25out/180

Politica: Gabinete de Iolando Almeida terá 20% de Brazlândia

O distrital eleito, Iolando Almeida, já começou a definir a formatação de sua futura equipe de trabalho pelo os próximos quatro anos na Câmara Legislativa. Entre amigos o parlamentar tem dito que seu gabinete será amplo na representatividade;"Vamos fazer um gabinete forte", declarou Almeida.

O blogdogbu vem observando as movimentações e constatou que os evangélicos serão maioria absoluta na composição do gabinete do mais novo distrital Iolando Almeida e 20% será da cidade de Brazlândia.

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

Bolsonaro tem 68,4% dos votos válidos dos eleitores paulistas, diz Paraná Pesquisa

Pesquisa concluída quarta (24) mostra Haddad com 31,6% no Estado

 

Levantamento do instituto Paraná Pesquisa mostra que o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, soma 68,4% dos votos válidos dos eleitores do Estado de Sao Paulo, contra 31,6% atribuídos a seu rival, Fernando Haddad (PT). A pesquisa foi realizada entre segunda (22) e quarta-feira (24) em 87 municípios do Estado. No levantamento anterior, realizado entre os dias 18 e 21 (domingo), Bolsonaro registrou 69,1% contra 30,9% do petista.

O Paraná pesquisa também fez uma sondagem sobre a percepção de vitória na disputa presidencial do próximo domingo (28). Segundo esse levantamento, 79,6% dos entrevistados acreditam que Bolsonaro será o vencedor, enquanto apenas 14,1% dos paulistas acham que Haddad será eleito.

Considerando os votos totais, a pesquisa de intenção de votos indicou 59,4% para Bolsonaro e 27,4% para Haddad, enquanto 9,2% afirmam que não votarão em nenhum deles e 4% dizem que votarão em branco.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR-04858/2018 para o cargo de Presidente. Blogdoclaudiohumberto.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

“Talvez ele ache que já tenha ganhado”, diz Rollemberg sobre Ibaneis

Na reta final da campanha, o socialista voltou a atacar a ausência do concorrente do MDB nos debates desta semana

Michael Melo/Metrópoles

MICHAEL MELO/METRÓPOLES

“Começo a perceber que aquele candidato que se apresentava como novo, na verdade, é um desconhecido. A sua fuga dos debates é exatamente para que as pessoas não conheçam o lado sombrio que ele procura esconder”, provocou o postulante à reeleição ao Palácio do Buriti.

Pesquisa Metrópoles/FSB divulgada na terça (23) mostra que Ibaneis tem 76% das intenções de votos válidos, enquanto o governador, 24%. Com a tranquilidade do primeiro lugar, o emedebista anunciou que não participará mais de nenhum debate por conta dos ataques e de supostas notícias falsas disseminadas pelo concorrente.

Portas fechadas

O trajeto de uma hora pelo comércio da Asa Sul mostrou lojas sem funcionamento e, pelo menos, três salas fechadas para aluguel. Questionado de como poderia auxiliar o setor produtivo a voltar a crescer, Rollemberg afirmou que, se reeleito, vai reduzir impostos — especialmente o Diferencial de Alíquotas do ICMS (Difal) — para estimular os micro e pequenos empreendedores.

Mesmo após admitir que sua gestão não deixará as contas em dia, com uma dívida de pelo menos R$ 600 milhões, o socialista afirmou que a diminuição dos tributos será possível. “Hoje o Difal é responsável por cerca de R$ 70 milhões de arrecadação. Nós temos possibilidade de abrir mão disso se for para permitir a geração de empregos”, explicou. O imposto em questão é um instrumento usado para proteger a competitividade da unidade da federação onde o comprador reside.

Entre os empresários da região, a maior demanda apresentada ao governador tratou da falta de segurança. “Os puxadinhos viraram lugar para usuários de drogas. Colocamos uma grade para nos proteger, mas a Agefis nos perturbou por causa disso”, reclamou Zacarias Rodrigues da Silva, 73 anos, aposentado e pai de uma lojista do local.

Sobre o assunto, Rollemberg prometeu colocar mais câmeras de segurança para monitorar a cidade e aumentar o efetivo policial. Ele também mencionou o decreto assinado em outubro de 2016 que regulamenta a Lei Complementar 95/2016 e detalha as regras para regularização dos puxadinhos. “Temos, neste momento, dialogado com os comerciantes para ver quais são as dificuldades de implementação”, afirmou o gestor. Metropóles.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

Ibaneis pede ao TRE-DF apuração sobre suposto pagamento a evangélicos

Segundo denúncia, candidato teria pago R$ 100 a fiéis de igreja para fazer campanha. Ele nega que tenha autorizado

Daniel Ferreira/Metrópoles

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

No pedido de investigação, os advogados de Ibaneis ressaltam que se de fato houve pagamento por terceiros (não autorizados), mais ainda em se tratando de doação oriunda de fonte vedada (igreja), todas as providências previstas na legislação eleitoral “serão imediatamente adotadas pelo candidato, com o recolhimento dos recursos ao erário”.

De acordo com o advogado de Ibaneis, Bruno Rangel, “se tais pagamentos ocorreram, não foram autorizados”. Na petição protocolada no Tribunal Regional Eleitoral do DF, nessa quarta-feira (24/10), a defesa afirma que a “regra geral da campanha para o segundo turno é de que apenas apoiadores voluntários façam parte das ações nas ruas e que qualquer excepcionalidade seja previamente autorizada, com a devida contabilização”.

“Note-se que, nos termos da Resolução nº 23.553/17, candidatos ao Governo do Distrito Federal podem contratar mais de quatro mil pessoas para trabalhar em suas campanhas, além de possuir o limite de gastos de R$ 2.800.000,00 para o 2º turno, razão pela qual, de forma alguma a campanha necessitaria utilizar-se da suposta contribuição, podendo, se necessário, ela mesma contratar e efetuar os pagamentos”, diz a peça.

“O caso será apurado pela coordenação de campanha e merecerá, se for o caso, os devidos registros junto à prestação de contas do candidato, em estrito cumprimento do que determina a legislação eleitoral”, completa.

Denúncia

Um grupo de religiosos da Igreja Sara Nossa Terra denunciou o recebimento de R$ 100 por pessoa para fazer campanha de rua em favor do candidato ao Palácio do Buriti Ibaneis Rocha (MDB). Segundo reportagem do jornal O Globo, na terça-feira (23/10), alguns evangélicos agitavam bandeiras na W3 Norte, gritavam o nome de Ibaneis e distribuíam adesivos.

No fim da tarde, segundo a reportagem, um dos coordenadores chamou os cerca de 50 participantes do evento e pagou R$ 100 a cada um, dentro de um ônibus. Depoimentos gravados pelo jornal apontam que o grupo teria sido coordenado por um bispo chamado Rafael.

Houve ainda relatos de que os atos pagos estariam ocorrendo desde a última sexta (19) e turnos duplos seriam pagos com diárias de R$ 200. As listas apontadas na reportagem são das igrejas Sara Nossa Terra de Samambaia, Sobradinho, Paranoá e Ceilândia.

Embora o líder da Igreja, pastor Bispo Rodovalho, tenha apoiado oficialmente Ibaneis Rocha, ele afirmou ao Metrópoles, por meio de nota, que desconhece tais atos de pagamento. “Isso é um equívoco. Se existem membros da Igreja trabalhando para campanhas políticas, voluntários ou não, é uma prática pessoal. Nossos pastores e líderes são cidadãos que se posicionam individualmente”, afirmou.

Rodovalho ainda afirmou que a Igreja não tem como “controlar o engajamento dos milhares de membros em qualquer tipo de trabalho ou participação eleitoral. Acusar a igreja de ‘comprar votos’ tem, em si, a maldade e a intenção de atingir parte da sociedade que hoje se posicionou contra sua tutorização”, completou. Metropoles.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
24out/180

Politica: Afinal quem Iolando vai por nos 33 cargos na Câmara Legislativa?

Iolando Almeida - Primeiro a esquerda

O mais novo deputado distrital de Brazlândia, Iolando Almeida, terá uma missão um tanto quanto difícil no inicio de janeiro de 2019. O parlamentar terá que escolher de forma minuciosa a sua equipe de trabalho com vistas a seu mandato 2019/2022.

O blogdogbu fez um levantamento para facilitar a vida de Iolando Almeida e ao mesmo tempo esclarecer aos nossos leitores a realidade de poder do distrital de Brazlândia. Ao final do levantamento, observamos que a média de indicações de cada distrital ficará na ordem de 33 cargos entre gabinete e comissões temáticas da casa legislativas.

Vale lembrar que só no gabinete parlamentar, o distrital Iolando Almeida poderá indicar 23 pessoas com salários que variam entre R$ 3.000,00 e R$ 18.000,00. Agora é esperar o que vai fazer  o representante de Brazlândia.

 

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
23out/180

Rollemberg critica desistência de Ibaneis: “Está com medo de quê?”

Governador questionou decisão do emedebista de não participar mais de debates. Segundo socialista, a postura do adversário é de arrogância

Foto: Ricardo Botelho/Especial para o Metrópoles

FOTO: RICARDO BOTELHO/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

O candidato à reeleição ao Governo do Distrito Federal (GDF), Rodrigo Rollemberg (PSB), reuniu-se na tarde desta segunda-feira (22/10) com representantes de movimentos habitacionais. Além de divulgar o programa Aluguel Legal, o buritizável comentou a declaração do adversário, Ibaneis Rocha (MDB), de que não irá mais comparecer a debates.

“Sabemos que o candidato está despencando nas pesquisas e, por isso, não vai mais. Ele não sabe explicar as polêmicas em que está envolvido. Está com medo de quê? É uma postura arrogante de quem não respeita o eleitor e foge do contraditório”, atacou o socialista.

Na opinião do governador, o adversário não poderá assumir o mandato caso seja eleito. “Sua candidatura será cassada. Nunca vi uma manifestação de abuso de poder econômico tão grande e sendo reiterada várias vezes, inclusive em emissoras de TV aberta. Ele se enforcou com as próprias palavras. Todas as vezes que tenta responder, acaba criando provas contra si mesmo.”

A reunião desta segunda ocorreu na sede do comitê de campanha do PSB, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Rollemberg aproveitou para repetir críticas feitas por ele nos últimos dias, como a de que o emedebista seria um “grileiro vertical”. “O candidato constrói prédios irregulares para explorar a população cobrando aluguel. Ele não está acima da Justiça. Cada vez mais, fica claro quem é o Ibaneis de verdade. Se passa por novo, mas só é desconhecido”, apontou.

Aluguel Legal

Às cooperativas habitacionais, Rollemberg anunciou que pretende construir mais de 50 mil novas residências e adotar o programa Aluguel Legal em um possível novo mandato. A iniciativa custará R$ 72 milhões por ano e pretende custear a estadia temporária de 10 mil famílias carentes que aguardam moradia na fila da Companhia Habitacional do DF (Codhab).

De acordo com o buritizável, serão disponibilizados R$ 600 mensais para cada família. Assim que as residências forem entregues, os participantes do programa deixarão de receber o benefício e darão lugar a outras famílias.

O postulante também garantiu que irá utilizar apenas critérios técnicos para distribuir as novas habitações. “Todos que não receberam escrituras no meu primeiro governo receberão no segundo. Não vai ser por amizade ou proximidade. Vou priorizar quem realmente necessita”, disse. Metropóles.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
23out/180

Politica: Apoio a Iolando foi decisivo para sua vitória

Apoio de empresário pode ter decidido a favor de Iolando Almeida nas eleições de 2018

O distrital Iolando Almeida, que obteve 13000 votos, deverá ter um grupo forte e representativo no comando da cidade de Brazlândia e na formação de seu gabinete. Mas também não se pode negar a participação decisiva da família Oliveira no resultado final da vitória de Almeida.

O jovem empresário Ronaldo Oliveira jogou pesado para ver a candidatura de Iolando Almeida decolar. E decolou!

Dentro do grupo de Iolando Almeida que obteve uma diferença de 1.500 votos a frente do seu suplente , o reconhecimento a Ronaldo Oliveira é notório;"Se o Ronaldo não tivesse contribuído em Brazlândia e em outras regiões, dificilmente teríamos saído com a vitória. Basta ver que a diferença foi só de 1500 votos", declarou um aliado próximo ao distrital.

O blogdogbu tentou falar com Ronaldo Oliveira, para conhecer a sua opinião sobre o futuro da cidade de Brazlândia nas mãos de Iolando Almeida, Mas não obtivemos exito.

 

 

fonte: Redação

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
23out/180

Bolsonaro lidera com 69,1% em São Paulo, maior colégio eleitoral do PaísParaná Pesquisa: Haddad (PT) tem 30,9% dos votos válidos

Jair Bolsonaro, candidato do PSL a presidente da República. (Foto: Jorge Araújo/Folhapress)

O candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, mantém sua expressiva vantagem sobre o adversário Fernando Haddad (PT) no Estado de São Paulo, maior colégio eleitoral do País, segundo levantamento do instituto Paraná Pesquisa entre os dias 18 e 21 em 88 municípios paulistas. Agora, Bolsonaro tem 69,1% dos votos válidos, contra 30,9% do petista. Na pesquisa anterior, realizada entre os dias 10 e 14, Bolsonaro somava 69,9% e Haddad 30,1%.

Os entrevistadores também quiseram saber dos 2010 eleitores ouvidos qual o candidato em cuja vitória eles acreditam, e 78,6% disseram acreditar que Bolsonaro será mesmo eleito presidente.

 

fonte: Diariodopoder

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
23out/180

Ibaneis cancela debates e Rollemberg aumenta o tom contra o adversário

Emedebista alegou que o governador diz mentiras e não quer discutir propostas. “Está com medo de quê?”, provocou o socialista em resposta

Igo Estrela/Metrópoles

IGO ESTRELA/METRÓPOLES

Na reta final para a definição sobre quem vai comandar o Distrito Federal nos próximos quatro anos, a decisão do candidato do MDB ao Palácio do Buriti Ibaneis Rocha de não participar de debates repercutiu na campanha de Rodrigo Rollemberg (PSB). A cinco dias das eleições, o emedebista condicionou a ida aos programas à garantia de que o socialista se atenha a discutir exclusivamente propostas.

Após tomar conhecimento, na segunda-feira (22/10), o governador criticou a decisão do adversário. “Sabemos que o candidato está despencando nas pesquisas e por isso não vai mais. Ele não sabe explicar as polêmicas em que está envolvido. Está com medo de quê? É uma postura arrogante de quem não respeita o eleitor e foge do contraditório”, atacou o socialista.

Para Ibaneis, no entanto, a medida não impactará nas pesquisas eleitorais. “O voto está consolidado. Quem está pedindo para eu não ir é o eleitor, que não quer ouvir essa baixaria. Tenho sangue frio, sou advogado e sei responder a tudo”, afirmou. Segundo ele, Rollemberg “está mentindo” e tem patrocinado fake news, “através de seus funcionários comissionados”.

O emedebista participou nesta segunda (22) de evento do grupo Lide, formado por empresários do DF, e disse torcer pela vitória de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa à Presidência da República. “Tenho convicção de que ele, hoje, tem muito mais condições de governabilidade. O que sobrou foi aquele PT muito radicalizado e eles não terão capacidade de interlocução. Sinceramente, se perguntar para mim, eu torço pela vitória do Bolsonaro”, disse.

Mais cedo, o advogado divulgou uma nota para justificar sua ausência no certame da rádio CBN. “A culpa de eu não ir a debates é do governador, que esqueceu a campanha e partiu para a baixaria.”

Ataques

Os dois candidatos tiveram curta agenda pública nesta segunda (22). Enquanto o emedebista esteve com representantes do setor produtivo, o atual governador teve compromissos com representantes de movimentos habitacionais, no seu comitê de campanha, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

Ricardo Botelho/Especial para o Metrópoles

Rodrigo Rollemberg no encontro com lideranças habitacionais/RICARDO BOTELHO/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

No local, o socialista disparou várias críticas ao adversário e disse que Ibaneis não poderá assumir o mandato caso seja eleito. “Sua candidatura será cassada. Nunca vi uma manifestação de abuso de poder econômico tão grande e sendo reiterada várias vezes. Ele se enforcou com as próprias palavras. Todas as vezes que tenta responder, acaba criando provas contra si mesmo.”

Propostas
Na reunião com os movimentos, Rollemberg anunciou que pretende construir mais de 50 mil novas moradias e adotar o programa Aluguel Legal em um possível novo mandato. A iniciativa custará R$ 72 milhões por ano e pretende custear a estadia temporária de 10 mil famílias mais carentes da fila da Companhia Habitacional do DF (Codhab).

De acordo com o governador, serão disponibilizados R$ 600 mensais para cada família. Assim que as residências forem entregues, os participantes do programa deixarão de receber o benefício e darão lugar a outras famílias. “Todos que não receberam escrituras no meu primeiro governo receberão no segundo. Vou priorizar quem realmente necessita”, disse.

MICHAEL MELO/METRÓPOLES

Michael Melo/Metrópoles

Ibaneis Rocha falou a empresários do grupo Lide

Ibaneis Rocha foi questionado pelos empresários sobre o fim da Agência de Fiscalização (Agefis). “Eu pretendo descentralizar a fiscalização e ter um fiscal lá na ponta, onde está ocorrendo a ilegalidade. Quero tirar esse nome e que ela seja uma agência que trabalhe pelo bem da cidade”, explicou o candidato.

Ele também disse que pretende manter a Central de Aprovação de Projetos (CAP) apenas para as obras de médio e grande porte. “Todo esse trabalho junto à administração regional pode ser melhorado para as pessoas com renda e obras menores”, disse. METROPÓLES.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
19out/180

Brazlândia: Nenen do Incra 08 sendo sondado para administrador de Brazlândia

O deputado distrital eleito, Iolando Almeida, já começa a fazer avaliações para as indicações em seu gabinete e na administração de Brazlândia. O policial militar aposentado, J. Lima "O nenen", surge na cabeça do mais novo distrital como um bom nome a ser testado no comando da cidade.

Além de Nenen do Incra 08, o nome de Marcelo Gonçalves aliado de primeira hora de Nego Pirenópolis também aparece na lista tríplice  do parlamentar para o comando da região. Vale lembrar que existe um grupo forte dentro da cidade e que ajudou Iolando Almeida e vem fazendo a defesa do nome de J. Lima "O nenem" nos bastidores.

Agora é esperar!

 

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
19out/180

Câmara mais Barata: projeto começa a tramitar na CLDF

Proposta de iniciativa popular prevê a redução de até R$ 75 milhões em gastos anuais da Câmara Legislativa

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Na noite desta quinta-feira (18/10), a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou sessão solene para a entrega simbólica do Projeto de Lei (PL) n° 2.151/2018, conhecido como Câmara mais Barata. O projeto foi protocolado na Casa na terça-feira (16) e aguarda parecer das comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Economia, Orçamento e Finanças (Ceof) para ser votado em primeiro turno.

Com o objetivo de economizar até R$ 75 milhões em gastos anuais da CLDF, o PL pretende acabar com as verbas indenizatórias e limitar o orçamento dos gabinetes. O projeto é apenas o terceiro na história da Casa promovido por iniciativa popular. Cerca de 23 mil assinaturas de apoio foram coletadas neste ano.

De acordo com o coordenador do projeto Câmara mais Barata, Guilherme Brandão, a expectativa é de que o PL ainda sofra alterações antes de ser aprovado. “Esperamos que ele seja aperfeiçoado e saia da Câmara melhor do que entrou”, disse.

Ainda segundo Brandão, algumas das despesas da CLDF causaram estranhamento em sua equipe. “Acompanhamos por quatro anos todas as atividades da Casa. Percebemos, por exemplo, que a verba daqui para contratações de [servidores] comissionados era maior do que a da Câmara dos Deputados. Isso é injustificável.”METROPÓLES.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
19out/180

Em terapia holística, Rollemberg diz que Ibaneis “não está tranquilo”

Nesta sexta-feira (19/10), o socialista passou por sessão de Reiki para equilibrar as energias na reta final da campanha

Michael Melo / Metrópoles

Em uma agenda curta de campanha nesta sexta-feira (19/10), o candidato à reeleição ao Palácio do Buriti, Rodrigo Rollemberg (PSB), visitou um espaço terapêutico na Asa Norte, onde fez uma sessão da técnica japonesa Reiki. A terapia holística visa buscar o equilíbrio das energias.

Na ocasião, o governador aproveitou para alfinetar o adversário. Disse que a maneira de agir de Ibaneis Rocha (MDB) “indica que ele não está tão tranquilo quanto parece”. “[São] reações de desequilíbrio, arrogância e preocupação”, destacou o socialista.

Após a terapia, Rollemberg ainda afirmou não acreditar nos números divulgados nessa quinta-feira (18) pela pesquisa Datafolha. Nela, Ibaneis aparece com 75% dos votos válidos – excluindo-se brancos e nulos –, contra 25% do atual governador. Os percentuais são os mesmos apontados pelo Ibope, publicados na quarta (17).

Como o Metrópoles mostrou, levando-se em conta os números do Datafolha, Rollemberg precisa tomar, por dia, quase 50 mil eleitores do concorrente Ibaneis Rocha para conseguir a reeleição em 28 de outubro.

“Eu tenho outros indicadores mostrando que essa diferença é muito menor do que tem sido apresentado pelos grandes institutos de pesquisa. Eles erraram no Distrito Federal, em Minas Gerais, em São Paulo, no Rio de Janeiro (no primeiro turno). Não sei o motivo. Mas tenho muita confiança [na vitória]”, declarou o buritizável.

Já no corredor, Rollemberg afirmou que, se reeleito, pretende contratar mais médicos especialistas em saúde da família e ampliar as práticas integrativas na rede pública, como ioga, automassagem, terapia comunitária, Reiki e homeopatia. “Elas ajudam a promover a saúde e garantir o bem-estar e, com isso, fazer com que as pessoas tenham menos doenças”, explicou. METROPÓLES.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn