31maio/190

Política: Em entrevista ao blogdogbu o administrador Jesiel Costa mostra que não tem “papas na língua”

O blogdogbu entrevistou o administrador Regional de Brazlândia, Coronel Jesiel Costa. No bate papo com o gbu o chefe do executivo de Brazlândia, abriu o jogo e falou de tudo. Então veja abaixo a entrevista na íntegra;

GBU – O senhor foi escolhido administrador por indicação política, mas você acredita que a votação popular que ocorreu teve algum efeito prático para o senhor virar Administrador?

Coronel Jesiel – Sim, temos que encarar que nenhuma indicação para o cargo de administrador seja por outro motivo que não a política, mas entendo que a forma como se deu, foi totalmente diferente das demais regiões administrativas do DF. Houve um primeiro momento em que todo o Distrito Federal se mobilizou em enquetes virtuais na busca de apontar pessoas nas diversas regiões para indicar a tal lista tríplice, mas somente os candidatos de Brazlândia encararam como algo verdadeiramente possível e mobilizaram quase 2% dos eleitores a comparecerem num dia de domingo, para votar presencialmente, no qual meu nome foi consagrado em 1º lugar.

GBU - E diante do fato político, o Senhor acredita que Brazlândia encarou com surpresa a sua indicação ao cargo de Administrador Regional?

Coronel Jesiel - Entendo que apesar de Brazlândia ser uma cidade bastante politizada, inicialmente grande parte da população viu com descrença o pleito proposto por grupos do conselho comunitário da cidade. Existiu uma mobilização focada em “política e uma focada na cidadania”, meu nome não estava diretamente na rota dos merecedores ao cargo somente pelo aspecto político, mas fui bem aceito pelo aspecto de cidadania, me colocando em primeiro lugar entre os pretendentes. A eleição proposta pelo conselho comunitário da cidade gerou um fato político que acabou sendo fundamental no sentido de direcionar o olhar para outros atores para ocupar a administração, pois o deputado Iolando e o Governador Ibanes atenderam o desejo da comunidade que se mobilizou para indicar os nomes de sua preferência. Por este motivo digo que meu nome e indicação foi uma surpresa para as pessoas que não acreditavam que uma mobilização tão modesta poderia dar resultado.

GBU – A cidade anda muito suja. É falta de estrutura por parte do governo para a limpeza necessária, ou o senhor acredita que a comunidade não ajuda na manutenção da limpeza?

Coronel Jesiel – Com certeza já esteve mais suja. Os 100 primeiros dias com o SOS DF foram retirados mais de 2 mil toneladas de entulho e lixo. A Estrutura comporta bem as necessidades, mas a colaboração ajuda na manutenção. Existe uma cultura na cidade que precisa ser modificada. Alguns moradores colocam o lixo para fora, sem o devido cuidado, restos de alimentos em dias errado de coleta, cachorros e ratos rasgam os sacos, espalham o lixo, gera atração de doenças. Estamos trabalhando para fortalecer a cultura de coleta seletiva. Somente 6% dos nossos resíduos são reciclados, isso é uma perda muito grande, além de ser um mal hábito. Se todos se comprometerem com a limpeza do seu ambiente, seu lote, a frente de sua casa, toda a cidade será beneficiada.

GBU – Quais as principais metas do senhor no cargo de administrador regional?

Coronel Jesiel – Quando o Deputado Iolando acatou o desejo da população, me chamou para conversar e me deu carta branca para trabalhar em prol da comunidade de Brazlândia. Tratamos que nosso trabalho seria pautado na busca de um exercício mais técnico, buscando exercer um planejamento estratégico para o bem da cidade. Existe uma equipe bem coesa, que aceitou minha condução de forma muito profissional. Assim traçamos algumas metas urgentes e imediatas, como limpeza, tapa buracos e combate a Dengue. Outras metas mais mediatas, como aniversário da cidade, restauração e reforma de algumas obras, implementação de diálogos com todos os setores da comunidade e setor público com a finalidade de criar caminhos para projetos mais ambiciosos e de longo prazo. O deputado Iolando como padrinho político da cidade tem sido o maestro acionando os secretários e órgãos para abrir as portas para nossas ações. A equipe tem por fim uma meta mais ambiciosa, que ultrapassa a política partidária e coloca nas mãos da população o Programa 2033, Brazlândia 100 Anos! Neste programa que está sendo desenhado para os próximos 14 anos, temos que planejar para a cidade aquilo que o cidadão deseja para o seu futuro: Hospital e saúde de qualidade, duplicação da BR080, Ligação de linha de metrô ou trem entre Brazlândia e o centro da capital, Iluminação Pública inteligente, sistema de câmeras de vigilância, Restauração da rodoviária e do setor comercial, revitalização da orla do lago, atrair faculdades, criar polos de turismo mais sustentáveis em todos as modalidades, religioso, rural, de aventura, esportivo e cultural. A equipe deseja também combater o parcelamento irregular e invasões de terras e ao mesmo tempo criar um projeto habitacional moderno para a cidade, são projetos que estarão dando sustentação ao programa Brazlândia 100 anos que será da comunidade e não dos políticos, caberá à comunidade cobrar a execução no futuro.

GBU – A equipe do senhor foi toda foram escolhidos por indicações políticas e sem a sua participação direta. Isso muda alguma coisa para realização do serviço?

Coronel Jesiel - Na verdade somente parte da equipe foi escolhida por indicações política. A outra parte é concursada. Nunca tive problemas em trabalhar em equipe. Como oficial da PM nunca escolhi quem iria passar num concurso, logo, tinha que trabalhar com quem era concursado. Quase a totalidade dos servidores nomeados me conhecia e isso é a parte mais importante, pois apesar de ser um Militar, meu aprendizado em gestão envolveu conhecimentos técnicos, administrativos e psicológicos que me colocam em pé de igualdade com qualquer Gestor. A equipe do deputado foi vitoriosa, nada mais justo que ela assumir os encargos da gestão da cidade.

GBU – Em uma eventual situação em que seu padrinho politico saia a deputado federal, o senhor sai do cargo de administrador para lançar candidatura fazendo dobradinha com ele?

Coronel Jesiel – O futuro do nosso deputado Iolando é promissor e com certeza ele vai alçar voos mais altos. Ele tem o mérito de lutar por este mandato por mais de 16 anos, trabalhando com cooperativa habitacional e associação de pessoa com deficiência. Sou um homem que presa a lealdade e a meritocracia, já sou muito honrado por ter sido aceito para ser Administrador Regional de Brazlândia, o que de verdade espero é que pelo menos meu nome na galeria dos ex-administradores não seja visto como uma desonra para cidade, mas sim como um cidadão que se esforçou para contribuir para o melhor por sua cidade. Quanto à dobradinha, digo, Diante de Deus, eu não tenho o controle nem da minha hora seguinte, quanto mais do dia de amanhã, o meu amanhã, pertence a DEUS.

GBU – Se o sr tivesse que dar duas notas, uma para o senhor e outra para o seu padrinho político, o Deputado Iolando Almeida, que notas o senhor daria?

Coronel Jesiel – é complicado avaliar dessa forma sem causar uma desconfiança, ou desavença. Uma das principais virtudes que procuro seguir é a justiça, neste sentido, não posso avaliar o deputado versos o administrador. A nota do deputado é a soma da nota de toda sua equipe, se a equipe for bem o deputado vai bem, se a equipe for mal o deputado irá mal. É claro que individualmente o deputado é Hoje um dos parlamentares mais atuantes, dentro e fora da câmara legislativa, é o terceiro homem dentro do legislativo, então se eu o for avaliar como parlamentar digo que ele um parlamentar nota 9,5 pelo trabalho e pela articulação e pela vontade de fazer mais. Agora se eu for avaliar sua equipe, digo que somos inexperientes, cometemos erros na tentativa de acertar, temos poucos recursos à nossa disposição, muita força de vontade acredito que como equipe estamos com uma nota 7,5. Somos a segunda administração melhor avaliada pela resolução de reclamações de ouvidorias no Distrito federal, então acho que estamos bem. Deputado Iolando individualmente nota 9,5, equipe nota 7,5, na media juntos estamos acima de 8.

GBU – Se o nome escolhido para administrador de Brazlândia não tivesse sido o do Senhor, Quais nomes dentro e fora do grupo do deputado teriam para ser administrador?

Coronel Jesiel – Como disse no início da entrevista, meu nome foi um estranho no ninho pois não era conhecido no meio político. Dentro e fora da equipe do deputado, existem personalidades muito capazes. O fato é que talvez por humildade, muitos não se apresentam pois sabem que serão vitrine e logo começarão as pedradas. Mas sei que numa eventual substituição não será difícil encontrar um nome que congregue qualidades para dar continuidade ao trabalho. Eu pessoalmente sou somente um maestro na equipe, tenho incentivado a equipe a ter uma alinhamento entre o que a comunidade de Brazlândia deseja e o que o deputado Iolando acredita que consegue fazer dentro do mandato, assim estou preparando dentro da equipe os futuros gestores que terão toda a capacidade para continuar o trabalho com excelência. O Deputado tem à sua disposição nomes de peso, como; J. Lima, Samuel Souza, Sinvaldo, Mauricio, Luciana, Allison Blau, Isaias, Marcelo, Rones, Miqueias, Davi, Duarte, Wulisses, João Paulo, Valdinéia, Lucas, Helder, dentre outros fora do nosso convívio.

GBU – O senhor costuma ler o GBU?

Coronel Jesiel – Sim. O GBU tem um público cativo há muito tempo. Acredito que tem potencial para avançar muito mais, fazendo o verdadeiro jornalismo, no qual a população se sinta realmente informada. Esta entrevista é um exemplo claro de valorização da verdade, pois esta colhendo as informações na fonte e não de terceiros.

GBU – Deixe uma mensagem para a comunidade!

Coronel Jesiel – O mês de junho de 2019 será um marco histórico para Brazlândia, completamos 86 anos e neste mês estaremos lançando o Plano Estratégico 2019/2033: Brazlândia 100 Anos! Não somos eternos mas nossos ideais podem ir além de nossa existência física. Como parte da Equipe do Deputado Iolando, desejo que Nossa cidade seja referência em muitos aspectos de cidadania, de segurança pública, de saúde, de preservação, de produção, de turismos, de lazer, de Fé, de Escolaridade, de Voluntariado Social, de mobilidade. Brazlândia uma cidade de Paz.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn