20jun/190

Brazlândia receberá novo modelo no sistema de transporte

Hoje usuários perdem muito tempo dentro dos ônibus para saírem de Brazlandia com destino as demais regiões do DF. Para que resolver essa situação, a administração de Brazlandia juntamente com a Empresa São José apresentou um novo modelo para o transporte da nossa região que visa dar mais agilidade...

Resumidamente a proposta é assim:

* A Integração será interna, ou seja, aumentará a oferta dos circulares, 406 e 406.1, frequência será de 5 minutos em média de um para o outro.

* Linhas com destino à Taguatinga e Plano Piloto sairão do *Terminal Veredas* direto pelo HRB ou pela DF430, sem circular Brazlandia, gerando uma economia de 30 minutos em cada viagem.

* Voltará a linha 0.450 fazendo a conexão entre Brazlândia/ Setor O até a estação terminal do metrô.

* Aumentará a oferta nas linhas 0.401 e 0.403 durante todo o dia.

* Todas as linhas via Fassincra passarão a acessar o Incra 08.

* 0.401 Passará a atender Taguatinga Centro, seguindo pelo Pistão Sul até a Católica, não mais pela Comercial Sul e Vila Dimas.

* Pra funcionar bem e para que usuários não saiam prejudicados deverão fazer o cartão bilhete único, VT, pois com ele, usuários podem fazer três acessos pagando somente 5 REAIS no período de até 3 horas.

* Estudantes basta solicitar ao DFTRANS, o aumento de acessos alegando que a cidade passará por remodelação no transporte.

 

Fonte: Administração de Brazlândia

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
20jun/190

Projeto de lei aumenta salário de servidores da Câmara Legislativa

Projeto de lei aumenta salário de servidores da Câmara Legislativa. Caso a proposta seja aprovada, o impacto anual nas contas da Casa pode alcançar R$ 6 milhões

Enquanto o funcionalismo do Governo do Distrito Federal (GDF) aguarda desde 2015 a terceira parcela de um reajuste salarialaprovado em lei, a Câmara Legislativa (CLDF) quer conceder aumento aos próprios servidores, mesmo com as finanças estranguladas: a Casa está a 0,01% de alcançar o limite de alerta da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) com quadro de pessoal. Além disso, há um concurso público ainda pendente de nomeações, o que elevaria ainda mais os gastos da Casa.

Minuta de projeto de lei elaborado pela Mesa Diretora prevê reajuste na remuneração dos integrantes efetivos dos quadros da Casa. Se a proposta for aprovada, cerca de 250 pessoas seriam beneficiadas. O impacto anual alcançaria a cifra dos R$ 6 milhões apenas com as despesas extras, segundo técnicos da Casa informaram ao Metrópoles.

A proposta começou a ser debatida na manhã dessa terça-feira (18/06/2019). Pelo texto, os ocupantes dos cargos de auxiliar legislativo e assistente legislativo serão reposicionados na tabela de remuneração.

Para auxiliares, a recolocação será de quatro padrões. Ou seja, se um servidor do chamado Padrão 1, hoje com remuneração de R$ 5.030,29, receber o aumento, ele passa para o nível 5, e o vencimento salta para R$ 5.552,50. No caso dos assistentes legislativos, o primeiro padrão tem salário de R$ 7.500,15. Se a proposta passar, aumenta para R$ 8.278,76.

Aumento escalonado: Como o aumento previsto é escalonado, a primeira parcela seria aplicada em agosto de 2019. A segunda e a terceira, em 2020 e 2021. O impacto seria de R$ 6 milhões anuais. Contando os três anos de reajuste, o acréscimo nas contas pode alcançar cerca de R$ 20 milhões.

O presidente da CLDF, Rafael Prudente (MDB), afirmou que a proposta não está assinada ainda e o objetivo é ajustar as funções de acordo com o último concurso: “Trata-se de minuta ainda em análise para evitar processos de desvios de função por interpretação”, disse.

LRF: De acordo com o Relatório de Gestão Fiscal da CLDF divulgado no primeiro quadrimestre de 2019, os gastos com pessoal aumentaram R$ 32 milhões se comparados aos dos primeiros quatro meses de 2018: saltaram de R$ 301,2 milhões para R$ 333,6 milhões no mesmo período de 2019.

Veja: As despesas com servidores e comissionados representam 1,52% da receita corrente líquida (RCL) do Distrito Federal. Segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal, a Casa entra no limite de alerta com 1,53% de comprometimento. Se a CLDF ultrapassar o limite prudencial de 1,62%, fica impedida, por exemplo, de fazer novas contratações. A medida prejudicaria a chamada de novos servidores públicos, aprovados em concurso realizado no fim de 2018.

O Relatório de Gestão Fiscal publicado em 31 de maio deste ano já apontava uma preocupação com o aumento de gastos com pessoal. “Há um descompasso no comportamento que vem sendo observado tanto na RCL do Distrito Federal (com crescimento anual de 5,21%) quanto nas despesas com pessoal da CLDF (com crescimento anual de 10,78%)”, aponta o documento.

De acordo com a assessoria de imprensa da Câmara Legislativa, a minuta foi apresentada no gabinete da Mesa Diretora e será encaminhada para a área técnica. O documento passará por análise de quesitos jurídico, financeiro e orçamentário.

Por Manoela Alcântara – Foto Daniel Ferreira - Metrópoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn