19fev/200

Presidente da CLDF faz análise de seu trabalho

Por Fred Lima

Em entrevista concedida a blogueiros de política da capital, o presidente da Câmara Legislativa do DF, Rafael Prudente (MDB), fez uma avaliação sobre a sua gestão à frente da Casa, além de  seu trabalho como parlamentar. Confira os principais pontos:

Aprovação da CLDF

As pesquisas que tivemos acesso mostram que a imagem da CLDF está um pouco mais positiva em comparação com o início da atual legislatura.

Reforma da Previdência local

Em conversa informal com o governador, não será encaminhado nenhuma proposta da Reforma da Previdência no DF

Eficiência

O que vamos buscar este ano é mais eficiência. Na Câmara, todo o processo interno administrativo é por meio digital. Ainda não conseguimos implementar a TV distrital, mas até junho estaremos inaugurando-a.

Passagem de ônibus

Sou a favor da redução da passagem de ônibus. Todos querem ter mais qualidade e menor preço.

IPREV

No passado, tivemos o saqueamento do fundo de previdência. Hoje, um fiscal trabalha 24h dentro do IPREV. Não há nenhum tipo de alerta sobre algum investimento estranho que venha sendo feito.

UBER

A lei não ficou 100%. Caso haja algum artigo inconstitucional que tenha passado, o executivo veta. Da mesma forma, o governo pode enviar um projeto e podemos também modificar. Houve o debate. Esperamos que essa onda de assassinatos de motoristas acabe.

Caso Jaqueline Silva

A deputada Telma ganhou de 7 a 0 no Tribunal Regional Eleitoral e perdeu no Tribunal Superior Eleitoral. Isso é uma questão interna. É difícil falar sobre um processo que até os juízes tiveram entendimento diferente. Sobre o deputado José Gomes, o processo segue agora no TSE e não sabemos se o tribunal poderá também mudar o entendimento, como fez com o caso Telma.

Privatizações

O GDF sinalizou que quer fazer uma concessão do Metrô. Sobre a CEB, o presidente disse que até abril quer publicar esse processo. Ambos os casos não passariam pelo crivo do legislativo por conta do entendimento do STF.

Concurso

Farei todo o esforço para chamar os 81 aprovados no concurso. Na verdade, quero chamar mais de 81. A ideia é criar um PDV para os servidores que querem se aposentar saírem com os seus benefícios, abrindo vaga para os aprovados.

Gratificação dos policiais

Tivemos hoje uma reunião com o senador Eduardo Gomes (MDB/TO). O parlamentar afirmou que nessa segunda-feira terminaria o prazo de emendas ao projeto e que colocaria em votação o aumento dos policiais do DF.

Proximidade com a população

Posso citar a reformulação da nossa ouvidoria, a televisão. Até o meio do ano vamos lançar o novo site da CLDF. Haverá a possibilidade de facilitar a entrada de projetos de iniciava popular por meio de assinaturas no site. Fora isso, conseguimos levar um pouco mais de pessoas na Câmara mais Perto de Você. As cobranças acontecem. Os dirigentes dos órgãos citados, por exemplo, têm de estar presentes em um dos dias para darem uma resposta à população.

Reeleição

Vai depender da vontade dos distritais. Fiquei muito focado nesse primeiro ano nos trabalhos internos da Câmara. Como só tenho dois anos na presidência, gostaria de fazer as coisas mais rápidas. Neste ano vou me dedicar ao partido e estar nas ruas ouvindo as pessoas, não me dedicando apenas ao trabalho administrativo interno da Casa. Em dezembro haverá esse debate. Se o meu nome tiver bem avaliado, por que não?

Indicação dos administradores

O governador acompanha de perto o trabalho dos administradores. Ele não vai deixar que o seu nome afunde por conta de administrador indicado por deputado, mas que não está indo bem. Cada administrador tem o seu estilo. Os que não estiverem fazendo um bom trabalho estão passíveis de serem trocados, independentemente de indicação A ou B.

Fonte: Blog do Fred Lima

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
19fev/200

Concessão de 40 horas aos servidores deve ampliar capacidade de atendimento na Saúde, afirma Jorge Vianna

Para distrital, concessão de 40 horas, deve impactar na redução de superlotações de prontos-socorros das unidades de saúde do DF

Por Kleber Karpov

O deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), utilizou a tribuna, da Câmara Legislativa do DF (CLDF), na tarde desta terça-feira (18), para questionar problemas no dimensionamento da saúde pública do DF. O parlamentar apontou a necessidade de ampliação de carga-horária, para 40 horas, aos servidores da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) para aumentar a capacidade de atendimento e reduzir as superlotações nas unidades de saúde.

“Existe vários processos no SEI [Sistema Eletrônico de Informações] de solicitações de ampliação de carga horária para os trabalhadores, especificamente, de Taguatinga. Eles já pediram a ampliação e estão trabalhando no caos no Pronto Socorro e se conseguíssemos ampliar a carga horária dos trabalhadores, desafogaríamos o pronto socorro.”, disse Vianna ao se exemplificar o problema do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), comum as demais unidades de saúde do DF.

Segundo Vianna, há reivindicações em tramitação na Subsecretaria de Gestão de Pessoas (Sugep) da SES-DF, que devem ter chegado na Secretaria de Economia do DF. O deputado fez um apelo ao governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), que dê agilidade a ampliação da carga-horária para 40 horas, na SES-DF.

“Peço que o governador conceda as 40 horas principalmente a essas áreas críticas da saúde.  Não é justo o técnico em enfermagem ficar cuidando 15 a 20 pacientes no pronto socorro. Se a gente conseguir ampliar a carga horária, chamar mais concursados, a gente consegue desafogar as emergências.”, disse Vianna.

Fonte: Politica Distrital

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
19fev/200

Brazlândia: Sem oposição, distrital Iolando Almeida começa a preparar a reeleição

O distrital Iolando Almeida decidiu ampliar suas bases com vistas a reeleição. O parlamentar que não tem oposição dentro de sua base eleitoral (Brazlândia) vem demonstrando que a renovação do mandato poderá ocorrer se não errar muito até o período eleitoral de 2022.

O distrital vem mantendo uma agenda ampla por todo o distrito federal e vem direcionando de forma significativa emendas parlamentares para a região de Brazlândia. O parlamentar já garantiu recursos para iluminação pública e obras como ampliação do hospital regional dentre outras.

 

Redação

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
19fev/200

Senador pede votação rápida do reajuste de policiais e bombeiros do DF

Izalci quer que a proposta seja incluído com rapidez na pauta da Comissão Mista do Orçamento

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) pediu nesta terça-feira (18) em Plenário a rápida votação do PLN 1/2020, de autoria do Poder Executivo, que trata da recomposição salarial dos servidores da área de segurança do Distrito Federal. Seus salários são pagos com recursos federais. E para garantir o aumento, explicou o parlamentar, é preciso que o relatório do senador Eduardo Gomes (PMDB-TO) sobre a proposta seja incluído também com rapidez na pauta da Comissão Mista do Orçamento (CMO). E depois, que o projeto seja discutido na próxima reunião do Congresso Nacional, após o carnaval. Izalci Lucas disse que fará um apelo, nesse sentido, ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

— O presidente [da República] chegou a fazer a medida provisória [com o reajuste]; nós fomos ao Palácio assinar a medida, mas a assessoria detectou que na Polícia Militar, naquele momento, não havia orçamento porque houve o remanejamento do governo do Distrito Federal do orçamento da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, o que impediu naquele momento a recomposição. Então, o presidente encaminhou, o governo federal encaminhou agora esse PLN para exatamente recompor aquilo que era de 2019 — explicou.

O senador lembrou que a Polícia Civil do DF, que, tradicionalmente, sempre foi equiparada à Polícia Federal, há quase 12 anos está sem qualquer reajuste salarial. Agora, será possível fazer uma recomposição parcial de 8%. Ele esclareceu que para ser obtida a paridade entre Polícia Civil do DF e Polícia Federal, seria necessário um reajuste de 37%. (Com informações Agência Senado)

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn