havia invadido uma casa e estuprado uma moradora. Ele então foi conduzido à delegacia.

Com o detido foi encontrada uma porção de entorpecente. Além de autuado por estupro, ele irá responder por porte de drogas.

 

 

fonte: Metrópoles

 

 

25jul/160

MST BLOQUEIA RODOVIAS E QUEIMA PNEUS EM GOIÁS E DF

GRUPO QUEIMA PNEUS E PROVOCA TRANSTORNOS NO DF E EM GOIÁS

fonte: Diáriodopoder

25jul/160

13ª edição do Brasília Capital Moto Week 2016 movimenta Brasilia

Desde o último dia (22) Brasília foi literalmente "invadida" por motociclista de todo o país e até do exterior

dsc1801

O músico Roberto Frejat, atração do Brasília Capital Moto Week (Foto: Érico Andrade/G1)

por Gelson Belino

A capital da república recebe a 13ª edição do Brasília Capital Moto Week 2016 , considerado o maior encontro da América latina na modalidade, ao todo serão mais de 1.500 moto clubes credenciados. Durante os três primeiros dias de evento 22, 23 e 24 já circularam na Parque de Exposições da Granja do Torto um recorde de público, a expectativa dos organizadores que passe pelo o local  aproximadamente 650.000 pessoas durante o período do evento.

O evento contou com a presença da familia,

O evento contou com a presença da familia, em destaque  Beatriz da Silva, estudante, acompanhada de sua mãe Neide

A adrenalina tomou conta do público, famílias reunidas, pais e filhos, puderam passear no evento e fazer compras. Mas a galera queria ver as motocicletas malucas e claro, shows de rock and roll com várias bandas locais e nacionais. A atração principal da noite, o músico e compositor Frejat, ex -Barão Vermelho subiu ao palco a meia noite levando o público ao "puro êxtase" e baladas composta por ele e Cazuza, duas horas de show aos embalos de composições de Raul Seixas, Rita Lee, Roberto Carlos, entre outros. O interessante e ver a participação do público interagindo e prestigiando esse belo evento que será encerrado dia (31), domingo. 

Achei tudo no geral ótimo. Esse ano, comparado ao ano passado, os expositores deram mais atenção na organização aos produtos que estavam sendo vendidos. E sobre os shows, as bandas têm um acolhimento com o público, de ligação mesmo. Até quem está indo pela primeira vez e que nem é tão fã de Rock sente essa inclusão. Não é à toa que Brasília é a capital do Rock.

 

24jul/160

DESTITUIÇÃO DE DILMA E CASSAÇÃO DE CUNHA SERÃO DEFINIDOS SIMULTANEAMENTE

DILMA E O INIMIGO CUNHA DEVEM SER CASSADOS QUASE NO MESMO DIA

o-EDUARDO-CUNHA-facebook

Estão previstas para o início de agosto importantes votações nos casos Dilma e Eduardo Cunha. No processo contra a presidente afastada, o Senado ainda votará em comissão a aceitação do relatório, a chamada “pronúncia”. No caso do deputado afastado, a ideia é levar o processo ao plenário da Câmara na semana da pronúncia do afastamento de Dilma, que seria o acolhimento oficial da denúncia do impeachment. A informação é da coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Ainda existem três votações no processo contra Dilma. Será votada a pronúncia na comissão e também no plenário, além do julgamento final.

Contra Eduardo Cunha, haverá apenas mais uma votação na Câmara dos Deputados, se não houver recursos. Ele deve cair antes de Dilma.

No Senado, a primeira votação contra a petista está prevista para 9 de agosto. Na Câmara, Eduardo Cunha seria cassado no dia seguinte, 10. Informações: Diáriodopoder

24jul/160

CPI da Saúde: Cristiano Araújo desmente ter comemorado em casa noturna a liberação de recursos do Fundo de Saúde com o ex-diretor Ricardo Cardoso

Cristiano Araújo (05)

Entrevista com Cristiano Araújo. Deputado distrital (PSD) e vice-presidente da CPI da Saúde

CORREIO BRAZILIENSE 

É verdade que você esteve numa casa de prostituição em São Paulo para comemorar alguma liberação de recursos com o então diretor do Fundo de Saúde Ricardo Cardoso?

Isso é um absurdo. Nunca fui com ele em casa noturna. Minha relação com ele se deu por conta do cargo. Ele cuidava do orçamento da saúde e esteve na Câmara Legislativa.

O que o diretor do Fundo de Saúde tratava nesses contatos com deputados?

Foi prestar contas, ajudava a definir as áreas para onde os deputados deveriam destinar as emendas da Saúde. Ele também participou de audiências públicas.

Mas você esteve com ele em São Paulo?

Almoçamos juntos e cada um seguiu seu caminho.

Essa história surgiu de uma conversa do ex-subsecretário de Saúde Marcos Júnior, gravada pela presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. Por que seu nome foi citado por ele?

Na minha avaliação, o Fábio (Gondim), quando foi exonerado da Secretaria de Saúde, achou que eu e o deputado Robério (Negreiros) teríamos exercido alguma influência contra ele. Esse Marcos Júnior era muito ligado ao Fábio.

O fato de a história do cabaré ser mentira, como você aponta, não desacredita as demais denúncias?

Posso dizer que nunca estive em casa de cabaré. Ele vai ter que provar isso. Mas não podemos ignorar os outros fatos. Apenas uma investigação vai dizer se procedem ou não.

O depoimento da Marli Rodrigues passou credibilidade?

Ela trouxe fatos importantes para a CPI, mas poderia ter apresentado mais provas. Não deixa de ser, no entanto, um indicativo sobre para onde deveremos seguir.

E o depoimento do vice-governador Renato Santana? Ele deveria ter denunciado às autoridades competentes o relato que fez na conversa gravada pela presidente do SindSaúde?

Tenho total confiança no vice-governador. Chegam muitas denúncias em nossos gabinetes. Já fui abordado por empresários que contam histórias, mas não querem aparecer, não têm coragem de formalizarFica faltando consistência.

Por que acha que a presidente do SindSaúde fez essas gravações?

Minha avaliação é que a Marli está magoada com o governo porque não conseguiu benefícios para a sua categoria. Ela também é contra Organizações Sociais na gestão e condena o caos na saúde. Ela quis arrumar uma forma de atingir o governo.

A CPI vai seguir esse rumo político?

Não. Apenas não podemos ignorar esses fatos apontados nas gravações.

Você terá isenção para interrogar em depoimento alguém que o citou?

Estou muito à vontade sobre esse assunto da minha vida pessoal. Mas ele cometeu um atentado contra a minha honra. Vou fazê-lo provar. Quero passar isso a limpo. 

Sua família é dona de uma empresa que presta serviços para a Secretaria de Saúde. Isso influencia a sua posição na CPI?

Não influencia. A matriz familiar é outra. A empresa do meu tio existe há 40 anos, está no mercado e não depende do Cristiano Araújo.

24jul/160

Pela segunda vez, saída Norte do DF é bloqueada para detonar rocha

Previsão do DER é de usar 3 toneladas de explosivo para remover pedra.Intervenção é necessária para continuar obras de trânsito, afirma órgão

 Do G1 DF
Obras do DER às margens da BR-020 devem ser entregues em dezembro de 2017, segundo GDF (Foto: Dênio Simões/Agência Brasília)

Obras do DER às margens da BR-020 devem ser entregues em dezembro de 2017, segundo GDF (Foto: Dênio Simões/Agência Brasília)

Os 5,2 quilômetros entre o Balão do Torto e o do Colorado serão interditados pela segunda vez neste domingo (23), na saída Norte de Brasília, para a detonação de uma rocha às margens da via de acesso entre Planaltina e o Plano Piloto. O bloqueio começa a partir das 14h30. Não há previsão de quando a pista será reaberta.

A previsão é de usar três toneladas de explosivo, quase o triplo do que foi utilizado na semana passada. A rocha tem cem metros de comprimento, 70 metros de largura e oito metros de profundidade.

De acordo com o governo, a medida é necessária para dar continuidade às obras da Ligação Torto-Colorado e do Trevo de Triagem Norte. As intervenções buscam desafogar o trânsito na região, por onde passam mais de 100 mil motoristas todos os dias.

A operação vai ser coordenada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e pela Polícia Militar. Segundo a Defesa Civil, não há risco de abalo às estruturas, mas há possibilidade de fragmentos serem atirados contra as propriedades. Os moradores foram orientados a deixar a região.

A recomendação para os motoristas que quiserem ir a Planaltina e Sobradinho é contornar pelo Varjão, Lago Norte e Paranoá, no sentido Balão do Colorado. No trajeto inverso, não haverá interdição.

“Ao interromper o Torto-Colorado, o acesso a Planaltina, a Sobradinho, aos condomínios e à região norte como um todo será pelo Paranoá ou por Brazlândia. Essa implosão é necessária para construir pontes e viadutos no trecho”, explica o diretor-geral do DER-DF, Henrique Luduvice.

As obras no Trevo de Triagem Norte e na Ligação Torto Colorado vão custar R$ 207 milhões. A primeira parcela do financiamento do banco federal, de R$ 10 milhões, foi liberada em junho. Os repasses serão trimestrais, até o fim das obras – a do Trevo de Triagem Norte deve estar concluída em 24 meses e a da Ligação Torto-Colorado, em 17.

De acordo com o governo, as obras devem acabar com problemas antigos, como a necessidade de recorrer à faixa reversa em horários de pico, de segunda a sexta-feira. São 12 obras no Trevo de Triagem Norte, entre pontes, viadutos e túneis, feitas para distribuir o fluxo de veículos com destino ao Plano Piloto, levando ao Eixo Rodoviário Norte-Sul, à W3, aos Eixinhos Leste e Oeste e à L2. Somadas às passagens previstas na Ligação Torto-Colorado – construção de uma pista marginal à DF-003 e novos acessos aos condomínios –, serão 23 intervenções.

Mapa mostra pontos interditados e vias alternativas durante bloqueio de trânsito na saída norte de Brasília neste domingo (17), para detonação de rocha que impede continuidade de obras  (Foto: Edição de Arte/Agência Brasília)

Mapa mostra pontos interditados e vias alternativas durante bloqueio de trânsito na saída norte de Brasília neste domingo (17), para detonação de rocha que impede continuidade de obras (Foto: Edição de Arte/Agência Brasília)

23jul/160

Postos do DFTrans têm longas filas em dia de mutirão para Passe Livre

Recomendação era de chegar com antecedência para pegar senhas. As 90 senhas do posto de Taguatinga acabaram em 45 minutos

 Do G1 DF

O quarto mutirão do DFTrans deste sábado (23) para conseguir o Passe Livre Estudantil foi marcado por filas extensas. Há caso de pessoas que ficaram por quatro horas na fila e voltaram para casa sem conseguir resolver a pendência. A recomendação era de que seria necessário chegar com pelo menos 40 minutos de antecedência para retirar as senhas.

O atendimento no Na Hora de Taguatinga começou às 8h. Às 8h45, todas as 90 senhas previstas para serem oferecidas já tinham sido distribuídas. O DFTrans informou que o número de senhas disponibilizadas vai de acordo com a capacidade de cada posto (incluindo o número de guichês e de funcionários) e que pretende fazer outros mutirões. Ao G1, o órgão confirmou que o número de senhas disponibilizadas não foi divulgado antes do mutirão.

Na Galeria dos Estados, onde 400 senhas seriam distribuídas, a manicure Rosângela da Cruz foi orientada a voltar outro dia. "Não resolvi. Falaram que eu tenho que voltar quarta-feira. Disseram que eu tenho que tirar o CPF da minha filha para fazer outro cadastro. Agora estou indo para casa. Fazer o quê", disse.

"Fui na Rodoferroviária três vezes. Mandaram vir pra cá, vim. Mandaram regravar e mandaram fazer um novo cartao e não vou poder resolver esse problema", disse a professora Adriana Almeida, que também tentou solucionar pendências.

Até a publicação desta reportagem, o DFTrans não soube informar quantas pessoas foram atendidas e conseguiram resolver suas pendências. Até quarta-feira (19), 48.244 cadastros para o Passe Livre Estudantil estavam com alguma inconsistência.

Cinco postos foram abertos neste sábado pelo DFTrans. Pelo site, é possível consultar a lista de entrega de cartões, solicitar acréscimo de acessos ou segunda via do benefício. De acordo com o órgão, o serviço é voltado prioritariamente a estudantes que não têm acesso a internet.

No caso das pendências, a unidade na Galeria dos Estados estava prevista para funcionar das 8h às 16h, enquanto o Na Hora de Taguatinga, o do Gama e o de Ceilândia ficaram abertos das 8h às 13h. Já para a entrega de cartões, o DFTrans na Rodoviária do Plano Piloto ficou de atender alunos agendados das 8h às 16h.

Para regularizar a situação no DFTrans, é necessário que os responsáveis por essas inscrições entrem no site ou se dirijam a um dos postos do órgão. O estudante precisa levar os documentos solicitados (CPF; carteira de identidade ou certidão de nascimento; comprovante de endereço; declaração de matrícula; e foto 3×4 colorida recente).

22jul/160

GOVERNO VAI LANÇAR PROGRAMA SOCIAL PARA CRIANÇAS CARENTES

DE ACORDO COM O MINISTRO, O OBJETIVO É "QUEBRAR O CICLO DA POBREZA"

Osmar Terra e Michel Temer, Marcelo Camargo, ABr

O PROGRAMA FOI APRESENTADO PELO MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E O PRESIDENTE CHANCELOU. (FOTO: MARCELO CAMARGO/ABR)

 

O Governo Temer vai lançar um programa social chamado Criança Feliz destinado a atender as 4 milhões de crianças do Bolsa Família com idade de até 4 anos. O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, disse ao Diário do Poder que a fase experimental deve ser implementada até o fim do ano. O objetivo do programa é "quebrar o ciclo da pobreza".

No projeto, o MDS vai contratar "visitadores da primeira infância" para acompanhar cerca de 25 famílias por semana. Eles vão ensinar as mães como estimular as crianças naquele período de desenvolvimento e também avaliar a depressão materna. Os colaboradores vão receber cerca de R$ 1,2 mil de auxílio.

"A criança vai ter uma escolaridade maior, uma remuneração maior no trabalho e vai ajudar sua família a sair da pobreza depois", explica o ministro.

Este ano o piloto deve atender 5% das famílias. O investimento será cerca de R$ 80 milhões com repasse ao visitador, à capacitação e à prefeitura. Em 2017 o programa custará R$ 1 bilhão e em 2018, R$ 2 bilhões, de acordo com a pasta.

A parte experimental do Criança Feliz vai começar por Rio Grande do Sul e Pernambuco e depois se estende pelo Brasil. Além do atendimento às crianças, o programa pretende acompanhar gestantes.

"O ciclo da pobreza passa de geração. Pai pobre, mão pobre, ambiente estressante em que a pessoa está lutando para viver a cada dia. A criança vai crescer nesse ambiente e vai ter estímulos negativos e vai ter poucas opções para se desenvolver. Então ela vai ser uma criança menos estimulada, vai chegar na escola com menos condição de aprendizagem, vai ter escolaridade menor, vai sair da escola cedo, vai ter emprego pior remunerado e vai repetir o ciclo da probreza da família. Vai ter filhos pobres, menores condições... Então nosso objetivo é quebrar esse ciclo auxiliado a família a estimular a criança nos primeiros anos de vida", explicou o ministro.

Segundo Osmar Terra, "a ciência mostrou que os primeiros mil dias de vida são cruciais para organizar as competências humanas e inteligência, conforme o cérebro é estimulado. Se ela for bem estimulada no momento certo, a cada mês, desde a barriga da mãe, ela vai ter um outro nível de competência. Vai aprender mais rápido na escola", detalhou. Informações: Diáriodopoder

22jul/160

Politica: Juarezão é escondido pelo o próprio grupo

Mesmo atendidos dentro do governo e até no gabinete parlamentar, tem aliados de Juarezão que escondem ser ligados ao distrital 

Facebook

Facebook

O distrital Juarezão anda mal das pernas no quesito lealdade interna. O blogdogbu fez um levantamento minucioso entre os aliados do parlamentar que já foram atendidos dentro da máquina pública e constatamos que pelo menos 64% dos aliados de Juarezão adotam a politica do esconde - esconde.

Depois de passado um ano e meio de mandato, o distrital tem na maioria de seus escolhidos, os chamados aliados de conveniência. Nas redes sociais, os comissionados indicados por Juarezão preferem esconder que são aliados dele e costumam em maioria esmagadora ignorar a atuação parlamentar do distrital.

O blogdogbu observou também que a defesa do parlamentar vem sendo pouco contundente por parte dos "aliados de Juarezão" nas redes sociais;" É uma vergonha esse nosso grupo. Além de não divulgar o Juarezão nas suas redes sociais, tem gente que tem vergonha de ir na defesa dele", declarou um integrante do grupo de Juarezão que pediu anonimato.

 

fonte: Redação

22jul/160

Denúncias na Saúde: A gravações da presidente do SindSaúde. É melhor investigar do que desqualificar o denunciante

A primeira gravação tem sido esquecida

Divulgação

Divulgação

POR HÉLIO DOYLE

O governador Rodrigo Rollemberg respondeu muito mal às acusações da presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. Optou pela tática da desqualificação da denunciante e da demonstração de indignação. Ambas não funcionam há muito tempo, pois as pessoas já viram, nos últimos meses, centenas de acusados e notórios culpados recorrerem a elas. Ninguém mais sabe diferenciar a indignação do inocente do fingimento do culpado.

Essas táticas, hoje, não passam credibilidade e criam desconfianças. O governador está certíssimo em dizer que interesses poderosos, milionários e corporativos estão sendo contrariados na área de saúde, que há fortes resistências às organizações sociais e que as acusações que Marli faz a ele e à sua mulher, entre outros, não estão provadas e nenhum fato concreto foi apresentado.

Mas, diante do que mostram as gravações e do organograma montado por um ex-integrante de seu governo, o governador deveria é ter manifestado total interesse na plena apuração de tudo e oferecido ao Ministério Público, à Polícia Civil e até à Câmara Legislativa todas as facilidades para investigar as denúncias. Mesmo demonstrando, com razão, sua indignação. Mas com calma e tranquilidade.

A primeira gravação tem sido esquecida

A história das gravações da presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, começou com uma tentativa de extorsão de que foi vítima. Ela foi achacada, em novembro do ano passado, por dois servidores da Secretaria de Administração, que recém havia se fundido à Secretaria de Planejamento, e por um assessor da vice-governadoria. Os três pediram R$ 214 mil para que o sindicato continuasse a receber os repasses das contribuições descontadas em folha. Marli gravou a conversa. A versão do que se passou depois é contada por pessoa próxima a ela. Alguns fatos são confirmados por pessoas do governo.

Vice pediu a conversa com Marli

A tentativa de extorsão foi denunciada ao chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio. Ele então encaminhou a presidente do SindSaúde ao diretor-geral da Polícia Civil, Eric Seba, que recebeu a gravação e disse que investigaria o fato. O mesmo assessor do vice-governador Renato Santana que teria tentado a extorsão pediu a Marli que recebesse seu chefe para uma conversa. Marli achou que o assunto poderia ser o mesmo e por isso se preparou para gravar a conversa, que foi na casa do assessor do vice-governador. Mas Santana não tocou no assunto e a conversa enveredou para outros temas. Essa foi uma das gravações que vazaram na semana passada.

Um na Câmara, outro na Vice

Daí em diante, Marli gravou não só outra conversa com Santana, na casa dela, como mais sete, com outros interlocutores. Nessas conversas foram feitas as acusações de corrupção na Secretaria de Saúde, que ela acabou endossando na CPI. Em maio, diante da falta de conclusão das investigações sobre a extorsão por parte do governo, a denúncia foi apresentada novamente, agora à secretária de Planejamento, Leany Lemos, que a encaminhou à Polícia Civil e à Corregedoria Geral. Enquanto as investigações não são concluídas, Leany exonerou um dos servidores de sua secretaria, mas o outro já tinha sido cedido à Câmara Legislativa, a pedido da deputada Celina Leão. O assessor de Santana continua no cargo.

Exposição demais atrapalha

Todas as gravações, inclusive da extorsão, foram entregues por Marli Rodrigues ao Ministério Público. Os promotores não gostaram de ver vazar algumas gravações, por um ex-assessor do SindSaúde, e muito menos da ida de Marli à CPI da Saúde. Eles acham que essa exposição atrapalha as investigações. Marli não estava mentindo, pois, quando disse que tinha recebido a recomendação de nada falar aos deputados.

Mais uma mentira do blogueiro ficcionista

Um desses blogueiros que confunde jornalismo e ficção já inventou muitas histórias sobre este colunista. Todas, sem uma só exceção, mentirosas. Agora criou mais uma, tão absurda quanto incoerente. Em respeito aos que leram as ficções do blogueiro, aponto as mentiras que escreveu sobre mim:

– Não vivo “a expensas (sic) dos cofres do Buriti” e nem presto consultoria ao governo de Brasília ou a qualquer órgão público de qualquer esfera. Nunca recebi um só centavo do governo de Brasília ou de qualquer governo, além de minha aposentadoria da UnB, desde que deixei a Casa Civil.

– Obviamente não armei nenhuma trama “para derrubar Rollemberg”. Nem participei de nenhuma conversa nesse sentido, até porque não está entre meus objetivos derrubar Rollemberg.

– Nunca almocei ou tomei café ou me encontrei, em qualquer lugar, com as pessoas citadas por ele. Não vejo as pessoas citadas há muitos meses, alguns há mais de um ano, e nunca estivemos, os quatro, juntos.

22jul/160

Sampaio: “Quem acusa sem provas em CPI deveria ter o mesmo tratamento de um corrupto”

Sérgio Sampaio durante coletiva nesta quinta-feira. (Foto: Renato Araújo/Agência Brasília)

Sérgio Sampaio durante coletiva nesta quinta-feira. (Foto: Renato Araújo/Agência Brasília)

“Esse governo não compactua com corrupção. Essa é a orientação do governador. É uma prática abominável. Se tiver denúncia séria, tomamos todas as providências”. Com essas palavras fortes e tom de repúdio,Sérgio Sampaio, chefe da Casa Civil, começou a entrevista coletiva no Palácio do Buriti, no fim da tarde de hoje. Sampaio se referia as denúncias feitas pela presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde (SindSaúde-DF), Marli Rodrigues, em depoimento à CPI da Saúde, na Câmara Legislativa.

Sérgio Sampaio afirmou que a sindicalista mentiu ao acusar o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e a esposa Márcia de participar de um esquema de pagamento de propina.

“Quem pratica corrupção tem que sair preso, assim como quem vai diante de uma CPI e falta com a verdade”, avaliou.

Para o chefe da Casa Civil, Marli Rodrigues não apresentou nada que comprovasse a denúncia de corrupção nem nomes de servidores que pudessem estar envolvidos. Sampaio apontou como exemplo a denúncia de uma suposta irregularidade na manutenção de veículos na Secretaria de Saúde.

“Não existe contrato da Saúde. Toda a manutenção da frota do governo foi licitada em março de 2015, pela Secretaria de Planejamento.” Ele explicou que, com essa medida, o governo está gastando 70% a menos do que a gestão anterior.

Sampaio ainda reforçou que o governador acionou órgãos de controle e de fiscalização do governo do DF, como a Controladoria-Geral e a Polícia Civil. O pedido de investigação também foi encaminhado ao Ministério Público do DF e Territórios.

Dialogar na Justiça

Pela manhã, o governador Rodrigo Rollemberg refutou as acusações da sindicalista Marli Rodrigues. “Com pessoas assim, vamos dialogar na Justiça, e eu tenho certeza de que ela vai pagar muito caro pelas informações difamatórias e caluniosas que fez hoje na CPI.”

Rollemberg disse que enfrenta “interesses milionários” para reformular a Saúde. “Estamos realizando licitações na área hospitalar, que há mais de dez anos não tínhamos, e na área de vigilância, que há mais de quatro anos não ocorria”, exemplificou.

Sampaio não descartou a possibilidade de que as “denúncias vazias” tenham sido articuladas para impedir mudanças na gestão da Saúde em Brasília. “Estranhamos que isso aconteça no meio da discussão [de contratos de parceria com organizações sociais — OSs]. Queremos mudar o modelo para melhorar. Para gastar menos com maior eficiência.” Ele citou o Hospital da Criança como um caso de sucesso de administração por OS.

Fonte: Blog do Callado

22jul/160

“Ela tem que provar o que disse”, diz vice-governador

Renato-Santana (1)

 

O depoimento do vice-governador do DF, Renato Santana (PSD), à CPI da Saúde, revelou um certo clima de desconstrução da crise que atingiu em cheio o governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Ele foi cauteloso nas palavras e afirmou que no áudio apresentado pela sindicalista Marli Rodrigues, não há fala dele afirmando que o governador tinha participação em suposto esquema de corrupção.  “Ela tem que provar o que falou”, disse.

Durante o depoimento, o deputado Wasny de Roure (PT) foi duro com o vice-governador e quer uma acareação entre Renato Santana e a sindicalista Marli Rodrigues. De longe o Buriti acompanhou e ficou satisfeito com a fala de Santana. Nos bastidores, vários ‘bombeiros’ governistas ainda tentam apagar as chamas provocadas pela reportagem da revista ISTOÉ na semana passada.

Ontem o governo passou por mais um susto, mas a tensão continua. Delegados se apresentaram voluntariamente para ajudar a CPI da Saúde nas investigações sobre a cobrança de propina na Secretaria de Saúde.

Fonte: Donny Silva

22jul/160

Vice-governador nega à CPI ter acusado Rollemberg de receber propina

O vice-governador do DF, Renato Santana, negou em depoimento à CPI da Saúde, na tarde desta quinta-feira (21), que teria acusado o governador Rodrigo Rollemberg de ter participação em esquema de recebimento de propina no âmbito da Secretaria de Fazenda. O depoimento do vice-governador aconteceu em plenário, logo depois que os deputados distritais ouviram a presidente do SindiSaúde, Marli Rodrigues, mencionar o suposto envolvimento do governador em um esquema de corrupção.

“Eu não afirmei que o governador tinha conhecimento do pagamento de propina na Secretaria de Fazenda”, enfatizou o vice-governador, ao desmentir a sindicalista e também garantir que não tem conhecimento de qualquer esquema de pagamento de propina também na Secretaria de Saúde. Ele confirmou que vários empresários o procuraram para denunciar o oferecimento de vantagens no pagamento de dívidas por um “agente”, que intermediaria o acesso a quem poderia determinar a concessão, a partir do pagamento de propina.

“Não sou denunciante, nem denunciado. O que fiz, como era o meu dever, foi relatar ao governador, para apuração, a denúncia que recebi de um grupo de empresários”, justificou o vice-governador, defendendo ainda que Rollemberg determinou a Casa Civil, Secretaria de Fazenda, Procuradoria e a Decap (Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública) que apurassem a denúncia que lhe fora encaminhada.

Segundo detalhou Santana, ele não sabia que o diálogo que teve com a sindicalista (reproduzido em reportagem da revista IstoÉ) tinha sido gravado por ela, na casa de um amigo em comum, conhecido como Valdecir.

O vice-governador foi criticado pelo deputado Wasny de Roure (PT), por não ter “oficializado” aquela denúncia por escrito, quando do encontro relatado com o governador. Os deputados Renato Andrade (PR) e Robério Negreiros (PSDB) disseram ter dúvidas sobre o fato de o governador ter mandado apurar as denúncias, tão logo as recebeu de Santana, em abril.

“Contenda” – Santana negou ainda “qualquer contenda” em relação ao governador, por causa de divergência política entre eles. Disse que grava todos os seus encontros de trabalho antes de dar o encaminhamento das reivindicações que recebe. Assegurou que também não fez nenhum tipo de “conspiração” ao lado de Marli Rodrigues, de quem disse não ter nenhum tipo de proximidade pessoal.

Ao final da reunião, a CPI aprovou diversos requerimentos, dentre eles o que solicita informações do governador sobre ações tomadas após tomar conhecimento das denúncias e o que marca uma nova reunião com a presença de Renato Santana e da sindicalista Marli Rodrigues.

Fonte: CLDF

21jul/160

PF PRENDE GRUPO QUE PLANEJAVA ATAQUE NA OLIMPÍADA DO RIO DE JANEIRO

GRUPO FOI RECRUTADO PELO ESTADO ISLÂMICO E SE PREPARAVA PARA AÇÃO

divulgação

GRUPO TERIA SIDO RECRUTADO PELO ESTADO ISLÂMICO E SE PREPARAVA PARA AÇÃO (FOTO: REPRODUÇÃO/ YOUTUBE)

A primeira prisão baseada na lei antiterror foi realizada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (21) na Operacão Hashtag. Segundo informações da PF, um grupo, que teria sido recrutado pelo Estado Islâmico, se preparava para realizar ações terroristas durante a Olimpíada do Rio de Janeiro. As prisões ocorreram em nove estados. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, concedeu uma entrevista coletiva nesta quinta para explicar a ação e como o grupo agia.

A operação da PF prendeu 10 brasileiros que planejavam o ataque no Rio de Janeiro. A operação secreta e foi organizada pela Divisão Antiterrorismo da PF. Esta é considerada a maior ameaça aos jogos.

Cerca de 130 policiais federais cumpriram mandados judiciais expedidos pela 14a Vara Federal de Curitiba (PR). São 10 prisões temporárias, duas conduções coercitivas e 19 buscas e apreensões no Amazonas, Ceará, Paraíba, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Segundo a polícia, eles foram recrutados pela internet e planejavam um ataque nos mesmos moldes aos ocorridos na boate em Orlando, nos EUA, e de Paris, na França. A PF monitorou o grupo com autorização judicial a partir de abril. Nas mensagens eles relatavam compras de armamento e planejavam o ataque.

De acordo com as investigações da Divisão Antiterrorismo, os envolvidos participavam de um grupo denominado "Defensores de Sharia" e planejavam também cometer atos de terror fora do Brasil. Uma ONG com atuação humanitária e educacional também é investigada por participação no caso.

fonte: Diáriodopoder