30abr/200

Edimar Pireneus: ” Tristezas”

Tristezas

As lágrimas brotam de ponta a ponta no meu país como as estrelas no mês de São João.

Lágrimas do fundo da alma daqueles que dá o Adeus a seu amor, ao seu filho sem um último olhar.

As dores estampadas nós jornais e nas TV, parecem que a multidão não vê.

Maldito vírus que adentrou em meu país fantasiados do verde que rouba as riquezas e mata muita gente.

Sim vindo da Disney, de Paris, da Europa e da Ásia, criou asas e boa de norte a sul de leste a oeste.

Que peste é essa que veio com os abonados e nos deixam desolados vendo essas lágrimas em forma de estrelas que caem lá do céu.

Na garganta dos afetados gritos e mais gritos engasgados, por uma cama por um pouco de ar, por um leito de um hospital para se tratar.

Tudo isso não posso acreditar, ainda há povo na rua sem se cuidar, tomando cerveja e nadando nas ondas do mar.

Socorro, o pobre não vão aguentar enquanto lágrimas rolam e ainda outra irão rolar a política parece não notar.

Edimar Pireneus

Ex- deputado distrital

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
24abr/200

Moro sai ‘atirando’ e denuncia interferência de Bolsonaro na Polícia Federal

Presidente disse querer na PF alguém a quem pudesse ligar, pedir informações

O ex-juiz Sérgio Moro decidiu abandonar o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública. Ele convocou a imprensa para um “pronunciamento”, às 11h, atribuindo sua decisão às tentativas de interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. “Fazer a coisa certa, sempre”, disse ele, resumindo sua decisão.

Disse que teve apoio do presidente da República nos diversos programas, mas, segundo ele, desde o segundo semestre de 2019, Jair Bolsonaro passou a pressionar pela substituição do diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, após determinar a demissão do superintendente da instituição no Rio de Janeiro.

Moro afirmou que sai do cargo porque perdeu as condições de preservar a autonomia da PF. “Eu não tinha como aceitar essa substituição”, disse ele, negando inclusive que a demissão de Valeixo tenha sido “a pedido”. Moro denunciou que não assinou o ato, como informa a publicação no Diário Oficial.

Como o Diário do Poder informou antes, há na administração pública, no âmbito do governo federal, a figura da “referenda”: todo ato da Presidência da República relacionado a um ministério é publicado no Diário Oficial da União com o nome do titular e, na maioria das vezes, não há consulta.

Em seu pronunciamento, Moro também lembrou que lhe foi prometida autonomia pelo então presidente eleito Jair Bolsonaro, no momento em que o convidou a assumir o cargo, para a composição de todos os quadros de assessoramento, incluindo a direção da PF.

Moro revelou também que a única condição que impôs para aceitar o convite foi a de que, se algo lhe ocorresse, no combate à corrupção e ao crime organizado, sua família não ficasse desamparada sem uma pensão para seu sustento.

Diário do Poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
24abr/200

Moro: ‘Disse ao presidente que a interferência na PF seria política’

 

‘O problema não é alguém que entra, mas quem entra’, diz ex-juiz da Lava-Jato ao pedir demissão do cargo de ministro da Justiça.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse, ao pedir demissão do cargo nesta sexta-feira, 24, que avisou o presidente Jair Bolsonaro que a interferência no comando da Polícia Federal seria política e que o problema não é “alguém que entra, mas quem entra”. Ele lembrou também que o presidente lhe deu carta branca quando ele decidiu deixar de ser juiz da Operação Lava-Jato, – ele foi magistrado por 22 anos – para assumir o posto. “Quando fui convidado para ser ministro, em 1º de novembro, tivemos uma conversa sobre combate à corrupção e ao crime organizado. Foi dada carta branca para nomear pessoas para todos esses órgãos, incluindo a Polícia Federal”, disse.

Moro decidilu deixar o governo depois que o presidente demitiu, em publicação no Diário Oficial da União na madrugada desta sexta-feira, a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, delegado Maurício Valeixo, que era homem de sua confiança. Moro já tinha sido informado da intenção do presidente de demitir o seu braço-direito – eles são próximos desde os tempos da Lava-Jato quando o ex-ministro era juiz federal em Curitiba e Valeixo era superintendente-geral da PF no Paraná – na quinta-feira 23 durante a reunião semanal que Bolsonaro tinha com o titular da Justiça.

No início da entrevista em que anunciou a sua demissão, ele afirmou qe queira lamentar o episóidio, que terá forte repercussão política e econômica, em meio à pandemia do coronavírus. “Primeiro queria lamentar a realização desse evento na data de hoje enquanto estamos passando por uma pandemia,, mas foi inevitavel. Lamento fazer isso nesse momento adverso, mas não foi por minha opção”, disse.

Ele também elogiou a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff pela sua postura em relação à PF. “(Em 2014, no governo Dilma] Gostaria de lembrar que foi garantida a autonomia da Polícia Federal nesses trabalhos de investigação. O governo na época tinha inúmeros defeitos, aqueles números gigantescos de corrupção, mas foi fundamental a autonomia da PF para a realização dos trabalhos naquela época”, disse.

Moro também lembrou dos problemas que teve com o presidente. “A partir do segundo semestre do ano passado, passou haver insistência do presidente da troca do comando da Polícia Federal. Houve primeiro desejo de trocar superintendente da PF do Rio de Janeiro, sinceramente não vi motivo para essa troca, mas houve desejo dele próprio de sair por questões pessoais”, disse.

Sobre a troca de Valeixo, ele afirmou. “Eu disse que não via problema, mas precisava de uma causa para isso, como insuficiência de desempenho, um erro grave. Vi que o diretor-geral cumpria o seu trabalho de maneira positiva”, afirmou. “Houve essa insisência do presidente, falei para ele que seria uma interferência política, que isso teria impacto político. Interferência na Polícia Federal implica abalo da credibilidade, não só minha, mas do governo federal”.

Ele disse, então, que sugeriu a Bolsonaro que a troca fosse feito por alguém técnico, que fosse de sua confiança também, e sugeriu o nome do diretor-executivo da PF. “Para evitar uma crise durante a pandemia, eu sinalizei que poderia substituir o Valeixo por alguém que desse continuidade aos trabalhos e que fosse uma sugestão minha. Mas não houve resposta”.

Moro disse que afirmou a Bolsonaro que a troca seria uma interferência política. “O presidente me disse que queria alguém que fosse de seu contato, que ele pudesse ligar, ter acesso a relatórios de inteligência e isso não é papel do presidente. A autonomia da Polícia Federal, na aplicação da lei, seja a quem for isso, é um valor fundamental que temos que preservar em um estado de direito. Disse isso ao presidente expressamente. Não entendi apropriado. O problema não é alguém que entra, mas quem entra. Alguém que não consiga dizer não ao presidente me deixa dúvidas se vai conseguir dizer não em outras ocasiões”, disse. (veja)

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
22abr/200

Política: Paula Belmonte quer o fim de regalias a ex-presidentes

O QUE LULA, DILMA, TEMER, FHC, SARNEY E COLLOR TÊM EM COMUM?

Além do fato de serem ex-presidentes da República, eles têm direito a dois carros oficiais com motoristas e a nomear seis servidores comissionados.

Apresentei um projeto de lei para acabar com essas benesses que não têm qualquer interesse público envolvido e custaram, em 2019, R$ 4,5 milhões aos contribuintes.

 

Fonte: Notícia Certa

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
20abr/200

Conheça Ricardo Grossi, Diretor de Parceria Público Privada do Conselho de Desenvolvimento do DF – CDDF

Ricardo Grossi, Administrador de Empresas, residente em Brazlândia, atual Subsecretário de Serviços da Secretaria de Mobilidade e Transportes do DF. Atuou como Chefe de Gabinete da presidência da CLDF na gestão da Deputada Celina Leão (2015-2016). Foi Presidente da Associação Esportiva Genesis entre os anos de 2010 e 2016, com sede em Brazlândia, onde desenvolveu projetos nas áreas social e esportiva, como: o “Educar para Construir” e o “Genesis Futsal”, respectivamente. No caso deste último, os trabalhos se deram com todas as categorias (Sub 7/9/11/13/15/17/20) e categoria principal. Tanto masculino, como feminina, além de proporcionar disputas pelos campeonatos realizados pela FEBRASA (Federação Brasiliense de Futebol de Salão).

Atualmente, ainda ajuda trabalhos sociais, em parceria com diversas entidades sociais nas RA’s do DF.

No início de 2019, seu desafio maior passou a ser a de organizar a Subsecretaria de Serviços – SUBSER da Secretaria de Mobilidade e Transportes do DF e colocar em prática ações governamentais voltada para os taxistas e motoristas de aplicativos (Uber, Pop 99, Cabyfi,…)

Quando assumiu a subsecretaria, logo percebeu que seria necessário maior atenção aos Taxistas e a reaproximação da categoria junto aquela unidade e a secretaria. A classe conta com 3.400 autorizatarios e aproximadamente 2.000 motoristas auxiliares, ou seja, são mais de 5.000 motoristas de táxi no DF. Destes, mais de mil tem como ponto principal o Aeroporto Internacional de Brasília.
Ainda, nos primeiros dias de sua gestão, no começo de 2019, percebeu a baixa estima dos motoristas de táxi e muitas reclamações de diversos assuntos.

O subsecretário não esperava encontrar uma situação tão complicada e com tantas dificuldades. Segundo ele, a palavra do gestor já não era vista com credibilidade perante os motoristas da classe.

Após análise das principais demandas da categoria, traçou um planejamento dentro da Subsecretaria de Serviço, com o apoio do Secretário de Transporte de Mobilidade, alinhando as necessidades com todo o governo e sob comando do Governador Ibaneis Rocha, definiu as ações de melhorias que deveriam ser feitas para valorização do taxista do DF.

Já em sua gestão foram realizadas várias ações voltadas para a categoria como:

• Agendamento por telefone e qualificação no atendimento;
• Buscas por espaços em grandes eventos como Shows, Carnaval, jogos…;
• TaxiGOV;
• Sistema para emissão de certidões online;
• Desburocratização da Lei nº 5.323/2014 (Não exige mais regularidade com a Fazenda e com o INSS);
• Ampliação da idade do carro, dentre tantas outras que muitas vezes não são vistas, mas facilitam e qualificam a vida dos taxistas e cidadãos.

Mesmo com tantas entregas já no primeiro ano de governo, o pedido que mais ecoava era também a maior reivindicação dos taxistas: “CONSTRUÇÃO DO PONTO DE APOIO DO AEROPORTO DE BRASÍLIA”.

Assim, descrita como uma junção de forças foi que o atual governo conseguiu resolver esse antigo problema dos permissionários, dando dignidade e condições de trabalho para esses profissionais que diuturnamente estão atendendo a população do DF naquela região.

“Sempre vi os taxistas com muito respeito e eles acompanharam o crescimento de Brasília desde o começo de forma muito digna e respeitosa, assumindo a subsecretaria não poderia deixar de juntar-me a eles nessa luta de melhorias para sua classe” disse Ricardo Grossi.

Ações futuras estão sendo programadas e alertamos que as coisas não irão parar por aí. O Subsecretário tem como norte fazer um trabalho estruturado antes para depois a ação ir ganhando forma. Ele destaca que muitos trabalhos que não são vistos inicialmente, mas já estão em andamento. Exemplo disso é o levantamento dos pontos de táxis do DF que está sendo trabalhado para melhorias e organização deles.
Outra ação em andamento é o estudo para ampliação de novas autorizações.

“Nós da categoria de taxistas agradecemos ao Governador Ibaneis e a Deputada Celina Leão por ter trazido o Ricardo para comandar a SUBSER/SMT, antes estávamos esquecidos e sem rumos, esse entra e sai de subsecretário era grande e nenhum olhava por nossa classe. Ricardo chegou e em 1 ano de gestão vejam quantas melhorias ele nos proporcionou, ficamos muito agradecidos”, disse Sued, presidente do SINPETAXI.

Considerando os tempos atuais de COVID-19, a Subsecretaria de Serviços atuou junto ao BRB para realização de Termo de Cooperação “assinado pela SEMOB “, visando oferecer aos taxistas e motoristas de aplicativos condições melhores de empréstimos e carência. Registra-se que a categoria foi duramente afetada com a chegada do vírus no Brasil e em especial em Brasília.
Pelo que parece o Ricardo Grossi não se cansa de lutar pelas categorias que ele defende estando a frente desse Subsecretaria de Serviços.

“Faço orações diárias pelas famílias dos motoristas de táxi e aplicativo para que consigam superar qualquer dificuldade trazidas pelo COVID-19 e apesar do momento em que passamos por causa do vírus, estou muito feliz pela realizações para a categoria e isso tudo não seria possível sem o comando do Governador Ibaneis Rocha, do Secretário de Transporte e Mobilidade Valter Cassimiro, da Deputada Celina Leão e também do presidente do SINPETAXI Sued que liga diariamente informando sobre as demandas da categoria e aos próprios taxistas.” finalisou Ricardo Grossi.

Fonte: http://egnews.com.br

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
20abr/200

Informe: Estaremos em manutenção para melhor informar

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/200

Padre Bernardo: Dra. Aline é eliminada do Big Brother eleitoral de 2020

Justiça eleitoral tira Dra. Aline do jogo político de Padre Bernardo esse ano

 

 

O processo político eleitoral de 2020 em Padre Bernardo, perdeu nessa quinta-feira (17) o nome de Dra. Aline nas urnas de outubro.

Nas redes sociais a cassada Dra. Aline declarou sua situação e o xeque - mate dado pelo os órgãos eleitorais ao seu futuro" Estou fora das eleições. Estava esperando o julgamento e não foi favorável a minha pessoa. Então vou decidir o futuro do nosso grupo em breve", declarou em seu grupo de WATSHAPP.

O blogdogbu já sondou que o Vereador Zé Antônio é o nome preferido de Dra. Aline para as eleições de Prefeito no município.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
16abr/200

NELSON TEICH É O NOVO MINISTRO DA SAÚDE

Por Tarciso Morais
Teich chegou a ser cotado para a pasta da Saúde antes da posse de Bolsonaro na Presidência.
O médico oncologista Nelson Luiz Sperle Teich foi escolhido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, como o novo ministro da Saúde.
Ele vai ocupar o cargo deixado por Henrique Mandetta, que foi demitido do na tarde desta quinta-feira (16).
Teich é carioca e formado em medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).
O oncologista foi consultor de saúde durante a campanha eleitoral de Bolsonaro e assessorou o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, de setembro de 2019 a janeiro de 2020.
Teich fundou o Grupo COI (Clínicas Oncológicas Integradas) em 1990. Em 2005, o grupo foi adquirido pela UHG/Amil.
Também fundou e é presidente do Instituto COI de Educação e Pesquisa, uma organização sem fins lucrativos criada em 2009 para fazer pesquisas clínicas e trabalhar com programas de formação nas diversas áreas de tratamento do câncer, como hematologia, oncologia, radioterapia, física da radiação, enfermagem e farmácia, destaca o portal R7
Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13abr/200

DF: Pets poderão ter entrada liberada nos hospitais

Robério Negreiros

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara Legislativa do Distrito Federal, aprovou, em reunião extraordinária remota, na última quinta-feira (9), o projeto de lei nº 150/2019, que assegura o direito de liberação de entrada de animais de estimação em hospitais públicos para visitas a pacientes internados.

Na prática, o projeto, de autoria dos deputados distritais, Robério Negreiros (PSD) e Eduardo Pedrosa (PTC), busca auxiliar a recuperação dos pacientes por meio do contato com seus animais de estimação, mediante condições e horários pré-determinados pelos estabelecimentos.

De acordo com o deputado Robério Negreiros, a visita hospitalar dos pets aos seus tutores colabora de forma significativa para a recuperação dos mesmos. "O projeto prevê ainda, que a autorização para a entrada será concedida pela comissão de infectologia do hospital e que a solicitação deverá partir do médico responsável pelo paciente", frisou Negreiros..A proposição segue agora para votação em Plenário.

ASCOM do Deputado Distrital,
Robério Negreiros (PSD)

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
9abr/200

Rede Solidária da Educação: Mais de 20 toneladas para os mais necessitados em Brazlândia

Ação em Brazlândia na defesa dos mais carentes tinha estimativa em arrecadar 3 mil kg de alimentos. No final, alcançou 20 toneladas

Em período de Pademia o sofrimento bate as portas das famílias carentes e sem a solidariedade tudo se tornará mais difícil.

Em Brazlândia a regional de ensino da cidade sob o comando do popular Professor Humberto somou forças com órgãos como; bombeiros, administração regional, vigilância ambiental  dentre outros e realizaram a maior campanha solidária já ocorrida dentro da cidade.

O 16° BPM arrecadou mais de 150 cestas básicas para ajudar os mais necessitados E.com as 20 toneladas arrecadadas pela a Rede Solidária da Educação a cidade de Brazlândia terá inúmeras famílias beneficiadas pela as ações.

A moradora Sandra Sousa, do setor Norte de Brazlândia ressaltou a atitude das ações;" Eles estão alimentando a alma das pessoas nesse momento tão difícil", salientou.

O servidor público Josimar Pereira, teve participação direta na Campanha solidária e observou ao longo desses dias um sentimento diferente;" Vi com meus próprios olhos que as pessoas mais humildes são os mais solidários. Inesquecível esses momentos para mim", disse emocionado ao gbu.

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8abr/200

Ibaneis fortalece a SEDES ao indicar Mayara Noronha

Finalmente a SEDES terá comando após a exoneração de Luis Ricardo Sousa Guterres, ocorrida no dia 20 de março de 2020.  O governador Ibaneis Rocha (MDB) editou decreto, nesta terça-feira (07/04), no qual nomeia a esposa, a primeira-dama Mayara Noronha, para o cargo de secretária de Desenvolvimento Social do DF.

Guterrez era ligado ao casal Arruda, que perde força na Secretaria. Agora, Ibaneis terá uma pessoa de sua extrema confiança – e competente – para atuar na mais significativa pasta social do GDF.

Por outro lado, ao menos quatro partidos políticos estão de olho em Mayara. Acham que ela tem o perfil certo para ser deputada federal ou senadora em 2022. É aguardar para conferir.

 

Fonte: blogdodonnysilva

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8abr/200

Distrital Iolando tranquiliza moradores de becos em Brazlândia

O distrital Iolando Almeida vem demonstrando que além de se dedicar na defesa do DF na crise do Coronavirus, ele deseja que em breve a normalidade aconteça.

O parlamentar que vem lutando pela a legalização das moradias em Brazlândia decidiu que irar continuar a sua luta por moradores de becos na região.

Veja abaixo o comunicado do parlamentar do PSC aos moradores de becos de Brazlândia;

COMUNICADO

Comunico que o projeto urbanístico dos becos de Brazlândia, que contempla 146 lotes, acabou de ser enviado para aprovação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH).

Após a análise da SEDUH, o projeto segue para aprovação do CONPLAN e, posteriormente será elaborado o Termo de Verificação de Obra pela SEDUH e enviado para registro cartorial.
Estamos na luta por Brazlândia.
Continuem contando comigo.

Atenciosamente,

_*Deputado Iolando

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn