28set/160

IBOPE: DORIA TEM 28%, RUSSOMANNO, 22%, MARTA, 16%, E HADDAD, 13%

IBOPE APONTA DORIA E RUSSUMANO NO 2º TURNO; PETISTA ESTÁ EM 4º

28set/160

Vice-governador de GO, José Eliton é baleado; candidato a prefeito morre

Um homem disparou contra veículo onde estavam políticos, diz assessoria. José Eliton (PSDB) foi levado a hospital; atirador foi morto, em Itumbiara

Vice-governador de Goiás é baleado; candidato a prefeito morre  (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

José Gomes (de vermelho) morreu baleado em Itumbiara, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

 Sílvio Túlio e Vanessa MartinsDo G1 GO

O vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), foi baleado no abdômen durante uma carreata nesta quarta-feira (28), em Itumbiara, região sul de Goiás. Um atirador atingiu quatro pessoas e foi morto por seguranças do vice-governador. Três morreram: o candidato à prefeitura de Itumbiara José Gomes da Rocha (PTB), de 58 anos, o PM Vanilson Rodrigues, da escolta do vice, e o atirador.

Segundo o delegado regional de Itumbiara, Ricardo Chueire, que está no local do crime, o atirador foi identificado como Gilberto Ferreira do Amaral, funcionário da prefeitura. Ele foi atingido e morreu.

Segundo a assessoria de imprensa do Governo de Goiás, o atirador estava em um carro, parou na frente do veículo onde Eliton e José Gomes estavam e efetuou vários disparos.

Eliton foi socorrido e levado para o Hospital Municipal Modesto de Carvalho, em Itumbiara. Uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea de Goiânia está a caminho da cidade para transportar o vice-governador para a capital.

A assessoria de imprensa do governador disse que Eliton passa por uma cirurgia. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele.

A Executiva do PSDB Goiás divulgou nota lamentando o atentado. "José Gomes da Rocha liderava as pesquisas entre os candidatos a prefeito de Itumbiara. Foi um homem honrado, trabalhador e muito querido, sobretudo pela população. A Executiva presta sua homenagem ao segurança Vanilson Rodrigues, também vítima fatal do atirador. Muito triste haver pessoas capazes de atos de tamanha violência e covardia".

Perfil do José Gomes

José Gomes da Rocha, de 58 anos, começou sua carreira política em 1976, quando se tornou vereador em com apenas 18 anos. Depois, se elegeu deputado federal por quatro vezes, entre 1989 e 2003 e deputado estadual, logo em seguida. O político também ocupou a prefeitura de Itumbiara por dois mandatos, entre 2005 e 2012.

Após deixar o governo, conseguiu eleger seu candidato, o atual prefeito da cidade, Chico Bala. Em 2013, Zé Gomes foi nomeado como presidente da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago).

Perfil do José Eliton

José Eliton (PSDB) foi eleito vice-governador do Estado de Goiás com o governador Marconi Perillo (PSDB) e reeleito em 2014. Ele é formado em direito e já atuou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO). No ano passado, foi secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED).

O político foi convidado pelo governador a assumir a Secretaria de Segurança Pública no dia 24 de fevereiro deste ano, substituindo Joaquim Mesquita. A troca aconteceu dois dias após a morte da estudante Nathália Zucatelli, 18 anos, baleada ao sair de um cursinho pré-vestibular, no Setor Marista, em Goiânia.

28set/160

A periferia de São Paulo muda seu voto e rejeita o candidato do PT

Numa esquina de São Mateus, bairro no extremo leste de São Paulo, Francisco Juarez da Silva, de 61 anos, conversava com a reportagem sobre as eleições municipais quando interrompe a fala, olha rapidamente para a TV de plasma pendurada na parede e exclama, em tom desiludido:

- Olha aí! E não é que já pegaram ele?

Dono de um típico boteco de periferia, com um amplo balcão e banquetas de plástico na frente, seu Francisco apontava para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cuja imagem aparecia em sua televisão, ligada no canal de notícias da TV a cabo GloboNews. No dia anterior, Lula se tornara réu pela segunda vez nas investigações da Operação Lava Jato e, por isso, era destaque no noticiário.

28set/160

Deputados distritais se reiventando

A política é imprevisível, mas nem tanto. Todo meio profissional é corporativista e com políticos, não é diferente. Os processos de cassação contra os distritais vão ficar parados até o final das investigações da Operação Drácon. Ponto. 

Paralelamente o governador Rodrigo Rollemberg irá sofrer as consequências. A ordem é dar  uma porrada atrás da outra. Nunca na história política do DF, um governador foi tão contestado na CLDF. As críticas são da cintura para baixo. 

O primeiro ato - os deputados  estão fazendo de tudo para enterrar de vez o projeto que autoriza o Palácio do Buriti a  contratar Organizações Sociais( OSs) de outros estados. No Orçamento de 2017 os distritais já apresentaram uma emenda que não autoriza o GDF usar recursos para esse tipo de projeto. Esse foi só um começo. 

Daqui para a frente a chapa vai esquentar e o desejo de alguns deputados distritais e ver o governador em péssimos lençóis. Por enquanto, eles estão conseguindo. 
fonte: blogdoodir
28set/160

Tarifa extra por causa da seca pode elevar conta de água em 20% no DF

Adasa prevê medida caso reservatórios atinjam 25% da capacidade.Índices do Rio Descoberto e de Santa Maria estão em 34% e 47%.

 Do G1 DF
Marcador mostra nível baixo de água na Barragem do Descoberto, que abastece o Distrito Federal (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília.)

Marcador mostra nível baixo de água na Barragem do Descoberto, que abastece o Distrito Federal (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

O governo do Distrito Federal informou nesta quarta-feira (28) que as contas de água podem ficar até 20% mais caras caso seja aplicada a tarifa de contingência proposta pela Adasa para driblar a maior crise hídrica da capital do país. A medida vai entrar em vigor caso os reservatórios do Rio Descoberto e de Santa Maria atinjam 25% da capacidade. Atualmente, os índices são 34,68% e 47,86% respectivamente, mesmo após as chuvas que caíram nos últimos dias. O ideal é que eles se mantenham em pelo menos 60%.

Não se trata de uma tarifa punitiva, mas uma forma de estimular as pessoas a poupar água"Paulo Salles, diretor-presidente da Adasa.

O assunto será debatido na segunda-feira (3) em audiência pública na sede da Adasa entre 9h e 12h. Após a redação final da proposta, uma resolução será publicada no Diário Oficial. O instrumento é previsto em lei e é visto como uma forma de forçar a redução do consumo e preservar o recurso enquanto os reservatórios que abastecem a capital continuarem a apresentar níveis preocupantes.

“Não se trata de uma tarifa punitiva, mas uma forma de estimular as pessoas a poupar água”, disse o diretor-presidente da agência, Paulo Salles.

A taxa de contingência é amparada pela Resolução nº 15, de 16 de setembro de 2016, que colocou Brasília em situação crítica de escassez hídrica. A nova norma estabelece que contribuintes terão de economizar em média de 12% a 15% de água para evitar o valor extra na conta emitida pela Caesb.

Na prática, o consumidor que ultrapassar o consumo mensal de dez metros cúbicos (10 mil litros) está sujeito à taxa. Quem utiliza abaixo disso (o que representa 45% dos imóveis do DF) está automaticamente isento de pagar o valor sobressalente. Prestadores de serviços de caráter essencial, como os ligados a hospitais, hemocentros, centros de diálise, prontos-socorros, casas de saúde e estabelecimentos de internação coletiva – como presídios – ficam isentos. Os efeitos da resolução vão durar até os reservatórios atingirem estabilidade.

Essa é mais uma tentativa do governo do DF de minimizar os efeitos da escassez hídrica. Em 21 de setembro, o governador Rodrigo Rollemberg assinou decreto determinando redução de 10% no consumo de água nos órgãos que compõe a administração pública. No mesmo dia, a Adasa anunciou a interrupção temporária no fornecimento em seis regiões administrativas: Brazlândia, São Sebastião, Sobradinho, Sobradinho II, Planaltina e Jardim Botânico.

Racionamento

Frente à possibilidade de escassez hídrica, a Adasa decidiu proibir a irrigação de jardins de postos de combustível e o uso de água nas limpezas de para-brisas feitas por frentistas. As novas regras foram anunciadas após reunião entre representantes dos estabelecimentos e técnicos da instituição.

Os postos também tiveram que trocar maquinário. Atualmente, cada um dos 320 estabelecimentos da capital gasta em média mil litros de água por hora, número considerado alto pela Adasa.

A agência informou ainda que revisa as autorizações de motoristas de caminhões-pipa para a retirada do recurso em córregos que já tenham níveis baixos. Eles só poderão recarregar seus tanques nos córregos entre 6h e 14h. O intervalo servirá para que os mananciais d'água "descansem". O horário foi sugerido pelos próprios motoristas.

Os caminhões serão usados pelo governo do DF para garantir a água em hospitais, postos de saúde, centros de diálise e UPAs das regiões citadas, durante a fase de racionamento. O Complexo Penitenciário da Papuda, em São Sebastião, também será abastecido por caminhões. O plano não prevê envio de caminhões às escolas dessas áreas

28set/160

À espera da Justiça, Câmara para processo de cassação de distritais

Fazemos isso porque o MP pediu mais prazo para investigar, diz Juarezão. Deputados são investigados por suposto esquema de cobrança de propina

 Do G1 DF
Vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Juarezão (PSB), em entrevista (Foto: Mateus Vidigal/G1)

O presidente em exercício da Câmara Legislativa do DF, deputado Juarezão (PSB), em entrevista (Foto: Mateus Vidigal/G1)

O Mesa Diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal decidiu suspender os 11 pedidos de cassação contra deputados, por quebra de decoro parlamentar, até que a Justiça decida sobre o destino de cinco parlamentares. Os distritais são suspeitos de participar de um suposto esquema de pagamento de propina para a liberação de emenda para pagar empresas que prestam serviço de UTI ao governo do DF.

São alvos dos pedidos quatro membros da Mesa Diretora que foram afastados pela Justiça após a operação Drácon, da Polícia Civil: a presidente Celina Leão (PPS), o primeiro secretário, Raimundo Ribeiro (PPS), o segundo secretário, Julio Cesar (PRB), e o terceiro secretário Bispo Renato Andrade (PR).

Também é citado o deputado Cristiano Araújo (PSD). Eles são suspeitos de articular a liberação de R$ 30 milhões para o pagamento de empresas de UTI em troca de propina.

Entidades do DF encaminharam 11 pedidos de cassação contra os deputados. Segundo o presidente em exercício da Câmara, Juarezão (PSB), afirma que os processos vão tramitar normalmente na Casa quando houver decisão do Ministério Público ou da Justiça.

“Os pedidos não vão ficar no fundo da gaveta. Estamos fazendo isso porque o Ministério Público pediu um prazo de mais 60 dias para continuar nas investigações. O MP não indiciou nem denunciou ninguém. Agora eles pediram esse prazo. Estamos aguardando a decisão da Justiça e do MP”, disse Juarezão nesta quarta-feira (28).

Há duas semanas foi emitido parecer da Procuradoria da Câmara apontando que havia elementos nos pedidos para o prosseguimento do processo de cassação contra distritais. No documento, o órgão diz que havia “requisitos suficientes ao encaminhamento” do pedido à Mesa Direitora e que os “fatos narrados ultrapassam meras ‘notícias de jornais’”.

“A Procuradoria deu o parecer, mas a gente não tem indícios de nada por enquanto. Nem Ministério Público, nem Polícia Civil indiciou ninguém. Então, para não cometer injustiça, tomamos essa medida. Assim que for encaminhada uma denúncia, o processo vai continuar”, diz Juarezão.

A deputada Celina Leão, afastada da presidência da Câmara por determinação judicial devido a suposta ligação com corrupção, dá entrevista nesta sexta-feira (26) (Foto: Mateus Vidigal/G1)

A deputada Celina Leão, afastada da presidência da Câmara (Foto: Mateus Vidigal/G1)

“A Procuradoria pediu ele [parecer] de volta para fazer uma análise”, afirma o presidente em exercício da Câmara, Juarezão (PSB). “Não chegou a ser especificado não [o motivo do pedido]. [A Procuradoria] só falou, pediu uma análise e disse que em seguida ia encaminhar para a Câmara, para a Mesa Diretora.”

Na época da divulgação do parecer da Procuradoria, o primeiro-secretário em exercício, Agaciel Maia (PR), disse que o documento não havia sido publicado até a reunião dos membros da Mesa Diretora.

“O que tem que ficar claro é que ninguém vai segurar ou embarreirar, ou coisa dessa natureza [o possível processo de cassação dos distritais citados]”. O G1 procurou o deputado nesta quarta-feira, mas ele estava em viagem por motivo de saúde na família.

Áudios

A polícia apura denúncias da deputada Liliane Roriz (PTB) de que a presidente da Câmara, Celina Leão (PPS), articulou um esquema de pagamento de propina e desvio de recursos de emendas parlamentares que seriam usados para pagar contratos de gestão de UTIs.

A deputada Liliane Roriz (PTB) durante sessão na Câmara Legislativa do DF (Foto: Câmara Legislativa/Divulgação)

A deputada Liliane Roriz (PTB) durante sessão na Câmara Legislativa do DF (Foto: Câmara Legislativa/Divulgação)

Em 22 de agosto, o Tribunal de Justiça do DF determinou o afastamento de toda a Mesa Diretora da Casa. A medida cautelar (ou seja, antes do julgamento do mérito) foi pedida pelo MP, para apurar suspeitas de pagamento de propina que teriam beneficiado os deputados.
A decisão do desembargador Humberto Adjuto Ulhoa vale até o fim das investigações. Foram afastados a presidente Celina Leão e os secretários Raimundo Ribeiro (PPS), Júlio César (PRB) e Bispo Renato Andrade (PR). A vice-presidente, Liliane Roriz (PTB), havia renunciado ao cargo.

Com o afastamento, o recém-eleito vice-presidente Juarezão (PSB) deve coordenar os trabalhos até o fim do ano. Suplentes dos secretários, os distritais Lira (PHS), Agaciel Maia (PR) e Rodrigo Delmasso (PTN) assumem as vagas pelo mesmo período.

Policiais civis deixam Câmara Legislativa com computadores e documentos apreendidos em gabinetes de parlamentares (Foto: Alexandre Bastos/G1)

Policiais civis deixam Câmara do DF com computadores e documentos (Foto: Alexandre Bastos/G1)

A saída dos membros da Mesa Diretora aconteceu no mesmo dia em que a Polícia Civil deflagrou a “Operação Drácon”. No primeiro dia de ação, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão, 8 mandados de condução coercitiva e 4 de afastamento cautelar.

As buscas foram feitas nos gabinetes parlamentares, na Presidência da Câmara e na residência das pessoas citadas. Segundo o MP, todos se apresentaram espontaneamente, dispensando o cumprimento da condução coercitiva.

“As investigações são sigilosas. Elas vieram a conhecimento público antes do momento que julgávamos oportuno. Essa palavra é muito cara, porque o princípio mais importante da investigação é a oportunidade. Isso exigiu do MP e do Judiciário a tomada de medidas na manhã de hoje”, afirmou o promotor de Justiça do Grupo de Apoio ao Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Clayton Germano, no dia 22 de agosto.

A ação policial ocorre quase uma semana depois de a corporação apreender documentos e computadores no Palácio do Buriti, em uma investigação para apurar suspeitas de extorsão contra a presidente do sindicato dos servidores na Saúde (SindSaúde), Marli Rodrigues.

No dia 2 de setembro, a Polícia Civil apreendeu novos documentos na Câmara, em gabinetes de membros afastados da Mesa Diretora. A corporação também tentou acesso a filmagens e gravações de sessões plenárias da Casa de 2015, mas, segundo a assessoria da Câmara Legislativa, não havia material disponível.

27set/160

Politica: tudo fechado, só falta anunciar

Iolando Almeida tende a receber o importante apoio do líder politico Zé Carlos do Gás em 2018

Sinval principal articulador de Iolando Almeida e o lider politico Zé Carlos do Gás

Sinval principal articulador de Iolando Almeida e o lider politico Zé Carlos do Gás ( á direita)

O maior opositor ao distrital Juarezão na cidade de Brazlândia tende a caminhar nas eleições de 2018 com o principal adversário nas urnas e nas ruas do presidente interino da Câmara Legislativa.

O empresário Zé Carlos do Gás só ainda não anunciou publicamente, mas o pré - acordo já está apalavrado e no momento certo será selado com Iolando Almeida.

Procurado pelo o blogdogbu Iolando Almeida demonstrou satisfação com o "futuro apoio";" O Zé Carlos do Gás é um homem integro e uma liderança politica de Brazlândia que merece nosso respeito. Será bem recebido no grupo", disse Iolando Almeida, negando o já fechado acordo.

Entre lideranças da região teve aqueles que declararam o que deverá acontecer depois de divulgado pelo o gbu sobre o futuro apoio de Zé Carlos  a Iolando Almeida;" Pode esperar! Ele vai negar nos grupos de zap e no face. Mas o gbu nunca erra nessas questões", disse, B. S,  liderança de Brazlândia.

 

fonte: Redação

27set/160

Governo Autoriza Chamamento De Interessados Em Parcerias Público-Privadas

Permissão para o lançamento do edital das PPPs do Complexo Esportivo e de Lazer do Guará, do Parque da Cidade e do Autódromo foi publicada nesta segunda-feira (26)

GUILHERME PERA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Três propostas de parcerias público-privadas tiveram avanço nesta segunda-feira (26). Foram publicadas no Diário Oficial do Distrito Federal autorizações para lançamento de edital de chamamento público de procedimento de manifestação de interesse (PMI) para o Complexo Esportivo e de Lazer do Guará e para oParque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. OConselho Gestor de Parcerias Público-Privadas autorizou, ainda, a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal(Terracap) a comunicar a intenção de receber manifestações de interesse privado (MIP) para a administração doAutódromo Internacional Nelson Piquet.

Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek teve permissão para o lançamento do edital de PPP publicada nesta segunda-feira (26).

Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek teve permissão para o lançamento do edital de PPP publicada nesta segunda-feira (26). Foto: Renato Araújo/Agência Brasília- 18.6.2015

A mais avançada das três é a PPP do Complexo do Guará. A previsão é que o edital de PMI saia nesta semana. A partir da publicação, serão 45 dias para interessados em administrar o Kartódromo Ayrton Senna, o Estádio Antônio Otoni Filho, o ginásio de esportes e o Clube Vizinhança requererem autorização para fazer estudos técnicos. As pistas de bicicross e de motocross, as quadras esportivas e a administração do Centro Administrativo Vivencial e Esporte (Cave) não serão incluídas na parceria. “O tempo de parceria só será definido após o edital”, diz o chefe da Unidade Executiva do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas, Bernardo Bahia.

“O que é certo é que não cobraremos pela entrada no Parque da Cidade”Bernardo Bahia, chefe da Unidade Executiva do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas, Bernardo Bahia.

Para o Parque da Cidade, caberá ao concessionário melhorar a segurança, a iluminação, mas a exploração comercial não está definida. A expectativa é que os estudos definam um modelo de negócios. “Pensamos em restaurantes, talvez um shopping especializado em esportes, os pedalinhos do lago e, quem sabe, reativar algumas quadras esportivas e cobrar pelo uso delas”, explica Bernardo Bahia. “O que é certo é que não cobraremos pela entrada no parque.” A parceria integra a lista de prioridades para parcerias com a iniciativa privada anunciada pelo governo de Brasília em novembro de 2015.

Autódromo Internacional será separado do Complexo Esportivo

Apesar de integrar o Complexo Esportivo Ayrton Senna, o autódromo foi destacado da PPP do espaço, lançada em março. Em uma das reuniões do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas, chegou-se à conclusão que seria mais interessante traçar duas PPPs distintas. Ambas são de responsabilidade da Terracap. “A ideia é fazer as reformas necessárias e gerir, mas não será possível mudar o tipo de serviço”, diz Bernardo Bahia.

Fonte: Agencia Brasília

27set/160

Politica: “Rede” em movimento na cidade de Brazlândia

14433151_900647783401078_3264627894228099963_n

O pré- candidato á distrital pela Rede em 2018, Baltazar Cristino, decidiu que não vai abrir mão de colocar seu nome a disposição popular nas eleições daqui á dois anos.

Vale lembrar que Baltazar Cristino decidiu sair do PT depois do festival de denúncias de corrupção que assolou a legenda nos últimos tempos.

Procurado pelo blogdogbu o pré- candidato deixou claro que vai até o fim com a proposta;" Vamos levantar a bandeira da melhoria do DF e principalmente construir proposta em defesa de Brazlândia", declarou um entusiasmado Baltazar.

fonte: Redação

 

27set/160

DORIA TEM 30%, RUSSOMANNO, 22%, MARTA, 15%, HADDAD, 11%, DIZ DATAFOLHA

PESQUISA REVELA QUE TUCANO VENCERIA DISPUTA À PREFEITURA DE SP

PESQUISA DATAFOLHA CONFIRMA QUEDA DE MARTA E DISPARADA DE DORIA (FOTO: ESTADÃO CONTEÚDO)

27set/160

Politica: Cristiano Araújo movimenta poder legislativo no debate sobre a crise hidrica no DF

O Presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo (CDESCTMAT)da Câmara Legislativa ,distrital Cristiano Araújo, presidiu na manhã dessa terça- feira (27) o importante debate que tratou sobre  a crise hídrica no DF.

O encontro contou com a participação de autoridades no assunto e membros do GDF tiveram a oportunidade de falar do planejamento do governo para os próximos anos nas questões hídricas no DF.

Procurado pelo o blogdogbu o distrital Cristiano Araújo mostrou que o assunto requer atenção e por isso estará á frente no sentido de buscar soluções futuras;" O poder legislativo não poderia ficar de fora desse debate e precisamos trabalhar em parceria para achar soluções para essa crise hídrica. Vamos buscar entendimentos agora para não ver a população sofrendo como está hoje", declarou Cristiano.

O evento promovido pela a Comissão do Meio Ambiente da Câmara Legislativa contou com a presença dos presidentes da Adasa, Paulo Salles ,Caesb,Maurício Luduvice e da Federação da Agricultura e pecuária do DF, Joe Valle, dentre outras autoridades.

fonte: Redação

 

27set/160

Politica: A pedra no sapato de Iolando Almeida em 2018

Edberg Lopes deverá ser o nome do PSDB na briga por uma cadeira na Câmara Legislativa em 2018

12042683_910625852347729_2331710837173499694_n

O suplente de deputado distrital, Iolando Almeida, deverá enfrentar um "tucano" na sua árdua missão em tranformar-se  em deputado distrital no processo politico de 2018.

O jovem e futuro "tucano" atende pelo o nome de Edberg Lopes, líder da pessoa com deficiência e principal articulador do movimento Cadeira Amiga no DF.

O grupo ligado a Edberg Lopes acredita que a pressão será grande em cima de Iolando Almeida;" Vamos mostrar que o verdeiro líder dos deficientes de nossa cidade é o Edberg Lopes. Até porque ele tem trabalho prestado a nossa comunidade dia á dia", salientou Moacir Gonçalves, pai de um aluno especial da região.

fonte: Redação

 

27set/160

COLÔMBIA CELEBRA ACORDO DE PAZ COM NARCOGUERRILHEIROS DAS FARC

TEMER ENVIA MENSAGEM ELOGIANDO PRESIDENTE COLOMBIANO

fonte:Diáriodopoder

27set/160

Coluna do Celson Bianchi

É lei! 

O comércio do DF agora poderá funcionar aos domingos. A proposta, de autoria da distrital Celina Leão (PPS), foi sancionada pelo governador Rollemberg. A medida visa, principalmente, a geração de emprego. Os direitos dos trabalhadores estão assegurados no texto. 

Avanço 

Foi aprovado no plenário da Câmara Legislativa o Projeto de Lei de autoria do deputado Julio Cesar (PRB-DF) permitindo pessoas que moram no mesmo domicílio realizarem provas de concurso na mesma localidade, visando facilitar o acesso ao local. Em muitos casos, os candidatos que vivem em um mesmo núcleo familiar têm que se dirigir a diferentes localidades para a realização da prova. Durante esse percurso correm o risco, mesmo se organizando de se depararem  com trânsito intenso nas proximidades ou encontrar dificuldade em localizar estacionamento. Com a implementação dessa lei diminuirá consideravelmente essa realidade, pois o trajeto seria único. 

Preocupação 

Racionamento de água do Distrito Federal e de que forma a Câmara Legislativa poderá contribuir. Esse é o tema do debate que a Comissão de Meio Ambiente da Câmara vai promover nesta terça-feira (27), a partir das 9h30, na sala de reuniões das comissões da Casa. 

Preocupação 2 

Para o presidente do colegiado, deputado Cristiano Araújo (PSD), a Câmara Legislativa não pode se omitir diante da grave crise de abastecimento de água que a capital federal enfrenta atualmente. “É papel da Comissão de Meio Ambiente e do Legislativo local promover o debater sobre o colapso no abastecimento, ajudar a fazer uma radiografia da situação e apresentar soluções”. 

Preocupação 3 

Já confirmaram presença na reunião o presidente da Adasa, Paulo Salles, que falará sobre o papel da agência na crise e o presidente da Caesb, Maurício Luduvice, que abordará sobre o que a empresa de saneamento tem feito para reduzir o sofrimento da população em relação à falta de água. 

Gabinete Itinerante 

Bem longe do período eleitoral, tem deputado na rua. Motivo de surpresa para a população. Não. Não é tempo de campanha política no DF, mas o distrital Delmasso (PTN) não aparece só em tempo de eleição. A bordo de seu Gabinete Itinerante, está sempre presente nas ruas, nas feiras e pontos de táxi. 

 Gabinete Itinerante 2 

O projeto teve início em março de 2016 e batendo de porta em porta, a equipe Delmasso já visitou 3.338 casas, ouviu 559 pessoas nas feiras, 177 nos pontos de táxi, totalizando 4.124 pessoas alcançadas. 

Gabinete Itinerante 3 

“São os melhores momentos da minha semana, quando vou para a rua, fazer o que realmente importa, que é ouvir as pessoas e estar próximo a elas. Nós cuidamos das pessoas, pois a essência do nosso mandato é servi-las”, deputado Delmasso.  

Dia do Cerrado 

Considerado o segundo maior bioma brasileiro, o cerrado foi o sistema ambiental brasileiro que mais sofreu com a ocupação do homem. No Distrito Federal, considerado berço das águas, é preciso pensar o desenvolvimento, caminhando lado a lado com a preservação do meio ambiente. Nesse sentido, a deputada Distrital Telma Rufino sem partido, vai realizar uma sessão solene nesta terça-feira (27), as 10 horas, no auditório da Faculdade de Tecnologia da UNB, em comemoração ao Dia do Cerrado. 

Esqueça 

A distrital Sandra Faraj (SD) tem reclamado a colegas que este colunista teria sido o autor de notas sobre a atuação da parlamentar publicadas em outros veículos. Isso não procede, nobre deputada! Afinal, se fosse nossa a autoria, as tais notas seriam publicadas neste espaço, assim como nas três rádios e uma emissora de TV com as quais temos parceria.  

 Fonte: Jornal Alô Brasília 

27set/160

MPF revela que PT tinha uma “verdadeira conta-corrente” com a Odebrecht

 O Partido dos Trabalhadores mantinha uma “verdadeira conta-corrente” com a Odebrecht, por meio da qual eram pagas propinas a integrantes da legenda, informou nesta segunda-feira a Polícia Federal durante coletiva de imprensa concedida após a prisão do ex-ministro da Fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma Antônio Palocci.  Segundo a PF, Palocci – identificado como “Italiano” nas planilhas da empreiteira – recebeu um total de 128 milhões de reais em propinas. Parte do dinheiro ficou com o partido. 

As investigações mostram a atuação intensa e reiterada de Palocci com a Odebrecht, envolvendo contratos e medidas legislativas tomadas para privilegiar a empreiteira em obras públicas. Segundo os procuradores, essa atuação se firmava com pagamentos de propinas que eram destinadas aos PT. O ex-ministro Palocci recebeu os valores através dessa conta desde 2006 até novembro de 2013. 

A ex-funcionária Maria Lucia Tavares, segundo os investigadores, foi a “única a quebrar o silêncio que impera dentro  da empresa” e revelou documentos que elucidaram fases passadas da investigação. O delegado da Polícia Federal, Filipe Hille Pace, afirmou que Marcelo Odebrecht e Antonio Palocci tiveram mais de 30 encontros no período em que ele era ministro e até mesmo depois de deixar o cargo. Os encontros se davam na casa de Palocci ou no escritório do ex-ministro. Segundo a PF, Palocci desempenhava um papel mais importante que o ex-ministro José Dirceu. 

No despacho em que decretou a prisão temporária de Palocci, datado de 12 de setembro, Sergio Moro relata em detalhes o propinoduto envolvendo a Odebrecht e o petista e diz ser “possível” que parte da propina destinada pelo grupo de Marcelo Odebrecht ao PT tenha sido paga em contas secretas no exterior. O risco de os recursos produtos do crime não poderem ser mais recuperados e a possibilidade de fuga dos investigados foi levado em conta pelo magistrado ao decretar a detenção de Palocci e dos dois assessores. 

Segundo os integrantes da força tarefa, o material analisado e que embasou a operação desta segunda-feira foi encontrado em outras fases da Operação, como por exemplo, uma planilha encontrada durante a fase Acarajé e outra encontrada no celular de Marcelo Odebrecht.

Segundo o MPF, os pagamentos feitos à conta eram constantes.  “Existe um pagamento que é feito constantemente e que forma um caixa mesmo, uma poupança e de onde são depois, pelo gestor da conta, no caso o senhor Antônio Palocci, destinados aos pagamentos de interesse do partido”, disse Laura Gonçalves.

O caminho feito pelo dinheiro ainda está sendo investigado e as medidas de hoje darão novos elementos sobre as transações realizadas. Ao ser questionado sobre o que justificou a prisão do ex-ministro, o delegado da Polícia Federal Filipe Pace lembrou que Palocci teria atuado mesmo sem ocupar cargos no governo.

“A necessidade da aplicação da lei penal nos fez pedir a prisão justamente para tentar rastrear o dinheiro pago em espécie, provavelmente não só para ele [Palocci] mas para outros agentes. Para tentar recuperar esse produto de crime, porque aqui tratamos de crimes cometidos por Antônio Palocci em favor de si mesmo, de seu grupo político, e além da gravidade do risco à ordem pública porque ficou demonstrado que, mesmo fora de qualquer cargo, Palocci continuava a intermediar valores e vantagens tratando de programas do governo federal quando ele simplesmente não estava em nenhum cargo”

Na 35ª fase da Operação Lava Jato, foram alvo de condução coercitiva Rita de Cássia dos Santos, secretária de Palocci, e Demerval de Souza Gusmão Filho, proprietário da construtora que figurou como compradora do imóvel destinado ao Instituto Lula. Houve ordem de busca e apreensão de documentos nos endereços de Palocci, da Projeto Consultoria Empresarial e Financeira Ltda., empresa de consultoria do petista; de Branislav Kontic; de Juscelino Dourado; da J & F Assessoria Ltda.; de Rita de Cássia dos Santos; de Demerval de Souza Gusmão Filho; e da DAG. Construtora Ltda.Braço direito

Segundo a PF, Branislav Kontic, que foi assessor especial de Antonio Palocci na Casa Civil, intermediou o esquema de recebimento de valores entre a Odebrecht e o PT. Kontic foi alvo mandado de prisão temporária, o mesmo determinado para Palocci.

Os investigadores ressaltaram que o ex-assessor era o “braço direito” de Palocci e “marcava reuniões e encontros” entre Marcelo Odebrecht e o ex-ministro, além de repassar informações e mensagens. A PF também destacou a participação de Juscelino Antonio Dourado, que foi chefe de gabinete de Palocci no Ministério da Fazenda na gestão Lula, também recebeu valores de propina e intermediava débitos da conta da Odebrecht para Antonio Palocci e PT. Dourado também foi preso na manhã desta segunda.

Instituto Lula

As investigações também apontaram para o participação de Palocci na compra de um terreno onde seria construída a nova sede do Instituto Lula, que seria um prédio de três andares. As tratativas da compra teriam sido feitas entre a Odebrecht e Kontic para que fossem repassadas a Palocci.

Uma minuta de contrato juntamente com um projeto arquitetônico foram encontrados no sítio Atibaia, que é atribuído ao ex-presidente Lula.

Provas

Segundo os integrantes da força tarefa, o material analisado e que embasou a operação desta segunda-feira foi encontrado em outras fases da Operação, como por exemplo, uma planilha encontrada durante a fase Acarajé e outra encontrada no celular de Marcelo Odebrecht.

Segundo o MPF, os pagamentos feitos à conta eram constantes.  “Existe um pagamento que é feito constantemente e que forma um caixa mesmo, uma poupança e de onde são depois, pelo gestor da conta, no caso o senhor Antônio Palocci, destinados aos pagamentos de interesse do partido”, disse Laura Gonçalves.

O caminho feito pelo dinheiro ainda está sendo investigado e as medidas de hoje darão novos elementos sobre as transações realizadas. Ao ser questionado sobre o que justificou a prisão do ex-ministro, o delegado da Polícia Federal Filipe Pace lembrou que Palocci teria atuado mesmo sem ocupar cargos no governo.

“A necessidade da aplicação da lei penal nos fez pedir a prisão justamente para tentar rastrear o dinheiro pago em espécie, provavelmente não só para ele [Palocci] mas para outros agentes. Para tentar recuperar esse produto de crime, porque aqui tratamos de crimes cometidos por Antônio Palocci em favor de si mesmo, de seu grupo político, e além da gravidade do risco à ordem pública porque ficou demonstrado que, mesmo fora de qualquer cargo, Palocci continuava a intermediar valores e vantagens tratando de programas do governo federal quando ele simplesmente não estava em nenhum cargo”

Compra do Terreno

Durante as investigações do Ministério Público também foi identificada a compra de um terreno que, inicialmente, seria destinado à construção de uma nova sede do Instituto Lula. Para os procuradores, há indicativos de que a compra do local teria sido acertada com o ex-ministro, com dinheiro que também teria sido depositado na conta.

“Os e-mails demonstram não só que ele [Palocci] era consultado, documentos eram encaminhados a ele, preocupações da empresa eram divididas com Palocci demonstrando sua efetiva participação e essa efetiva participação do senhor Palocci nesse processo de compra é comprovada pelo registro nessa planilha de uma despesa de R$ 12 milhões, despesa essa que coincide com o valor de avaliação do terreno, de R$ 10 milhões, acrescido de dívida de aproximadamente R$ 2 milhões com a prefeitura”, disse a procuradora Laura Gonçalves.

Segundo a procuradora, o terreno comprado não é o local onde atualmente está a sede do instituto. Ela lembra ainda que um projeto arquitetônico foi apreendido durante as buscas no sítio de Atibaia, que poderia ser para da sede do instituto. O delegado Pace lembrou também que o pecuarista José Carlos Bumlai já havia citado o terreno em um depoimento prestado.

Defesa

O advogado de Palocci, José Roberto Batochio, criticou a prisão de seu cliente, dizendo que tudo ocorreu de maneira secreta, ao estilo ditadura militar. “Estamos voltando aos tempos do autoritarismo, da arbitrariedade. Não há necessidade de prender uma pessoa que tem domicílio certo, que foi duas vezes ministro, que pode dar todas as informações quando for intimado. É por causa do espetáculo?”, questionou.

Ele ainda negou as acusações contra Palocci. “Isso é uma coisa absolutamente vaga, vazia. Para quem quer pretexto, isso é pretexto, mas o fato é que o ministro da Fazenda tem que ter uma interlocução com o setor empresarial, com a cadeia produtiva do Brasil, para que se estabeleçam as políticas públicas. Se um ministro conversa com alguém da iniciativa privada, já é suspeito de praticar crime?”, perguntou Batochio.

Já o Instituto Lula disse, por meio de nota à imprensa, que desde que foi criado funciona em uma casa adquirida pelo antigo Instituto de Pesquisas do Trabalhador. “O Instituto Lula não tem, nunca teve outra sede ou terreno. Mais uma vez, querem impingir ao ex-presidente Lula uma acusação sem materialidade, um suposto favorecimento que nunca existiu, inventando uma sede que o Instituto Lula nunca teve, com o claro objetivo de difamar sua imagem”. A Odebrecht informou por meio de sua assessoria que não vai se manifestar sobre o tema. Com informações da Veja/Agência Brasil.