25jun/190

Política: A herança política de Juarezão ( parte ll) – Edimar com os conservadores

A cidade de Brazlândia vem assimilando aos poucos a perda precose do ex- distrital Juarezão, que deixou a cidade em luto no último dia 21 de junho, vítima de um acidente na rodovia da morte (BR 080).

Nos bastidores o assunto do momento é a identificação de quem irar se beneficiar do patrimônio eleitoral deixado pelo o  ex-distrital dentro e fora da região.

Os conservadores olham para Pireneus

O ex- deputado Edimar Pireneus vem sendo cortejado por aliados do ex-distrital Juarezão e que enxergam em Pireneus um comportamento parecido na forma de fazer política com o ex- parlamentar do PSB.

Entre os aliados do barco juarezista, a maioria acredita que os mais conservadores deverão de fato buscar uma aproximação com Edimar Pireneus;" A maioria do grupo do Juarezão já foram Edimar  em um passado não muito distante. Acredito que no dia a dia o Edimar Pireneus vai nos procurar para formar um grupo forte", declarou Maria Silva, aliada de Juarezão.

 

Redação

 

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jun/190

Brazlândia: Diretor do hospital pensa em sair e Célia do Hospital não aceita cargo

O atual diretor do hospital regional de Brazlândia, Coronel Sérgio Cordeiro, parece que não anda bem de saúde. O militar andou passando mal da pressão arterial e chegou a desmaiar segundo fontes do próprio hospital ao blogdogbu.

Com esse incidente o diretor pensa em deixar o cargo e abrir espaço para um futuro novo diretor.

Célia do Hospital não quer o cargo

A servidora aposentada da área da saúde, Célia do Hospital, colocou para o gbu como 0% as chances dela assumir qualquer cargo na área da saúde;" Temos um carinho especial pela a saúde. Mas tenho compromissos assumidos que me evitaria ocupar cargos nesse momento", garantiu Célia não querendo falar que na verdade a sua mãe é a prioridade do momento em sua vida.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jun/190

Câmara aprova mudança na eleição dos conselhos tutelares

Por Sandro Gianelli

Os deputados distritais aprovaram, na sessão extraordinária desta segunda-feira (24), em primeiro turno, uma alteração à Lei 5.294/2014, que trata dos Conselhos Tutelares do Distrito Federal, para permitir a recondução dos conselheiros tutelares ao cargo mediante novos processos de escolha. Atualmente, o mandato é de quatro anos. A medida consta do Projeto de Lei nº 373/2019, de autoria do deputado João Cardoso (Avante).

Também, em meio a um intenso debate, foi aprovado, em turno único, o Projeto de Decreto Legislativo nº 44/2019, apresentado pelo deputado Delmasso (PRB), que susta regras estabelecidas pelo Conselho dos Direitos da Criança e Adolescentes para a próxima eleição para conselheiros tutelares “por extrapolar a regulamentação”. O parlamentar justificou a proposta argumentando que o órgão pretende criar uma espécie de “reserva de mercado” para conselheiros, por meio de restrições. Os deputados Arlete Sampaio e Chico Vigilante, ambos do PT, Fábio Felix (PSol) e Júlia Lucy (Novo) votaram contra a proposição, aprovada por 12 votos.

Mulher – Da deputada Júlia Lucy foi aprovado o Projeto de Resolução nº 23/2019, que altera o Regimento Interno da Câmara Legislativa, modificando as competências da Procuradoria Especial da Mulher, da qual ela é a titular. O objetivo, entre outros, é fiscalizar e combater atuações e procedimentos relacionados ao mau atendimento ou ações discriminatórias às mulheres que recorrem a instituições públicas em busca de proteção, informação, soluções ou qualquer tipo de apoio. Também trata da concessão do Selo Empresa Amiga da Primeira Infância. E pretende aproximar, ainda mais, a Procuradoria da Mulher da sociedade civil.

IPVA – O Projeto de Lei nº 707/2015, de autoria do deputado Chico Vigilante (PT), aprovado em primeiro turno, altera a Lei nº 7.431/1985, que trata do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), para obrigar que algumas categorias de veículos que circulam em Brasília e demais cidades do DF sejam registrados, emplacados e licenciados no próprio Distrito Federal. Entre eles, os que pertencem a empresas concessionárias de transporte público coletivo de passageiros, transporte escolar, serviços de táxis e outros tipos de transporte individual, e locadoras de veículos, além de órgãos ou entidade da administração pública.

A matéria foi aprovada com os votos contrários dos deputados Reginaldo Veras (PDT) e Júlia Lucy. Para ela, a legislação “não precisa penalizar a empresa, o Estado é que precisa mais competitivo”. Veras observou que o emplacamento de um veículo em qualquer unidade da federação dá permissão de circulação em todo território nacional e, inclusive, no Mercosul. Reginaldo Sardinha (Avante), argumentou a favor da matéria: “Temos de defender nosso território”.

Pequeno valor – Os deputados aprovaram o Projeto de Lei nº 6/2019, de autoria do Deputado Iolando (PSC), que altera a Lei n° 3.624/2005 que define “obrigação de pequeno valor” para o Distrito Federal. São consideradas de pequeno valor as obrigações a serem pagas pelas entidades da administração direta e indireta, decorrentes de condenação judicial da qual não pende recurso ou defesa, cujo montante não supere vinte 20 salários mínimos, por autor. A matéria promove uma atualização do “pequeno valor” de 10 para 20 salários, a exemplo de outras unidades da federação.

Animais – Também foi aprovado o PL nº 109/2019, que permite o transporte de animais domésticos de pequeno porte, de até 12 quilos, em ônibus, desde que devidamente acondicionados em caixa de transporte adequada. O autor da proposta, deputado Daniel Donizet (PSDB), destaca que a intenção é beneficiar, principalmente, a população de baixa renda que não tem condições de custear o transporte de seus pets para vacinação, castração e visita ao veterinário.

Foram aprovados ainda o PL nº 31/2019, do deputado Eduardo Pedrosa (PTC), que assegura a participação de representantes dos setores produtivos industrial, comercial, serviços, ciência e tecnologia, em conselhos e demais órgãos de deliberação coletiva; o Projeto de Lei nº 370/2019, de autoria do deputado João Cardoso, que cria o Programa Distrital de Incentivo ao Ciclismo nas Unidades de Conservação do DF; e o PL nº 122/2019, que institui a Política de Manutenção e Conservação de Barragens (PMCB/DF), de autoria do deputado Sardinha.

Fonte: CLDF

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jun/190

Sala de comissões da CLDF passa a se chamar Sala Deputado Juarezão

A história política construída pelo o ex-deputado Juarezão no parlamento do DF, fez a Câmara Legislativa por unanimidade realizar uma homenagem ao ex-parlamentar depois de seu falecimento, vítima de um acidente na BR 080 no último final de semana em Brazlândia.

A primeira sala de reuniões das comissões, receberá o nome do ex-parlamentar e passa a se chamar Sala Deputado Juarezão.

A família do ex- distrital, assim como a comunidade de Brazlândia ficaram felizes com a homenagem;" Juarezão teve sua história reconhecida e ficará em nossas lembranças. Parabéns ao poder legislativo pela a justa homenagem ao nosso filho de Brazlândia Juarezão", declarou José Carlos Cantanhede.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jun/190

Brazlândia: Bino Arcanjo faz uma pergunta e mostra como seria a BR 080 duplicada

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jun/190

Ibaneis Rocha: A prioridade é gerar empregos

*Por Ibaneis Rocha

A falta de emprego é o maior drama social de uma comunidade. Desse problema, derivam-se quase todos os outros. Quando as pessoas estão bem colocadas no mercado de trabalho, é menor a pressão sobre qualquer governo por ações sociais urgentes, como saúde ou assistência. As famílias passam a ser autônomas, altivas, de maneira a exercer mais a cidadania e a depender menos do Estado.

Mas o que vivemos no Brasil é o contrário. Altas taxas de desemprego, um poder público semifalido e governantes pressionados a atender enormes demandas sociais a despeito da falta de recursos em caixa. É uma conta que não fecha. É uma população que sofre.

As políticas macroeconômicas para a geração de emprego são tarefa do governo federal. Reformas estruturais da economia têm ocorrido e contam com nosso apoio. Mas seria irresponsabilidade dos governadores ficar de braços cruzados esperando soluções de cima para baixo. É preciso agir urgentemente com as ferramentas que temos. É o que fazemos no Distrito Federal.

Aqui são mais de 300 mil pessoas procurando emprego neste momento, segundo o IBGE, 14,1% da força de trabalho (a taxa do Brasil é de 12,7%). Se somarmos a esse grupo as pessoas consideradas subocupadas, trabalhando bem menos do que podem, o número no DF chega a 314 mil. Para se ter uma ideia da dimensão da fatalidade, na idade entre 18 e 24 anos, a proporção de desempregados chega a 35%. É muita gente. São muitas famílias angustiadas.

Por seu lado, mesmo em locais como o Distrito Federal, uma região teoricamente administrativa, o que gera emprego de fato é o investimento privado. É o empreendedor que se arrisca ao abrir um negócio para disputar mercado oferecendo um bom produto. É ele que precisa ser estimulado. É o que estamos fazendo agora.

Para essas pessoas que querem investir, implantamos o programa Emprega DF, oferecendo incentivos fiscais a quem gera empregos. Ofertamos redução de 40% a 67% no valor do ICMS a comerciantes e industriais de todos os segmentos que comprovarem a viabilidade do negócio e a criação de vagas.

O principal critério para definir o tamanho dos benefícios é a quantidade de empregos que o empresário vai gerar a partir de uma pontuação predefinida. De acordo com a engenhosa portaria que publicamos este mês, assinada pelos secretários do Desenvolvimento Econômico, Ruy Coutinho, e da Fazenda, André Clemente, caso alguém ofereça cinco vagas, ganhará 15 pontos. De cinco a 10 vagas, 25 pontos. Acima de 10 a 20 vagas, 35 pontos. De 21 a 100 empregos, 30 pontos. Acima de 100 empregos, 50 pontos.

Também serão consideradas na pontuação questões como produção local, treinamento de mão de obra, políticas educacionais, culturais, esportivas e a preocupação ambiental. Ainda levaremos em conta fatores como projetos tecnologicamente avançados, o montante de recolhimento de impostos, abertura do negócio em áreas em que há mais mão de obra disponível, revitalização do local, uso de serviços ou matéria-prima de produtores do DF, maior qualificação da mão de obra, entre outros parâmetros que sempre levam em conta o aumento da qualidade de vida da população.

Para obter o desconto máximo no ICMS, são necessários 140 pontos, somando-se todos os critérios. A inspiração para o que estamos introduzindo vem de Mato Grosso do Sul, um dos estados que hoje mais se desenvolvem no Brasil. Mas, para aderir ao programa, o que vale mesmo é a coragem dos empreendedores em lutar por um futuro melhor, incluindo no sonho toda a população do nosso Distrito Federal. Com o Emprega DF, estamos de braços abertos para receber as propostas. Oferecemos também, em troca, o mercado com a maior renda per capita e o mais elevado Índice de Desenvolvimento Humano do Brasil. Vai valer a pena.

(*) Ibaneis Rocha - Governador do Distrito Federal – Foto/Ilustração: Blog - Google

Fonte: Chiquinhodornas

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25jun/190

Brasil: Presidente Bolsonaro recebe comissão duplica já ! – BR 080

A comissão de líderes da incansável luta pela a duplicação da BR 080, amanheceu nessa terça-feira (25) em frente a residência do Presidente da República Jair Bolsonaro.

O chefe do executivo do pais  decidiu dar atenção a  comissão e numa postura de respeito, ouviu e garantiu que estará dando atenção a realização da obra.

O Presidente garantiu aos líderes que estará mandando fazer o estudo detalhado do que representa a rodovia para em seguida definir as aplicações dos recursos;" Desejamos atender a coletividade. Não será pedido desse ou daquele político que iremos atender. Precisamos ver a viabilidade financeira e se a rodovia atende a coletividade para está na prioridade do governo", salientou Bolsonaro

A posição do Presidente foi de não fazer política e sim falar a verdade. Os líderes lembraram  ao presidente das inúmeras mortes que vem ocorrendo e que precisa dar um freio nessa sequência de desastres contra a vida.

Veja os nomes do grupo de lideranças que estiveram com o Presidente da república Jair Bolsonaro;Valter cardoso, Edilson Gomes, Carina da Silva, Davi Emanuel ,Jucilene e J. Lima.

Veja as fotos do encontro;

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn