12nov/180

Bolsonaro reafirma seu compromisso de “abrir a caixa-preta do BNDES”

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirma há tempos que tem o compromisso de 'abrir caixa-preta' do BNDES - José Cruz/Agência Brasil

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), publicou nesta quinta-feira (8) em seu Twitter que tem o compromisso de abrir os sigilos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) quando assumir o governo, em janeiro. Bolsonaro disse ainda que quer “revelar” à população o destino de seu dinheiro nos últimos anos.

“Firmo o compromisso de iniciar o meu mandato determinado a abrir a caixa-preta do BNDES e revelar ao povo brasileiro o que foi feito com seu dinheiro nos últimos anos. Acredito que esse é um anseio de todos”, escreveu Bolsonaro no Twitter.

O Banco Nacional já foi alvo de investigações da Polícia Federal, que indiciou o ex-presidente da instituição, Luciano Coutinho, os ex-ministros Guido Mantega e Antônio Palocci, e o empresário da JBS Joesley Batista, suspeitos de envolvimento em operações ilícitas.

Nesta quarta-feira (7), o presidente eleito já havia dito que essa é uma prioridade para ele. “Vamos abrir todos os sigilos, sem exceção. É o dinheiro do povo e nós temos que saber onde está sendo usado” afirmou. ”Na primeira semana, já é possível, até para dar matéria para vocês se preocuparem com outra coisa a não ser com o presidente”, disse Bolsonaro a jornalistas.

Pela manhã, nesta quinta-feira, o presidente eleito se reúne com parlamentares no seu apartamento funcional em Brasília, para negociar parte da reforma da Previdência. A finalidade é garantir a aprovação ainda este ano de algumas propostas de tramitação mais simples no Congresso.

Durante a campanha, Bolsonaro já havia prometido “abrir os arquivos” do BNDES e da Petrobras. Ambas as empresas já foram alvos de investigações da Polícia Federal por corrupção na Operação Lava Jato.

* Com informações da Agência Brasil.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
12nov/180

Lobby dos cartórios faz o Senado aprovar lei para aumentar seu faturamento

'Protesto unilateral' aprovado no Senado vai aumentar faturamento de cartórios

O milionário lobby dos cartórios garantiu outra fonte de receita com seus amigos no Senado, que aprovaram projeto criando uma espécie de “protesto unilateral”, em que o otário do cidadão nem precisa ser notificado, tampouco reconhecer a dívida. A vigarice define que qualquer papel “ainda sem eficácia de título executivo e sem assinatura do devedor” pode ser protestado em cartório. O achaque só termina quando se quita a dívida. E pagas as taxas do cartório, é claro. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O projeto foi aprovado enquanto o país tinha as atenções voltadas para as comemorações da vitória de Bolsonaro.

O texto nasceu, que ironia, na comissão de desburocratização, criada para reduzir a necessidade de cartórios, mas acabou “aparelhada”.

Para alguém protestar dívida no cartório, basta levar nota fiscal, boleto ou mensagens eletrônicas (e-mails e mensagens de WhatsApp).

A atuação do lobby agora muda de lado no Congresso. Aprovado pelo Senado, o projeto picareta já está sob análise dos deputados federais. Diáriodopoder.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
12nov/180

“Não sou politico, meu cargo será técnico”, diz Moro no Fantástico

Juiz federal contou que a proposta para chefiar o Ministério da Justiça veio antes mesmo do segundo turno das eleições

Sergio Moro deu uma entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, na noite deste domingo (11/11), e falou sobre as críticas que vem recebendo por participar do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). “Eu estou exercendo uma função completamente técnica, não me vejo em um palanque pedindo voto como candidato. Isso não é da minha natureza. Se tudo der errado, eu deixo o cargo ministerial e terei de me reinventar no setor privado”, afirmou o juiz federal.

“O grande motivador para aceitar o convite foi poder implementar uma agenda anticorrupção e anticrime organizado”, completou o futuro chefe da pasta da Segurança Pública e Justiça. Ele assumiu ainda que recebeu o convite pelo Paulo Guedes antes do segundo turno, no dia 23 de outubro.

Essa foi a primeira vez que o magistrado falou com exclusividade a uma emissora de TV. Durante a reportagem, Moro disse ainda que “ficou encantado” com o convite do presidente eleito. Questionado sobre assumir um cargo público após colocar na prisão políticos opositores a Bolsonaro, o juiz desconversou.

“Existe uma fantasia de que o ex-presidente Lula teria sido excluído do processo eleitoral por conta de perseguição política. Mas ele foi preso porque cometeu um crime. Eu proferi essa decisão em meados de 2017 e nem conhecia o presidente eleito Jair Bolsonaro. Mas pelo que eu vejo pelas pessoas comuns, ninguém tem essa desconfiança. Eu estou indo consolidar os avanços da Operação Lava Jato em Brasília”, afirmou.

Moro defendeu ainda a investigação para ministros suspeitos de corrupção “desde que haja provas consistentes”. Pelo menos um dos homens de confiança de Bolsonaro tem envolvimento em atividades ilícitas. Onyx Lorenzoni, que irá comandar a Casa Civil, é réu confesso de uma ação que investiga caixa 2 em recursos da JBS. Perguntado em recente entrevista sobre o caso, Moro disse: “Ele [Lorenzoni] já admitiu e pediu desculpas”.

Sobre as críticas que recebeu por não ter pedido exoneração para participar da equipe de transição de Bolsonaro, Moro afirmou: “A Constituição Federal proíbe um juiz de assumir um cargo no executivo. Não estou praticando nenhum ato oficial, só vou assumir o cargo, quando passar as férias.”

Preconceito e minorias

Perguntado sobre a intenção de Jair Bolsonaro em acabar com grupos de ativistas políticos, Sérgio Moro disse duvidar que haverá qualquer atitude preconceituosa no futuro governo. “Acompanhei todo o processo eleitoral e não vi nenhuma proposta do presidente eleito sobre discriminação das minorias”, afirmou.

“O fato de uma pessoa ser bissexual, trans, negro, asiático é indiferente. Eu tenho grandes amigos homossexuais, algumas das melhores pessoas que eu conheço são homossexuais. Eu não poderia ingressar em nenhum governo se tivesse uma proposta nesse sentido”, respondeu Moro a pergunta de Poliana Abrita sobre fala de Bolsonaro em acabar com todo tipo de ativismo.

O futuro ministro

Sérgio Moro ganhou notoriedade por ser responsável pelos principais processos judiciais da Operação Lava Jato. Ele foi o magistrado que condenou o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em primeira instância. Após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região reafirmar a condenação, Lula foi preso e segue detido na sede da Polícia Federal de Curitiba.

Como o juiz federal é considerado o maior algoz do PT por apoiadores e integrantes do partido, a escolha de seu nome para comandar a super pasta no governo Bolsonaro foi muito criticada pelos adversários do presidente eleito. A defesa de Lula afirmou, em nota, que a nomeação “prova definitivamente que Lula foi processado, condenado e encarcerado sem que tenha cometido crime, com o claro objetivo de interditá-lo politicamente”.

Ao decidir virar político e deixar a toga, Moro abriu mão de uma carreira com estabilidade. Por isso, acredita-se que o ainda magistrado está de olho em uma indicação para o Supremo Tribunal Federal. A próxima vaga à Corte surgirá  em novembro de 2020, quando o decano Celso de Mello se aposentara.  blododonnysilva

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
12nov/180

Politica: Santa Maria e suas brigas pela a administração regional

Politica do vale tudo na cidade de Santa Maria tem marcado o dia á dia da cidade na briga pela a administração regional

Enquanto não sai a decisão por parte de órgãos da justiça eleitoral sobre a ida da candidata Jaqueline Silva para a Câmara Legislativa. Uma serie de pré- candidatos á administrador travam uma guerra sangrenta nas redes sociais para mostrar que são viáveis para assumir o comando do executivo local.

Na briga temos; ex- presidiário que diz que é ficha limpa, estelionatários que falam a mesma coisa, ex- candidatos, assessores parlamentares, comerciantes, lideres comunitários e até universitária oriunda do Gama que nas horas vagas se transforma em dama de luxo nas madrugadas de Brasilia.

Na verdade, os aventureiros de plantão esquecem que a cidade teve pelo menos dois candidatos com potencial de votos dentro da região. Uma quase eleita, esperando apenas a decisão jurídica e o outro um jovem promissor com um radar em ativa.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
12nov/180

Politica: Iolando Almeida já recebeu a garantia que indicará o administrador

O distrital tem falado ao telefone com membros do futuro governo e a cada ligação, só alegria!

Enquanto algumas lideranças da cidade de Brazlândia andam se movimentando na expectativa de participarem da escolha do futuro administrador regional. O distrital da região Iolando Almeida anda quebrando a cabeça para definir um nome de consenso dentro de seu grupo politico para administrar a cidade.

Em conversas reservadas com membros do futuro do governo, o distrital recebeu a tranquilidade que Brazlândia ficará sob seu controle politico administrativo;" Claro que vamos ouvir os parlamentares", tem dito os aliados de primeira hora do futuro governador.

 

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
12nov/180

Sistema de bilhetagem é alvo de nova fase da Operação Trickster

Polícia Civil do Distrito Federal investiga esquema criminoso no qual R$ 1 bilhão teria sido desviado do DFTrans

Rafaela Felicciano/Metrópoles

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

De acordo com as investigações, a residência de uma funcionária da autarquia, a casa do pai dela e o endereço de um ex-funcionário do empresário Ronaldo Oliveira — investigado na operação — foram alvo dos mandados cumpridos na região do Incra 8, em Brazlândia, e na cidade de Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal. Os policiais apreenderam computadores, documentos e smartphones.

A servidora é suspeita dos crimes de corrupção ativa e passiva, peculato e desvio de recursos públicos. Já o ex-funcionário é acusado de corrupção ativa, associação criminosa e estelionato.

A ação tem como objetivo coletar mais provas para materializar as irregularidades. De acordo com as diligências da Polícia Civil e do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), um mesmo cartão de vale-transporte chegou a ser utilizado 60 vezes, em apenas uma linha de ônibus, em oito segundos.

Esquema fraudulento

Ronaldo Oliveira é um dos principais alvos da Operação Trickster. Ele comanda cooperativas e empresas que possuem sete contratos com o GDF. Somados, quatro dos empreendimentos alcançam a cifra de R$ 36.051.890,36. Os convênios envolvem a prestação de serviços no ramo de transporte escolar em várias cidades do Distrito Federal.

De acordo com a denúncia apresentada ao Ministério Público de Contas do Distrito Federal (MPC-DF) e que deu origem a uma representação no Tribunal de Contas local (TCDF), o Pregão Eletrônico n° 24/2016 foi colocado sob suspeita pelos conselheiros mesmo antes de vigorar.

Com base em apuração do tribunal, a empresa Rodoeste Transporte e Turismo LTDA. tem como sócia Ana Rosa de Oliveira, mãe de Ronaldo Oliveira, preso na ação da Corf.

A denúncia levada ao Ministério Público de Contas aponta, ainda, que era comum a Rodoeste utilizar os ônibus da frota e seu contrato na região de Brazlândia para transportar alunos usuários do cartão estudantil. A empresa recolheria os passes dos alunos para que fossem validados nas catracas de outros coletivos, fraudando o subsídio repassado pelo GDF.

Fraude em várias frentes

A ação das empresas de Ronaldo Oliveira é apenas um dos braços investigados na Operação Trickster, a qual culminou na prisão de 34 pessoas envolvidas na fraude bilionária que lesou os cofres do Transporte Urbano do Distrito Federal.

Conforme apurações da Corpf, o sistema do DFTrans tinha algumas inconsistências, fato que possibilitou as fraudes, as quais incluíam também o passe livre. O grupo, supostamente chefiado pelo auditor da Secretaria de Mobilidade Pedro Jorge Brasil, preso pela segunda vez, teria desviado mais de R$ 1 bilhão do sistema de bilhetagem. Boa parte do dinheiro, acreditam os investigadores, foi aplicada no mercado imobiliário.

O esquema funcionava desde 2014, destacou a PCDF, quando o servidor estava lotado no DFTrans. A quadrilha descarregava os créditos de cartões de vale-transporte nos validadores de ônibus, de forma sequencial e em linhas distintas. Tudo era feito com empresas de fachada e trabalhadores fantasmas. METROPOLES

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
12nov/180

Brazlândia: Entre os favoritos de Iolando Almeida para a administração

TCoronel da PM aparece como um nome que Ibaneis Rocha não iria reprovar para comandar a cidade de Brazlândia, mas para isso teria que ter o apoio do distrital da região

Com a chegada do futuro governador Ibaneis Rocha as terras do DF, depois de um final de semana em sua terra natal no Piaui. A briga pelo o comando da administração de Brazlândia tende a se intensificar e os nomes começam a surgir de fato e de direito.

Na relação do deputado distrital Iolando Almeida, existe três nomes a serem avaliados até a decisão final, mas não se pode negar que muita água vai rolar debaixo dessa ponte.

Um dos fortes nomes que surge para o comando da cidade é do TCoronel da Policia Militar do DF, Jesiel Costa, conhecido por sua seriedade e experiências em diversas áreas de atuação.

O TCoronel Jesiel Costa, já esteve atuando no comando da Cooperativa Brasiliense de Psicologia (2017), Professor da Universidade Católica de Brasilia (2009), foi chefe na seção operacional do Comando de Missões Especiais (2014) dentre outras funções na areá da segurança pública.

Procurado pelo o blogdogbu o TCoronel Jesiel Costa contemporizou;" Temos um parlamentar na cidade que saberá conduzir com o nosso governador Ibaneis Rocha todo esse processo", salientou.

 

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
12nov/180

Bolsonaro toma água de coco na praia e faz churrasco para seguranças

Presidente eleito foi ao Banco do Brasil e também posou para fotos com apoiadores na Barra da Tijuca

Divulgação

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), saiu de casa, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio) na manhã deste domingo (11/11) para ir ao banco e passear pela orla. Durante a tarde, ele fez churrasco para os seus seguranças.

Bolsonaro saiu de carro, escoltado por policiais federais, às 10h30, e voltou uma hora depois. A primeira parada do passeio foi no Banco do Brasil, onde usou o caixa eletrônico sob o olhar de, pelo menos, cinco membros da Polícia Federal e um integrante de sua equipe, que filmou toda a movimentação dentro da agência bancária.

A segunda parada do raro passeio de Bolsonaro foi no calçadão da Barra da Tijuca. Ele passou em dois quiosques, foi cumprimentado por banhistas, posou para fotos e tomou água de coco. Desde que sofreu o atentado, essa foi a primeira vez que Bolsonaro esteve em quiosques à beira-mar. O passeio foi fotografado e gravado em vídeo pela equipe do presidente eleito. Esse material audiovisual também foi distribuído à imprensa.

Ao voltar para casa, o presidente eleito desceu do carro na portaria do condomínio para cumprimentar Azenate de Sousa, uma jornalista e professora de língua portuguesa de 70 anos vítima de paralisia infantil que estava em uma cadeira de rodas na porta do condomínio onde Bolsonaro mora.

“Todo ano, venho passear no Rio. Desta vez, cheguei dia 5 e contei para todo mundo que viria tentar ver o Bolsonaro”, disse Azenate, que mora em São Luís (MA) e vai ficar no Rio até o próximo dia 20. “Hoje foi a primeira vez que vim à porta da casa dele e já consegui encontrá-lo”, comemorou a professora.

Segundo a eleitora de Bolsonaro, ele não conversou com ela mas posou para foto, o que já a satisfez. “Votei nele nos dois turnos. Para mim ele é a esperança de dias melhores, de acabar com essa bagunça, de moralizar todos os setores do Brasil, a família”, afirmou.

Tanto nos quiosques como ao chegar em casa, Bolsonaro foi recepcionado com gritos de “mito”. Metropóles.

 

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10nov/180

Politica: Brazlândia se movimenta para impedir indicação de administrador por Iolando Almeida

Lideranças antigas da região querem um Conselho comunitário definindo o futuro administrador e não o deputado da cidade

A pacata cidade de Brazlândia resolveu aderir na íntegra a proposta de democratização da escolha dos administradores regionais.

Um grupo de velhas e novas lideranças da região resolveram criar um Conselho político comunitário para dar pitaco na indicação do futuro administrador da cidade.

Na verdade, a movimentação do futuro conselho tem por objetivo evitar erros do passado e nao deixar que a cidade seja comandada pelo o grupo politico do atual deputado Iolando Almeida;" Chega de tanto desmando em nossa cidade. Se um deputado indicar a tendência é que vamos ficar  mais quatro anos com a cidade parada. Tipo um curralzinho. Onde so uma pessoa manda", declarou uma liderança do futuro Conselho.

Procurado pelo o Blogdogbu para avaliar a criação do Conselho, Iolando Almeida, estava com o celular desligado.

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
10nov/180

Brazlândia: Celia do hospital não quer Iolando indicando administrador

A aposentada servidora da saúde, Célia do Hospital, vem trabalhando noite, dia e madrugada para ser a escolhida para comandar a administração de Brazlândia na gestão Ibaneis Rocha.

A alegação da servidora do hospital é que Brazlândia poderá virar um curral eleitoral de Iolando Almeida, assim como aconteceu nos períodos de;Edimar Pirenéus, Zé Ramalho, Juarezão.

O grupo ligado a Célia do Hospital vem alegando que a servidora da saúde coordenou a campanha do agora governador Ibaneis Rocha e por isso deve ter as bênçãos para o comando da cidade.

Vale lembrar que o governador fala em democratizar a escolha dos administradores regionais. Resta saber quando!

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
8nov/180

Brazlândia: Iolando Almeida chama reunião de emergência para escolha do futuro administrador da cidade


O atual deputado distrital, Iolando Almeida, parece que não está levando á sério a proposta do governador Ibaneis Rocha na construção de uma lista tríplice para a escolha do chefe do executivo da cidade de Brazlândia.

A maior demonstração da rebeldia de Iolando Almeida, vem no fato do distrital convocar uma reunião com seus principais aliados na noite dessa quinta-feira, no salão da maçonaria na área nobre da cidade.

O parlamentar espera sair com um nome construído do encontro para não correr o risco de ficar sem a indicação do futuro administrador no início de Janeiro.

PAUTA INDIGESTA

Outra proposta do parlamentar que será apresentada no encontro, mas aparentemente com jogo combinado, será a exclusão do nome de um de seus aliados na lista dos prováveis concorrentes ao cargo de administrador. Vale lembrar que esse aliado é empresário do transporte e ajudou de forma significativa na vitória de Iolando.

Agora, depois de antecipado pelo o blogdogbu, a tendência é que mesmo havendo a reunião, Iolando Almeida, possa mudar a pauta. Estamos de olho!

 

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
7nov/180

Politica: Célia do Hospital quer ser a mais votada na lista triplice para deixar Iolando Almeida na saudade

A briga pelo o comando da cidade de Brazlândia já está pegando fogo. Uma das coordenadores da campanha do governador Ibaneis Rocha, Célia do Hospital, vem trabalhando nos bastidores para conseguir ser a mais votada na futura lista tríplice que servirá como base para Ibaneis Rocha definir o chefe do executivo de Brazlândia.

Entre aliados Célia do Hospital vem falando que Brazlândia não vem levando sorte com deputado eleito indicando administrador;" A cidade fica abandonada e criam a politica do curral eleitoral. Precisamos ter uma administração para todos", disse a ex-servidora da saúde.

 

fonte: Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn