10jul/170

Relator dá parecer favorável à denúncia contra Temer

Relator dá parecer favorável à denúncia contra Temer

O relator entendeu haver elementos para a chamada "admissibilidade" da acusação formal da PGR (Procuradoria-Geral da República), segundo a qual o presidente cometeu crime de corrupção passiva.

Portal UOL

 

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) frustrou a base governista e deu parecer favorável à denúncia contra o presidente Michel Temer nesta segunda-feira (10) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara.

O relator entendeu haver elementos para a chamada "admissibilidade" da acusação formal da PGR (Procuradoria-Geral da República), segundo a qual o presidente cometeu crime de corrupção passiva.

"Por ora o que temos sao indícios de autoria que, ao meu sentir, ensejam o deferimento da autorização", diz o relator. "Por tudo o que vimos e ouvimos, não é fantasiosa a acusação"

Após a leitura do parecer, o advogado Antonio Claudio Mariz de Oliveira, responsável pela defesa de Temer, fará a sustentação oral para rebater a denúncia.

Os aliados do presidente da República já esperavam que Zveiter se manifestasse a favor da denúncia, apesar de o deputado ser do mesmo partido de Temer.

Por isso, a base já prepara pareceres paralelos a favor de Temer.

Depois da defesa oral, a expectativa é que haja pedido de vista e, somente na quarta-feira (12), tenha início a fase de mais de 40 horas de debates de deputados a favor e contra a denúncia.

Para acelerar o processo, nem todos os governistas falarão. O Palácio do Planalto tem pressa e se esforça para que a denúncia seja votada em plenário antes do recesso parlamentar, que começa no dia 18.

A oposição trabalha para frustrar os planos do governo, o que obrigaria a suspender o recesso parlamentar ou deixar a votação para agosto.

Em outra frente, o governo está operando para garantir votos suficientes para derrotar o parecer de Zveiter e já promoveu uma série de substituições de membros da comissão que votariam contra o presidente.

PRÓXIMOS PASSOS

Após o pedido de vista, a tramitação é suspensa por duas sessões.

A comissão é retomada à tarde com o início dos debates. Têm direito a falar os 66 membros titulares da CCJ, bem como os 66 suplentes, cada um por 15 minutos.

Também falam 40 não-membros, 20 a favor da denúncia e 20 contra, cada um por 10 minutos.

Além disso, os líderes partidários também podem se manifestar. O tempo de liderança varia de acordo com o tamanho de cada bancada, mas o máximo são dez minutos. Assim, esta fase dos debates deve se alongar por mais de 40 horas.

Passada esta etapa, o relator volta a se manifestar por 20 minutos.

A defesa também tem mais 20 minutos para falar novamente.

Tem início, então, a votação nominal no painel eletrônico. O parecer é aceito ou rejeitado por maioria dos presentes à sessão. A CCJ tem 66 integrantes.

Se o parecer do relator for aprovado, ele é levado para votação no plenário da Câmara.

Se o parecer do relator for rejeitado, o presidente da CCJ designa um novo relator para fazer um parecer de acordo com a vontade da maioria da comissão.

Na sessão seguinte à aprovação do relatório na comissão, ele é votado no plenário da Câmara.

Para que a ação seja aberta pelo STF (Supremo Tribunal Federal), é preciso que 342 dos 513 deputados votem a favor autorização da instauração do processo.

Caso a Câmara autorize a abertura do processo, o plenário do STF ainda precisa decidir se aceita ou não a denúncia.

Se o STF aceitar a denúncia, o presidente ficará suspenso de suas funções por até 180 dias. Assume interinamente o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Decorrido este prazo, se o julgamento não estiver concluído, cessará o afastamento do presidente.

Mesmo com a volta do presidente ao cargo, o julgamento continua.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10jul/170

Acidente deixa duas pessoas mortas e três feridas na DF-180

Duas pessoas morreram e três ficaram feridas em um grave acidente na manhã desta segunda-feira (10/7), na DF-180, próximo à Embrapa. Segundo o Corpo de Bombeiros, as vítimas estavam no interior de um Fiat Strada Adventure, quando o motorista Itamar Caetano Batista, 25 anos, perdeu o controle da direção, bateu em um poste de iluminação e, em seguida, em uma árvore.

As duas pessoas que não resistiram aos ferimentos eram passageiros e estavam no banco traseiro. Uma das vítimas tinha 17 anos e a outra foi identificada como Francisco Deoclides Ferreira Melo, 36. Metropóles.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10jul/170

RODOVIÁRIOS DO DF ACEITAM PROPOSTA E SUSPENDEM A GREVE

CATEGORIA TERÁ 4% DE REAJUSTE; 100% DA FROTA VOLTA A CIRCULAR

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn