25out/180

PARANOÁ: SALVE JORGE PODERÁ ASSUMIR O COMANDO DA CIDADE

O ex- candidato Salve Jorge que teve uma votação acima dos dez mil votos, deverá ser um dos nomes mais fortes para o comando da cidade do Paranoá. Nos bastidores da politica local e regional  o nome de Salve Jorge já vem sendo dado como certo para administrador.

O blogdogbu procurou Salve Jorge para falar sobre sua ida para o comando da cidade em um possível governo Ibaneis Rocha, mas ele não atendeu o telefone. Lembrando que mesmo ocorrendo uma "zebra" e dando Rollemberg,  o ex- candidato também estaria na relação dos favoritos.

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

Ibaneis pede ao TRE-DF apuração sobre suposto pagamento a evangélicos

Segundo denúncia, candidato teria pago R$ 100 a fiéis de igreja para fazer campanha. Ele nega que tenha autorizado

Daniel Ferreira/Metrópoles

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

O candidato ao Governo do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) se antecipou a seus adversários e pediu ao Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal que apure denúncia feita pelo jornal O Globo, sobre suposto pagamento de R$ 100 feito pelo político a fiéis de uma igreja para que eles fizessem campanha. A defesa do emedebista nega que o grupo tivesse sido contratado pelo comitê do buritizável.

No pedido de investigação, os advogados de Ibaneis ressaltam que se de fato houve pagamento por terceiros (não autorizados), mais ainda em se tratando de doação oriunda de fonte vedada (igreja), todas as providências previstas na legislação eleitoral “serão imediatamente adotadas pelo candidato, com o recolhimento dos recursos ao erário”.

De acordo com o advogado de Ibaneis, Bruno Rangel, “se tais pagamentos ocorreram, não foram autorizados”. Na petição protocolada no Tribunal Regional Eleitoral do DF, nessa quarta-feira (24/10), a defesa afirma que a “regra geral da campanha para o segundo turno é de que apenas apoiadores voluntários façam parte das ações nas ruas e que qualquer excepcionalidade seja previamente autorizada, com a devida contabilização”.

“Note-se que, nos termos da Resolução nº 23.553/17, candidatos ao Governo do Distrito Federal podem contratar mais de quatro mil pessoas para trabalhar em suas campanhas, além de possuir o limite de gastos de R$ 2.800.000,00 para o 2º turno, razão pela qual, de forma alguma, a campanha necessitaria utilizar-se da suposta contribuição, podendo, se necessário, ela mesma contratar e efetuar os pagamentos”, diz a peça.

“O caso será apurado pela coordenação de campanha e merecerá, se for o caso, os devidos registros junto à prestação de contas do candidato, em estrito cumprimento do que determina a legislação eleitoral”, completa.

Denúncia

Um grupo de religiosos da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra denunciou o recebimento de R$ 100 por pessoa para fazer campanha de rua em favor do candidato ao Palácio do Buriti Ibaneis Rocha (MDB). Segundo reportagem do jornal O Globo, na terça-feira (23/10), alguns evangélicos agitavam bandeiras na W3 Norte, gritavam o nome de Ibaneis e distribuíam adesivos.

No fim da tarde, segundo a reportagem, um dos coordenadores chamou os cerca de 50 participantes do evento e pagou R$ 100 a cada um, dentro de um ônibus. Depoimentos gravados pelo jornal apontam que o grupo teria sido coordenado por um bispo chamado Rafael.

Houve ainda relatos de que os atos pagos estariam ocorrendo desde a última sexta (19) e turnos duplos seriam pagos com diárias de R$ 200. As listas apontadas na reportagem são da Sara Nossa Terra de Samambaia, Sobradinho, Paranoá e Ceilândia.

Embora o líder da igreja, pastor Bispo Rodovalho, tenha apoiado oficialmente Ibaneis Rocha, ele afirmou ao Metrópoles, por meio de nota, que desconhece tais atos de pagamento. “Isso é um equívoco. Se existem membros da Igreja trabalhando para campanhas políticas, voluntários ou não, é uma prática pessoal. Nossos pastores e líderes são cidadãos que se posicionam individualmente”, afirmou.

Rodovalho ainda afirmou que a Sara Nossa Terra não tem como “controlar o engajamento dos milhares de membros em qualquer tipo de trabalho ou participação eleitoral. Acusar a igreja de ‘comprar votos’ tem, em si, a maldade e a intenção de atingir parte da sociedade que hoje se posicionou contra sua tutorização”, completou.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

Politica: Gabinete de Iolando Almeida terá 20% de Brazlândia

O distrital eleito, Iolando Almeida, já começou a definir a formatação de sua futura equipe de trabalho pelo os próximos quatro anos na Câmara Legislativa. Entre amigos o parlamentar tem dito que seu gabinete será amplo na representatividade;"Vamos fazer um gabinete forte", declarou Almeida.

O blogdogbu vem observando as movimentações e constatou que os evangélicos serão maioria absoluta na composição do gabinete do mais novo distrital Iolando Almeida e 20% será da cidade de Brazlândia.

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

Bolsonaro tem 68,4% dos votos válidos dos eleitores paulistas, diz Paraná Pesquisa

Pesquisa concluída quarta (24) mostra Haddad com 31,6% no Estado

 

Levantamento do instituto Paraná Pesquisa mostra que o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, soma 68,4% dos votos válidos dos eleitores do Estado de Sao Paulo, contra 31,6% atribuídos a seu rival, Fernando Haddad (PT). A pesquisa foi realizada entre segunda (22) e quarta-feira (24) em 87 municípios do Estado. No levantamento anterior, realizado entre os dias 18 e 21 (domingo), Bolsonaro registrou 69,1% contra 30,9% do petista.

O Paraná pesquisa também fez uma sondagem sobre a percepção de vitória na disputa presidencial do próximo domingo (28). Segundo esse levantamento, 79,6% dos entrevistados acreditam que Bolsonaro será o vencedor, enquanto apenas 14,1% dos paulistas acham que Haddad será eleito.

Considerando os votos totais, a pesquisa de intenção de votos indicou 59,4% para Bolsonaro e 27,4% para Haddad, enquanto 9,2% afirmam que não votarão em nenhum deles e 4% dizem que votarão em branco.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR-04858/2018 para o cargo de Presidente. Blogdoclaudiohumberto.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

“Talvez ele ache que já tenha ganhado”, diz Rollemberg sobre Ibaneis

Na reta final da campanha, o socialista voltou a atacar a ausência do concorrente do MDB nos debates desta semana

Michael Melo/Metrópoles

MICHAEL MELO/METRÓPOLES

“Começo a perceber que aquele candidato que se apresentava como novo, na verdade, é um desconhecido. A sua fuga dos debates é exatamente para que as pessoas não conheçam o lado sombrio que ele procura esconder”, provocou o postulante à reeleição ao Palácio do Buriti.

Pesquisa Metrópoles/FSB divulgada na terça (23) mostra que Ibaneis tem 76% das intenções de votos válidos, enquanto o governador, 24%. Com a tranquilidade do primeiro lugar, o emedebista anunciou que não participará mais de nenhum debate por conta dos ataques e de supostas notícias falsas disseminadas pelo concorrente.

Portas fechadas

O trajeto de uma hora pelo comércio da Asa Sul mostrou lojas sem funcionamento e, pelo menos, três salas fechadas para aluguel. Questionado de como poderia auxiliar o setor produtivo a voltar a crescer, Rollemberg afirmou que, se reeleito, vai reduzir impostos — especialmente o Diferencial de Alíquotas do ICMS (Difal) — para estimular os micro e pequenos empreendedores.

Mesmo após admitir que sua gestão não deixará as contas em dia, com uma dívida de pelo menos R$ 600 milhões, o socialista afirmou que a diminuição dos tributos será possível. “Hoje o Difal é responsável por cerca de R$ 70 milhões de arrecadação. Nós temos possibilidade de abrir mão disso se for para permitir a geração de empregos”, explicou. O imposto em questão é um instrumento usado para proteger a competitividade da unidade da federação onde o comprador reside.

Entre os empresários da região, a maior demanda apresentada ao governador tratou da falta de segurança. “Os puxadinhos viraram lugar para usuários de drogas. Colocamos uma grade para nos proteger, mas a Agefis nos perturbou por causa disso”, reclamou Zacarias Rodrigues da Silva, 73 anos, aposentado e pai de uma lojista do local.

Sobre o assunto, Rollemberg prometeu colocar mais câmeras de segurança para monitorar a cidade e aumentar o efetivo policial. Ele também mencionou o decreto assinado em outubro de 2016 que regulamenta a Lei Complementar 95/2016 e detalha as regras para regularização dos puxadinhos. “Temos, neste momento, dialogado com os comerciantes para ver quais são as dificuldades de implementação”, afirmou o gestor. Metropóles.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
25out/180

Ibaneis pede ao TRE-DF apuração sobre suposto pagamento a evangélicos

Segundo denúncia, candidato teria pago R$ 100 a fiéis de igreja para fazer campanha. Ele nega que tenha autorizado

Daniel Ferreira/Metrópoles

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

No pedido de investigação, os advogados de Ibaneis ressaltam que se de fato houve pagamento por terceiros (não autorizados), mais ainda em se tratando de doação oriunda de fonte vedada (igreja), todas as providências previstas na legislação eleitoral “serão imediatamente adotadas pelo candidato, com o recolhimento dos recursos ao erário”.

De acordo com o advogado de Ibaneis, Bruno Rangel, “se tais pagamentos ocorreram, não foram autorizados”. Na petição protocolada no Tribunal Regional Eleitoral do DF, nessa quarta-feira (24/10), a defesa afirma que a “regra geral da campanha para o segundo turno é de que apenas apoiadores voluntários façam parte das ações nas ruas e que qualquer excepcionalidade seja previamente autorizada, com a devida contabilização”.

“Note-se que, nos termos da Resolução nº 23.553/17, candidatos ao Governo do Distrito Federal podem contratar mais de quatro mil pessoas para trabalhar em suas campanhas, além de possuir o limite de gastos de R$ 2.800.000,00 para o 2º turno, razão pela qual, de forma alguma a campanha necessitaria utilizar-se da suposta contribuição, podendo, se necessário, ela mesma contratar e efetuar os pagamentos”, diz a peça.

“O caso será apurado pela coordenação de campanha e merecerá, se for o caso, os devidos registros junto à prestação de contas do candidato, em estrito cumprimento do que determina a legislação eleitoral”, completa.

Denúncia

Um grupo de religiosos da Igreja Sara Nossa Terra denunciou o recebimento de R$ 100 por pessoa para fazer campanha de rua em favor do candidato ao Palácio do Buriti Ibaneis Rocha (MDB). Segundo reportagem do jornal O Globo, na terça-feira (23/10), alguns evangélicos agitavam bandeiras na W3 Norte, gritavam o nome de Ibaneis e distribuíam adesivos.

No fim da tarde, segundo a reportagem, um dos coordenadores chamou os cerca de 50 participantes do evento e pagou R$ 100 a cada um, dentro de um ônibus. Depoimentos gravados pelo jornal apontam que o grupo teria sido coordenado por um bispo chamado Rafael.

Houve ainda relatos de que os atos pagos estariam ocorrendo desde a última sexta (19) e turnos duplos seriam pagos com diárias de R$ 200. As listas apontadas na reportagem são das igrejas Sara Nossa Terra de Samambaia, Sobradinho, Paranoá e Ceilândia.

Embora o líder da Igreja, pastor Bispo Rodovalho, tenha apoiado oficialmente Ibaneis Rocha, ele afirmou ao Metrópoles, por meio de nota, que desconhece tais atos de pagamento. “Isso é um equívoco. Se existem membros da Igreja trabalhando para campanhas políticas, voluntários ou não, é uma prática pessoal. Nossos pastores e líderes são cidadãos que se posicionam individualmente”, afirmou.

Rodovalho ainda afirmou que a Igreja não tem como “controlar o engajamento dos milhares de membros em qualquer tipo de trabalho ou participação eleitoral. Acusar a igreja de ‘comprar votos’ tem, em si, a maldade e a intenção de atingir parte da sociedade que hoje se posicionou contra sua tutorização”, completou. Metropoles.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn