9jan/210

PCDF prende homem acusado de cometer o 1º feminicídio do DF em 2021

Homem de 36 anos foi detido no início da tarde deste sábado (9/1). Crime ocorreu na noite de sexta-feira (8/1), na QNN 3, em Ceilândia

ARQUIVO PESSOAL

Agentes da Delegacia Especial de Atendimento a Mulher II (Deam II) prenderam, no início da tarde deste sábado (9/1), o homem acusado de matar Isabel Ferreira Alves (foto de destaque), de 37 anos. O crime aconteceu por volta das 21h de sexta-feira (8/1), no conjunto D da QNN 3, em Ceilândia.

Marcos Soares Pereira, 36 anos, esfaqueou Isabel até a morte, dentro da casa onde eles moravam. O filho da vítima, de 15 anos presenciou o crime. Foi ele quem chamou a polícia. O suspeito fugiu logo após cometer o feminicídio.

“Os policiais estavam empenhados nas buscas desde o momento em que fomos acionados pelo crime e conseguimos localizá-lo agora, no início da tarde”, confirmou a delegada-adjunta da unidade policial, Karina Duarte

Os investigadores receberam denúncia anônima, apontando que Marcos estava escondido na casa de uma irmã, também em Ceilândia. A equipe da Deam, coordenada pelas delegadas plantonistas Isabela Meireles e Gisele Perlingero, se dirigiu ao local e efetuou a prisão.

Marcos não resistiu e teria confessado o crime. Segundo o suspeito, antes de cometer a brutalidade, ele teria feito uso de bebida alcoólica e cocaína. À PCDF, o suspeito disse que tinha saído de casa, com uma mochila, após uma briga, e que não pretendia voltar, mas que Isabela o chamou de volta, para buscar o restante dos pertences..

De volta à residência, o casal brigou novamente, desta vez por conta de R$ 300 que Marcos teria exigido da companheira, supostamente para pagar o aluguel do local onde ele moraria dali em diante. Diante da negativa, desferiu os golpes de faca contra a vítima.

Isabel foi morta com duas facadas, segundo o filho da vítima, que presenciou o crime. O acusado disse aos policiais que não se lembra, de fato, quantos golpes acertou na mulher.

Adriana Romana, delegada chefe da Deam, disse que testemunhas confirmaram que o acusado estava alcoolizado e drogado no momento do crime. “Isabel disse que não tinha esse dinheiro e sairia de casa para arrumar o valor com os vizinhos. O autor a impediu de sair do imóvel e a matou”, explicou a delegada-chefe da Deam II.

Isabel trabalhava como auxiliar de serviços gerais em um shopping da capital da República e deixa três filhos. Esse é o primeiro caso de feminicídio registrado no DF em 2021.

Reincidente

Marcos já tinha passagem por vários crimes, todos relacionados à violência doméstica contra Isabel. Eles relacionavam-se desde 2014, data da primeira ocorrência registrada pela vítima. Ao todo, ela fez oito denúncias de agressões e ameaças contra Marcos, cinco delas registradas em 2019.

Marcos foi detido em agosto de 2019, justamente por Maria da Penha, e ficou preso até abril do ano passado, quando teriam reatado o relacionamento.

Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
9jan/210

“A Câmara dos Deputados não têm dono”, alfineta Arthur Lira

Oportunista e aliado de primeira hora do insano Maia, o  deputado federal Baleia Rossi  (MDB-SP) defendeu, nesta sexta-feira (8/1), nas redes sociais, a convocação extraordinária do Congresso Nacional para aprovar medidas urgentes de enfrentamento à Covid-19. O principal adversário, deputado Arthur Lira (PP-AL), respondeu imediatamente, na mesma rede, que era “demagogia e irresponsabilidade” fazer isso.

Apoiado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia  (DEM-RJ), Rossi voltou a defender a ideia de suspender o recesso parlamentar, proposta já levantada diversas vezes por Maia.

“A Câmara dos Deputados não tem dono e a pauta do Brasil não pode ser feita por um homem só. Todos os projetos que interessam ao Brasil serão pautados”, afirmou Arthur Lira. Donnysilva

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
9jan/210

Trem da alegria’ tenta ‘ajudar’ candidatura de Baleia a presidente da Câmara

Foram ao menos 19 nomeações só nos últimos dias, com salários entre R$4,5 mil e R$20,7 mil mensais

Diante da debandada de deputados do PSL, Rodrigo Maia decidiu gastar a tinta da caneta para promover nomeações a 18 dias de deixar a Presidência da Câmara.

Ele promoveu 19 nomeações nos últimos dias para cargos com salários que variam de R$ 4,5 mil a R$ 20,7 mil mensais, sendo nove deles lotados em seu próprio gabinete, à espera de outros destinos.

O “trem da alegria” beneficia deputados de oposição, segudo eles próprios admitem, em troca de apoio à candidatura de Baleia Rossi à presidência da Casa. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Maia alocou aspones na corregedoria parlamentar, no departamento de material e patrimônio e até no gabinete do 4º suplente da Mesa Diretora.

Vagas na 2ª e 4ª secretarias também foram negociadas com partidos do “bloco” de Maia, além de função gratificada na Secretaria-Geral da Mesa.

Houve trocas também nas comissões de Fiscalização e Controle, Defesa do Consumidor e de Educação. Tudo para acomodar os apadrinhados.

A voracidade dos acordos para unir DEM ao PT et caterva levou até a troca na diretoria-geral do quadro de pessoal. E Maia ainda tem 20 dias. Diário do poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn