2dez/160

Renan Calheiros vira réu no Supremo pela primeira vez

Por 8 votos a 3 , o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (1º) aceitar denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em 2013 contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pelo crime de peculato. Com a decisão, o senador se torna réu na Corte pela primeira vez. Apesar de aceitar a denúncia por peculato, a Corte também entendeu, seguindo voto do relator, ministro Edson Fachin, que as acusações de falsidade ideológica e uso de documento falso prescreveram em 2015, oito anos depois de a infração ter sido cometida.A Corte julgou nesta tarde denúncia na qual Renan é acusado de usar o lobista de uma empreiteira para pagar pensão a uma filha que teve fora do casamento. Ele também é acusado de ter adulterado documentos para justificar os pagamentos. O caso foi revelado em 2007. Na época, as denúncias levaram Renan a renunciar à presidência do Senado.

Votos a favor da denúncia

Para o relator do inquérito, Edson Fachin, as provas apresentadas no processo mostram que há indícios de que Renan Calheiros usou em 2007 notas fiscais para mascarar desvios de verba indenizatória do Senado para simular os contratos de prestação de serviços de locação de veículos.

“A denúncia imputa ao acusado a celebração de mútuo fictício com a empresa Costa Dourada Veículos para fim de, artificialmente, ampliar sua capacidade financeira e justificar perante o Conselho de Ética do Senado capacidade de arcar com o pagamento de pensão alimentícia”, disse o ministro.

O ministro Luiz Roberto Barroso votou diferentemente do relator, aceitando a denúncia em relação aos três crimes. “Considero como documentos públicos um número maior do que o relator considerou”, disse Barroso para justificar sua decisão. Os crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso só estariam prescritos se os documentos que embasam essas acusações forem considerados particulares.

Apesar de acompanhar o relator, o ministro Teori Zavascki disse que a denúncia apresentada pelo Ministério Público “não é um modelo de denúncia” e disse que “os indícios são precários e estão no limite”. Zavascki, que é relator da Operação Lava Jato, também disse que a Corte não pode ser responsabilizada pela demora no julgamento do processo.

“Dos 100 inquéritos que tenho aos meus cuidados envolvendo pessoas com prerrogativa de foro, 95 não estão em meu gabinete e cinco estão de passagem, e apenas dois dependem de exame de recebimento da denúncia. O Supremo é juiz, não é investigador, não é ele que busca a prova, é ele que julga”, explicou.

Rosa Weber, Luiz Fux, Marco Aurélio, Celso de Mello e presidente do STF, Cármen Lúcia, também acompanharam o voto do relator pelo recebimento parcial da denúncia.

Votos contra a denúncia

Os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram pela rejeição total da denúncia por entenderem que não há indícios para o recebimento da denúncia.

Toffoli considerou as acusações como “criação mental” do Ministério Público. “Não se logrou na investigação provar que o serviço [da locadora de veículos] não foi prestado, mas, como não houve trânsito de valores em contas bancárias, deduz [-se] que o serviço não foi prestado para o recebimento da denúncia”, disse Toffoli.

Lewandowski criticou a falta de provas na denúncia e disse que “houve certa criatividade” por parte da PGR. “Por mais contundentes que sejam os indícios de prática criminosa, o inquérito não pode se transformar em instrumento de devassa na vida do investigado, como se todos os atos profissionais e sociais por ele praticados ao longo de anos fossem suspeitos ou merecessem esclarecimentos. A denúncia deve ser objetiva”, afirmou.

Para Gilmar Mendes, a PGR deveria ter “honestidade intelectual” de pedir o arquivamento. “Nós temos um clássico caso de inépcia, já reconhecido pelo relator [Fachin], quando disse que [a prova] está na zona limítrofe, na franja.”

Acusação

Na denúncia formalizada em 2013, a Procuradoria-Geral da República acusou Renan dos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso, por utilizar meios fraudulentos para justificar a origem de R$ 16,5 mil pagos mensalmente à jornalista Mônica Veloso entre janeiro de 2004 e dezembro de 2006.

Em processo aberto no Conselho de Ética do Senado quando o caso veio à tona, em 2007, Renan apresentou recibos de venda de gado para comprovar uma renda compatível com os pagamentos. Segundo laudo pericial da PGR, os documentos são falsos e não correspondem a transações comerciais verdadeiras. Um dos compradores teria negado expressamente a compra de cabeças de gado do senador.

A PGR acusou ainda Renan do crime de peculato, por ter desviado, entre janeiro e julho de 2005, a verba indenizatória a que tem direito como senador. Apesar de ter apresentado notas fiscais para comprovar o aluguel de dois veículos, os investigadores alegam que os documentos, no valor de R$ 6,4 mil cada, são fraudulentos.

“Não foram encontrados lançamentos que possam comprovar a entrada e saída de valores [nas contas da locadora de veículos e do senador], situação que comprova que a prestação de serviços não ocorreu”, disse o vice-procurador-geral da República, José Bonifácio Borges de Andrada, ao ler o relatório da PGR, durante a sessão.

Defesa

Durante o julgamento, o advogado do presidente do Senado, Aristides Junqueira, defendeu o arquivamento de toda a denúncia por falta de provas. “Quando se recebe uma denúncia inepta o constrangimento é ilegal. Não há indícios suficientes sequer para o recebimento da denúncia”, disse Junqueira. fonte: Estaçãodanoticia.

 

 
2dez/160

MARCELO ODEBRECHT DIZ QUE DILMA SABIA TUDO SOBRE O ESQUEMA DO PETROLÃO

EMPREITEIRO ENTREGA EX-PRESIDENTE, NO ACORDO DE LENIÊNCIA

O empreiteiro Marcelo Odebrecht afirmou em depoimento do acordo de leniência que a ex-presidente Dilma Rousseff sabia, sim, de todo o esquema de corrupção da Petrobras. Segundo informações do jornal Estado de São Paulo, o empreiteiro a livrou, no entanto, de crime mais grave ao declarar que a petista nunca pediu recursos para ela mesma. Neste caso, recairia sobre Dilma o crime de prevaricação.O acordo de leniência da maior empreiteira do país foi assinado nessa quinta-feira, 1.

Não é a primeira vez que Dilma é citada no petrolão. Delatores como Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, já havia declarado que a ex-presidente sabia de todos os detalhes da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, que trouxe prejuízo aos cofres da estatal.

Diversos delatores da Lava Jato, entre eles o senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido-MS), disseram ter havido "ilícitos" na compra da refinaria. Em 2014, o Tribunal de Contas da União (TCU) calculou um prejuízo de US$ 792,3 milhões no negócio.

fonte: Diáriodopoder

2dez/160

Politica: Joe garante que não recuará

joe_1

A briga pelo o comando da casa legislativa começou a pegar fogo e deverá escrever capítulos importantes dentro dos próximos dias na base do Governador Rodrigo Rollemberg.

Com a candidatura lançada e já em plena campanha, o distrital Joe Vale garante que não deixará o seu projeto pelo o meio do caminho e irar até o fim na busca de ocupar a principal cadeira do parlamento do DF.

Em outra vertente o distrital Welington Luiz acredita que entrará na disputa e que seu projeto será de independência total do parlamento com o outro lado da rua, referindo-se ao palácio do buriti.

A base aliada de Rollemberg deverá firmar o apoio ao experiente Agaciel Maia, mas em politica e eleição tudo acontece. Então todo cuidado é pouco!

fonte: Redação

2dez/160

GDF publica lei que libera uso da previdência para pagar salários

Deputados aprovaram nesta quinta remanejamento de superávit do Iprev. Valor será usado para os próximos três meses, diz governo

O governo do Distrito Federal publicou nesta sexta-feira (19) a lei que autoriza usar o superávit da previdência de servidores públicos para pagar salários até fevereiro. O projeto foi votado nesta quinta na Câmara Legislativa. Ao todo, 17 dos 24 deputados votaram a favor do proposta.

A iniciativa permite o remanejamento de 75% do superávit do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos (Iprev) para fechar a folha de pagamento de funcionários da ativa nos próximos três meses. Em troca, para manter o pagamento a aposentados e pensionistas, o governo transformaria o Iprev em acionista do Banco de Brasília (BRB). Com isso, o governo quer poder movimentar R$ 493,5 milhões nos cofres públicos.

O secretário de Fazenda, João Antônio Fleury, explicou ao G1 que o BRB vai contratar uma empresa para avaliar o valor do banco no mercado, depois que a lei já estiver em vigor. Em seguida, será emitido um número determinado de ações equivalentes aos R$ 493,5 milhões. A empresa contratada demora em média quatro meses para fazer o levantamento.

A solução é similar à adotada no ano passado, quando o GDF levantou recursos com o Iprev em troca de imóveis para honrar os compromissos com os servidores. A medida foi aprovada pela Câmara Legislativa e considerada regular pelo Ministério da Fazenda e pela Secretaria de Previdência Social. No entanto, a titularidade dos imóveis não tinha sido transferida até esta quinta ao Iprev.

O Ministério Público de Contas já se manifestou contra a medida. No entanto, o caso segue sem previsão para ser discutido pelos conselheiros do Tribunal de Contas. Caso o órgão se posicione contra a “manobra”, o secretário de Fazenda antecipa que o governo deverá recorrer. “O GDF entende que é uma ação legítima.”

Previsões

O secretário de Fazenda diz que já colocou no papel os gastos previstos para 2017, detalhados para cada dia. Ao G1, ele adiantou que, por causa de uma previsão de melhora na economia, o governo não vai precisar fazer mais uma edição do programa de refinanciamento de dívidas, o Refis.

Em 2015, a iniciativa rendeu R$ 90 milhões à vista para o caixa do governo. “Você faz Refis quando precisa de caixa. Agora, não se deve fazer um Refis sistemático porque pode desestimular quem paga em dia”, disse o secretário.

Na lista de “boas notícias” do governo, está a previsão de aumento do Fundo Constitucional – uma verba transferida pela União para custear saúde, educação e segurança. Se neste ano foram liberados R$ 12 bilhões, no ano que vem, a previsão do GDF é de receber R$ 13,2 bilhões.

Segundo ele, a perspectiva de melhora da economia para 2017, no entanto, não vai ser suficiente para garantir o reajuste prometido a 32 categorias. Com os aumentos, o impacto para os cofres seria inicialmente de R$ 1,5 bilhão.

1dez/160

Politica: Depois das escrituras dos becos para servidores da segurança, Juarezão consegue doação das terras do Incra 8 para GDF

Distrital usa da influência e da aproximação com Rollemberg e consegue a doação de terras do Incra 08 para o GDF

Juarezao

Depois da cidade de Brazlândia ter recebido a visita do governador Rodrigo Rollemberg para realizar o sonho antigo das escrituras dos becos para servidores da segurança pública, o distrital da região Juarezão decidiu entrar em mais uma briga e conseguiu uma vitória significativa para a comunidade do Incra 08.

No próximo sábado, o parlamentar irar receber em sua região, mas precisamente no salão da igreja católica do Incra 08, o governador Rodrigo Rollemberg e o superintendente do Incra, Marco Aurélio, que anunciarão a tão sonhada doação das terras do Incra 08, hoje pertencente ao governo federal, para o GDF.

Com a participação do distrital do PSB, o chefe do executivo resolveu atender a demanda dos becos e encampou junto com Juarezão as articulações com vistas a doação de forma definitiva das terras da região do Incra 08 para o comando do governo local.

NENEM INCRA

" É inegável que a participação do Deputado Juarezão foi decisiva para as escrituras dos becos aos servidores da segurança pública e agora a doação das terras do Incra 08 para o GDF. Com isso, podemos ver a nossa região se consolidar e os investimentos acontecerem com mais rapidez."

J. Lima "o nenên" - liderança que começou a luta pela doação das terras do Incra 08 ao GDF

 

Vale lembrar que a comunidade vinha sonhando com esse momento e a Câmara Legislativa precisava aprovar uma lei autorizativa com vistas ao tão sonhado momento. Aproveitando o evento de doação das terras ao GDF, o lider comunitário J. Lima " O nenên" vem articulando junto a lideranças do GDF e até ao distrital da região uma forma de incluir também dentro da proposta de doação as áreas do Centro de treinamento e especialização da policia militar, assim como os Batalhões rural e de incêndio florestal;" Vamos priorizar a região do Incra 08, mas se o governador nos atendesse em mais essas demandas seria importante", salientou J. Lima.

juarezao

" Precisamos priorizar a comunidade e deixar os debates e as questões politicas de lado. O momento tem que ser de trabalho e de buscar resultados para a melhoria da cidade. Estamos fazendo a nossa parte e fico feliz em ver as coisas acontecerem" - Distrital Juarezão

CONHEÇA MAIS SOBRE O INCRA 08

O INCRA 08 foi criado pelo decreto nº 51.517, de 25 de junho de 1962, que então instituiu um projeto de Integração e Colonização chamado "Alexandre de Gusmão". A área constitui um cinturão verde entre as cidades de Taguatinga-DF e Brazlândia-DF, em terras da União e sob a responsabilidade do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

O núcleo foi criado para abrigar produtores rurais visando o abastecimento do Distrito Federal com hortifrutigranjeiros e água potável, sendo denominada Núcleo Rural Alexandre Gusmão, dividindo-se posteriormente em INCRA 06, 07, 08, 09, passando a integrar a Região Administrativa de Brazlândia RA-IV.

Em 1987 o Incra 08 foi transformado em área urbana, e o restante continuou como área rural formando glebas de chácaras produtoras. Para que o GDF possa realizar ações na localidade, inclusive, no que tange à regularização fundiária, é necessário que seja realizada a doação de terras do INCRA para o Governo do Distrito Federal.

1dez/160

PM acha 15 homens em situação análoga à escravidão em baú de caminhão no DF

Motorista do veículo é comerciante e foi detido em abordagem em Brazlândia. Grupo vendia a panelas por até R$ 57 e só recebia R$ 5 pelo trabalhoPM acha 15 homens em situação análoga à escravidão em baú de caminhão no DF

PM acha 15 homens em situação análoga à escravidão em baú de caminhão no DF

Um comerciante foi detido no início da tarde desta quinta-feira (1º) suspeito de manter 15 vendedores de panelas em condições análogas à escravidão em uma chácara no Distrito Federal. O homem foi abordado por policiais militares em Brazlândia, na BR-080, quando dirigia um caminhão-baú. Os PMs pediram para que a parte traseira do veículo, que tinha três metros quadrados, fosse aberta e encontraram o grupo. Os trabalhadores tinha direito a 10% do preço dos produtos.

Interior de caminhão onde foram achados 15 homens em situação análoga à escravidão no DF (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Interior de caminhão onde foram achados 15 homens em situação análoga à escravidão no DF (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Segundo a PM, havia um adolescente de 16 anos entre os vendedores. O porta-voz da corporação, capitão Michello Bueno, o grupo era cooptado da seguinte forma: o comerciante viajava a cidades da Paraíba e do Ceará e abordava famílias anunciando ter “boas oportunidades de emprego” e de “ficar rico” no DF. Ele dava então R$ 1 mil como “adiantamento” para que essas pessoas viessem para a capital do país.

Em Brasília, o grupo ficava “hospedado” de forma precária em redes e no chão de ônibus, postos e da própria chácara. Os vendedores de panelas só tinham acesso a comida se conseguissem dinheiro – o que dependia das vendas ou de “vales” feitos com o comerciante. As panelas eram anunciadas por valores entre R$ 50 e R$ 57. Os trabalhadores relataram não ter condições de voltar para casa por causa das dívidas que tinham com o “patrão”.

O motorista foi encaminhado para a Polícia Federal. Não há informações sobre o tempo em que ele mantinha essa prática. O G1 procurou a corporação para saber se ele de fato foi autuado por manter os trabalhadores em situação análoga à escravidão. De acordo com o Código Penal, as punições previstas para situações do tipo são 2 a 8 anos de prisão, além de multa.

1dez/160

Câmara autoriza GDF a usar recursos do Iprev para pagar servidores

A Câmara Legislativa aprovou na manhã desta quinta-feira (1/12) o uso dos recursos do Instituto de Previdência do Distrito Federal (Iprev) para o pagamento dos salários de servidores e aposentados do GDF. O governo pretende “pegar” R$ 493 milhões do fundo, em troca de ações do Banco de Brasília (BRB). Dezessete distritais acataram o pedido do Palácio do Buriti, seis disseram não e um deputado se absteve.

Com o sinal verde do Legislativo, o GDF garante o pagamento dos salários dos servidores no quinto dia útil deste mês.

A medida foi aprovada em três comissões – Assuntos Sociais (CAS), Economia, Orçamento e Finanças (Ceof) e Constituição e Justiça (CCJ) – e levou a um voto em separado do distrital Wasny de Roure (PT), que acabou vencido.

Servidores e bancários acompanharam a votação e criticaram a aprovação.

Aguarde mais informações

fonte: Metropóles

30nov/160

Ministério da Saúde: 112 mil pessoas no Brasil tem HIV e não sabem

Boletim de Aids com dados mais recentes mostra que a doença avança em todas as faixas no público masculino jovem.

Entre a faixa etária de 20 a 24 anos, a taxa de detecção do vírus dobrou entre 2005 e 2015, passando de 16,2 casos por 100 mil habitantes para 33,1 casos por 100 mil.

O Dia Mundial de Luta contra a Aids será celebrado no dia 1° de dezembro.

fonte: Metropóles

30nov/160

Rollemberg diz a PDT que vai apoiar Agaciel Maia para comandar CLDF

Rollemberg se reuniu com Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, e Georges Michel, presidente regional da legenda. O nome de Joe foi lançado pelo bloco Sustentabilidade e Trabalho, semana passada, mesmo com as previsões contrárias sobre o apoio do Palácio Buriti. Por ter sido secretário na gestão do socialista, o partido acreditava que Valle tinha chance de reverter a situação.

O encontro com o governador não foi o único. Os líderes do PDT procuraram a Executiva do PSB, que deu autonomia para que Rollemberg definir quem vai apoiar.

Oposição e mágoa

A falta de apoio à candidatura do ex-secretário de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh) pode empurrar definitiva o PDT para a oposição.

Mesmo antes da resposta negativa do chefe do Executivo, parte dos dirigentes da sigla já cogitava deixar a base governista e entregar a supersecretaria, por discordar da forma com que Rollemberg tem conduzido a política do Distrito Federal.

Nos bastidores da Câmara Legislativa, aliados do Palácio do Buriti dizem que o chefe do Executivo guarda mágoas de Joe Valle, que ainda em seu primeiro mandato deixou o PSB, à época presidido por ele, para se filiar ao PDT.

A eleição

A eleição da nova Mesa Diretora está prevista para ocorrer no dia 15 de dezembro, na última sessão deste ano. Até o momento, apenas Joe Valle oficializou sua candidatura. Agaciel Maia afirma que só fará o anúncio de seu nome no dia da votação.

Ainda correm por fora os distritais Wellington Luiz (PMDB), Rodrigo Delmasso (PTN) e Sandra Faraj (Solidariedade), que negam candidatura. Informações: Metropóles.

30nov/160

Câmara do DF prevê votar uso de previdência para salários na quinta

De interesse do governo, proposta busca remanejar superávit de fundo.Grupo de deputados distritais pediu mais prazo para analisar plano do GDF

 Gabriel LuizDo G1 DF
Sede da Câmara Legislativa do Distrito Federal (Foto: Raquel Morais/G1)

Sede da Câmara Legislativa do Distrito Federal (Foto: Raquel Morais/G1)

A Câmara Legislativa deve votar a partir das 9h desta quinta-feira (1º) o projeto do governo que pretende usar recursos da previdência de servidores do Distrito Federal para pagar salários até fevereiro. Os deputados tinham começado a discussão do texto na terça (29), mas a votação foi adiada para dar tempo de o GDF enviar um novo texto.

A mudança foi para que o governo pudesse transformar a proposição em projeto de lei complementar. Um grupo de deputados, entre eles Wasny de Roure (PT), Raimundo Ribeiro (PPS) e Wellington Luiz (PMDB), também pediu mais tempo para analisar a proposta, que já recebeu aval da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças e é de interesse do governo.

Entenda o projeto

Na segunda (28), o governo anunciou que iria pedir à Câmara autorização para remanejar 75% do superávit do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos (Iprev) para fechar a folha de pagamento de funcionários da ativa nos próximos três meses.

Em troca, para manter o pagamento a aposentados e pensionistas o governo tornaria o Iprev acionista do Banco de Brasília (BRB). Com isso, o governo quer poder movimentar R$ 493,5 milhões nos cofres público. Ao G1, o governador Rodrigo Rollemberg disse que a proposta é “boa para todo mundo” e que está ele mesmo está participando das negociações para aprová-la.

“Eu me reuni com 14 deputados, falei com outros ao telefone, e percebemos que é a única alternativa para pagar os aposentados que entraram antes de 2007 e com isso liberar a fonte 100 [o “caixa principal”] para pagamento dos servidores em dia. Se eventualmente a Câmara não aprovar, provavelmente não teremos condição de fazer o pagamento dos servidores no quinto dia útil do mês”, disse o governador.

O Iprev tem dois fundos para aposentados. O mais velho é para servidores que entraram no governo até 2007, e apresenta déficit – que é “coberto” pelo Tesouro. Já o fundo para servidores que iniciaram carreira depois de 2007 tem superávit. A intenção do governo é transferir recursos do que fundo que tem lucro para o que tem prejuízo e remanejar o restante para os salários.

“Hoje, estamos com dificuldade. Faltam R$ 175 milhões para fechar a folha de dezembro. A medida permite que a gente equalize as contas nos próximos três meses. [Poderemos] Pagar salário de dezembro, janeiro, fevereiro, o 13º [salário] de novembro e dezembro e parte das férias dos servidores”, afirmou o secretário de Fazenda, João Antônio Fleury.

Hoje, estamos com dificuldade. Faltam R$ 175 milhões para fechar a folha de dezembro. A medida permite que a gente equalize as contas nos próximos três meses. [Poderemos] Pagar salário de dezembro, janeiro, fevereiro, o 13º [salário] de novembro e dezembro e parte das férias dos servidores, João Antônio Fleury, secretário de Fazenda

De acordo com o GDF, a medida cobrirá o déficit decorrente da frustração de receitas deste ano com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), além de gastos extras, como o pagamento de férias. A recomposição do superávit será feita por meio da transferência de participação acionária do DF no Banco de Brasília (BRB). No entanto, o Executivo local permanecerá como sócio majoritário da empresa estatal.

A solução é similar à adotada no ano passado, quando o GDF levantou recursos com o Iprev em troca de imóveis para honrar os compromissos com os servidores. A medida foi aprovada pela Câmara Legislativa e considerada regular pelo Ministério da Fazenda e pela Secretaria de Previdência Social. No entanto, a titularidade dos imóveis não tinha sido transferida até esta segunda ao Iprev.

Segundo Fleury, as ações do BRB são vantajosas porque apresentam mais liquidez e pagam dividendos – um rendimento aos acionistas. "O que está acontecendo é diferente de uma compra de títulos. Na prática, o Iprev está se tornando dono de um banco. Vai passar a ter voz nas decisões sobre esse ativo."

29nov/160

TEMER DECRETA LUTO E DISPONIBILIZA AVIÕES DA FAB A FAMILIARES

DESTROÇOS COMEÇAM A SER REMOVIDOS PELAS AUTORIDADES

fonte: Diáriodopoder
29nov/160

Goleiro Jackson Follmann tem perna amputada após acidente da Chape

Jogador de 24 anos foi um dos seis passageiros resgatado com vida na queda do voo fretado que levava a equipe catarinense para a Colômbia. Informação é do SporTV

Por GloboEsporte.comMedellin, Colômbia

Um dos sobreviventes, o goleiro Jackson Follman, jogou no Linense no ano passado (Foto: Divulgação/Linense)

Follman é goleiro reserva da Chapecoense (Foto: Divulgação/Linense)

Um dos seis passageiros resgatado com vida após a queda do avião da Chapecoense em Medellín, o goleiro Jackson Follmann teve uma das pernas amputadas em decorrência do acidente. A informação é da repórter Lívia Laranjeira, do SporTV. Além do jogador de 24 anos, outros dois atletas do elenco da equipe catarinense estão internados em hospitais da região: o zagueiro Neto e o lateral Alan Ruschel. Em função do acidente, a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional foi suspensa. O primeiro jogo seria disputado nesta quarta.

Em Boa Vista do Buricá, no Noroeste do Rio Grande do Sul, familiares do jogador agradeciam pelo milagre após receber notícias de que Follman estava vivo.

- Em um acidente de avião, você sabe que a chance de sobrevivência é praticamente zero. Então, ele estar entre os sobreviventes é um milagre de Deus. A gente só está numa agonia para saber o estado de saúde dele, não sabe nada por enquanto. Se sabe que ele está no hospital - disse o pai do atleta, Paulo Follmann, em entrevista ao G1.

- A gente acordou com uma ligação da noiva dele, que tinha acontecido esse acidente. Na hora meu marido entrou em choque, ficou apavorado. Eu também. A gente fica sem chão, mas coração de mãe nunca se engana. Meu coração dizia que Deus estava protegendo ele, que ele estava bem - acrescentou a mãe, Marisa.

Reserva de Danilo, Follmann foi contratado em maio pela Chapecoense como reforço para o Campeonato Brasileiro. No Rio Grande do Sul, Follmann jogou no Juventude e no Grêmio. Além dos jogadores, o jornalista Rafael Henzel e os comissários de bordo Erwin Tumiri e Ximena Suarez também foram resgatados com vida. Pela lista oficial das autoridades colombianas, 81 pessoas estavam a bordo.

A delegação da Chape saiu de Guarulhos para Bolívia em voo comercial com 72 passageiros e nove tripulantes. Após escala técnica, deixou Santa Cruz de La Sierra em direção a Medellín. Quando sobrevoava a região de Antióquia perdeu contato com o aeroporto, que confirmou o acidente. A causa do acidente teria sido uma pane elétrica. Ainda de acordo com a imprensa local, o piloto teria liberado combustível para evitar explosão após o pouso forçado.

O local da queda do avião é de difícil acesso. Além disso, o mau tempo na região metropolitana de Medellín, além da baixa temperatura - 5º C durante a madrugada, atrapalhou ainda mais o resgate. De acordo com informações fornecidas pelo aeroporto José Maria Córdova, a aeronave perdeu contato com a torre de controle às 21h33 locais (0h33 de Brasília) e caiu às 22h15 (01h15 de Brasília).

29nov/160

Politica: Juarezão caiu substancialmente do periodo eleitoral para agora, mostra pesquisa

juarezao

Distrital garante que fortalecerá equipe com aquisição de lideranças de cidades como; Samambaia, Planaltina, Taguatinga, Gama e Ceilândia

O sinal ficou vermelho e as unhas começaram a ser ruidas de forma precoce. Com esse sentimento o grupo politico do distrital Juarezão recebeu o resultado da última pesquisa de opinião pública na semana anterior.

Com números significativos obtidos na eleição anterior, chegando a alcançar quase 35% do eleitorado da cidade de Brazlândia, o distrital do PSB abriu uma frente que garantiu uma das cadeiras no parlamento local. Agora a coisa ficou fora do controle e os 35% estão se diluindo a cada dia e hoje de acordo o resultado da pesquisa caiu para 22%.

Vale lembrar que das 31 cidades, o distrital de Brazlândia apareceu apenas em sua região e pontoou 0% nas demais. Ao receber a pesquisa o parlamentar garantiu ao gbu que fará uma reformulação geral no próximo mês;" Vamos mudar para melhorar o atendimento a comunidade e fortalecer o mandato", garantiu, Juarezão ao blog.

Mudança não será apenas no gabinete

Uma fonte ligada ao distrital Juarezão garantiu ao gbu que a administração regional de Brazlândia será reformulada e cada nome será avaliado pela a capacidade politica e de resultados administrativos e politico;" O deputado entende que mudar faz parte do processo em qualquer grupo politico. Tudas as mudanças será pensando na comunidade", despistou a fonte que pediu anonimato.

 

fonte: Redação

29nov/160

Veto derrubado: Projeto de Juarezão garante investimentos em Brazlândia

Distritais atendem pedido de distrital do PSB e derrubam veto de Rollemberg a projeto de Juarezão

A imagem pode conter: céu, atividades ao ar livre, natureza e água

A Câmara Legislativa derrubou na tarde dessa terça- feira (28/11) o veto do Poder Executivo ao PL n. 102/2015, de autoria do Deputado Juarezão. Agora, o GDF fica obrigado, por meio da CAESB, a aplicar 5% de todo o recurso obtido com a captação da água de Brazlândia na própria cidade e região. Esses recursos serão direcionados, exclusivamente, para saneamento, abastecimento, drenagem pluvial, coleta, tratamento e disposição de esgoto.

Agora é esperar para ver!

fonte: facejuarezão

29nov/160

Resgatar Brasília reúne ex-candidatos e quatro pré-candidatos ao GDF

O jantar do grupo Resgatar Brasília, composto por ex-candidatos a deputados distritais e federais, reuniu boa parte do PIB político do Distrito Federal na noite desta segunda (28) em conhecida galeteria  ao lado do PIER 21.

Daniel de Castro, presidente regional do PSC e organizador do encontro, afirmou ao blog que o intuito do grupo é seguir unido rumo às eleições de 2018 para que no mínimo 8 distritais sejam eleitos, além de 2 federais. “Estamos construindo um grupo político sério que fará a diferença nas próximas eleições para ajudarmos a reconstruir nossa cidade”, afirmou Castro.

resgatarbrasiliaizalci

 

Analista e articulador político, Zenóbio também é um dos organizadores do Resgatar Brasília e ficou feliz com o resultado do encontro, que contou com a presença do suplente de distrital Washington Mesquita (PTB),  do senador Hélio José (PMDB), e dos pré-candidatos ao Governo do Distrito Federal em 2018, Jofran Frejat (PR),  deputado federal Izalci Lucas (PSDB), deputado federal  Alberto Fraga (DEM), e o presidente regional do PMDB, Tadeu Filippelli.

 

 

 

Fonte: Donny Silva