16jul/200

Política: Tababez no PTB

Para atender convite de Roberto Jefferson, Tabanez pode deixar o PROS e ir para o PTB

O Distrito Federal não tem eleição este ano, mas os políticos  já estão mexendo no tabuleiro pensando nas Eleições de 2022. O ex-candidato a deputado distrital, Carlos Tabanez, atualmente filiado ao PROS,  recebeu convite do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, para filiar-se ao partido.

Tabanez, que hoje é vice-presidente do PROS-DF, pode fazer parte da Executiva do PTB-DF. O convite foi feito durante reunião na tarde desta quarta-feira (15),na sede do PTB nacional, que contou com a presença também do ex-ministro do Trabalho, Helton Yomura.

A legenda que tem a deputada distrital Jaqueline Silva, quer se fortalecer para 2022, e o nome do Tabanez pode chegar com força para montar uma chapa forte, que visa concorrer a uma vaga na Câmara Legislativa.

Além dessa e outras articulações, o PTB também trabalha  para o ingresso do clã Bolsonaro. No caso do DF, isso significa a filiação da deputada federal Bia Kicis entre outros pré-candidatos. Caso se confirme essa articulação, o PTB-DF terá condições de fazer 4 distritais e 2 federais, além de ter uma participação ativa na chapa majoritária.

E se engana quem acha que não é a deputada Jaqueline Silva quem está por trás de toda essa articulação para deixar o PTB-DF maior do que já é.

Blogdodonny

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16jul/200

PF indicia Alckmin por suspeita de lavagem de dinheiro, caixa 2 e corrupção

Investigação é tocada pela chamada 'Lava Jato Eleitoral', um desdobramento da operação em São Paulo

A Polícia Federal indiciou o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), nesta quinta-feira, 16, por suspeita da prática dos crimes de lavagem de dinheiro, caixa dois eleitoral e corrupção passiva.

O ex-tesoureiro do PSDB Marcos Monteiro e o advogado Sebastião Eduardo Alves de Castro também foram indiciados. Alckmin foi governador do estado de São Paulo entre 2001 e 2006 e de 2011 a 2018.

Diário do Poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn