2fev/210

Política: Ibaneis de malas prontas para o PP

A decisão do governador Ibaneis Rocha em apoiar o agora presidente da Câmara Federal, Arthur Lira, deverá trazer um racha na relação do chefe do executivo com o candidato derrotado o emedebista Baleia Rossi.

A disposição de Ibaneis Rocha será de não levar desaforo para casa e não descarta a filiação no partido de Arthur Lira para as disputas de 2022.

Entre os aliados de Ibaneis já existe rumores que as malas estão prontas e caso ele decida pelo o PP a debandada será geral no MDB. Esperar para ver!

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
2fev/210

ONG da senadora Leila do Vôlei é investigada pela Polícia Civil do DF; ela ‘acompanha’

Contratado para prestar serviços a um Centro Olímpico, instituto pode ter gerado prejuízo de R$800 mil aos cofres públicos

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou, na manhã desta terça-feira (2), ação para investigar uma ONG (organização não governamengal) criada pela senadora Leila Barros (PSB-DF). De acordo com o apurado, o Instituto Amigos do Vôlei (IAV) teria sido contratado de forma irregular pelo Centro Olímpico de Santa Maria.

A Operação Tie Break cumpriu três mandados de busca e apreensão nos endereços de empresas e residências ligadas ao ato ilícito em Águas Claras, Ceilândia e Taguatinga.

Segundo a PCDF e com o Tribunal de Contas do DF, o contrato apontava diversas irregularidades, como o superfaturamento de 2.595% na compra da plataforma da piscina; de 400% no valor das bolas de tênis; e 118% nas bolas de basquete. Estima-se que o prejuízo gerado aos cofres públicos tenha sido de R$ 800.463,56.

O valor do contrato com o IAV foi de R$ 9.952.055,14, dos quais R$ 3 milhões não tiveram comprovação de gasto. Para a Polícia Civil, a organização da senadora, que prestou serviços ao Centro Olímpico entre 2011 e 2017, também foi favorecida no ato de contratação.

Em nota enviada por sua assessoria, a senadora informa que “acompanha com atenção os desdobramentos da Operação Tie-break e defende que os fatos sejam esclarecidos o mais rapidamente possível”.

A nota diz ainda que a atuação de Leia, “tanto na vida pública, quanto na vida pessoal ou nos anos que se dedicou ao esporte”, sempre foi pautada nos princípios da legalidade, moralidade e da ética.”

Diário do poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
2fev/210

Cenas fortes: homem queima cachorro de ex-esposa após ela pedir medida cautelar

Em vídeo enviado pelo WhatsApp, agressor grava ato de violência. Ele está foragido da Justiça

homem mostra pedaça de metal vermelhoFRAME DE VÍDEO

Uma jovem de 20 anos buscou ajuda da 2ª Delegacia de Polícia Distrital de Valparaíso (GO) depois que seu ex-marido enviou, pelo WhatsApp, vídeo no qual aparece queimando o cachorro da mulher. O homem teria agido por vingança, após a ex-companheira ter pedido uma medida cautelar para mantê-lo afastado.

Nas imagens, o homem, identificado como Diego Barbosa de Sousa, esquenta uma chave de fenda no fogão, enquanto fala para a ex: “Bebe, tu tá longe, tu tá longe” e mostra a ferramenta avermelhada pelo calor do fogo. Depois disso ele se abaixa, e mostra o animal para a câmera. Em seguida encosta o objeto no animal, que grita de dor.

Veja as imagens:

Diego teria histórico de violência doméstica e agora está foragido da Justiça. Apesar da agressão, o cachorro está bem e voltou para a tutora. Segundo testemunhas, o agressor teria se abrigado na casa da mãe, em Januária (MG), mas ainda é procurado pela polícia.

“Esse é mais um episódio que comprova o link entre a violência doméstica e a violência contra animais. Verificamos que o perfil do agressor é sempre o mesmo e que a vulnerabilidade das vítimas é o ponto em comum”, disse a advogada do Fórum Animal e a vice-presidente da Comissão de Direito dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil de Taguatinga (DF), Ana Paula de Vasconcelos.

Assista ao vídeo:
Metropoles
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
2fev/210

PCDF investiga suspeita de irregularidade em contratação de instituto para prestação de serviços em Centro Olímpico

 

Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou, nesta terça-feira (2/2), a Operação Tie-Break, com o objetivo de apurar irregularidades na contratação da Instituição Amigos do Vôlei (IAV), para prestação de serviços no Centro Olímpico de Santa Maria, através de licitação vinculada à Secretaria de Esportes do DF.

São cumpridos três mandados de busca e apreensão em empresa e em residências localizadas em Águas Claras, Taguatinga e Ceilândia, visando obter elementos probatórios que irão subsidiar as investigações em andamento. Até o momento, os indícios são de crimes da Lei de Licitações e outros crimes contra a administração pública.

Segundo a PCDF, parte das irregularidades também foi apontada pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). Algumas das irregularidades apontadas no relatório de auditoria da corte de contas forram:

– Superfaturamento de 118% na aquisição de bolas de basquetebol, 400% na aquisição de bolas de tênis, 2.595% na aquisição de plataforma de piscina;
– superfaturamento de 411,70% no valor da contratação do serviço de pesquisa de satisfação.

Apurou-se ainda a presença de indícios de superfaturamento. As investigações contaram com participação dos peritos criminais do Instituto de Criminalística da PCDF, que apontaram que o valor devido aos cofres públicos, mesmo após as glosas, seria de R$ 800.463,56.

O termo “Tie-Break”, que dá nome à operação, faz alusão ao set decisivo do voleibol. As investigações ainda estão em curso.

Fonte: Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
2fev/210

Arthur Lira é eleito presidente da Câmara dos Deputados em 1º turno, com 302 votos

Candidato do PP foi eleito para substituir Rodrigo Maia, que ocupa o cargo desde julho de 2016

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL) foi eleito na noite desta segunda-feira (1º) presidente da Câmara dos Deputados para um mandato de dois anos, no biênio 2021-2022.

Ele vai substituir Rodrigo Maia (DEM-RJ), que estava no cargo desde 2016, após substituir Eduardo Cunha (MDB-RJ), que havia sido cassado. O alagoano obteve 302 votos contra 145 votos de Baleia Rossi (MDB-SP), o segundo colocado na disputa.

Ao assumir o cargo, o alagoano disse querer que a Câmara voltasse a ser de “todos os deputados e não de apenas um”. Ele proferiu o discurso de posse ao lado do pai, ex-deputado e ex-senador Benedito de Lira, atual prefeito da Barra de São Miguel.

Somados, os demais candidatos obtiveram quase 70 votos.

Lira é apenas o segundo parlamentar do PP a ser eleito para o cargo mais alto da Mesa Diretora e o terceiro a exercer o cargo. A eleição de Lira também marca uma quebra na hegemonia de PT, MDB e DEM, que elegeram todos os presidentes da Câmara desde 2007.

Diário do poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn