8jun/200

Padre Bernardo: Joseleide Lázaro poderá virar vice de Erasmo Cardoso

Tático se movimenta entre caciques para lançar Erasmo Cardoso na cabeça de chapa

Os acordos em andamento nas eleições de Padre Bernardo, poderá surgir novos nomes ao comando do município, assim como dentro das negociações as possíveis inversões de chapas de última hora.

O vice- Prefeito da região Erasmo Cardoso gravou um vídeo bombástico antecipando a sua ida para compor a chapa do democrata Joseleide Lázaro.

Mas o que poucos sabem é que o projeto real de Erasmo Cardoso, sob orientação do empresário José Tático, será da inversão da chapa no chamado "45 do segundo tempo". Trazendo Joseleide Lázaro para compor a condição de vice- Prefeito e não mais figurando como o cabeça de chapa.

O empresário José Tático comenta a boca miúda que a candidatura do vice prefeito Erasmo Cardoso teria mais chances em virtude de sua pouca rejeição. E se for preciso, buscará um entendimento com Ronaldo Caiado para confirmar a chapa Erasmo/ Joseleide pelo os próximos dias.

Então, vamos esperar!

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8jun/200

DF: Em Live, Iolando Almeida anuncia iluminação de led para Brazlândia

O distrital Iolando Almeida aproveitou a live de aniversário da cidade de Brazlândia que realizou nessa segunda-feira (8) para anunciar importantes conquistas para a região.

O parlamentar anunciou investimentos importantes de suas emendas que irá garantir a cidade de Brazlândia uma iluminação pública de qualidade visando mais segurança a comunidade.

Os investimentos serão aplicados em iluminação de LED inicialmente nas principais vias da cidade para em seguida se estender a todas as quadras de moradores.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8jun/200

GDF e governo federal firmam parceria para duplicação da BR-080

O investimento previsto é de R$ 108 milhões para 18 quilômetros da rodovia que liga Taguatinga a Brazlândia

Foto: Vinícius de Melo / Agência Brasília

 

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) deu um passo importante para atender um dos anseios mais antigos dos moradores de Brazlândia: a duplicação da rodovia BR-080/DF, que liga a cidade a Taguatinga. Na tarde desta segunda-feira (8), o vice-governador Paco Britto assinou acordo de intenções entre governos local e federal, para viabilizar a empreitada.

A obra, prevista para custar R$ 108 milhões, deve ter início assim que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) entregar os projetos necessários ao DF. Os 18 quilômetros de rodovia até a chegada de Brazlândia serão duplicados e ganharão uma marginal e adequação do acostamento. Chamada por muitos de “Rodovia da Morte”, a BR-080 já protagonizou centenas de acidentes, muitos fatais.

A BR-080/DF é uma rodovia federal, por isso, para que a obra seja realizada, é necessária a autorização do Ministério de Infraestrutura – que ocorreu com a assinatura do acordo de intenções. “Essa é uma parceira que se inicia, a primeira de muitas”, frisou o ministro Tarcísio Freitas. De acordo com ele, os governos [GDF e federal] começam, a partir de agora, a compartilhar responsabilidades em uma “perspectiva de investimentos”. “O que vai melhorar a qualidade dos serviços prestada aos usuários”, completou.

Para que as obras tenham início, o DNIT já está em fase de finalização dos projetos básicos e executivos de engenharia, que serão entregues ao GDF. Ao governo do DF caberá a disponibilização dos recursos orçamentários para execução da empreitada que será executada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER). “A obra, além de atender à população, vai levar desenvolvimento econômico, inclusão social e, principalmente, reduzir o número de acidentes, poupando vidas”, enfatizou o vice-governador.

Paco Britto ressaltou, ainda, que as obras na BR-080 vão gerar empregos, “muito importantes dentro do cenário que estamos vivendo”. “O DF inteiro vai ganhar. Enfim, a rodovia vai virar, de fato, uma rodovia”, disse. “Resultado de um governo que trabalha com responsabilidade, com metas e que ouve o pedido da população que não aguentava mais conviver com a ‘Rodovia da Morte’”, finalizou o vice-governador. A previsão é de que a duplicação da BR-080 tenha início tão logo o DNIT forneça os projetos necessários. A intenção do governo é que a empreitada comece, ainda, em 2020

“Essa concessão do trecho da BR-080 dentro do DF para nós, do DER/DF, é um grande avanço. Essa rodovia federal é muito perigosa porque não há acostamento, e isso aumenta muito o risco de acidentes, além de os motoristas não respeitarem os limites de velocidade ali. Após a conclusão do projeto vamos dar andamento na licitação e tocar a obra que consideramos o complemento do trabalho de alargamento que já começamos a fazer em 8 km antes deste, no trecho entre o final da Estrutural e o início da BR-080. É uma vitória, certamente!”, diretor-geral do DER/DF, Fauzi Nacfur Júnior. Estavam presentes também à cerimônia o secretário de Transporte e Mobilidade do DF, Valter Casemiro e o diretor do DNIT, general Santos Filho.

Agência Brasilia

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8jun/200

Após 49 emendas de deputados, Ibaneis retira Refis da CLDF: “Não aceito barganha

O governador também suspendeu a tramitação do projeto que cria o Programa Emergencial de Crédito Empresarial (Procred)

Governador do DF, Ibaneis RochaRAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), tomou uma medida enérgica para expor seu descontentamento com um grupo de deputados distritais que estaria dificultando a aprovação de dois projetos de lei de autoria do Executivo considerados muito importantes no processo de resgate econômico do Distrito Federal.

Ibaneis está com dois ofícios assinados, datados e prontos para serem entregues ao presidente da Câmara Legislativa (CLDF), Rafael Prudente (MDB), comunicando a retirada dos projetos que criam o Programa de Incentivo à Regularização Fiscal do Distrito Federal (Refis) e o Programa Emergencial de Crédito Empresarial do Distrito Federal (Procred).

Os comunicados trazem a justificativa para a retirada das matérias da Câmara Legislativa, onde os dois projetos aguardam votação.

E ambos convergem no motivo: “Ausência de interesse da Câmara Legislativa do Distrito Federal em analisar com a devida importância que o mesmo requer, visto que foram apresentadas diversas emendas que desfiguram integralmente a finalidade do projeto, que é de possibilitar a recuperação econômica do Distrito Federal neste tempo de crise”.

Confira:

Questionado pela coluna sobre a iniciativa, Ibaneis afirmou que não está disposto a barganhar com os distritais.

“Não vou deixar esta turma de meia dúzia de deputados distritais me pressionar para entrar em um jogo de troca-troca. Não estou disposto a barganhar. O Distrito Federal precisa destes recursos, estamos falando da ordem de R$ 500 milhões de receita que poderia ajudar os mais necessitados neste momento dramático de pandemia. Mas uma turma de distritais segura a aprovação dos projetos porque quer negociar tudo. E eu não vou aceitar”, disse Ibaneis à coluna.

Ao todo, como consta no sistema da CLDF, foram apresentadas 89 emendas aos dois projetos questionados por Ibaneis. Dessas, 40 modificações foram no texto que cria o programa de crédito para socorrer as empresas em decorrência da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. As outras 49 foram submetidas à proposta que define as regras do Refis.

Apenas o deputado distrital Eduardo Pedrosa (PTC) apresentou 54 das 89 emendas. Ele é um dos integrantes do grupo conhecido como Centrão da CLDF, que conta ainda com os parlamentares Reginaldo Sardinha (Avante), Daniel Donizet (PSDB), Roosevelt Vilela (PSB), João Cardoso (Avante), José Gomes (PSB) e Iolando Almeida (PSC).

Integrante de uma família de empresários, Pedrosa, na interpretação de representantes do Executivo, estaria legislando em causa própria e não pautado por interesses da comunidade.

Eduardo Pedrosa afirmou à coluna que apresentar sugestões para melhorar os projetos em tramitação faz parte da atuação dos parlamentares eleitos. “Nosso papel é legislar. Se o objetivo fosse atrapalhar o governo, bastaria votar contra. Mas nossa posição é de discutir e melhorar os textos propostos, que podem beneficiar muitas pessoas. O governador quer passar um rolo compressor que ele não tem”, afirmou.

Metrópoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn