25jul/200

Apoio ao futebol do DF embarca na esteira do desenvolvimento

Acordo entre BRB e Secretaria de Esporte pode gerar até R$ 6 milhões a equipes masculinas e femininas de futebol, futsal e futebol amador

O Banco de Brasília (BRB) e a Secretária de Esporte e Lazer assinaram nesta quinta-feira (23) um protocolo de intenções para o desenvolvimento do futebol no Distrito Federal. O acordo pode injetar até R$ 6 milhões no esporte pelos próximos dois anos e meio, a depender do desempenho dos clubes e o cumprimento de metas.

O acordo foi assinado em cerimônia no Palácio do Buriti com a presença do vice-governador Paco Britto, na condição de testemunha. Referendaram o protocolo de intenções: Paulo Henrique Costa, presidente do BRB; e Celina Leão, secretária de Esporte e Lazer do DF.

Também participaram do ato o presidente da Federação de Futebol do DF (FFDF), Daniel Vasconcelos, e presidentes dos times Gama, Weber Magalhães; do Brasiliense, Luiza Estevão, e do Minas Brasília, Nayeri Albuquerque.

Podem participar do programa equipes de futebol profissional das categorias masculina e feminina, futebol amador e de futsal. “Me sinto orgulhoso desse programa de esportes do BRB, de R$ 6 milhões até 2022. Todos os times que tiverem documentação terão condição de acessar esse patrocínio”, discursou o vice-governador Paco Britto.

“Um banco público tem essa missão, ir além do papel de um banco tradicional e fomentar o esporte, a cultura e o lazer. Hoje damos mais um passo nessa direção”, acrescenta Paulo Henrique Costa.

O projeto BRB – Investe Brasília – Futebol terá vigência entre agosto de 2020 e dezembro de 2022. Vão participar as seguintes modalidades:

I – Futebol Profissional: Equipes participantes do Campeonato Brasiliense de Futebol, Série
A; Equipes representantes de Brasília na Copa do Brasil; e Equipes representantes de Brasília no Campeonato Brasileiro de Futebol, Séries D, C, B e A.
II – Futebol Amador: Programa BRB de Patrocínios Esportivos 2021
III – Futsal: Equipes representantes de Brasília na Liga Nacional de Futsal.
IV – Futebol Feminino: Equipes representantes de Brasília no Campeonato Brasileiro de
Futebol, Séries A1 e A2.

Os projetos a serem apoiados por intermédio do programa devem, obrigatoriamente, apresentar toda a documentação de habilitação ao BRB dentro dos prazos estabelecidos administrativamente pelo Banco, incluindo, mas não se limitando, os seguintes documentos: proposta de patrocínio; habilitação Jurídica; prova de Regularidade Fiscal e Trabalhista; prova de ausência de impedimentos legais para contratar com a Administração Pública; entre outros documentos solicitados pelo BRB.

“Temos um desafio muito maior que é que nossos equipamentos públicos sejam usados de forma coletiva”, afirma a secretária de Esporte e Lazer, Celina Leão. Para o presidente da Federação de Futebol do DF, Daniel Vasconcelos, “essa iniciativa é muito importante, precisamos desse apoio. O futebol de Brasília vai crescer agora.”

Donny Silva

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jul/200

Com mais 31 mortes, DF tem 1.275 óbitos e 94.187 infectados por Covid-19

Do total de falecimentos, 1.162 são de moradores do DF e 113 de pacientes que residiam em outras unidades da federação

Homem anda com máscara por causa do coronavírus na Rodoviária do Plano PilotoRAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

ODistrito Federal registrou, neste sábado (25/7), 31 mortes em decorrência do novo coronavírus. Com os novos óbitos, o número de vítimas desde o início da pandemia na capital do país chega a 1.275 — sendo 1.162 de moradores do DF e 113 de pacientes de outras unidades da federação que estavam em tratamento na rede de saúde brasiliense.

As vítimas mais recentes da Covid-19 no DF residiam em Taguatinga (5), Gama (5), Santa Maria (4), Ceilândia (3), Samambaia (2), Plano Piloto (2), Riacho Fundo II (2), Guará (1), Brazlândia (1), SCIA- Estrutural (1), Núcleo Bandeirante (1), Lago Sul (1) e Jardim Botânico (1).

Também foram notificados os falecimentos de dois pacientes que residiam em cidades goianas do Entorno: Novo Gama e Valparaíso de Goiás.

De acordo com a Secretaria de Saúde, nove das 31 vítimas da Covid-19 não tinham nenhuma doença pré-existente considerada como comorbidade. A pasta esclareceu que os falecimentos que entraram para a estatística neste sábado ocorreram entre os dias 5 e 24 de julho.

Número de casos

Nas últimas 24 horas, 1.773 pessoas foram diagnosticadas com o novo coronavírus. Com as novas confirmações, a quantidade de infectados no DF é de 94.187.

O número de pacientes recuperados da Covid-19 chegou a 79.181. A pasta considera como recuperados aqueles pacientes que tiveram os primeiros sintomas há mais de 14 dias e não estão hospitalizados. Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jul/200

Bolsonaro anda de moto e visita deputada Bia Kicis em Brasília

Mais cedo, presidente informou que teste para covid-19 deu negativo

Pela primeira vez em quase três semanas, o presidente Jair Bolsonaro saiu do Palácio do Alvorada, neste sábado (25), para fazer um passeio pela cidade e foi até a casa da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), na região norte de Brasília.

O presidente fez o percurso pilotando uma moto, escoltado por carros e homens de sua segurança. Antes de ir até a casa da deputada, no início da manhã, ele foi de moto até uma concessionária, para fazer a revisão do veículo.

Nas redes sociais, Bia Kicis postou uma foto ao lado do presidente e familiares. “Comecei o dia com a visita surpresa do presidente Jair Bolsonaro em minha casa. Um gesto que simboliza os laços de amizade e alinhamento que nos unem e que seguem firmes. Apreciei muito essa surpresa”, escreveu.

Diário do poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jul/200

João Doria é o rival mas fraco de Bolsonaro para 2022, revela pesquisa

Segundo levantamento, em eventual eleição, Doria somaria menos que Lula, Haddad, Sergio Moro etc.

Levantamento do Paraná Pesquisa mostrou que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), é o mais fraco dos seis principais rivais diretos de Jair Bolsonaro na disputa presidencial de 2002. O seu desempenho é modesto nos cenários de 1º turno, com 4% de intenção de votos, quase oito vezes menos que o atual presidente. Em eventual 2º turno, ele somaria menos da metade de Bolsonaro: 23% contra 51,7% . Mas não se deve subestimá-lo: Doria costuma crescer no final. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Lula, Haddad, Ciro Gomes, Sergio Moro, Huck e até Mandetta, ex-ministro da Saúde, têm desempenho melhor que Doria, na pesquisa.

Ficha sujíssima, Lula não pode disputar eleição, mas em hipotético 2º turno teria o melhor desempenho: 36,4% contra 45,6% de Bolsonaro.

Se o PT for de Haddad, a tendência é de nova derrota tanto no 1º turno (14,5% a 30,7% de Bolsonaro) quanto no 2º turno (32% contra 46,6%).

O Paraná Pesquisa ouviu 2.030 eleitores em 188 municípios de todos os Estados e o DF, entre os dias 18 e 21 deste mês.

Diário do Poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn