9abr/180

Politica: Juarezão cada vez mais perto da reeleição com a chegada de novos membros para o PSB

O distrital Juarezão anda feliz da vida com a chegada de novas lideranças para compor as fileiras do PSB nas eleições de 2018. Segundo analistas internos do partido a chegada desse grupo fortalece a legenda e facilita a reeleição de Juarezão em outubro próximo;" Vamos fazer dois deputados e não podemos negar que o Juarezão é franco favorito com essa nova composição partidária", declarou ao gbu um aliado de primeira hora de Rollemberg.

Mesmo não falando em público, o próprio governador também entende que o distrital Juarezão foi o principal beneficiado com a janela partidária;" Ele foi o principal beneficiado", teria dito o chefe do executivo aos amigos próximos.

fonte: Redação

 

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
9abr/180

DILMA É FICHA SUJA, POR ISSO NÃO PODE SER CANDIDATA A COISA ALGUMA

CONDENADA POR ÓRGÃO COLEGIADO, SUA 'CANDIDATURA' É LOROTA

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8abr/180

DEFESA CONTINUARÁ A TENTAR REVOGAR PRISÃO DE LULA, DIZ ZANIN

PT SE REÚNE NESTA SEGUNDA PARA DEFINIR RUMOS DO PARTIDO

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
7abr/180

Lula deve se entregar após missa em homenagem a Marisa Leticia

REUTERS/Ricardo Moraes

Mais de 15 horas depois de esgotado o prazo para se entregar à Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Lula continua entrincheirado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, na rua João Basso, São Bernardo do Campo. Ele chegou ali pouco depois das 19h da quinta-feira, menos de duas horas depois de ser informado sobre o decreto de sua prisão expedido pelo juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato.

A cúpula da Segurança Pública de São Paulo foi informada por fontes próximas de Lula que ele deve permanecer no Sindicato dos Metalúrgicos até o final da missa em homenagem a sua mulher, Marisa Letícia, que faria 68 anos neste sábado, 7. Advogados informaram aos negociadores que o ex-presidente pretende se entregar em São Paulo após a celebração.

Defesa

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou com reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de pedir para que Lula aguarde em liberdade até julgamento de mérito da reclamação. A defesa pede uma liminar ao menos para suspender a prisão até a análise de recursos pelo TRF-4. A reclamação foi endereçada ao ministro Edson Fachin.

Entenda

Na sexta-feira, o ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), relator da Lava Jato no tribunal, negou o pedido de medida liminar no habeas corpus impetrado pela defesa de Lula. No habeas corpus preventivo do petista os advogados pediam que fosse concedida liminar para suspender execução provisória da pena até que o julgamento de mérito deste habeas corpus seja realizado.

Na madrugada da quinta-feira, Lula sofreu revés no Supremo Tribunal Federal (STF), que negou o pedido para que ele recorresse contra a condenação em liberdade até a última instância. No mesmo dia, o juiz federal Sérgio Moro expediu o mandado de prisão contra o ex-presidente, que foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no processo do caso do triplex do Guarujá.

Fonte: Jornal de Brasília

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

Pedido de prisão de Lula enfraquece PT e as pretensões da sigla no DF

Partido está focado em promover atos em desagravo ao ex-presidente da República e, por ora, não concentra energia na disputa de outubro

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

pedido de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá impacto direto nas eleições de outubro de 2018 no Distrito Federal. Desde que a capital conquistou a emancipação política, a tradicional polarização nas campanhas entre o Partido dos Trabalhadores e antagonistas do momento tornou-se cenário recorrente nas disputas regionais. Muito dessa realidade é devida à participação ativa do então candidato Lula, com grande liderança regional.

Hoje, a sigla está ressentida do baque imposto pelo juiz Sérgio Moro na quinta-feira (5/4). Na tarde desta sexta (6), o partido promoverá um ato no Conic e, a depender da adesão, haverá marcha até o Supremo Tribunal Federal (STF). A mobilização será um termômetro para aferir como anda o engajamento da militância na capital federal e prospectar o que a legenda pode esperar em outubro.

Com 19.265 filiados, o PT é o terceiro maior partido no DF em números oficiais de militantes. O valor representa 9,7% do eleitorado brasiliense, mas se mostra ainda maior em resultados quando é feita análise das últimas eleições. Em praticamente todos os pleitos passados, a campanha para o governo foi decidida em segundo turno, sempre com representante petista na disputa.

Bastante mobilizada na capital, a legenda conquistou, por dois mandatos, a principal cadeira do Palácio do Buriti. Na primeira vez, em 1994, quando Cristovam Buarque, ainda filiado à sigla, venceu o representante do grupo rorizista Valmir Campelo (PPS). Na segunda, com Agnelo Queiroz (PT), venceu a ex-primeira-dama Weslian Roriz (PMN).

Em 1994, Cristovam Buarque representava os petistas na corrida ao Buriti e foi eleito governador com 53,89% dos votos válidos. O nome representante do grupo rorizista recebeu menos que o esperado: Valmir Campelo terminou o pleito com 46,11% de votos dos eleitores.

Quatro anos depois, em 1998, Buarque tentou a reeleição, ainda pelo PT, e saiu na frente com 42,67% contra Joaquim Roriz, com 39,23% das intenções de voto. No segundo turno de 1998, as posições se inverteram e Roriz teve 51,74% contra 48,26% dos votos válidos de Cristovam.

Novas surpresas

Assim como ocorreu em 1998, a eleição de 2004 no Distrito Federal foi marcada por surpresas. A primeira delas: Roriz, o então favorito, teve um desempenho abaixo do esperado. Isso o impediu de reeleger-se no primeiro turno. Magela, que nas pesquisas eleitorais tinha 35% das intenções de voto, apareceu no resultado parcial com 40,87% dos votos válidos, somente 2,08% a menos que Roriz (42,95%).

No segundo turno, o então candidato peemedebista conquistou a vitória, novamente com diferença irrisória de votos (642.256, contra 626.478 de Magela – vantagem de 15.778 sufrágios para Roriz). À época, Lula foi eleito presidente do Brasil.

Em 2010, quando Roriz foi impossibilitado de concorrer por ter sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa, o petista Agnelo Queiroz venceu as eleições, com 875.612 votos, representando 66,10% dos votos válidos. Weslian Roriz manteve o desempenho do primeiro turno, com 449.110 votos – 33,9% dos válidos.

Ex-presidente do PT-DF, o ex-deputado federal Roberto Policarpo afirma que a militância não pretende esmorecer após a prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro. “Estaremos mobilizados e não há chance de desistirmos de manter Lula como nosso candidato”, declarou o petista, enquanto participava de uma reunião fechada na Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Policarpo contesta a legitimidade do ato do magistrado federal e classifica como “impiedosa” a perseguição contra o ex-presidente do Brasil. “O Lula teria direito de embargos de declaração e o Moro acabou atropelando tudo, ceifando os direitos do ex-presidente. Está claro para nós que trata-se de uma prisão extremamente política”, desabafou.

Fato é: hoje, o PT ressente-se do alijamento de sua maior liderança, que poderia ajudar o palanque dos candidatos no DF, e não está com ânimo para pensar na disputa eleitoral de outubro.

fonte: Metropóles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

PETISTAS ACONSELHAM LULA A DESAFIAR A JUSTIÇA A PRENDÊ-LO

LINDBERGH É DO GRUPO PORRALOUCA QUE APOSTA NO CONFRONTO

 

Metropóles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

Dança das nominatas

As briga pelas filiações está a todo vapor. Faltando apenas dois dias para terminar a dança das nominatas pauladas e pedradas estão comendo soltas.O PRB é o partido que está mais se movimentando nas filiações.

Depois do deputado distrital Delmasso uma serie de adesões fortificou a legenda. O filho de Gim Argelo, Jorginho Argello está perto de filiar ao PRB.

O herdeiro não tem legenda nem no PTB e muitos PTC onde estava especulado.

O apresentador de TV Raul Canal se filou ao PRB e irá disputar uma vaga de deputado distrital.O ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa está próximo ao PTB e irá concorrer a deputado distrital.

DJ Jamaika(Foto) se filiou ao PTC e será candidato a deputado distrital. Em 2014 ele obteve 3.031 votos.

Jorge Vianna se filiou ao Podemos e virá candidato a deputado distrital. Em 2014 Vianna obteve 7.331  votos.

Raad Júnior está próximo do PSDB e irá concorrer a deputado distrital. Izalci Lucas conta com essa filiação.

Daniel Crepalde que estava no PSB, se filiou ao PRB e irá concorrer a deputado distrital.

Filiação surpreendente.

O PPL está montando a sua nominata e a linha de corte é de 6 mil votos. Em 2014 a legenda sozinha obteve 98 mil votos para deputado distrital.

Pimenta Pepper e Marco Antonio Campanella estão otimistas e esperam aumentar esse número para 120 mil. Apimentado, hein!O Ninja João Dias deve vir candidato a deputado federal. Sondagens partidárias não faltam. Olha o ninja aí!!!

O PTC conseguiu fechar a nominata com 15 mulheres entre elas: Bena Domingo e Carol Charles ( filha do ex-deputado distrital Dr. Charles).

O Pastor Eliel Mendes se filiou ao Pros e irá concorrer a deputado distrital.

Robério Negreiros se filiou ao PSD e irá se juntar a Cristiano Araújo. Essa nominata promete. Atenção!!

Uma história: certo deputado distrital quer sair do PR (Frejat não sabe disso) ele tentou voltar ao antigo partido, não deu. Outras legendas não querem. Deu ruim!

Fonte: Redação
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
6abr/180

DORIA DEIXA PREFEITURA DE SP APÓS 15 MESES; VICE BRUNO COVAS ASSUME

JOÃO DORIA DEIXA PREFEITURA DE SÃO PAULO APÓS 15 MESES NO CARGO

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5abr/180

APÓS A DECISÃO DO STF, LULA ADMITE QUE ESTÁ FORA DAS ELEIÇÕES

O CLIMA TRANQUILO FOI SUBSTITUÍDO POR TENSÃO APÓS O VOTO DE ROSA WEBER

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5abr/180

CÁRMEN DESEMPATA E STF NEGA HABEAS CORPUS A LULA POR 6 X 5 VOTOS

DEFESA TENTOU IMPEDIR VOTO DE DESEMPATE DA PRESIDENTE DO STF

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5abr/180

Avante Apresenta Nominata

A atmosfera política começou a tomar conta das rodas de conversa. Já é perceptível pelos jornais e rodinhas de amigos que já estamos em ano eleitoral, principalmente para aqueles que de alguma forma estão envolvidos com as questões políticas de nossa cidade.

Neste sentido, a Executiva do partido Avante-DF realizou neste último final de semana, sua primeira reunião com os pré-candidatos a deputados distrital e a federal. O evento contou com a presença de 150 pessoas, dentre elas os pré-candidatos que já tiveram seus pedidos de inscrição homologados, suas equipes e os membros da Executiva.

Um ponto importante do encontro foi quando o Vice-Presidente Lucas Kontoyanis, responsável direto pela formação da nominata do Avante, fez o seguinte esclarecimento:

“A análise dos inscritos a distrital configura a certeza da obtenção de uma cadeira e que os pré-candidatos a federal representam uma esperançosa condição de participação em coligação para eleição de um deputado federal com baixa votação.”

Além disso, ele ainda esclareceu que no Avante existe uma regra “de não participação” de candidatos já testados nas urnas com votação superior a 10.000 (dez mil) votos. A regra é para dar uma maior oportunidade aos candidatos a deputado distrital que em outros partidos correriam o risco de não se elegerem.

“Apesar da regra estipulada da não participação de candidatos já testados acima de 10.000 votos, o Avante ainda não ultrapassou a barreira dos 6.744 obtidos na última eleição pelo candidato Mauro César, afirmou ele, que encerrou com a afirmação de que no avante a possibilidade de eleger um distrital entre 7.000 e 10.000 votos é real.”

O Secretário de relações políticas Tiago Tarsis, também responsável pela formação da nominata, discorreu sobre a estratégia para eleição dos candidatos do Avante, ressaltando a sua certeza na eleição de um distrital, podendo chegar a dois, e uma exitosa participação no pleito dos pré-candidatos a deputado federal.

O Presidente Paco Britto fez explanações a respeito do fundo eleitoral, respondeu perguntas relacionadas ao tempo de televisão, composições para presidente e dobradinhas com federais fora do partido. Normalmente as dúvidas mais comuns entre os candidatos.

Em seguida o dirigente do Avante Guilherme Campelo procedeu à leitura da Ata da Reunião da Diretoria Executiva em que foram consignadas todas as condições e acertos políticos partidário a que se submetem os pré-candidatos.

Além das questões políticas, os aspectos jurídicos de uma eleição também foram observados. O advogado Kleber Vinícius proferiu palestra sobre as condições legais para o desenvolvimento das pré-campanhas, esclarecendo diversas dúvidas.

Ao final, a reunião foi encerrada com as palavras do presidente Paco Britto, que também é membro da Executiva Nacional, ele agradeceu o trabalho da equipe a quem foi delegada a função de montar a nominata do Avante e desejou boa sorte aos novos membros.

Fonte: Policiamento Inteligente

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5abr/180

PSB de Rollemberg sai fortalecido no DF após filiações em série

O troca-troca de partidos às vésperas do fim da janela partidária favoreceu a legenda do governador

PSB/Divulgação

PSB/ Produção

Às vésperas da data-limite para a filiação partidária, as legendas no Distrito Federal passaram por grandes mudanças de composições na quarta-feira (4/4). O PSDB, por exemplo, perdeu cinco nomes históricos; o PDT filiou o deputado Cláudio Abrantes e fechou com o ex-distrital Patrício; o PRB ficou com o distrital Rodrigo Delmasso; e o PTB deu guarida a André Brandão. Mas foi o PSB, do governador Rodrigo Rollemberg, que saiu mais fortalecido do processo, pois ganhou nomes de peso para concorrer às eleições em outubro.

Aceitaram compor a nominata do PSB a ex-governadora do DF e fundadora do PSDB, Maria de Lourdes Abadia; o subsecretário de Integração de Ações Sociais do GDF, Virgílio Neto; a secretária de Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros; e o secretário-adjunto de Ciência e Tecnologia, Thiago Jarjour. Eles engrossam o conjunto com dois parlamentares na Câmara Legislativa: Luzia de Paula e Juarezão; além de concorrer ao lado de outros integrantes do Executivo.

Igor Tokarski, do Meio Ambiente; Roosevelt Vilela, das administrações do Park Way, Núcleo Bandeirante e Candangolândia; o Secretário das Cidades, Marcos Dantas; o subsecretário de Mobiliário Urbano e Participação Social, Marlon Costa e outros também testarão os nomes nas urnas pelo PSB. Eles, contudo, já estavam na sigla.

“Estabelecemos como estratégia fortalecer a nominata interna. A maioria das pessoas que entraram agora estão no governo desde 2015 e fazem parte de uma coerência, de quem está conosco desde o momento zero. É o caso do Jarjour e da Leila”, afirmou o presidente da legenda no DF, Tiago Coelho.

Para o cientista político Gabriel Amaral, como as novas regras para as eleições aprovadas no Congresso Nacional proíbem a doação de empresas privadas nas eleições, os partidos tornaram-se mais relevantes no processo. E o PSB ganha musculatura na dinâmica eleitoral com as filiações de quarta (4).

Segundo o especialista, quanto mais pessoas dentro do partido tiverem condição de voto para cargos proporcionais, menos refém a legenda fica de coligações. Além disso, Amaral ressalta que com menos coligações, mais garantida fica a ordem de suplência. “Quando um candidato com muitos votos vai para o partido, obviamente, ele tem mais chance de ser eleito. No entanto, também é maior a chance de a nominata fazer o coeficiente eleitoral”, afirmou o cientista político.

Amaral analisa que, pelo tamanho e pelo tempo de TV, o PSDB teria a tendência de captar mais pré-candidatos. No entanto, a disputa interna da legenda no DF tornou o cenário diferente. “Maria de Lourdes Abadia e Virgílio Neto são quadros históricos do PSDB, porém, a insatisfação com o deputado federal Izalci Lucas como presidente tornou a permanência deles inviável. Por ideologia, seria difícil eles migrarem para o PT. Talvez o MDB fosse uma boa opção. Mas como estão alinhados com o governador, o PSB tornou-se a melhor guarida”, disse.

Perdas

Embora tenha ganhado mais filiados, o PSB perdeu o subsecretário de Educação Básica, Daniel Crepaldi, que optou por se filiar ao PRB, com os distritais Delmasso e Julio Cesar. “Fui da Executiva do PSB, fiquei no partido por oito anos, mas não gostei da forma como fizeram minha substituição. Fui bem recebido no PRB e disputarei uma vaga de distrital”, afirmou Crepaldi, apesar de ter frisado não compor a Igreja Universal do Reino de Deus, a qual a legenda é ligada.

Metropóles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn