23out/180

Rollemberg critica desistência de Ibaneis: “Está com medo de quê?”

Governador questionou decisão do emedebista de não participar mais de debates. Segundo socialista, a postura do adversário é de arrogância

Foto: Ricardo Botelho/Especial para o Metrópoles

FOTO: RICARDO BOTELHO/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

O candidato à reeleição ao Governo do Distrito Federal (GDF), Rodrigo Rollemberg (PSB), reuniu-se na tarde desta segunda-feira (22/10) com representantes de movimentos habitacionais. Além de divulgar o programa Aluguel Legal, o buritizável comentou a declaração do adversário, Ibaneis Rocha (MDB), de que não irá mais comparecer a debates.

“Sabemos que o candidato está despencando nas pesquisas e, por isso, não vai mais. Ele não sabe explicar as polêmicas em que está envolvido. Está com medo de quê? É uma postura arrogante de quem não respeita o eleitor e foge do contraditório”, atacou o socialista.

Na opinião do governador, o adversário não poderá assumir o mandato caso seja eleito. “Sua candidatura será cassada. Nunca vi uma manifestação de abuso de poder econômico tão grande e sendo reiterada várias vezes, inclusive em emissoras de TV aberta. Ele se enforcou com as próprias palavras. Todas as vezes que tenta responder, acaba criando provas contra si mesmo.”

A reunião desta segunda ocorreu na sede do comitê de campanha do PSB, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Rollemberg aproveitou para repetir críticas feitas por ele nos últimos dias, como a de que o emedebista seria um “grileiro vertical”. “O candidato constrói prédios irregulares para explorar a população cobrando aluguel. Ele não está acima da Justiça. Cada vez mais, fica claro quem é o Ibaneis de verdade. Se passa por novo, mas só é desconhecido”, apontou.

Aluguel Legal

Às cooperativas habitacionais, Rollemberg anunciou que pretende construir mais de 50 mil novas residências e adotar o programa Aluguel Legal em um possível novo mandato. A iniciativa custará R$ 72 milhões por ano e pretende custear a estadia temporária de 10 mil famílias carentes que aguardam moradia na fila da Companhia Habitacional do DF (Codhab).

De acordo com o buritizável, serão disponibilizados R$ 600 mensais para cada família. Assim que as residências forem entregues, os participantes do programa deixarão de receber o benefício e darão lugar a outras famílias.

O postulante também garantiu que irá utilizar apenas critérios técnicos para distribuir as novas habitações. “Todos que não receberam escrituras no meu primeiro governo receberão no segundo. Não vai ser por amizade ou proximidade. Vou priorizar quem realmente necessita”, disse. Metropóles.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
23out/180

Politica: Apoio a Iolando foi decisivo para sua vitória

Apoio de empresário pode ter decidido a favor de Iolando Almeida nas eleições de 2018

O distrital Iolando Almeida, que obteve 13000 votos, deverá ter um grupo forte e representativo no comando da cidade de Brazlândia e na formação de seu gabinete. Mas também não se pode negar a participação decisiva da família Oliveira no resultado final da vitória de Almeida.

O jovem empresário Ronaldo Oliveira jogou pesado para ver a candidatura de Iolando Almeida decolar. E decolou!

Dentro do grupo de Iolando Almeida que obteve uma diferença de 1.500 votos a frente do seu suplente , o reconhecimento a Ronaldo Oliveira é notório;"Se o Ronaldo não tivesse contribuído em Brazlândia e em outras regiões, dificilmente teríamos saído com a vitória. Basta ver que a diferença foi só de 1500 votos", declarou um aliado próximo ao distrital.

O blogdogbu tentou falar com Ronaldo Oliveira, para conhecer a sua opinião sobre o futuro da cidade de Brazlândia nas mãos de Iolando Almeida, Mas não obtivemos exito.

 

 

fonte: Redação

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
23out/180

Bolsonaro lidera com 69,1% em São Paulo, maior colégio eleitoral do PaísParaná Pesquisa: Haddad (PT) tem 30,9% dos votos válidos

Jair Bolsonaro, candidato do PSL a presidente da República. (Foto: Jorge Araújo/Folhapress)

O candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, mantém sua expressiva vantagem sobre o adversário Fernando Haddad (PT) no Estado de São Paulo, maior colégio eleitoral do País, segundo levantamento do instituto Paraná Pesquisa entre os dias 18 e 21 em 88 municípios paulistas. Agora, Bolsonaro tem 69,1% dos votos válidos, contra 30,9% do petista. Na pesquisa anterior, realizada entre os dias 10 e 14, Bolsonaro somava 69,9% e Haddad 30,1%.

Os entrevistadores também quiseram saber dos 2010 eleitores ouvidos qual o candidato em cuja vitória eles acreditam, e 78,6% disseram acreditar que Bolsonaro será mesmo eleito presidente.

 

fonte: Diariodopoder

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
23out/180

Ibaneis cancela debates e Rollemberg aumenta o tom contra o adversário

Emedebista alegou que o governador diz mentiras e não quer discutir propostas. “Está com medo de quê?”, provocou o socialista em resposta

Igo Estrela/Metrópoles

IGO ESTRELA/METRÓPOLES

Na reta final para a definição sobre quem vai comandar o Distrito Federal nos próximos quatro anos, a decisão do candidato do MDB ao Palácio do Buriti Ibaneis Rocha de não participar de debates repercutiu na campanha de Rodrigo Rollemberg (PSB). A cinco dias das eleições, o emedebista condicionou a ida aos programas à garantia de que o socialista se atenha a discutir exclusivamente propostas.

Após tomar conhecimento, na segunda-feira (22/10), o governador criticou a decisão do adversário. “Sabemos que o candidato está despencando nas pesquisas e por isso não vai mais. Ele não sabe explicar as polêmicas em que está envolvido. Está com medo de quê? É uma postura arrogante de quem não respeita o eleitor e foge do contraditório”, atacou o socialista.

Para Ibaneis, no entanto, a medida não impactará nas pesquisas eleitorais. “O voto está consolidado. Quem está pedindo para eu não ir é o eleitor, que não quer ouvir essa baixaria. Tenho sangue frio, sou advogado e sei responder a tudo”, afirmou. Segundo ele, Rollemberg “está mentindo” e tem patrocinado fake news, “através de seus funcionários comissionados”.

O emedebista participou nesta segunda (22) de evento do grupo Lide, formado por empresários do DF, e disse torcer pela vitória de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa à Presidência da República. “Tenho convicção de que ele, hoje, tem muito mais condições de governabilidade. O que sobrou foi aquele PT muito radicalizado e eles não terão capacidade de interlocução. Sinceramente, se perguntar para mim, eu torço pela vitória do Bolsonaro”, disse.

Mais cedo, o advogado divulgou uma nota para justificar sua ausência no certame da rádio CBN. “A culpa de eu não ir a debates é do governador, que esqueceu a campanha e partiu para a baixaria.”

Ataques

Os dois candidatos tiveram curta agenda pública nesta segunda (22). Enquanto o emedebista esteve com representantes do setor produtivo, o atual governador teve compromissos com representantes de movimentos habitacionais, no seu comitê de campanha, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

Ricardo Botelho/Especial para o Metrópoles

Rodrigo Rollemberg no encontro com lideranças habitacionais/RICARDO BOTELHO/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

No local, o socialista disparou várias críticas ao adversário e disse que Ibaneis não poderá assumir o mandato caso seja eleito. “Sua candidatura será cassada. Nunca vi uma manifestação de abuso de poder econômico tão grande e sendo reiterada várias vezes. Ele se enforcou com as próprias palavras. Todas as vezes que tenta responder, acaba criando provas contra si mesmo.”

Propostas
Na reunião com os movimentos, Rollemberg anunciou que pretende construir mais de 50 mil novas moradias e adotar o programa Aluguel Legal em um possível novo mandato. A iniciativa custará R$ 72 milhões por ano e pretende custear a estadia temporária de 10 mil famílias mais carentes da fila da Companhia Habitacional do DF (Codhab).

De acordo com o governador, serão disponibilizados R$ 600 mensais para cada família. Assim que as residências forem entregues, os participantes do programa deixarão de receber o benefício e darão lugar a outras famílias. “Todos que não receberam escrituras no meu primeiro governo receberão no segundo. Vou priorizar quem realmente necessita”, disse.

MICHAEL MELO/METRÓPOLES

Michael Melo/Metrópoles

Ibaneis Rocha falou a empresários do grupo Lide

Ibaneis Rocha foi questionado pelos empresários sobre o fim da Agência de Fiscalização (Agefis). “Eu pretendo descentralizar a fiscalização e ter um fiscal lá na ponta, onde está ocorrendo a ilegalidade. Quero tirar esse nome e que ela seja uma agência que trabalhe pelo bem da cidade”, explicou o candidato.

Ele também disse que pretende manter a Central de Aprovação de Projetos (CAP) apenas para as obras de médio e grande porte. “Todo esse trabalho junto à administração regional pode ser melhorado para as pessoas com renda e obras menores”, disse. METROPÓLES.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn