5set/190

Quem comprava medidas provisórias levava os textos prontos para Lula assinar

Revelação foi feita por Antonio Palocci, ex-ministro e homem de confiança de Lula

Empresários com interesse em comprar medidas provisórias, durante o governo Lula, já chegavam às reuniões para tratar do assunto levando o texto a ser assinado pelo presidente da República e o então ministro da Fazenda, Guido Mantega. Esta é uma das revelações mais contundentes de Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda do governo Lula, ao relatar como empresários com dívidas bilionárias em impostos compraram a MP 470, autorizando o parcelamento desses débitos. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

 

Odebrecht pagou R$50 milhões pela MP 470 e totalizou R$14 milhões o suborno pago por Benjamin Steinbruch, da CSN, diz o ex-ministro.

O magnata do setor de distribuição de combustíveis Rubens Ometto também participou da compra da MP 470, segundo acusa Palocci.

“Eles trabalhavam intensamente até na redação (das MPs)”, afirmou Palocci, durante seu depoimento em acordo de delação premiada.

“Muitas vezes, empresas como a Odebrecht levavam a redação da MP pronta”, reforçou o ex-ministro durante depoimento a procuradores.

Diário do poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5set/190

“Tem de impor”, diz Bolsonaro a Ibaneis sobre militarização em escolas

O conselho foi dado durante o lançamento do modelo pelo governo federal no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (05/09/2019)

Michael Melo/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) aconselhou o governador Ibaneis Rocha (MDB) a impor o modelo de gestão compartilhada com a Polícia Militar nas escolas públicas do DF. Segundo o chefe do Executivo nacional, o emedebista não deve fazer consultas para a adoção da administração militarizada junto à comunidade escolar.

“Tem que impor”, repetiu diversas vezes o mandatário da República, durante o lançamento do projeto de escolas militarizadas do governo federal, no Palácio do Planalto, na manhã desta quinta-feira (05/09/2019). Na avaliação do presidente, o projeto do DF é necessário para a segurança e a formação educacional dos estudantes, especialmente os mais carentes.

O conselho de Bolsonaro foi dado depois de o GDF ter desistido de adotar a gestão militarizada no Gisno da Asa Norte — escola que rejeitou o modelo em consulta. Em outra unidade, no colégio 407 de Samambaia, que também rechaçou a medida, o governo pretende fazer nova consulta.

Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5set/190

Hospital de Brazlândia passa por uma transformação interna para melhor atender a comunidade

Diretor do HRBZ recebe o blogdogbu e Chama atenção da população para as realizações que ocorrem dentro da unidade

Sérgio Cordeiro - Diretor Hospital de Brazlândia

Reconhecendo que ainda existe muito trabalho pela frente para que os atendimentos oferecidos no Hospital Regional de Brazlândia cheguem ao nível ideal, o diretor afirma que é necessário levar ao conhecimento da população sobre as realizações que vem acontecendo internamente.

Em Brazlândia a principal queixa não é diferente das outras satélites, onde o recorde de reclamações refere-se aos atendimentos na emergência.

Mas o Cel da PMDF Sergio Cordeiro, hoje na direção da unidade destaca que também é importante compreender a dinâmica de um hospital, onde é necessário observar que os resultados vão muito além dos atendimentos na porta.

E ainda acrescenta que não basta apenas oferecer o primeiro atendimento, mas que a continuidade do tratamento é primordial que seja realizado com segurança e qualidade.

Sendo assim garante estar empenhado diuturnamente para resolver as questões existentes e oferecer um atendimento satisfatório a maioria.

Cheio de entusiasmo, afirma que hoje conta com uma equipe de profissionais de várias áreas, empenhados em realizar o melhor atendimento aos usuários do sistema de saúde pública.

Na sequência são enumeradas as realizações que vem acontecendo internamente no Hospital Regional de Brazlândia:

- Reforma do berçário
- Reforma em algumas enfermarias
- Criação de brinquedoteca
- Reforma em toda rede de esgoto da unidade
- Reforma em alguns banheiros
- Troca do telhado
- Reparo nas instalações Elétricas
-Pintura externa da unidade/ estacionamento
-Ampliação dos dias de cirurgias eletivas no HRBZ

.- Apoio e investimentos em projetos de pequeno porte voltados para a qualidade na segurança do paciente.

- Aquisições de carrinhos para doses de medicações individualizadas, prescritas aos pacientes internados.

No final, o diretor reforça para uma atenção diferenciada entre as realizações apresentadas, apontando para o ganho na qualidade do tratamento que é ofertado aos pequenos que necessitam do atendimento na unidade;"Não basta só oferecer o tratamento químico, cuidar apenas do corpo, mas como também do psicológico, é preciso humanizar, oferecer conforto, qualidade na segurança e tranquilidade para as crianças que necessitam desse atendimento. Trabalhando nessa linha de raciocino acreditamos que a implantação da brinquedoteca terá um papel fundamental". Salientou Cordeiro.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5set/190

Ibaneis autoriza concurso para a Polícia Civil e convoca 100 PMs

Em solenidade no Palácio do Buriti, o governador também anunciou nomeação de peritos criminais e a convocação de oficiais e praças da PM

Jornal News

O governador Ibaneis Rocha (MDB) assinou, nesta quinta-feira (05/09/2019), a autorização para novo concurso da Polícia Civil (PCDF). Foi uma das ações anunciadas em solenidade no Palácio do Buriti, que inclui também a nomeação de 83 peritos criminais para a corporação. Outro ponto foi a convocação de 100 de candidatos aprovados para oficiais da Polícia Militar e de 750 praças da PM, serão chamados em janeiro de 2020. São 600 vagas imediatas e 1,2 mil como cadastro reserva, no caso da PCDF.

O governador também entregou 122 novas viaturas para apoiar futuras investigações. Segundo o diretor geral da PCDF, Robson Cândido, todas as entregas feitas para a polícia serão devolvidas com resultados nas investigações. Da mesma forma, o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, cotado para assumir a Polícia Federal, afirmou que o reforço na perícia criminal chega em um momento decisivo. “Mostra o compromisso do governo com a Segurança”, assinalou.

Ibaneis fez um discurso duro contra a violência no Distrito Federal. Segundo ele, o GDF precisa mostrar que o crime não compensa e Brasília não é lugar de bandidagem. “Os governos anteriores tinham desprezo para com as forças de Segurança”, disparou. “A polícia aqui mata muito pouco. Bandido bom é o que se submete à Justica. Nós temos que colocar na cabeça dos criminosos a certeza da punição. Matar pouco é uma brincadeira”, discursou o governador.

Na sexta-feira da semana passada (30/08/2019), o nomeou 82 aprovados no concurso público da Polícia Civil para o cargo de perito criminal. Os nomes dos novos servidores foram publicados em edição extra do Diário Oficial do DF daquele dia. O certame refere-se ao Edital nº 01, de março de 2016, que previa 20 vagas efetivas e 80 de cadastro reserva.

Reforço

A autorização para o concurso da Polícia Civil assinado nesta quinta-feira (05/09/2019) pelo governador Ibaneis Rocha havia sido anunciado na última segunda-feira (02/09/2019) pela Secretaria de Economia do DF. A portaria que consta no sistema interno do governo prevê 600 vagas de provimento imediato para o cargo de agente da corporação. Da mesma forma, fica autorizada a previsão de 1,2 mil oportunidades no cadastro reserva.

Todos esses anúncios ocorrem em um momento no qual o Distrito Federal tem uma realidade preocupante. Conforme o Metrópoles mostrou, em reportagem de 26 de agosto, o número de aposentados, pensionistas e profissionais da reserva da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros (CBMDF) superou a quantidade de servidores na ativa. Hoje, atuam nas ruas e em serviços administrativos das corporações 21.123 funcionários, enquanto 26.361 pessoas já cumpriram o tempo de serviço

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5set/190

Instituto que administra hospitais e Upas no DF abre vagas de emprego

O Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (Iges-DF) está com seleção aberta para contratação de profissionais de três especialidades: projetista de instalação, projetista de arquitetura e técnico em enfermagem.

Quem deseja concorrer à única vaga de projetista de arquitetura deverá apresentar os seguintes requisitos: ter curso superior completo em arquitetura e urbanismo ou engenharias; experiência mínima comprovada de um ano atuando profissionalmente na produção de desenho técnico de arquitetura, nível básico Pacote Office ( Word, Excel e Power Point), entre outras. As inscrições seguem até segunda-feira (09/09/2019).

Já quem aspira ser projetista de instalações também deve apresentar diploma de arquitetura e urbanismo ou Engenharias e apresentar experiência mínima comprovada de um ano atuando profissionalmente na produção de desenho técnico de arquitetura e instalações (nível avançado). Também há somente uma vaga e o salário é de R$ 4.555.00.

Técnico em enfermagem

No caso da única vaga para técnico em enfermagem, o Iges-DF pagará salário de R$ 2.486,21. Os candidatos são obrigados a ter curso técnico em enfermagem; registro ativo no Conselho Regional de Enfermagem; e experiência mínima de seis meses na área.

Os editais dos três processos seletivos podem ser acessados clicando aqui.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5set/190

Homem acusado de matar mulher na Asa Sul é suspeito de outros crimes

Jornal News

O Distrito Federal continua sendo palco de crimes violentos contra as mulheres. Uma triste rotina. A Polícia Civil identificou e prendeu mais um homem que cometeu crimes de assassinato e estupro na capital. João Marcos Vassalo da Silva Pereira, 20 anos, foi preso na terça-feira por uma tentativa de abuso sexual. No mesmo dia da prisão, agentes da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) e da 1ª DP (Asa Sul) encontraram o corpo da assistente social Pedrolina Silva, 50, na beira do Lago Paranoá, e começaram a fazer ligações entre os dois casos com o suspeito detido. Na carceragem, João Marcos confessou os dois crimes.
A delegada responsável pelo caso, Bruna Eiras, conta que o acusado e Pedrolina eram vizinhos. “Os dois moram no Paranoá Park, e uma denúncia anônima informou que João já tinha assediado a assistente social mais de uma vez. Quando fomos entrevistá-lo, ele confirmou o fato”, disse a representante da 1ª DP. O crime foi premeditado, segundo ele. O acusado detalhou que entrou no mesmo ônibus que a vítima, no domingo, e que desceu uma parada após ela desembarcar, na L4 Sul. “Depois, fez o caminho retornando, encontrou com ela, a puxou pelo braço e ameaçou estar com uma faca. Ele disse que a estuprou em um matagal e depois a matou, para ocultar o crime sexual”, informou a delegada.
João afirmou que cometeu o assassinato por asfixia, mas um laudo da morte de Pedrolina mostrou que a causa do óbito foi esgorjamento, que é o corte por faca na região da frente do pescoço. O objeto utilizado ainda não foi encontrado. As investigações ainda estão sendo realizadas, para apurar detalhes e confirmar a versão do acusado. Por isso, ainda não está concretizado por quais crimes ele será indiciado.

Mais crimes

 “Talvez ele responda por feminicídio, por ter essa relação próxima com a vítima. Mas ainda está sendo analisado. Outro ponto que tem que ser avaliado é se houve a violência sexual, que ele confessa. Estamos aguardando a confirmação do Instituto de Medicina Legal (IML) para definir”, afirmou Bruna. Caso seja confirmado o feminicídio, este seria o 20º crime deste tipo no ano no DF. Em 2018, 29 mulheres foram assassinadas na capital, e em 2017 a capital registrou 18 vítimas.
Para a delegada, João Marcos pode ter cometido outros crimes semelhantes na região do Lago Sul. “Com a prisão dele, podemos investigar outros casos em aberto. Como temos o material genético do detido, pegamos a forma de atuação e comparamos com possíveis vítimas. Então, caso alguém o reconheça nas imagens, pedimos para que procure a Polícia Civil para registrar a ocorrência”, solicitou Bruna Eiras. Um detalhe que chamou atenção dos investigadores foi que o assassino confesso não apresentou muitas preocupações em ser encontrado, pois utilizou a mesma roupa nos crimes de domingo e terça-feira.
Essas informações colhidas e falas desconexas em alguns momentos do depoimento de João fazem com que a polícia desconfie de algum tipo de transtorno mental. “Há indícios de que ele tenha algum distúrbio, então vamos fazer as avaliações necessárias”, contou a delegada. Ele já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e roubo, ocorrências de 2017 e 2018, e mora com o pai no Paranoá.

Sepultamento

O corpo de Pedrolina Silva, mais conhecida como Lina, será sepultado, nesta quinta-feira (5/9), no Cemitério de Taguatinga, às 11h. Ela foi lembrada por familiares, amigos e vizinhos pela personalidade acolhedora, calma e por ser muito trabalhadora. Formada em serviço social em 2017, fez pesquisas sobre a violência contra a mulher para o trabalho de conclusão de curso (TCC), entregue na Universidade Católica de Brasília (UCB). “Era muito tranquila, se dava bem com todo mundo. Quando soubemos da morte dela, ficamos chocados. Porque é algo assustador ver notícias de mortes de mulheres, como temos visto. Mas quando acontece com alguém próximo de nós, a sensação é ainda pior”, disse Esmailde Caetano, 48, vizinha de Lina.

O ataque

Às 9h36 de domingo, Pedrolina enviou uma mensagem de áudio a uma amiga, avisando que havia chegado na parada de ônibus da L4 Sul, onde se encontrariam para irem a um clube. Cerca de seis minutos depois, no entanto, ela foi abordada por João Marcos. Câmeras de segurança de uma universidade flagraram o momento em que ele se aproxima rapidamente da vítima e os dois entram em uma luta corporal. Em seguida, ela é arrastada para fora do alcance das imagens até uma área de mata fechada, onde foi morta.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn