10out/180

Após anunciar neutralidade, Rollemberg fica mais distante do PT

Presidente regional do partido, Erika Kokay diz que o PT-DF ainda não bateu martelo, mas deve ficar neutro na disputa ao Buriti

Agência Câmara/Divulgação

Após o governador Rodrigo Rollemberg anunciar que não vai apoiarnem Jair Bolsonaro (PSL) nem Fernando Haddad  (PT) na corrida ao Palácio do Planalto, a presidente do Partido dos Trabalhadores no DF, Erika Kokay, afirmou que há probabilidade de a legenda manter-se neutra no segundo turno na capital federal. A decisão do socialista, que tenta reeleição, foi divulgada na manhã desta quarta-feira (10/10).

“Não temos uma posição formal, mas existe uma possibilidade concreta de que o PT aqui no DF não venha a apoiar nenhuma das candidaturas apresentadas”, disse. De acordo com a deputada federal reeleita, o diretório regional do PT-DF ainda aguarda o posicionamento da Executiva Nacional para decidir o caminho que a sigla irá seguir.

“É claro que a posição dos candidatos a governador no DF acerca da eleição presidencial será um componente importante na avaliação do PT para decidir quem iremos apoiar no segundo turno”, assinalou a parlamentar.

Segundo Kokay, ainda não há uma data definida para essa discussão, mas ela afirmou que o PT já iniciou uma movimentação de apoio a Haddad e está conversando com todos os outros partidos do campo democrático-popular, a fim de “construir uma frente em defesa da democracia”.

Ex-candidato ao Palácio do Buriti, Júlio Miragaya diz que a decisão de Rollemberg de se manter neutro na corrida presidencial já era esperada pelo partido. “Tanto no Distrito Federal quanto em São Paulo o [Jair] Bolsonaro teve muitos votos. Ele [Rollemberg] fez cálculo eleitoral e não político, mas tenho certeza que se identifica mais com as propostas do [Fernando] Haddad”, comentou.

Nono lugar na disputa ao GDF, com 60.572 votos, ou 4,19% do total, Miragaya acredita também que o candidato ao Buriti pelo MDB, Ibaneis Rocha, deve seguir a mesma linha que o adversário socialista. E também aposta que o PT, assim como ele, não apoiará o emedebista. Metropóles.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10out/180

Governador eleito de Goiás, Caiado declara apoio a Ibaneis Rocha no DF

Anúncio foi feito nesta quarta-feira (10/10), após reunião entre o senador goiano e o candidato ao Palácio do Buriti

Renato Alves/Divulgação

O candidato ao Palácio do Buriti Ibaneis Rocha (MDB) conquistou mais uma aliado na manhã desta terça-feira (10/10). O governador eleito de Goiás, o senador Ronaldo Caiado (DEM), decidiu apoiar o emedebista neste segundo turno. Uma das pautas do encontro desta manhã, no apartamento do parlamentar, na Asa Sul, tratou da criação de uma Região Metropolitana para a promoção de políticas públicas conjuntas no Entorno do Distrito Federal.

Em outra frente para estas eleições, o emedebista negocia o apoio do Partido Republicano. Segundo o presidente regional do PR, Alexandre Bispo, Ibaneis o procurou para uma conversa. “Podemos apoiá-lo, mas é preciso que ele apresente as propostas dele e ouça as nossas. A ideia é de que todas as lideranças tenham a mesma opinião”, comentou. O encontro deverá ocorrer nesta quinta-feira (11/10). A iniciativa foi confirmada pela assessoria do candidato.

Na última terça-feira (9), o emedebista recebeu o apoio de Rogério Rosso (PSD) e Izalci Lucas (PSDB). Terceiro lugar no primeiro turno, o pessedista se aliou ao advogado após a adesão de um documento com 25 compromissos, como a extinção da Agência de Fiscalização (Agefis) e do Instituto Hospital de Base (IHB). O tucano também declarou que se aliaria pela afinidade de propostas.

No primeiro turno, Caiado foi cortejado por pelo menos três candidatos do DF. Além de Rosso, o goiano recebeu sinais de Eliana Pedrosa (Pros) e Alberto Fraga (DEM). Ibaneis chegou a elogiar o correligionário na disputa de Goiás, Daniel Vilela, mas evitou se comprometer com os vizinhos, na época.

fonte: Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10out/180

‘Rollemberg É Um Político Que Ficou No Passado’, Afirma Ibaneis

CB.Poder
Alexandre de Paula

Escolhido por mais de 630 mil eleitores do Distrito Federal no primeiro turno, o candidato do MDB ao GDF, Ibaneis Rocha, respondeu críticas e acusações do adversário no segundo turno, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) nesta terça-feira (9/10).

Em entrevista ao programa CB.Poder — parceria do Correio com a TV Brasília —, Ibaneis rebateu afirmações feitas por seu adversário, entrevistado no mesmo programa na segunda-feira, como a de que figuras antigas da política, a exemplo do ex-vice governador Tadeu Filippelli (também do MDB), estariam por trás da sua candidatura. “Eu tenho autenticidade naquilo que faço e ninguém vai mandar em mim de maneira nenhuma. Venho para a política, mesmo num partido tradicional, para fazer a política diferente”, respondeu.

No programa (assista à integra abaixo), Ibaneis criticou o governador e disse que faltou competência a Rollemberg para gerir o DF. “Ele, sim, é um político do passado, que já ficou no passado. Ele teve mandato de toda natureza e chegou ao governo do DF e não conseguiu realizar aquilo a que se propôs”, disse. “Ele não é do ramo. Isso está mais do que comprovado.”

O ex-presidente da OAB-DF atribuiu as críticas de Rollemberg à alta rejeição ao atual governo. “Ele está procurando esse ataque rasteiro diante da baixa popularidade dele.” Ibaneis voltou a acusar o governador de produzir fake news. “Pode continuar procurando, mas não vai achar nada. Pode até inventar, mas achar não vai achar nada contra mim.”

Apesar de confirmar que está negociando apoio para o segundo turno com alguns políticos, Ibaneis disse que a aliança será com o povo e criticou adversários do primeiro turno. “Fraga já disse que se aposentou da política e acho que deveria ter se aposentado há mais tempo. Eliana fez uma opção errada. Ela se uniu ao pior que tem nesta cidade.”

Mesmo assim, Ibaneis acredita que conseguirá conquistar os eleitores dos dois candidatos. “A nossa população quer renovação. Os eleitores de Eliana e Fraga não querem Rollemberg. Eles não querem o atraso.”

O concorrente ao Palácio do Buriti avaliou como positivas as mudanças na Câmara Legislativa do Distrito Federal. “Eu vi muita gente boa sendo eleita. Alguns, mesmo fora da nossa coligação, já haviam declarado apoio a nós. Eu calculo que, com um relacionamento direto e honesto, vamos conseguir um trabalho muito interessante para o DF.” Ele assegurou que não negociará cargos com os parlamentares.

Acenos a Bolsonaro

Ao ser questionado se apoiaria algum candidato à Presidência da República, Ibaneis afirmou que está avaliando as propostas dos dois concorrentes para Brasília. “Eu quero saber primeiro qual é a proposta do candidato a presidente para a minha cidade, para a cidade que eu amo. Brasília tem um problema sério de segurança, a gente gasta muito para manter toda a estrutura aqui.”

Ibaneis, no entanto, fez elogios a Jair Bolsonaro (PSL) e afirmou que não teria problemas em apoiar qualquer um dos candidatos. “Eu me identifico com muitas das propostas dele (Bolsonaro). Ele tem propostas claras em defesa da família e da segurança que me agradam muito, mas precisa melhorar em renda e emprego.” Para ele, no primeiro turno, o DF mostrou que escolheu Bolsonaro como presidente. Agora, o candidato precisa retribuir. “Está na hora de ele dizer o que quer para Brasília.”

blogdonnysilva

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10out/180

Politica: Brazlândia poderá ter um filho da cidade no comando em 2019

Com a vitória de Iolando Almeida, a cidade de Brazlândia poderá passar por uma reforma administrativa no inicio de 2019. O nome ventilado até o momento para o comando da cidade vem sendo do jovem Marcelo Gonçalves, que esteve á frente da campanha do distrital eleito Iolando Almeida.

 

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10out/180

Politica: Brazlândia troca Juarezão por Iolando Almeida

A cidade de Brazlândia decidiu que a renovação precisava ser feita. E no último domingo a comunidade fez as suas escolhas e o atual deputado distrital Juarezão foi trocado sumariamente por seu principal adversário, Iolando Almeida.

 O lider dos deficientes obteve 13 mil votos e agora terá o comando da cidade de Brazlândia e dará as cartas na região pelo os próximos quatro anos.

 

 

fonte: Redação

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn