13maio/190

Hospital de Brazlândia: Distrital Iolando sofre o desgaste com equipe de Juarezão no comando

Distrital sofre com a oposição dentro do hospital da cidade e com os cargos ocupados por adversários e aliados de Juarezão

A política tem mostrado em Brazlândia situações das mais adversas no dia a dia do parlamentar da cidade, Iolando Almeida.

Com o sistema de saúde na UTI em todo o DF, o distrital Iolando Almeida, sofre politicamente com a escassez de tudo no hospital da cidade de Brazlândia e ainda por cima o desgaste do distrital vem acompanhado de algo considerado pela a maioria como absurdo!

A equipe que hoje ocupa os cargos em comissões dentro do hospital regional da cidade, são os mesmos da gestão da dupla Rollemberg/Juarezão. Aí é de lascar mesmo!!!

Iolando se não tomar providências, vai sofrer sem direito a defesa.

 

Redação

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Conselho Tutelar: Edberg Lopes poderá passar para história no pais se virar conselheiro

A briga por uma das cadeiras de Conselheiro Tutelar em Brazlândia, promete ser mais disputada que as eleições para deputado distrital em 2018. A expectativa será de um número de 80 inscritos para a disputa de cinco cadeiras.

O líder do projeto Cadeira Amiga, Edberg Lopes, deverá colocar seu nome a disposição e caso preencha os requisitos exigidos pelo o CDCA, poderá ser eleito e se transformar no primeiro tetraplégico do Brasil a assumir uma cadeira de Conselheiro Tutelar.

Procurado pelo o blogdogbu, o pré- candidato Edberg Lopes acredita que estará nas disputas;" Estarei sentando com um grupo de advogados para tratar da viabilidade de nossa possível candidatura ao Conselho Tutelar. Já tem gente dizendo que pelo o fato de eu ser deficiente eu não posso concorrer. Mas quero mostrar que posso contribuir com minha cidade e que minha deficiência não pode ser um impeditivo para me manter produzindo para a sociedade", salientou Edberg Lopes.

Redação

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Entorno: Thiago da Farmácia lidera levantamento para Prefeito de Padre Bernardo

O Prefeito de Padre Bernardo, Professor Claudiênio, deverá trocar o dia pela a noite nesses próximos dias.

Um grupo de empresários que detém seus negócios no estado de Goiás, mandou realizar um levantamento de consumo interno em alguns municípios goianos de intenções de voto para Prefeito.

Em Padre Bernardo, o nome mais lembrado pelo o eleitorado foi do Vereador de oposição, Thiago da Farmácia seguido de; Adelqui Gaúcho e Zé Antônio. Em Águas Lindas, quem lidera é Túlio seguido de Anderson Teodoro e Rogemberg.

O blogdogbu está em busca desse levantamento de consumo interno e caso consiga, vamos divulgar.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Politica: Jaqueline Silva é nova Presidente do PTB/ DF

A deputada Jaqueline Silva foi eleita por unanimidade  presidente distrital do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), com mandato até dezembro de 2022. A votação ocorreu durante convenção distrital, na Câmara Legislativa, na última quarta (8) e contou com a presença de membros do diretório nacional do partido,  o presidente nacional, Roberto Jefferson e a presidente nacional do PTB mulher, Graciela Nienov.

Em 2018, o PTB saiu das eleições com 57 mil votos para distrital e 22 mil votos para federal. Agora, além de manter a nominata, o partido apresentou os novos filiados, com destaque para os ex-candidatos ao senado, Fadi Faraj, como quinto candidato mais votado do DF em 2018, com 268 mil votos, e Brigadeiro Atila Maia, que obteve 135 mil votos na última eleição. Além dos ex-deputados Sandra Faraj, Zé Edmar e Raad Masshouh, e os ex-candidatos Risomar Carvalho Etieno, Professor Rodrigão, César Gonçalves, Goleiro Serjão, Rafael Moreira, Professor Ivan Moraes, Bruna Augusto e Rick Marantes.

“Reforço que nosso desafio é muito maior e a jornada está apenas começando. Vamos organizar o partido em todas as cidades, apresentar propostas e discutir soluções para o DF, além de construir uma forte nominata para 2022.”, afirma Jaqueline.

Autoridades do Distrito Federal, como o vice-governador do DF, Paco Britto e deputados Rafael Prudente, Rodrigo Delmasso, Roosevelt Vilela, Bispo Renato, Paula Belmonte, Celina Leão e Cláudio Abrantes também estiveram presentes e prestigiaram a eleição da deputada distrital à presidência da distrital ao PTB/DF.

Donnysilva.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Politica: Passo maior que a perna derrubou Rosso da política

 

Por Fred Lima

Governador tampão do DF e deputado federal de um mandato, Rogério Rosso (PSD) quis alçar voos maiores na eleição passada. Invés de disputar a reeleição para a Câmara dos Deputados, o pessedista preferiu encarar a disputa polarizada ao Buriti.

Nesta quarta-feira (8), Rosso divulgou nota afirmando que abandonará o mandato de presidente regional do PSD no DF. Com o ato, o ex-deputado se afastará definitivamente da política e pretende se dedicar ao novo emprego na farmacêutica União Química, de propriedade de Fernando Marques, candidato derrotado ao Senado no pleito passado.

A reeleição à Câmara estava praticamente garantida, o que daria a Rogério musculatura política para concorrer ao Senado ou ao governo em 2022. Só que a vontade de ser governador falou novamente mais alto e no final ficou claro que se tratava de uma medida precipitada.

Daqui quatro anos, Rosso poderá regressar à Câmara ou entrar na briga pelo Senado. Pleitear o GDF outra vez é risco absoluto de ficar fora da política por oito anos.

Da Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Paulo Octávio Se Filia Ao PSD

O empresário Paulo Octávio anunciou quarta-feira (8) a sua filiação ao PSD, a convite do presidente regional do PSD do Distrito Federal, o ex-deputado federal e ex-governador Rogério Rosso, que consultou Paulo Octávio sobre sua disposição em contribuir na direção da legenda nos próximos anos. O convite foi feito na presença do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, e do ex-vice-governador Renato Santana.

Em nota, Paulo Octávio afirmou estar pronto para “colaborar com o PSD de JK e de seu atual presidente, Gilberto Kassab, no tempo oportuno, ajudando a legenda no vitorioso caminho que trilha desde sua recriação”. Disse também que foi com muita honra que recebeu “o convite feito pelo atual presidente e fundador do PSD-DF, Rogério Rosso, para integrar os quadros do partido na Capital”, ressaltando a ligação histórica do PSD com Brasília e o Distrito Federal, “por ter sido a legenda adotada pelo inesquecível presidente Juscelino Kubitscheck em sua trajetória política”, lembrando também que foi em seu mandato que “Brasília deixou de ser um esquecido dispositivo constitucional para se tornar a realidade de um Brasil moderno”.

Ex-senador e ex-vice-governador do DF, Paulo Octávio chegou a Brasília em 1962. Casado com Anna Christina Kubitschek Barbará Alves Pereira, neta do ex-presidente Juscelino Kubitschek, ele criou em 1976, aos 26 anos, a PaulOOctavio Investimentos Imobiliários, que se transformou em um grupo empresarial que atua nas áreas de construção civil, imobiliária, shopping centers, hotelaria, automóvel, radiodifusão, televisão e seguros.

O presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, também distribuiu nota, saudando o novo filiado e cumprimentando Rogério Rosso “pelo empenho e excelente condução do PSD no Distrito Federal”. Destacou que, graças a ele, “agora o PSD passa a contar também com Paulo Octávio, ex-vice-governador e ex-senador pelo Distrito Federal, com larga experiência política, administrativa e partidária”, afirmando ainda que “o dinamismo e a experiência de Paulo Octavio tornam o PSD ainda mais forte”.

Em razão de atividades profissionais que exerce atualmente, Rosso não continuará na presidência regional do partido no DF no próximo biênio, “mas que continuará exercendo suas atividades partidárias tanto no âmbito local como no nacional” e que continuará acompanhando e “apoiará todas as ações no campo político que venham a desenvolver e contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população do DF e do País”.

 

Fonte: blogdodonny

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Politica: Os jovens senhores da politica da Câmara Legislativa do DF

CB.Poder

Coluna Eixo Capital/Por Ana Maria Campos

Eles são os mais jovens políticos com mandato no Distrito Federal. Os distritais Eduardo Pedrosa (PTC), de 29 anos, Fábio Félix (PSol), Júlia Lucy (Novo) e Leandro Grass (Rede), de 33 anos, e Rafael Prudente (MDB), 35 anos, conquistaram espaços que políticos mais experientes deixaram para trás num momento em que a renovação tem sido a palavra de ordem.

Filho e sobrinho de políticos, Eduardo Pedrosa busca caminho próprio. O pai, que tem o mesmo nome, sempre foi um articulador de bastidores, mas nunca exerceu mandato. Agora só dá conselhos como qualquer pai, sem grandes intromissões nos rumos. A tia, Eliana Pedrosa, foi distrital e chegou perto de ser governadora, mas agora também se afastou.

Fábio Félix conquistou um mandato que outros integrantes de seu partido com longa vivência na atividade política não conseguiram, como Toninho do PSol e Maninha — ela exerceu mandato pelo PT, mas nunca obteve sucesso pelo PSol.

Júlia Lucy foi a única candidata do Novo eleita no DF. Jovem e bonita, tenta vencer o preconceito de que, com esses atributos, não poderia ser competente. Usa óculos de grau para inspirar seriedade e opta por roupas mais sóbrias para ser respeitada.

Leandro Grass ocupou um espaço que a Rede perdeu com a saída de Chico Leite da vida partidária, depois da derrota na disputa ao Senado, no ano passado. Grass era oposição interna ao ex-distrital e tenta assumir o controle do partido.

Coisa que Rafael Prudente, presidente da Câmara Legislativa, conseguiu nesta semana ao se eleger presidente regional do MDB/DF, no lugar que há duas décadas era ocupado por Tadeu Filippelli. Tem tudo para chegar bem mais longe que o pai, Leonardo Prudente, principalmente se continuar longe das denúncias de corrupção.

Fonte: Correio Braziliense

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Moro nega ter negociado vaga no STF com Bolsonaro: ‘Não estabeleci nenhuma condição’

Presidente Jair Bolsonaro com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. (Foto: Marcos Corrêa)

Moro afirmou que não estabeleceu condições para ocupar o cargo no governo de Bolsonaro. “Eu não estabeleci nenhuma condição. Não vou receber convite para ser ministro e estabelecer condições sobre circunstâncias do futuro que não se pode controlar”, afirmou o ministro, durante palestra em Curitiba na manhã desta segunda.

Na entrevista que deu neste domingo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que se comprometeu a indicar Moro para ocupar uma vaga no STF “porque ele abriu mão de 22 anos de magistratura”. “A primeira vaga que tiver, eu tenho esse compromisso com o Moro e, se Deus quiser, cumpriremos esse compromisso”, disse Bolsonaro.

A indicação dos ministros do Supremo é de competência do presidente da República, mas o nome deve passar por sabatina no Senado.

Questionado se a aceitaria ir para o Supremo, Moro se disse honrado, mas argumentou que “é algo que tem que ser discutido no futuro”, pois não há vagas atualmente na Corte – a próxima deve ser aberta em novembro do ano que vem, quando se aposentará, aos 75 anos, o decano da Corte, ministro Celso de Mello. Diáriodopoder.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Ibaneis planeja privatizar CEB, Caesb e Metrô; o BRB, não

Privatizações de estatais podem render R$10 bilhões ao governo do DF

Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal. (Foto: Renato Alves)

O Metrô-DF, que dá prejuízo, paga salário de R$ 12 mil a condutor, que está em greve para reduzir a jornada e ganhar mais. Em SP, R$ 4 mil.

Mantida pelo bolso do cidadão, a CEB paga regalias como “auxílio-babá”, mas dá calote mensal no governo de R$ 60 milhões em ICMS.

Ibaneis Rocha só não cogita privatizar o BRB, Banco de Brasília. Ele não considera isso necessário, ao menos por enquanto.

 

Diáriodopoder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Controlador do DF poderá demitir servidores, após decisão judicial

A decisão consta em decreto publicado nesta segunda-feira (13/05/2019) no Diário Oficial do DF

Rafaela Felicciano/Metrópoles

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

A mudança foi publicada na edição desta segunda-feira (13/05/2019) do Diário Oficial do DF (DODF). Segundo o Decreto nº 39.701, de 7 de março de 2019, a Controladoria-Geral terá também as atribuições de analisar pedidos de revisão de processos disciplinares.

Conforme o texto, assinado pelo próprio governador Ibaneis Rocha, a CGDF ainda terá a competência para reintegrar ex-servidores, no caso de decisões judiciais.

Neste ano, a CGDF assumiu a gestão dos processos administrativos disciplinares (PADs). Muitos não avançavam, seja para condenar ou absolver os servidores. Alguns se arrastavam por 24 anos sem conclusão. Até março, o órgão investigava 142 ações.

Reprodução/DODF

 

 

 

 

 

Segundo a Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF), em 2018, foram analisados 93 PADs que resultaram na expulsão de 40 servidores. No ano anterior, dos 93 processos administrativos disciplinares verificados, 64 levaram à exoneração de pessoas com empregos ditos “estáveis”. Em 2016, as 65 análises realizadas culminaram em 37 demissões.

Em 2019, o soldado da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Ronan Menezes do Rego, 28 anos, abriu a lista de dispensados do serviço público. Ele foi “licenciado a bem da disciplina” por ter matado a tiros a ex-namorada Jéssyca Laynara da Silva Souza, 25, em Ceilândia. O homicídio ocorreu em 5 de maio de 2018.

A Lei Complementar nº 840/11 rege os servidores públicos do DF. Ela prevê, nos casos de atividades ilícitas, que os funcionários respondam penal, civil e administrativamente pelo exercício irregular de suas atribuições.

Segundo o controlador-geral do Distrito Federal, Adelmario Araújo Castro, o prazo para conclusão de um PAD é de três meses, prorrogável por igual período, somados a 20 dias de julgamento, totalizando 140 dias. “Esse é o tempo adequado. Quando extrapola um, dois, três anos, não é natural. Quando o processo atrasa muito, é na fase de instrução. Por isso, vamos criar condições para que ele transcorra de forma mais rápida justamente nesse período”, ressaltou em entrevista concedida em março ao Metrópoles.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

Proposta de reestruturação da PMDF vai mudar comando nos batalhões

Minuta de decreto foi entregue nesta segunda-feira (13/05/2019) ao governador Ibaneis Rocha. Unidades serão lideradas por tenentes-coronéis

Daniel Ferreira/Metrópoles

Hierarquicamente, os tenentes-coronéis têm mais autoridade e poder de decisão para deflagrar ações e tomar medidas, desde o destacamento de viaturas para reforçar o policiamento até o aumento da segurança em escolas. Capacidade de gestão que hoje não está presente nos quartéis regionais, segundo justificativa da corporação.

A mudança vai permitir, de acordo com a PMDF, que medidas que resultem em melhorias na segurança do brasiliense sejam tomadas mais rapidamente. A proposta foi apresentada pela comandante-geral da corporação, coronel Sheyla Sampaio, ao governador Ibaneis Rocha (MDB), nesta segunda-feira (13/05/2019), durante a cerimônia de comemoração do aniversário de 210 anos da PM, no Palácio do Buriti.

“Aqui não tem autorização para matar ninguém. Mas tem para agir com rapidez e punir com severidade”, esclareceu Ibaneis Rocha. Segundo o governador, a mudança será avaliada, mas deverá sair do papel via decreto.

As alterações não representarão impacto financeiro na corporação nem no contracheque na força policial. Sem precisar datas ou valores, o governador afiançou que ele e sua equipe trabalham no projeto de recomposição salarial da PMDF. Ele disse que a proposta de aumento será enviada para o Palácio do Planalto no momento oportuno.

“A proposta será encaminhada ao governo Bolsonaro quando houver segurança tanto para o GDF, quanto para o governo federal. Queremos conceder, sim”, afirmou o emedebista. Ibaneis disse ainda que “a questão da Polícia Civil já foi enviada. Nós temos um parecer favorável do Ministério do Planejamento. E, agora, vamos trabalhando pouco a pouco para a gente conseguir cumprir tudo aquilo que foi compromisso nosso em relação às forças policiais”, acrescentou.

Os militares cobram do Executivo local aumento de 37% – o mesmo da Polícia Civil – a ser encaminhado ao governo federal.

 

Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
13maio/190

CLDF quer reduzir em 71% cargos comissionados da nova Junta Comercial

Emenda apresentada reduz de 94 para 27 a quantidade de apadrinhados no novo cargo, o que pode gerar economia de R$ 224 mil ao GDF

Rafaela Felicciano/Metrópoles

De acordo com a proposta do Governo do Distrito Federal, a nova estrutura contemplaria a indicação de 94 cargos comissionados. Caso a emenda de Delmasso seja aprovada, contudo, o número de apadrinhados políticos cairá para 27 funções, incluindo a do diretor-presidente. “Isso vai gerar uma economia de mais de R$ 224 mil aos cofres públicos do DF”, disse o parlamentar à coluna.

A emenda do parlamentar indica que os demais postos de trabalho precisam ser preenchidos por concursados. “A Junta Comercial, diante de sua importância, deve primar pela realização de

concurso público para o preenchimento de seus quadros”, reforça.

Pelo texto enviado aos distritais, os quase 100 cargos a serem criados terão um impacto direto nos cofres locais de R$ 5,2 milhões apenas em 2019. Por mês, o novo órgão terá um custo de R$ 434.194.88 apenas com esses servidores. Em 2021, com as devidas correções, esse valor ultrapassará os R$ 6,1 milhões. Os salários variam de R$ 2,5 mil a R$ 13 mil, a depender da posição hierárquica. O Governo do DF garante que o novo órgão é autossustentável.

Reprodução / CLDF

Redução proposta por deputado distrital quer economizar mais de R$ 200 mil

 Alerta de congressistas

Durante a votação do Projeto de Lei de Conversão nº 5/2019, oriundo da Medida Provisória nº 861/2018, que trata da transferência do órgão para o GDF, congressistas alertaram sobre o impacto financeiro aos cofres locais. “Essa é uma oportunidade para o Distrito Federal não transformar esse órgão público em cabide de emprego e fazer com que, de fato, o empreendedor que gera emprego e renda ao cidadão seja bem-atendido e respeitado”, discursou o deputado federal Marcel van Hattem (Novo-RS, foto em destaque).

Estudo de impacto

A Secretaria de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão informa que foram realizados estudos técnicos para fundamentar o projeto encaminhado à Câmara Legislativa. De acordo com a pasta, a estrutura “apresenta-se razoável e coerente com o modelo organizacional previsto para a entidade. Deve ser ressaltado, a propósito, que a Junta Comercial, uma vez aprovado o presente projeto de lei, disporá de meios de arrecadação próprios que irão conferir sustentabilidade às suas ações institucionais”, frisou.

Ainda segundo o governo local, o valor estimado das receitas da Junta, nos referidos exercícios financeiros(2019, 2020 e 2021), “é suficiente para cobrir as despesas para o mesmo período, de
forma que as metas de resultados fiscais previstas na LDO 2019 [Lei nº 6.216, de 17 de agosto de 2018] não serão impactadas negativamente”, continuou o secretário André Clemente na exposição de motivos encaminhada junto com o projeto de lei ao Legislativo local. Metropoles

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn